30 Jan 2015

Como se organizar quando a água acabar (e o que você pode fazer desde JÁ para que isso não aconteça)

Nunca imaginei que chegaria ao ponto de escrever um post desse no blog, mas aqui estamos. A cidade de São Paulo está passando por uma crise hídrica gravíssima que, aos poucos, está se mostrando a precursora de outros lugares do país. Já fiz alguns posts aqui no blog com dicas para economizar água, mas eu diria que este aqui é definitivo. Além do que, traz dicas também para a gente conseguir passar pelo período sem água, o que está prestes a acontecer: o diretor da Sabesp disse que pode ser instaurado um rodízio de cinco dias sem água e apenas dois com água para os moradores da cidade. Além disso, o sistema Cantareira pode secar completamente em março – daqui a um mês! Saiba então o que você pode fazer agora para economizar ainda mais e o que você pode fazer caso fique realmente sem água durante um ou mais dias. Algumas pessoas já estão sem água durante vários dias, mesmo sem o rodízio.

Para fazer agora

  • Plante árvores, se você tiver um quintal. Se morar em condomínio, leve essa sugestão na próxima reunião. Como as árvores demoram a crescer, quanto antes você começar, melhor.
  • Lave roupas somente se necessário. Roupa dá para comprar – água, se acabar, não vai ter muito jeito. Procure usar diversas vezes a mesma roupa até que ela esteja realmente sem condições e precise ser lavada. Algumas manchas pequenas podem ser removidas sem lavar a peça inteira, por exemplo.
  • Quando lavar roupas, guarde a água que sai da máquina para a limpeza da casa ou a descarga do vaso sanitário. Vale lembrar que a máquina deve estar com a carga cheia para lavar por completo e economizar água.
  • Se você tem chuveiro a gás em casa, sabe o quanto ele desperdiça de água até finalmente esquentar. Troque por um modelo que utiliza a pressão do ar misturada às gotas de água para gastar menos água mas não perder em pressão. Enquanto a água esquenta, deixe um balde capturando essa água embaixo do chuveiro.
  • Se não for sair de casa, não tome banho. Limpe as partes necessárias com pouca água ou lenços umedecidos e aguente um dia.
  • Quando for tomar banho, ligue o chuveiro, molhe o cabelo e o corpo e desligue. Com o chuveiro desligado, passe o shampoo e ensaboe o corpo. Depois, abra o chuveiro e tire o sabão rapidamente. Repita o procedimento para colocar condicionador, se depilar ou fazer a barba. Não fique com o chuveiro ligado o tempo todo! Você também pode deixar alguns baldes embaixo para capturar a água do banho e utilizar no vaso sanitário.
  • Use regador em vez de mangueira para regar as plantas.
  • Não lave o carro, o chão da casa, a calçada. Não encha a piscina ou a banheira.
  • Utilize a velha tática do copo de água para escovar os dentes. Encha um copo, use um pouco para molhar a escova, escove os dentes e enxague a boca com o que estiver no copo, apenas.
  • Deixe grandes baldes ou cestos de roupa (sem furos, claro) para recolher água da chuva e usar em casa, especialmente para limpeza e descarga do vaso sanitário.
  • Usem a descarga somente quando fizerem o número 2 ou depois de uma certa rodada de número 1.
  • Coma menos carne. A carne bovina utiliza 15 vezes mais água para ser produzida que o trigo, por exemplo.
  • Cozinhe vegetais ao vapor. Você mantém os nutrientes dos vegetais e ainda pode reaproveitar a água. Se utilizar água para cozinhar, reaproveite-a fazendo caldos e sopas.
  • Em vez de lavar verduras na torneira, utilize uma tigela.
  • Esfregue e ensaboe toda a louça antes de abrir a torneira para começar a enxaguar.

Onde pode ser reutilizada a água capturada da chuva ou do chuveiro

  • Descarga.
  • Limpar a casa.
  • Regar as plantas (não use naquelas que você está cultivando para comer).

Para se preparar caso a água acabe

  • Instale uma segunda caixa d’água em casa. Se morar em condomínio, converse com o síndico sobre os planos para a contratação de caminhão-pipa para os moradores.
  • Faça estoque de água mineral, que deverá ser utilizada somente para beber e para preparar refeições.
  • Arranje baldes e outros compartimentos grandes para recolher a água da chuva. Lembre-se de tampar por causa do perigo da dengue!

Para fazer quando não tiver água

  • Use shampoo seco para limpar os cabelos.
  • Utilize lenços umedecidos para limpar o corpo.
  • Use álcool-gel para a higiene das mãos.
  • Use talco no corpo para evitar o suor no calor.
  • Use desodorantes mais fortes. Evite perfumes.
  • Alimente-se com ingredientes que não precisam de preparo nem demandam água para a louça que ficará suja, como frutas, verduras higienizadas, alimentos crus e congelados (a opção menos saudável).
  • Use louças descartáveis. Nada ecológico, eu sei, mas você vai deixar de beber água para lavar a sua louça? Trata-se de uma situação drástica e infeliz.
  • Substitua a escova e a pasta de dentes por enxaguantes bucal fortes. Continue usando fio dental.
  • Abuse de frutas com bastante água em sua composição, como melancias.
  • Na pior das hipóteses (caso acabe a água mineral no mercado, por exemplo), beba outros líquidos prontos, como sucos, chás e refrigerantes.

E vamos torcer para que os governantes façam a parte deles enquanto fazemos a nossa. :(

29 Jan 2015

Resultado do desafio de organização – Janeiro 2015

Olá pessoal! Gostaria de agradecer todo mundo que se engajou nesse desafio de organização junto comigo! O primeiro desafio dizia respeito a organizar uma área externa da sua casa ou apartamento. Sei que nem todo mundo tem esse espaço, mas a ideia do desafio é organizar 12 cantinhos ao longo do ano e é bastante improvável que todo mundo consiga participar de todos, até mesmo pela disponibilidade de tempo. Por isso, quem não conseguiu participar, pode ficar tranquilo que certamente pelo menos de um você irá conseguir!

Eu mesma, este mês, fiz tantos planos para a varanda e, com a notícia da mudança, não pude fazer mais nenhum investimento nela. Por sorte fiquei sabendo da devolução do imóvel antes de comprar e instalar o jardim vertical que eu queria. Na minha próxima casa, vou arrumar a área externa, mas há outras prioridades antes. Tentarei me guiar pelos desafios! Se você quiser ver o que fizemos na nossa varanda, clique aqui.

Vamos ver então como ficaram as áreas externas dos leitores?

Continue lendo →

29 Jan 2015

… vem a vida e muda todas as regras

Dizem que quando a gente está finalmente se acostumando com alguma coisa, vem a vida e muda todas as regras. Isso é verdade.

Na última semana, recebemos a notícia que o proprietário do nosso apartamento estava solicitando o imóvel de volta, para uso próprio. Faz apenas seis meses que nos mudamos e eu realmente não esperava passar por isso nos próximos cinco anos novamente. Ele saiu do apartamento para morar em uma casa mas, de lá para cá, já foi assaltado três vezes, o filho foi atacado, ele está com síndrome do pânico, uma situação horrorosa. Eu fiquei extremamente chateada em um primeiro momento mas, quando ele explicou a situação, não havia muito a dizer a não ser se conformar e ir atrás de outro imóvel. Em resumo, tínhamos menos de um mês para sair.

Algumas pessoas me perguntaram se isso pode, se está dentro da lei, mas pode. Existem algumas cláusulas que permitem o proprietário pedir o imóvel antes do fim do contrato, e ser para uso próprio é uma delas.

Outras pessoas também me perguntaram se nós não temos interesse em ter um imóvel próprio. Sim, mas não agora. Temos planos quanto a isso, que envolvem ter uma quantia maior guardada para comprar pagando menos juros. Quando recebemos a notícia, meu marido até me perguntou se não era a hora de comprarmos o nosso apartamento. Temos alguns objetivos financeiros que não envolvem comprar um imóvel neste momento, então foi fácil e rápido decidir. Por isso que eu acho que a organização tem uma série de vantagens – a gente não fica tomando decisões por impulso, sem objetivos lá na frente. Fiquei muito tranquila com a nossa decisão.

Costumo me sentir muito abençoada porque sinto que o universo conspira a meu favor na maioria das vezes, quando quero ou preciso muito de alguma coisa. Desta vez, uma casa no mesmo bairro da minha sogra que estava sendo reformada há anos, ia ficar pronta para ser locada. Nós estávamos de olho nessa casa desde que estávamos em Campinas, pensando que, um dia, se mudássemos para São Paulo, poderíamos mudar para lá. Quando nos mudamos, ela não estava pronta, mas agora está! E gente, nos 45 do segundo tempo mesmo: ficou pronta, chegou a notícia. Meu marido disse que era pra acontecer. Conversamos com o proprietário e foi tudo muito rápido e tranquilo, mas a mudança tem que ser feita em poucos dias. Não sei para vocês mas, para mim, mesmo sendo organizada, isso é uma loucura e bastante cansativo.

Eu comecei o post falando que a vida muda todas as regras porque estávamos tão felizes neste apartamento! E, em um mês, nem o desafio da varanda vou conseguir terminar. Incrível como as coisas simplesmente acontecem.

Porém, vamos finalmente morar em uma casa. O espaço físico é mais ou menos semelhante ao que temos no apartamento, mas temos um quintalzinho em volta, onde poderemos colocar plantas, por exemplo, e brincar com a cachorrinha. E vocês podem esperar muitos posts a respeito, já que morar em casa tem diversos desafios de segurança e relacionados à manutenção de coisas como calhas, por exemplo. Vai ser divertido.

Eu adoro mudanças. Sinceramente, sei que fazem parte da vida e considero como desafios de organização no meu dia a dia. Vamos superar mais essa. Eu não poderia deixar de contar para vocês, leitores do blog, o que está acontecendo, porque isso influencia bastante no meu estado de espírito e (infelizmente) no resultado do desafio de organização, que vou postar mais tarde.

Vamos que vamos!

28 Jan 2015

A matemática do planejamento no GTD

Eu acho que é muito importante a gente ir buscando melhorias e aprendendo cada vez mais quando diz respeito à produtividade e à gestão do tempo que temos.

Estava estudando sobre a definição do trabalho de acordo com três categorias, que o David Allen ensina no GTD, que são categorias que usamos para dividir o nosso dia. Ou seja, cada um dos nossos dias tem apenas três tipos de atividades e uma execução tranquila depende de um planejamento bem sucedido levando em conta essas particularidades.

Basicamente, qualquer pessoa pode ter suas atividades diárias definidas em:

  1. Atividades pré-definidas - Ou seja, os compromissos que já estão no seu calendário, o que você programou para o seu dia em questão e o que você tem nas suas listas, mesmo que sem data. São tarefas e projetos pré-definidos, já listados.
  2. Demandas do dia - Todos os dias recebemos coisas para fazer e entregar no mesmo dia, ou então temos imprevistos que impactam em nossa rotina de trabalho e em casa.
  3. Processando - Todos os dias precisamos dedicar um tempinho para a nossa organização pessoal. Faz parte. Ser organizado não vem de milagre, mas de disciplina.

Particularmente, quando comecei a dar mais atenção ao processar (ou CLARIFY – esclarecer) no dia a dia, as coisas começaram a fluir de maneira muito melhor. Tenho me sentido na posição do capitão/comandante o tempo todo, sem ser pega de surpresa e com tudo sob controle. O negócio é investir mais inteligência ao processamento.

Nos últimos treinamentos que fiz na Call Daniel, levantei essa necessidade de dividir as atividades das pessoas nesses três tipos para que o planejamento fosse o mais factível possível.

No geral, o que tenho observado (e que aprendi no curso do David em Amsterdam) é que, quanto mais gestor você se torna, mais tempo passará processando. Quando mais júnior você for, mais tempo passará executando as demandas do dia. Isso como regra geral. É claro que há pessoas e pessoas, cada uma com um nível de complexidade de trabalho.

Observação do meu dia a dia

O que eu fiz foi analisar o meu dia a dia, de acordo com as atividades das últimas semanas, e pude perceber que meu padrão tem sido mais ou menos assim:

  1. Atividades pré-definidas – 50% do meu tempo de trabalho
  2. Demandas do dia – 30% do meu tempo de trabalho
  3. Processando – 20% do meu tempo de trabalho

Com isso, eu pude ir além e planejar o meu dia inteiro, não só no profissional.

Tenho como meta dormir nove horas por noite (entre deitar, dormir efetivamente e acordar – o que dá umas oito horas, em média). Por isso, sei que, em uma semana, posso dormir 63 horas no total. Isso significa que, se eu dormir cinco horas em uma noite, terei que compensar essas outras quatro horas em algum momento. (É claro que eu não recomendo isso, porque não é saudável, mas pode acontecer.)

Na prática

Imaginem um dia típico meu que comece às nove e termine à meia-noite. Tenho 15 horas no total. Dessas 15 horas, entende-se que:

  • 7,5 horas são dedicadas a atividades pré-definidas
  • 5 horas são dedicadas às demandas do dia
  • 3 horas são dedicadas ao processamento

Só que, olhando assim, fica confuso. Resolvi dividir entre o horário de trabalho e o horário dedicado a atividades pessoais, então.

Se dessas 15 eu trabalhar 8, tenho:

  • 50% – 4 horas (atividades pré-definidas)
  • 30% – 2 horas (demandas do dia)
  • 20% – 1 hora (processando)

Sobram 7 horas para atividades pessoais:

  • 50% – 3,5 horas (atividades pré-definidas)
  • 30% – 2,5 horas (demandas do dia)
  • 20% – 1 hora (processando)

Ou seja, de hora de trabalho, posso planejar 28 horas por semana (contando final de semana).
De hora pessoal, posso planejar 24,5 horas por semana (contando final de semana).

Preciso dedicar 14 horas da minha semana para demandas do dia no trabalho.
Preciso dedicar 16,5 horas por semana para as demandas do dia em atividades pessoais.

O tempo de processamento total semanal tem que ser de 14 horas (pessoal e profissional).

Qual a utilidade?

Aí você pensa: “Nossa, Thais, que baita complicação! Qual a vantagem prática disso tudo?”. A vantagem é saber quanto da sua semana você pode planejar. Exemplos?

Suponhamos que eu tenha uma segunda-feira com um compromisso profissional que dure oito horas + três horas de deslocamento (11 no total). Isso já “estoura” a cota de atividades profissionais planejadas para o meu dia, que é de quatro horas. Na verdade, eu estou estourando a cota de quase três dias. Isso significa que, ao longo da semana, eu precisarei deixar essa folga de sete horas em alguns dias, já que estou tirando deles essas horas em que estaria trabalhando em atividades pré-definidas.

Peguei um print da agenda desta minha semana, que está bem truncadinha e cheia de compromissos, para usar como outro exemplo.

280115-semana

Total de atividades pessoais pré-definidas já agendadas antes de a semana acontecer: 12,5 horas (sobram 12). Essas atividades que sobraram podem servir para limpar a casa, almoçar, ficar com o Paul, ir ao mercado, ver um filme com o meu marido etc.

Total de atividades profissionais pré-definidas já agendadas antes de a semana acontecer: 34 horas (passei em seis horas a quantidade que poderia! essas horas gerarão um desequilíbrio em algum lugar). Isso mostra que a minha agenda está com compromissos profissionais demais, visto que não está sobrando tempo para lidar com as minhas listas de contextos ou tarefas para o dia, já que estou usando todas as minhas horas de trabalho pré-definido para compromissos, incluindo deslocamentos!

Total de processamento já agendado antes de a semana ocorrer: 13 horas (sobra uma hora).

Das duas uma: ou eu não tenho tenho tanta demanda diária assim para dedicar duas horas (eu trabalho nas minhas listas quando não há demandas do dia; elas servem apenas em caso de imprevistos mesmo) ou estou com atividades pré-definidas demais. Se esse tempo de processamento (20%) é necessário, não posso mexer nele. Tenho que mexer ou na quantidade diária de atividades pré-definidas ou na quantidade de horas diárias livres para as demandas do dia. Também entra outra questão, que é dedicar mais tempo por dia trabalhando e menos tempo para o pessoal? Não sei. Mesmo porque, a quantidade total de horas semanais seria a mesma caso eu trabalhasse mais durante a semana para ter mais atividades pessoais aos finais de semana (para equilibrar).

Meu remanejamento

Decidi dedicar mais horas do meu dia a atividades pré-definidas e deixar menos tempo para as demandas do dia, que são menos frequentes mesmo. Aumentei o tempo de processamento para ter mais controle. Ficou assim:

  1. Atividades pré-definidas – 60%
  2. Demandas do dia – 10%
  3. Processando – 30%

Lembrem-se que, se não houver nenhuma demanda do dia, as horas ficam livres. Em horas, essas porcentagens significam:

15 horas no total em um dia que comece às nove e termine à meia-noite (arredondando):

  • 9 horas são dedicadas a atividades pré-definidas
  • 2 horas são dedicadas às demandas do dia
  • 4 horas são dedicadas ao processamento

Se dessas 15 eu trabalhar 8, tenho:

  • 60% – 5 horas (atividades pré-definidas)
  • 10% – 1 hora (demandas do dia)
  • 30% – 2 horas (processando)

Sobram 7 horas para atividades pessoais:

  • 60% – 4 horas (atividades pré-definidas)
  • 10% – 1 hora (demandas do dia)
  • 30% – 2 horas (processando)

Não sei se é o modelo ideal, mas vou testar. Soa mais realista, pelo menos.

Parece complicado mas, na prática, mostra como a gente está investindo o nosso tempo e gera uma reflexão para que possamos fazer mudanças. É claro que o caminho mais fácil é não fazer nada disso e simplesmente ir montando o planejamento de maneira intuitiva, o que não é errado! É somente outra forma de fazer.

E o seu equilíbrio, como é? Qual sua porcentagem diária de atividades pré-definidas, demandas do dia e processamento?

27 Jan 2015

Organize seus arquivos para a declaração do Imposto de Renda este ano

Talvez você pense que abril esteja muito longe, mas tudo o que dá para antecipar, é legal antecipar. Para que deixar para organizar seus arquivos somente daqui a três meses, sem saber como estará sua situação até lá? E se você estiver com muitas atribuições no trabalho ou precisar fazer uma viagem? Vale a pena se programar e começar a organizar o quanto antes para fazer a declaração.

A entrega da declaração do IR começa apenas em março, mas o ano-base é o anterior. Logo, com a chegada de janeiro, já dá para começar a se organizar com relação a isso. “As regras deste ano ainda não foram anunciadas pelo governo mas, segundo Antonio Teixeira, da consultoria IOB Sage, terá que fazer a declaração quem tiver recebido, em 2014, renda tributável acima de R$ 26.816,55.”, segundo o site da Folha de São Paulo.

Em novembro, a Receita Federal lançou um aplicativo que serve para você lançar um rascunho da sua declaração, para não ter que fazer tudo somente em março, quando o programa foi lançado. Quem quiser se adiantar, basta baixar o aplicativo e depois migrar as informações inseridas para o sistema oficial.

Veja o que você já pode ir providenciando

  1. Crie uma pasta no seu computador (ou um caderno no Evernote) para inserir os arquivos que serão usados em sua declaração de 2015.
  2. Encontre sua declaração de renda do ano anterior. Já deixe salva na pasta, pois será necessária. Se você estiver declarando pela primeira vez, não é necessário. Caso tenha dúvidas, vale a pena consultar um especialista (um contador, por exemplo). Se você não tiver uma cópia ou não lembrar onde colocou, pode baixar uma cópia no site da Receita Federal.
  3. Se você mudou de emprego no ano passado, vendeu um imóvel ou trocou de carro, é importante resgatar os documentos que comprovem a renda recebida, recisões ou o valor dos bens. Guarde-os na mesma pastinha.
  4. Guarde todos os comprovantes gastos com saúde e educação, que são os comprovantes que ajudam na restituição.
  5. O mesmo vale para compra ou venda de bens.
  6. No geral, as empresas fornecem uma declaração do IR até o final de fevereiro para os seus funcionários. Solicite assim que possível. No caso dos bancos, é possível pegar no próprio caixa eletrônico.

Para a declaração de 2016, vale a pena já deixar esses documentos e comprovantes de 2015 salvos em uma pasta ou no Evernote, para facilitar futuramente.

26 Jan 2015

Últimas vagas para o workshop de fevereiro: organize seus estudos

Sábado passado aconteceu a terceira e última turma do workshop “Organize-se em 2015″, o que foi um momento muito significativo para mim. Foram muitas pessoas, a maioria leitoras do blog, que estavam ali, comigo, trocando ideias e discutindo melhorias para conseguir se organizar em 2015. O formato deu tão certo que eu pretendo formatar o workshop para que ele se torne um curso mais completo de organização mesmo, a ser divulgado em breve.

Muitas pessoas também têm me solicitado para fazer cursos online e em outros estados, e gostaria de dizer que esses pedidos serão atendidos. Está tudo em planejamento, ainda que por enquanto sem previsão imediata, tá bem?

260115-vagas

Como já comentei anteriormente, a ideia com os workshops é realizar um por mês, de acordo com temas específicos, para que todos possam participar. O próximo workshop, de fevereiro, é sobre como organizar seus estudos para concursos, faculdade, idiomas e outros cursos. Estamos com as vagas quase esgotadas, mas vários leitores estão me enviando mensagens perguntando se ainda podem se inscrever, e a resposta é sim! Portanto, este post é para avisar sobre as últimas vagas.

Também retomamos o pagamento via PagSeguro. Havia tido um problema com eles, que foi um caso isolado e que já foi resolvido, então achei que valia a pena voltar a utilizar o recurso. Quem quiser fazer o workshop então agora pode pagar via boleto ou parcelar no cartão em até 18x!

Veja aqui o escopo completo do workshop de fevereiro e acesse o link para inscrição.

Obrigada por tudo, pessoal!

25 Jan 2015

Linkagem de domingo {98}

A linkagem de domingo é um post que gosto de publicar semanalmente compartilhando com vocês textos, vídeos e outros conteúdos que tenham a ver com o blog, mas que não sejam necessariamente sobre organização. Também aproveito para compartilhar outros conteúdos que eu criei para outros canais, meus e de terceiros.

250115-linkagem


# Você sabia que o ano de 2015 será regido pelo planeta Marte? “Nós não podemos descartar mesmo essa energia belicosa, afinal, Marte é conhecido como o planeta da guerra, mas precisamos sempre nos focar no lado melhor, afinal, ele traz uma energia de ação, que (querendo ou não) vai nos tirar da zona de conforto.” Veja o que isso significa.

# Qual é a proporção ideal de roupas no armário para que ele seja eficiente?

# O Christian Barbosa escreveu um pouquinho sobre como se organizar para estar preparado para as turbulências de 2015.

# Quem é você fora do trabalho?

No blog da Call Daniel

# “David Allen estava aqui do meu lado, vendo como faço meu GTD”

Boa semana para vocês!