19 Apr 2015

12 receitas para você fazer nesse outono

Existem alguns alimentos com safra em outono e podemos aproveitá-los para fazer algumas receitas relacionadas. Eis a seleção do Vida Organizada para você incrementar o seu menu semanal:

190415-comida-outono

1 – Salada de rúcula com tomate seco; 2 – Torta de pera com gengibre; 3 – Repolho refogado; 4 – Chá de maracujá, maçã e canela; 5 – Bolo de laranja com calda; 6 – Suflê de espinafre; 7 – Panqueca de abobrinha; 8 – Geléia de goiaba; 9 – Batata doce rústica assada; 10 – Berinjela à parmegiana; 11 – Torta de banana rápida; 12 – Arroz com brócolis.

17 Apr 2015

O que esperar do Vida Organizada neste outono

Se você é um leitor que acompanha o Vida Organizada, pode gostar de saber o que o futuro próximo traz para o blog neste outono. Vou compartilhar alguns aprendizados e projetos em andamento relacionados ao Vida Organizada e outras frentes (até mesmo para as mais de 1.400.000 visitas que o blog recebe todo mês poderem conhecê-las).

Para quem não sabe, o blog existe desde 2006 e tem 1.687 posts publicados. Desde 2011, eu tenho a rotina de postar diariamente – às vezes, mais de uma vez por dia, o que resulta em semanas com até 12 posts publicados. O blog se tornou parte da minha vida e acabou direcionando toda a minha vida profissional.

Em dezembro, eu publiquei os planos do blog para 2015. Se você não leu, recomendo a leitura, pois diz muito sobre o direcionamento que o blog vem tomando de um tempo para cá. Ao longo do post vou falar sobre outros projetos e decisões também.

Nos últimos meses, eu aprendi que preciso fazer menos coisas, com mais qualidade cada uma. Mais foco. Mais atenção plena.

O Vida Organizada acabou se tornando uma maneira de ajudar pessoas que não conseguem se organizar, de maneira que isso esteja impactando na sua qualidade de vida. Não se trata só de organizar a casa ou os horários de trabalho, mas as ideias, as atitudes e até mesmo os sentimentos. Será que estamos vivendo uma vida plena, sem preocupações com o que não podemos resolver? Será que nossas atividades são coerentes com nossos valores?

Com isso, surge uma comunidade de pessoas que buscam algo em comum: organização para qualidade de vida. Eu fico muito contente por poder conversar, trocar ideias e conhecer tantas pessoas com um ideal em comum, sabendo que posso ajudar de alguma maneira. Eis os projetos então que eu estou trabalhando e o que vocês podem esperar do blog nos próximos meses:

1. Conteúdo mais direcionado

Há alguns meses eu venho estudando a possibilidade de separar o conteúdo sobre organização do conteúdo sobre produtividade. A organização favorece a produtividade, assim como muitos aspectos da produtividade têm a ver com o fato de sermos organizados. Porém, nem tudo que tem a ver com produtividade tem a ver com organização, e eu sentia falta de ter um canal onde pudesse falar mais sobre criatividade, tecnologia, memória, life hacks mesmo. Ao mesmo tempo, queria que o blog Vida Organizada continuasse focado no assunto organização, que é vasto. Eles estavam muito misturados e isso estava dividindo um pouco a audiência, porque nem todo mundo quer saber sobre GTD, assim como nem todo mundo quer saber sobre como preparar um menu semanal.

Para facilitar para todos, eu finalmente cheguei a essa definição, com a criação do blog 168 horas. O nome vem da quantidade de horas que temos em uma semana. Como eu uso o GTD e, na metodologia, o que faz tudo dar certo é montar um bom planejamento semanal, isso faz sentido para mim. Portanto, quando for escrever sobre produtividade, GTD, Tim Ferriss, ferramentas, tutoriais, criatividade, trabalho, entre outros, é provável que o conteúdo seja postado lá. Vocês já devem ter percebido essa mudança na linha editorial, pois venho aplicando-a sutilmente, para fazer a transição da melhor maneira possível.

Eu também tenho um blog pessoal, o ThaisGodinho.com, onde falo sobre todos os meus assuntos de interesse que não giram em torno de organização e produtividade: música, livros, filmes, cultura geral, cotidiano, viagens, entre outros.

O blog Vida Organizada voltou a ter seus macro-temas no menu superior (casa, família, lazer, finanças, bem-estar), mas ainda sofrerá mudanças, como comentarei mais para a frente. Também falarei sobre trabalho aqui, quando o tema for organização, assim como tudo o que eu escrevo e vivo tem a ver com o GTD, pois é a metodologia que eu uso há tantos anos. Portanto, esses temas nunca estarão fora do blog. A divisão foi feita somente para que os dois temas, organização e produtividade, pudessem ser explorados de maneira mais aprofundada em ambos os blogs.

Tem sido muito bom trabalhar na construção da identidade de cada uma dessas marcas porque isso me ajuda a definir o que eu quero para mim, em termos de marca pessoal, assim como os conteúdos que vou escrever e os trabalhos que vão derivar de cada uma delas. Também estou trabalhando no design de cada um desses blogs, como parte dessa construção.

2. Alguns conteúdos sofrerão uma migração

Com as mudanças ditas acima, alguns conteúdos do Vida Organizada serão migrados para os outros blogs, de acordo com o tema de cada um. Em essência, o que for relacionado à produtividade vai para o 168 horas e, o que for relacionado à minha vida pessoal, para o ThaisGodinho.com. Por esse motivo, alguns links podem dar erro, mas serão consertados a seu tempo. Peço paciência, pois trabalharei nisso nos próximos meses.

3. Maturidade no formato dos posts e equilíbrio entre os assuntos

Depois de tantos anos blogando e conseguindo segmentar mais o conteúdo abordado em cada blog, eu tenho a possibilidade de definir formatos específicos para os posts, a fim de trazer sempre o conteúdo mais completo e variado para os leitores.

Por exemplo, um dos formatos mais queridos aqui do blog são os posts com listas – eles continuarão! Também temos posts mais reflexivos, posts com dicas mais pontuais, entre outros. Tudo isso vem sendo estudado para formalizar e virar algo que vocês podem não perceber, mas fará diferença na distribuição do calendário editorial. Antes eu não fazia essa separação e o blog poderia ter vários textos reflexivos seguidos, o que provavelmente cansava os leitores. A ideia é justamente proporcionar um ritmo com variedade, para que o blog fique mais agradável de ler e acompanhar.

Isso vale também para os temas, que serão melhor distribuídos, de forma que não se fale muito só sobre um assunto nem outro acabe ficando de lado.

4. Quantidade de posts

Eu gosto do formato de um post por dia nos meus blogs e espero continuar mantendo esse ritmo com o Vida Organizada. Os outros dois blogs são novatos e há muito o que experimentar e aprender com o ritmo deles. Também vou aproveitar os próximos meses para ver o que funciona melhor em cada um.

5. Mais parceiros

Sempre fui bastante rígida com a publicidade que entra no blog. Para mim, é importante que entre de forma paga somente o que seria divulgado de graça. A ideia então é realmente identificar esses parceiros e trazer conteúdo relevante para os leitores. Para que eu possa dedicar mais tempo ao blog, isso tem um custo de hora/trabalho que, hoje, o blog não me traz de forma proporcional ao tempo que eu me dedico a ele. Como forma de trabalho, eu adoraria poder dedicar mais meu tempo ao blog, porque isso me possibilitaria criar conteúdo com mais qualidade e em quantidade (não apenas posts, mas imagens, tutoriais, DIY, vídeos). Quero fugir um pouco do formato publieditorial e pensar em ideias diferentes para trazer esses parceiros, de forma que o conteúdo fique mais rico para o leitor – esse é o maior interesse.

Eu inclusive tenho grande interesse em ter alguém trabalhando comigo para esse tipo de relacionamento, mas precisa ser alguém com experiência na área. Se souberem de alguém, por favor, me indiquem.

6. Colaboradores

Venho estudando a possibilidade de trazer alguns colaboradores para o blog. Já tive essa experiência e os leitores não aceitaram tão bem, mas acredito que eu tenha conduzido da forma errada. Acompanho o trabalho de muitas blogueiras que eu gosto, observando como elas fazem, e gostaria de encontrar uma maneira de fazer dentro das necessidade e do jeitão do Vida Organizada, sem que isso tire o tom autoral que o blog possui e os leitores tanto gostam. Estou pensando nisso com carinho e espero conseguir ter algo legal nos próximos meses.

7. Workshops mensais

Como vocês podem estar acompanhando, venho fazendo um workshop de organização com um tema diferente por mês, o que tem me tomado muito tempo para planejamento, acompanhamento de inscrições e, principalmente, produção do material. É praticamente um livro novo por mês, com material inédito, muito conteúdo, e confesso que tem sido um período de rush preparar mensalmente um curso totalmente novo durante um ano inteiro, conciliando com outras atividades. Mas é aquele rush bom, sabem? Tem sido incrível trabalhar nesses workshops e ter esse contato mais de perto com os leitores. Conversar via blog é muito legal, mas os workshops são um outro canal, onde nos vemos, tiramos dúvidas na hora, a explicação flui melhor. Tem sido realmente satisfatório para mim e é maravilhoso ver leitores fazendo dois, três workshops ou mais, porque gostaram tanto do primeiro que resolveram voltar. (veja aqui quais são os próximos workshops do blog)

Os workshops demandam bastante dedicação de minha parte e eu continuarei trabalhando neles nos próximos meses. Temos workshops agendados até dezembro em São Paulo, além do planejamento para levá-los a outros estados. Levar os workshops para outras cidades, no entanto, tem sido um desafio maior do que eu imaginava porque estou tendo um pouco de dificuldade de encontrar bons locais. Estou procurando fazer em espaços cool de coworking, então, se você conhecer algum, por favor, me indique nos comentários.

8. Cursos online

Muitos leitores têm me pedido para fazer cursos online e eu não venço de responder diariamente que sim, eles estão em planejamento! No momento, estou contatando e me reunindo com diversas empresas de plataforma de ensino online, investindo em material de gravação, definindo um local legal para gravar, escrevendo o roteiro do primeiro curso para, na sequência, produzir o material e gravar. Não é tão simples como parece (a não ser que você faça de qualquer jeito, o que não faz meu estilo), nem tão rápido, porque trabalho sozinha, como vocês bem sabem. Mas estão em planejamento, tudo caminhando e em breve vocês terão novidades.

9. Um segundo livro

Já conversei com a editora e lançaremos um segundo livro na Bienal de 2016. O tema ainda não está fechado (oficialmente, então não posso falar), mas já estou escrevendo e tenho certeza que vocês vão gostar! Este é um projeto que está caminhando com o restante das minhas atividades, um pouco mais devagar, e que vou me dedicar mais mais para o final do ano.

Há outros projetos em paralelo acontecendo com a editora (também não posso contar, infelizmente), que espero poder divulgar em breve, assim como a divulgação e venda do primeiro livro, publicado em 2014 (você pode comprar o seu exemplar autografado aqui) e recém-lançado em Portugal pela Editora Castor de Papel (farei um post em breve com mais informações).

10. Reformulação do design do blog

Junto com tantas mudanças, o blog será redesenhado em junho para atender todas essas necessidades novas envolvendo conteúdo, livro, cursos e outras. Estou fazendo um intenso trabalho de pesquisa, muitos brainstorms para chegar a uma definição do que eu quero, então isso estará em foco também nos próximos meses. A última mudança de layout foi em 2012 e, apesar de eu ter feito algumas poucas mudanças ultimamente, não foi nada tão significativo. Desta vez vou querer mudar tudo!

Tentei fechar em dez coisas para não parecer tanto assim mas, além disso, tenho todo o meu trabalho com a Call Daniel e o GTD, que também daria um post parecido ou até maior, mas que não escrevi porque fugiria do escopo deste post.

Apesar de estar trabalhando nessas iniciativas, faltou dizer o quanto eu agradeço a você, por me visitar sempre, comentar, compartilhar o conteúdo e demonstrar como reconhece o meu trabalho. Isso não tem preço e torna o que faço mais significativo a cada dia que passa. Obrigada!

Como acompanhar todas essas mudanças:

  • Curta a minha fan page no Facebook, onde posto as atualizações de todos os meus blogs sempre que elas acontecem. É onde centralizo tudo.
  • Adicione cada um dos blogs no seu agregador de feeds preferido, para conferir as atualizações sem precisar ficar acessando todos os dias. Eu uso e recomendo o Feedly.
  • Cadastre seu e-mail no formulário que existe em cada um dos blogs (no ThaisGodinho.com ainda não tem, mas vou colocar; no Vida Organizada está no menu superior – ou clicando aqui).
17 Apr 2015

Como comprar: sofá-cama

Todo mundo que gosta (ou precisa) receber pessoas em casa já deve ter pensado na possibilidade de comprar um sofá-cama. Como planejar uma compra é algo que podemos organizar, eu gostaria de começar aqui uma categoria chamada Como comprar, onde justamente vou dar dicas para fazer a melhor compra possível sempre.

Por que comprar um sofá-cama?

O sofá-cama pode ser indicado para quem não tem um quarto de hóspedes em casa e gostaria de receber pessoas para passar a noite (geralmente amigos ou parentes). O sofá-cama acaba ficando no escritório ou na sala. Também pode ser indicado para quem mora em um apartamento muito pequeno (como uma kitnet) e precisa de espaço para circulação. Ainda pode servir para mães e pais de recém-nascidos, que querem colocar um móvel para dormir no quarto da criança, quando necessário.

Como saber que sofá-cama comprar

É importante lembrar que, se o sofá-cama ficar na sala ou for comprado para servir como cama diariamente, ele precisa ser confortável.

Se ele ficar no escritório, pode não ter tanto espaço ao ser aberto, então o modelo precisa ser diferente.

Tipos de sofá-cama

O sofá com design diferenciado, que será usado como sofá sempre e como cama ocasionalmente, somente se necessário;

Sofá da Tok&Stok

Sofá da Tok&Stok

O sofá confortável, que será usado diariamente pelo morador para dormir e como sofá apenas para ajudar na circulação;

170415-sofa03

Sofá da Oppa

A poltrona que vira cama, recomendada especialmente para quartos de recém-nascidos;

Sofá da Etna

Sofá da Etna

O sofá mais rústico, que pode ser usado como cama, para ficar em ambientes pequenos.

Sofá da loja Meu Móvel de Madeira

Sofá da loja Meu Móvel de Madeira

Como comprar

  • Defina o objetivo de acordo com a sua necessidade.
  • Sempre meça o espaço disponível na sua casa para colocar um sofá-cama aberto, para não ter surpresas.
  • O material também importa. Um sofá-cama que será usado diariamente deve ter material fácil de limpar, mas que não prejudique o conforto. Sofás-cama feitos de courino podem não parecer confortáveis, mas bastam ser forrados com jogo de cama. Não são recomendados, no entanto, porque esquentam muito. Os materiais naturais sempre são melhores.
  • Confira se o mecanismo de extensão do sofá funciona com facilidade.

Quanto pagar

O valor do investimento depende da intensidade do uso. A regra é clara: se for usar muito, pague mais pelo conforto; se for usar pouco, não precisa investir tanto. Você encontrar sofás-cama de R$500 a R$4.000 nas principais lojas do ramo em nosso país. Lembre-se: você paga pela qualidade do material, das ferragens e pelo design.

Boas compras!

16 Apr 2015

Como decorar e organizar um imóvel pequeno

Os apartamentos hoje em dia estão cada vez menores. Sempre me surpreendo com o espaço que temos quando moramos em uma casa e sei como é difícil fazer a transição para um apartamento porque, no geral, mesmo sem querer a maioria das pessoas têm coisas demais. Eu sempre morei em uma casa grande. Há quatro anos, mudei para um apartamento pela primeira vez e senti na pele o que foi não ter espaço para coisas que eu considerava básicas, como a minha bateria e a barraca de camping. O que fazer com elas? Hoje, morando novamente em uma casa, tenho mais espaço, mas valorizo mais os espaços que não precisam ser preenchidos.

Thoreau disse no livro “Walden” que feliz é o homem que consegue carregar todos os seus pertences em um único carrinho de mão. Eu começo a ter convicção semelhante. Porque, quanto mais coisas a gente tem, mais a gente precisa limpar e cuidar. E, quando a gente muda pela primeira vez para um apartamento pequeno, pode estranhar bastante. Se não rolar um desapego, será difícil.

Por isso, eu resolvi escrever um post com algumas dicas para organizar e decorar um imóvel pequeno. Claro que, por não ser decoradora, minhas “dicas de decoração” vão mais na linha da organização mesmo. Decoradores podem ficar à vontade para puxar a minha orelha, se eu falar alguma besteira.

Não dá para ter tralha

Eu sei que nem morando em um espaço grande eu recomendo você ter tralha. Porém, se você mora em um espaço pequeno, não tem como m-e-s-m-o. A gente sabe que tem tralha quando os objetos necessários do nosso dia a dia ficam meio que sem lugar para ficar porque outras coisas estão tomando o lugar deles. Por isso é comum a gente ler dicas de organização dizendo o padrão: tire tudo de um cômodo e coloque de volta apenas o que usa. Em resumo, é a simplificação do processo de não ter tralha. Porém, falar é fácil! Agora, o que a gente faz com o que não entrou no cômodo? Joga pela janela? Não tem como. Por isso, não precisa ser radical nem traumático – pegue 15 minutos por dia, apenas, e separe algumas coisas da sua casa que você não usa mais. E aí tome providências – pode ser doar, tirar fotos para vender na Internet, reciclar, dar de presente, jogar fora. As tralhas não pipocaram na sua casa da noite para o dia, então não precisa se preocupar em fazer isso do dia para a noite. Você não está em um reality show.

Organize os seus espaços

Quando se livrar da tralha, organize o que você tem. Seus CDs estão organizados da melhor maneira possível ou dá para melhorar? Será que não seria mais confortável para você digitalizar tudo e dar os CDs para alguém? E seus livros, estão em uma estante organizados ou em pilhas espalhadas pela casa? Como estão os armários da sua cozinha? E os produtos de limpeza na área de serviço? Brinquedos? Roupas? Sapatos? Controles? Roupa de cama? Toalhas? Louça? Panos de prato? Artigos de escritório? Sempre há algo a melhorar. Mais uma vez: não se cobre tanto e organize aos pouquinhos, buscando soluções particulares para a sua casa.

Imagem: Apartment Therapy

Imagem: Apartment Therapy

Compre mobiliário pequeno

Quando eu me mudei, a sala do apartamento era grande. Por isso, quis comprar uma mesa de jantar um pouco maior que o normal, para “preencher” o espaço. Eu amo a mesa mas, quando me mudei mais duas vezes, ela sempre ficou muito maior e desproporcional aos novos espaços que eu tinha. Eu sei que quando você muda em definitivo para um apartamento que você comprou, o investimento pode ser mais certeiro. Ao mesmo tempo, nada é para sempre nesta vida. Você não sabe se vai odiar seu condomínio e querer mudar em dois anos. Hoje eu penso que, quanto menor, melhor. Claro que sempre atendendo as nossas necessidades – um sofá de três lugares, uma cama queen. Mas, no geral, os móveis não precisam ser grandes – mesas, poltronas, racks, aparadores. Móveis pequenos ficam mais proporcionais em apartamentos pequenos e dão sensação de amplitude.

Imagem: The Kitchn

Imagem: The Kitchn

Atente para a luz

Muitas pessoas dizem que um apartamento pequeno não deve ser pintado com cores escuras, mas já vi apartamentos pequenos e lindíssimos com parede de lousa ou uma única parede com uma cor mais forte. Acho que o segredo de tudo está na luz que entra na sua casa. Você pode ter um apartamento minúsculo, mas com muita luz. Assim, uma parede preta até quebra essa luminosidade de uma maneira positiva, deixando o ambiente mais acolhedor. Se seu apartamento ou casa for grande, mas com pouca luminosidade, pintar uma parede de preto vai fazer com que tudo fique meio estranho. Então, mais do que ser sobre cores, é sobre luz.

Imagem: homedit.com

Imagem: homedit.com

Aposte nos espaços verticais

Antes de comprar um móvel novo, investigue soluções verticais. Prateleiras, cabideiros e outras soluções que explorem mais o espaço nas paredes pode ser mais adequado que ocupar mais espaço no chão.

Imagem: babyli.st

Imagem: babyli.st

Abuse de elementos leves visualmente

Cadeiras de acrílico transparente, mesas com tampo de vidro e móveis com pés finos dão uma sensação de maior leveza a qualquer ambiente.

Imagem: http://frenchbydesign.blogspot.mx/2012/10/happy-10th-birthday-louis-ghost.html

Imagem: French Design

Deixe fácil de limpar

Com menos coisas dentro de casa, você precisará limpar menos. Quando um apartamento é pequeno, a mobilidade também fica mais reduzida, então sempre pense nisso ao comprar um bibelô ou móvel novo. Compensa o estresse que será toda vez ter que arrastar para limpar? Ou ter que tirar tudo de cima de uma prateleira? Veja bem: às vezes compensa. O que não dá é para ser assim com tudo o que você tem em casa, senão você precisará dedicar dois dias inteiros para conseguir limpar tudo. Busque a praticidade.

Encontre o seu estilo

Reconhecer seu estilo de decoração pode ajudar você a fazer investimentos certeiros na sua casa e buscar ideias que poupem espaço. Outro dia eu postei um texto sobre como descobrir seu estilo de decoração influencia na organização da casa – vale a pena ler.

15 Apr 2015

3 maneiras de fazer seus bichinhos de estimação não comerem os fios e cabos da sua casa

150415-caes-fios

Quem tem bichinhos de estimação em casa já deve ter passado pelo problema contemporâneo de ter cabos e fios mastigados. O problema não é apenas estragar os aparelhos, mas o bichinho ser eletrocutado. Veja neste post 3 dicas pontuais para que isso não aconteça:

  1. Repreenda o bichinho no flagra. Não adianta chegar em casa de noite, depois do trabalho, ver o fio mastigado, e brigar com o gato ou o cachorro. Ele não vai saber do que você está falando. Você precisa repreender assim que ele estiver fazendo, mesmo que só possa fazer isso à noite ou aos finais de semana. Para repreender, não há segredo: seja incisivo com expressões como “não!” e “ei”, ou as que você já usa para ensiná-lo. Então, sempre que o seu bichinho estiver perto dos fios ou apresentando comportamento suspeito, repita o procedimento. Isso vai ensinando-o aos poucos a não mexer naqueles fios.
  2. Evite brinquedos que sejam parecidos com fios – e sei que isso é particularmente comum com gatos. Mas evite, porque na verdade você está ensinando que brincar com fios é legal – está incentivando a prática. Existe uma variedade imensa de brinquedos que você pode oferecer a ele sem que reforce um comportamento que você quer evitar. Tenha sempre algo mais interessante que os cães e gatos podem mastigar, porque isso acaba sendo uma necessidade deles também e eles apenas procuram o que estiver por perto e for mais interessante.
  3. Gatos não respondem tão facilmente à repreensão quanto cachorros, então se as dicas 1 e 2 não estiverem funcionando com ele, você pode simplesmente enrolar seus cabos com algum material como papel alumínio. Além de odiarem a textura, o som também será irritante e isso pode mantê-los longe. Não precisa deixar os fios assim para sempre – somente até os gatinhos aprenderem a não chegar mais perto deles. Quando isso acontecer, você pode desencapar. Outra solução é cobrir os fios e cabos com algum material bastante resistente, à prova dos bichinhos, ou espalhar molho de pimenta nos fios.

A grande verdade é que nada disso é verdadeiramente seguro. Há gatos que gostam de alumínio, assim como você pode ter outros tipos de bichinhos em casa como coelhos, porquinhos etc. A única maneira de mantê-los a salvo é deixá-los o mais longe possível dos cabos e fios, talvez restringindo o acesso quando você não estiver por perto (para supervisionar), ou colocando-os em outro cômodo quando for usar o aspirador de pó, por exemplo.

Caso você tenha alguma dica que tenha funcionado com você, por favor, poste nos comentários. Pode ajudar outros leitores. Obrigada!

14 Apr 2015

Como controlar as melhorias que você faz em um imóvel alugado

140415-controlar-melhorias

Recentemente nos mudamos para uma casa pós-reforma que necessitava de algumas melhorias para conseguirmos viver aqui sem problemas. Por isso, precisamos desenvolver uma maneira de controlar o que estávamos fazendo no imóvel para que isso fosse descontado no valor do aluguel ou de outra maneira. Se você aluga um imóvel, já deve ter passado por esse tipo de situação, então espero que o post ajude com algumas dicas. Algumas podem parecer incrivelmente básicas, mas é importante que a gente possa ter uma guia sobre como fazer quando se muda ou sai de um imóvel diferente.

  1. O primeiro passo sempre é verificar o que consta no seu contrato de locação sobre mudanças e possíveis melhorias. Com essa leitura, algumas dúvidas já podem ser sanadas.
  2. Tenha com você as fotos e um documento assinado da vistoria inicial feita no apartamento. Vale você mesma/o tirar fotos adicionais para juntar ao documento. Fotografe detalhes que você percebeu e que poderiam passar batido.
  3. Depois, é imprescindível conversar com o proprietário do imóvel sobre os seus planos. Talvez você pense que fechar a varanda com vidro seja uma melhoria que valorize o imóvel, mas o proprietário pode não ter interesse nessa mudança. Mesmo que sejam mudanças pequenas (como furar uma parede), pode valer a pena conversar para não ter (nem gerar) problemas futuros.
  4. Consulte sempre seu advogado para saber o que pode dar algum tipo de problema, sobre particularidades do contrato e para acompanhamento mesmo da sua situação.
  5. Crie uma lista, e aqui eu recomendo um formato digital, editável e facilmente encontrável, para inserir todas as mudanças que for realizando. Separe as mudanças por cômodos, para facilitar.
  6. Vale a pena tirar uma foto de cada coisa que foi feita, como registro. Coloque a data embaixo da foto.
  7. Arquive todos os recibos e notas fiscais das mudanças que fizer. Quando fazemos investimentos que valorizam o imóvel (instalar vidraças na varanda, portas no box do banheiro, armários), isso pode ser de alguma maneira revertido no valor do imóvel ou devolvido uma parte quando você deixar o imóvel. Por isso é importante ler o contrato e conversar com o locador no começo.
  8. Você já deve saber disso, mas procure investir em melhorias apenas se forem essenciais enquanto você estiver morando no imóvel. Não troque o piso, por exemplo, apenas porque não gosta da cor (mas isto é apenas uma sugestão minha).
  9. Acidentes acontecem e coisas se deterioram. Se você quebrar algo que pertence ao proprietário (como a prateleira de um armário, por exemplo), comunique ao locador para saber qual o procedimento. Ele pode ter um marceneiro ou outro profissional de preferência, mesmo que você pague pelo conserto. Nunca conserte escondido, sem o proprietário saber.

Apesar de você poder viver em um imóvel alugado como se fosse seu, ele de fato não é. Cuide bem dele e das suas finanças.

13 Apr 2015

Workshop: Organize sua casa

Organize sua casa como uma personal organizer!

Em maio, será realizado um workshop muito especial – Organize sua casa. Esse workshop vem sendo pedido desde que comecei a ministrar workshops pelo blog e já começa o mês de abril com metade das vagas preenchidas. Portanto, se você estiver em São Paulo nesse dia, aproveite para fazer sua inscrição e garantir sua vaga!

workshop-casa-maio

Programa do workshop

  • O que você deve saber antes de começar a organizar a sua casa: princípios básicos
  • Reconhecendo as necessidades de cada família
  • Organizando sua área de estar: sala, varanda, quintal
  • Organizando sua área de trabalho: cozinha, home-office, área de serviço
  • Organizando sua área de descanso: quartos e banheiros
  • Espaços de armazenamento: guarda-roupas, brinquedos, livros e despensa
  • Lidando com desafios específicos: crianças e idosos

Muitas atividades práticas e apostila interativa!

O workshop acontecerá no dia 16 de maio, um sábado, das 14 às 18 horas, em São Paulo.

workshop-saibamais

Sobre workshops e cursos online – Projeto em planejamento e espero que os cursos estejam disponíveis em breve. Porém, ainda não tenho previsão de data certa. Quando tiver, divulgarei no blog.

Gostaria que os workshops do Vida Organizada sejam realizados em sua cidade ou seu estado? Clique aqui e envie uma solicitação de interesse via formulário. Estamos estudando a viabilidade de acordo com a demanda.

Obrigada!