08 Sep 2014

Evento de lançamento do livro Vida Organizada

No último dia 3, aconteceu na Saraiva do Shopping Paulista o lançamento oficial do livro Vida Organizada (ainda não tem? clica aqui para ver onde comprar!). Foi maravilhoso! Tinha fila na porta e eu conheci um monte de leitores e leitoras do blog. Fiquei tão feliz! Esse é um momento incrível da minha vida e fico muito contente por ter vocês fazendo parte dele!

A Editora Gente organizou, em parceria com a Saraiva, um espaço para que eu pudesse receber os leitores, tirar fotos, conversar e autografar os livros. Fiquei mais de uma hora assinando sem parar, mas não fiquei nem um pouco cansada. Até me surpreendi quando me deram essa informação.

080914-saraiva01

O pessoal da Saraiva foi muito solícito e deixou os livros no caixa para facilitar para quem quisesse adquirí-los ali mesmo. O leitor já vinha falar comigo com o livro etiquetado com o seu nome, super organizado!

Gostaria de agradecer a estrutura da Saraiva e a organização da Editora Gente para que esse evento acontecesse. Mas, acima de tudo, e É CLARO, eu gostaria de agradecer todos os leitores que puderam estar presentes e fizeram desse dia uma data muito feliz. Obrigada!

080914-sar01 080914-sar02 080914-sar03 080914-sar04 080914-sar05 080914-sar06 080914-sar07

Créditos das fotos: Editora Gente

Quem tiver mais fotos, por favor, envie-me via Facebook! :) Vou adorar.

Obrigada por tudo, pessoal.

 

08 Sep 2014

Menu semanal para 8 a 14 de setembro

menu-semanal

O objetivo de criar um cardápio semanal é facilitar o seu dia-a-dia. Quem nunca perdeu tempo pensando no que fazer para jantar, vasculhando os ingredientes pela despensa e na geladeira? Você não precisa disso. Leia o texto Como planejar o menu semanal (guia prático para pessoas ocupadas) e otimize a sua rotina.

Seguem sugestões de receitas para você incrementar o menu desta semana:

Para o dia a dia

Petiscos

Sobremesas

Bom apetite!

08 Sep 2014

Gerenciamento do tempo hoje (o que é para fazer todo dia e toda semana) – GTD

Eu costumo postar aqui no blog regularmente um texto explicando como estou me organizando atualmente, para mostrar para vocês e quem sabe servir como referência. Atualmente, tenho organizado todo o meu sistema dentro do Evernote e apenas a agenda no Google Calendar, pois compartilho com meu marido e ele já está acostumado com essa plataforma (eu também prefiro ter a minha agenda lá). Para quem está chegando no blog agora e não me conhece, eu utilizo um método chamado GTD para me organizar.

Muitas pessoas ficam um pouco confusas sobre a ordem de hierarquia de execução no GTD, diária e semanalmente, então fiz um desenho para postar aqui, porque achei mais simpático que fazer inteiro digital:Novo Documento 63

Todo dia

A ideia é a seguinte: diariamente, eu olho as seguintes coisas, na seguinte ordem:

  1. Minha agenda no Google, para ter ideia dos meus compromissos e afazeres que demandam mais tempo. Sim, eu também coloco tarefas na agenda, desde que elas demorem mais de uma hora para serem feitas. Eu penso que, se uma tarefa demora de 10 a 30 minutos, eu posso deixá-la fora da agenda, pois vou encontrando tempo no meu dia a dia para encaixá-la. Agora, se ela demora mais tempo, se eu não colocar na agenda, vai ser muito difícil eu encontrar uma brecha ao longo da semana para executá-la. Por isso, quando monto meu planejamento semanal, já faço essa priorização. A ordem de execução é a seguinte, então: começar pelo que está na minha agenda.
  2. O tickler. Se você não sabe o que é um tickler, por favor, veja aqui e aqui. Depois de executar o que eu tinha programado para o meu dia na agenda, passo para o tickler. Vale lembrar que algo só deve estar na agenda ou no tickler se for extremamente essencial estar ali. Não é uma lista de desejos, mas prazos reais. Por fim, mesmo que eu consiga terminar tudo o que tinha na agenda e no tickler para o dia em questão, se sobrar um tempinho, antes de ir para as próximas ações, eu tento adiantar algo dos outros dias. Isso é bom porque, se uma tarefa tinha como prazo amanhã, hoje já consigo adiantar e deixo meu tempo amanhã livre para outras atividades (a seguir).
  3. Minhas listas de próximas ações, que organizo por prioridade, contexto e tempo disponível. Eu costumo olhar primeiro as de prioridade alta, que são as ações que eu tenho que concluir ainda esta semana. Dentro delas, filtro pelo contextos em que estou e pelo tempo disponível para trabalhar naquele contexto. Se eu já fiz as tarefas do dia, adiantei algumas da semana e ainda consigo executar algumas aqui, considero meu dia muito produtivo.
  4. Minhas caixas de e-mails. Tenho três. Nunca acesso e-mails quando começo a trabalhar, pois isso mata a minha produtividade (a chance de ficar só respondendo e-mails e não “trabalhar de verdade” é enorme). Portanto, gosto de trabalhar em algumas tarefas do dia antes de abrir meus e-mails. Geralmente, das 8h30 às 11h eu consigo resolver MUITA coisa, para só então ver e-mails. Claro que, se você precisa ver seus e-mails com uma frequência maior, você deve fazê-lo. Estou apenas contando como funciona para mim. Por fim, abro meus e-mails pela primeira vez no dia (então tem mais e-mails do que terá à tarde, por exemplo), e levo cerca de uma hora para processar as três caixas de entrada. Lembrando que processar significa: deletar o que é lixo, arquivar o que é referência, jogar para listas o que for ação e responder o que demandar menos de dois minutos. Por fim, uso o período de checagem da tarde para responder e-mails maiores e mais demorados.

Ao longo do dia, eu fico coletando ideias que me vêm à mente, envio coisas para a caixa de entrada do Evernote, os e-mails continuam entrando na caixa de entrada. Também processo toda essa “stuff” que chega, em espacinhos ao longo do dia. E também gosto de pelo menos uma vez por dia digitalizar os papéis que chegam, pois a experiência de deixar acumular para digitalizar uma vez por semana não funciona para mim (fico com preguiça de investir um tempão apenas para essa atividade).

Toda semana

O GTD tem um processo chamado Revisão semanal, quando montamos nosso planejamento para a semana em questão (se for segunda) ou para a semana seguinte (se for sexta ou outro dia). Uma vez por semana, eu faço o seguinte:

  1. Analiso a minha agenda e já verifico os compromissos agendados. Muitas vezes, preciso tomar algumas providências. Faço o mesmo com a semana seguinte e o espaço de um mês, pois posso ter eventos que demandem minha atenção desde já (por exemplo, uma viagem internacional daqui a três semanas). Ao planejar a minha agenda, vejo as do meu filho e do meu marido também (que estão compartilhadas comigo) para me programar. Gosto de deixar um respiro de duas horas durante o horário comercial, para atender imprevistos, e também insiro os tempos de deslocamento, almoço e outros, pois eles me ajudam a ter uma noção melhor de quanto tempo tenho para realizar minhas atividades.
  2. Analiso minha lista de projetos em andamento, para garantir que todos estejam com uma próxima ação definida. Já verifico se há ações relacionadas que demandem mais tempo, de forma que possa ir inserindo na minha agenda, se necessário. Percebam que a agenda vai se preenchendo sozinha, praticamente, só com as demandas da semana mesmo.
  3. Dou uma olhada na minha lista de objetivos para 1 a 2 anos, para garantir que meus projetos estejam caminhando em direção a eles. Pode ser que algum projeto tenha que ser adiado e outro, priorizado. Este é o momento de fazer essa reflexão.
  4. Vejo minha lista de Algum dia / Talvez, que são todos os projetos ou tarefas que quero fazer, mas não eram prioridade até semana passada. O que acontece com essa lista: à medida que a gente vai executando outros projetos e alcançando objetivos, começamos a abrir espaço na nossa vida para atividades que não eram prioritárias, mas queríamos muito fazer (por exemplo, um curso de italiano). É assim que a gente vai inserindo novos projetos, especialmente ligados a hobbies, na nossa vida. Mas também pode acontecer de eu ter tantos projetos que passo mais de uma semana sem adicionar nada do que está aqui. Tudo bem, pois não é o meu foco atual. O importante é revisitá-la semanalmente para garantir que tudo esteja sob controle.
  5. Analiso a minha lista de tarefas avulsas para verificar se alguma delas mudou de prioridade e deve ser feita esta semana. Mais uma vez, se alguma que demandar bastante tempo tiver que virar prioridade, eu a coloco na minha agenda.
  6. Zero a minha caixa de entrada. Isso significa que eu resolvo todos os meus e-mails pendentes até o final daquela semana (se eles tinham essa prioridade). O importante é deixar a caixa de entrada vazia, ou seja: o que tinha para resolver esta semana, eu resolvi. O que demanda ação para depois, processei nas minhas listas. O que tinha que ser arquivado, foi arquivado. E por aí vai.

Gosto de fazer minha revisão semanal na sexta-feira de manhã, pois aproveito o período da tarde para zerar minhas tarefas para aquela semana e também as minhas caixas de entrada de e-mails.

Para checar o que preciso fazer todos os dias, gasto um minuto ao ligar o computador para bater os olhos no meu dia e ver o que está planejado para ele e vou executando com a agenda aberta. Não uso alertas, pois me atrapalham. Com a agenda aberta, consigo controlar bem. Ao final do dia, dou uma olhada no meu dia seguinte para ver se preciso antecipar algo ainda de noite (separar uma roupa porque vou ter uma reunião externa logo cedo, por exemplo).

Na revisão semanal, costumo levar de uma hora a uma hora e meia, mas porque eu tenho muitos projetos. No geral, leva-se de meia hora a uma hora no máximo para fazer esse planejamento. Se estiver demorando mais, a não ser que você tenha muitos projetos (mais de 60), deve ser porque você está executando coisas em vez de planejar.

E é assim que eu tenho me organizado atualmente. Tem sido muito bom e produtivo.

07 Sep 2014

Missões da semana: zona 2, cozinha

Hoje eu vim falar um pouquinho sobre as missões da semana da FLY Lady. Estamos na zona (área) 2 que, na minha casa, corresponde à cozinha, assim como na versão original da FLY Lady.

No último post a respeito, surgiram muitas dúvidas já respondidas aqui no blog sobre as zonas de limpeza na casa. Para um esclarecimento geral sobre como funciona esse método, por favor, leia: Como funciona a limpeza por zonas da FLY Lady. Obrigada!

As missões desta semana são as seguintes:

Segunda

A missão desta segunda-feira é limpar embaixo da pia.

Tirar todos os recipientes vazios, esponjas, sacos de supermercado, produtos de limpeza que não são usados e todo o resto que acaba gerando uma grande desordem porque acaba acumulando ali. Pegue um saco de lixo para jogar o que for lixo e mãos à obra!

O que pertencer a outro lugar, deixe separado e guarde na sequência.

Terça

Hoje nós vamos atacar nossos potes de plástico! Será que você tem tampas demais para poucos potes? Potes manchados ou derretidos? Potes de margarina ou sorvete em demasia?

Livre-se dos recipientes que não têm tampa e das tampas que estão órfãs. Se puder separar para reciclagem ou utilizar em algum projeto de artesanato, tanto melhor.

Sim, potes são úteis e precisamos deles, mas não de tantos. Você sabe o seu limite. Hoje é o dia de fazer essa seleção.

Quarta

A missão de quarta é arrumar a despensa (ou o armário que você utiliza para guardar alimentos). Analise o que tem lá dentro e tire itens vencidos, caixas vazias e outros itens que já não deveriam estar ali.

Se tiver alimentos quase em período de vencimento, separe-os para preparar algo esta semana. Se deixá-los ali novamente, vai se esquecer e eles vão estragar.

Quinta

Hoje é dia de dar um trato nos eletrodomésticos grandes. Não é para limpar o forno ou as prateleiras da geladeira – vamos limpar as impressões digitais, os respingos e alimentos secos que ficaram presos no fogão, na máquina de lavar louça e na geladeira.

Limpe as portas, os puxadores e as superfícies.

A ideia não é perder um tempão nisso, mas apenas 15 minutos fazendo o melhor que puder nas superfícies.

Sexta

Hoje é o nosso último dia na zona 2, a cozinha. Vamos varrer muito bem o chão da cozinha e, em seguida, esfregar com água e sabão na sequência. Não há jeito certo ou errado de se fazer isso. Apenas faça como costuma fazer.

Como diz a FLY Lady, mesmo o trabalho de casa feito “incorretamente” ou de forma incompleta ainda abençoa a sua família. ;D Nada de perfeição.

Me contem se estão conseguindo fazer as missões junto comigo. Obrigada!

05 Sep 2014

Como conseguir renda extra – meu exemplo pessoal

Sempre que cito esse assunto, muitos leitores me pedem ajuda para descobrir como conseguir renda extra. Já que são muitos pedidos e a resposta é complexa demais para escrever em comentários, resolvi então escrever um post relatando a minha experiência pessoal, de forma que talvez ela possa inspirá-los de alguma maneira.

A primeira vez que pensei em buscar uma renda extra para mim, eu já tinha um emprego convencional como publicitária. Porém, em início de carreira, a gente sempre acha que pode ganhar um pouco mais do que ganha na folha de pagamento (e é verdade), então passei a ir atrás de alternativas.

A primeira coisa que me perguntei foi: o que eu sei fazer? Na época, eu trabalhava como webdesigner e estava começando a trabalhar com conteúdo para web. Eu já tinha o blog, mas ele era um hobby. Então comecei a divulgar para amigos que eu estava fazendo trabalhos freelancers de webdesign e textos para terceiros. Não foi imediato, mas deu certo e alguns trabalhos começaram a aparecer. Eu acho, então, que a primeira coisa que deve ser vista é o que você sabe fazer, pois seu conhecimento pode valer alguma coisa para alguém.

Esse trabalho freelancer deu tão certo que me permitiu pagar as contas enquanto estava grávida do nosso filho, e pude trabalhar somente em casa durante toda a gravidez (o que foi ótimo). Eu pedi demissão do meu trabalho logo no início da gravidez, para fazer isso.  Se não estivesse grávida, poderia continuar levando meu trabalho freelancer em paralelo ao meu emprego convencional e isso seria uma renda extra. Tenho diversos amigos publicitários que fazem trabalhos do tipo e, muitas vezes, ganham mais com esse tipo de trabalho que em seus empregos de carteira assinada.

Em segundo lugar, eu acho que a pessoa precisa ter algum tipo de veia empreendedora, no sentido de não esperar sentada as coisas acontecerem. Se for para vender refrigerante na porta de um estádio de futebol, que seja. Se for para fazer bicos como faxineiro(a), também. Serviços nunca faltarão, pois as pessoas estão ocupadas demais e pagando outras para que façam alguns trabalhos por elas. Isso é uma realidade que dificilmente mudará, por maior que seja a crise que o país enfrente.

Existem aquelas alternativas de “ganhe dinheiro pela Internet”, mas não conheço ninguém que tenha dado certo com isso. Não significa que não dê, também, mas eu, se fosse optar hoje, começaria com algo que apenas tivesse a ver comigo, pois isso pode direcionar o que vai acontecer na minha vida profissionalmente dali em diante. Muita gente se descobre nesse plano B – eu mesma sou um desses casos.

O blog era o meu hobby. Ele pegou aquele boom de blogs dos anos 2010 para cá e, desde então, venho sido contatada por marcas e empresas para anunciar no blog, fazer sorteios, publieditoriais etc. Eu gostava tanto de ajudar as pessoas a se organizarem com o meu blog que passei a investir no meu conhecimento, fazendo cursos, sempre lendo os lançamentos da área, revistas etc. Até que, com o tempo, virou minha ocupação principal. Eu planejava isso? Não, foi fruto de algo que eu fazia por amor, de graça, e fiz durante muitos anos. O blog tem oito anos, levou tempo para chegar onde está, além de eu já ter blogs anteriores desde 2000. Há muitos blogs novos que são muito bacanas e acabam virando meio de trabalho também. Mas não é regra. Nada é regra.

O que eu acho que pode ser regra: encontrar algo que você goste de fazer e se perguntar como pode gerar renda através dessa atividade. Se você é bom em matemática, pode dar aulas particulares. Se gosta de tricotar, pode fazer toucas e cachecóis para os colegas de trabalho. Não tem como eu escrever um post dando ideias porque essas ideias são extremamente pessoais – devem partir de quem você é e do que gosta de fazer, não de mim, que não te conheço. :)

Faça uma reflexão sobre o que você gosta de fazer na vida (ou faz bem) e desenvolva meios para gerar renda através disso. Hoje, com a Internet, ninguém precisa depender de uma rede pequena de amigos para vender ou prestar serviços. Basta ter um bom conhecimento e saber se divulgar com um blog, site, vídeos no YouTube, redes sociais. Você pode até mesmo prestar alguns serviços de graça para amigos e conhecidos para tirar fotos e usar como portfolio do seu trabalho.

Acho que pode ser uma boa falar sobre empreendedorismo aqui no blog porque, afinal, estou vivenciando isso também. Com certeza alguns leitores terão experiências para compartilhar nos comentários. Se for seu caso, por favor, compartilhe!