Blog Página 116

Como organizar: Esmaltes

31

Atualmente existem tantos blogs sobre esmaltes que esse assunto já foi abordado bastante por aí, mas eu não tinha falado sobre isso ainda no blog e achei legal ter esse tema. Primeiro vou mostrar como eu organizo os meus esmaltes e apetrechos.

Acessórios que eu uso para fazer as unhas:

Lixas, creme amolecedor de cutículas, alicates e pauzinhos

Esses apetrechos são suficientes. Só depois que eu tirei a foto que reparei que não está aí o meu potinho de lencinhos removedores de esmalte, porque eu deixo na bolsa. Parei de usar acetona há um bom tempo.

Como eu não sou manicure profissional, esses acessórios aí de cima estão de bom tamanho. Procuro afiar o alicate de cutícula a cada seis meses e estou precisando comprar um pauzinho de madeira novo porque esse aí já deu o que tinha que dar.

Com relação às cores, resolvi simplificar para o meu dia-a-dia de trabalho (nada de cores muito fortes), mas mantendo alguns que eu posso usar quando sair à noite ou em outras ocasiões do tipo.

Para mim, uma mulher consegue sobreviver com três esmaltes básicos:

Branco ou renda, rosa bebê e vermelho

Eu já tive muitos, muitos esmaltes (mais de 250). Eles ficavam em uma caixa organizadora de plástico grande e não me incomodavam. O grande problema é que a maioria estragava sem que eu tenha usado mais de uma vez. Então, ano passado, eu resolvi fazer uma limpa geral e diminuir a quantidade de forma que eles coubessem em uma caixa organizadora quatro vezes menor. E não é que consegui?

Mesmo assim, eu ainda acho que tenho muitos:

Uma das minhas resoluções mulherzísticas de ano novo é usar um mesmo esmalte até acabar, semana após semana. Já fiz o teste e dá para ficar mais ou menos uns dois meses com cada vidrinho. As grandes vantagens são: economizar (afinal, você gastará apenas com um vidrinho de esmalte) e não deixar o esmalte estragar, já que ele estará sempre em uso.

Desses vidrinhos aí de cima, alguns eu uso muito pouco. Porém, eu gosto de tê-los como opção quando quero usar algo diferente. Como eles ainda estão bons, eu os mantenho, mas jogarei fora se estragarem, sem dúvida nenhuma. E, quando isso acontecer, eu quero ficar com no máximo meio dúzia deles. A ideia é ter um único vidrinho para usar no dia-a-dia e, quando e SE precisar de uma cor diferente para alguma outra ocasião, eu compro. Do contrário, não.

Eu guardo todos nesta caixinha aqui:

Dá para ter uma ideia do tamanho da caixa vendo o tamanho dos vidrinhos

Na outra caixa grandona, eu guardava todos os vidrinhos na vertical, mas percebi que eles estragavam mais rápido (eles decantavam, ficando esbranquiçados). Depois que eu passei a guardá-los na horizontal, eles passaram a durar mais. Também pode ser porque eu preciso mexer em todos eles quando vou escolher a cor que quero usar, e essa pequena agitada garante a durabilidade das cores.

Essa caixinha fica em uma gaveta do banheiro (por enquanto, pois vou colocá-la no quarto – sei que não é bom deixar no banheiro por causa da umidade, mas nos mudamos agora, estamos nos organizando etc).

Mais algumas ideias para organizar os esmaltes:

  • Fazer uma pintinha da cor do frasco na parte de cima da tampa para saber que cor é sem ter que tirar cada um dos frascos.
  • Fazer uma paleta de cores em CDs transparentes. Isso pode ajudar na hora de escolher a cor que você quer usar. Você também pode fazer em um caderninho.
  • Caixas organizadoras de papelão e madeira, cestos de plástico e prateleiras estreitas são sempre boas opções para guardar os esmaltes. Outra ideia é ter um gaveteiro somente para eles – isso se você tiver MUITOS esmaltes.
No mais, eu acredito que não existe organização sem redução e que ninguém tem tanta mão para 250 esmaltes. Então, minha principal dica com relação à organização de esmaltes é: tenha poucos.

E você, como organiza os seus esmaltes?

50 tarefinhas de organização para fazer nesse verão

13
Imagem: Getty Images
  1. Pagar o IPVA e separar uma pasta somente para os documentos do carro.
  2. Comprar o material das crianças.
  3. Planejar a volta às aulas.
  4. Criar uma planilha de finanças.
  5. Planejar o feriado de Carnaval.
  6. Começar a organizar os documentos para a declaração do imposto de renda.
  7. Elaborar uma lista de tarefas diárias para os moradores da casa.
  8. Fazer um tour pela casa e anotar o que precisa ser consertado e o que você gostaria de mudar.
  9. Rever os trabalhos de escola do último ano e selecionar o que fica e o que vai para o lixo.
  10. Montar um kit de primeiros socorros com itens básicos.
  11. Verificar o inventário de protetor solar e comprar novos, se for o caso.
  12. Lavar a roupa de cama de inverno (se não lavou no semestre passado).
  13. Programar passeios ao ar livre.
  14. Planejar melhor a sua alimentação.
  15. Ler um livro sobre organização.
  16. Deixar um kit de emergência no carro.
  17. Comprar mais frutas da estação e beber muitos sucos.
  18. Montar uma pequena horta em casa.
  19. Instalar cortinas nas janelas.
  20. Consertar as roupas que você separou já há algum tempo.
  21. Descobrir receitas rápidas de petiscos, drinks e comidinhas para o calor.
  22. Acordar mais cedo e fazer mais coisas.
  23. Rotular seus vasos de plantas.
  24. Procurar alternativas naturais para cosméticos.
  25. Criar um blog para contar sua jornada rumo à organização.
  26. Passar óleo de citronela nas portas e janelas para evitar os insetos.
  27. Ter sempre água fresca em casa.
  28. Providenciar meia dúzia de brincadeiras para fazer com as crianças quando estiver chovendo.
  29. Misturar água com essências diversas e colocar em frasquinhos com spray para perfumar a casa.
  30. Encapar os livros que levar para a praia com plástico impermeável.
  31. Relaxar mais para esvaziar a mente e conseguir fazer tudo com mais equilíbrio.
  32. Usar menos a máquina de secar e pendurar a roupa no varal.
  33. Reforçar a segurança em casa, especialmente se for ficar bastante tempo fora.
  34. Arrumar um cantinho da casa para possíveis hóspedes.
  35. Limpar a geladeira.
  36. Colocar um rádio na cozinha para fazer comida ouvindo música.
  37. Providenciar um chapéu para proteger o rosto e o cabelo do sol.
  38. Cortar o cabelo mais curto para renovar e ter menos trabalho na hora de lavar.
  39. Retomar um hobbie que te faz feliz.
  40. Pagar o IPTU.
  41. Refrescar a casa com plantas e flores.
  42. Deixar sempre um guarda-chuva na bolsa.
  43. Abrir mais as janelas para ventilar.
  44. Providenciar um calendário para toda a família.
  45. Substituir produtos de limpeza industrializados por soluções naturais.
  46. Colocar uma moringa com água fresca ao lado da cama.
  47. Reduzir ainda mais a tralha.
  48. Ensinar as crianças a regar as plantas.
  49. Arrumar um cantinho em casa para ler, meditar ou simplesmente relaxar.
  50. Fazer sua própria lista de providências de organização que gostaria de tomar!

Nossa rotina de limpeza e arrumação doméstica

27

Para quem está chegando aqui pela primeira vez: prazer! Meu nome é Thais, sou casada e tenho um filho de 1 ano e 8 meses (jááá). Meu marido e eu estamos juntos há quase 13 anos e ele é meu companheiro para tudo. Com relação à casa, ele é tão (ou quase…) preocupado quanto eu e quer manter as coisas organizadas e limpas. Como sou eu que trabalho fora, ele assume grande parte das tarefas domésticas e estamos bem assim. Temos uma dinâmica que dá bastante certo e eu gostaria de falar um pouquinho sobre ela para vocês.

1. Rotina diária

Temos uma lista de coisas para fazer todos os dias:

  • Arrumar a cama
  • Limpar a mesa de jantar
  • Limpar o cadeirão do bebê
  • Recolher a roupa suja em um único cesto
  • Lavar roupa
  • Estender roupa
  • Guardar a roupa limpa
  • Limpar o fogão
  • Lavar a louça
  • Guardar os utensílios
  • Limpar a pia da cozinha
  • Limpar as pias dos banheiros
  • Varrer o chão
  • Passar aspirador nas áreas de maior circulação
  • Declutter de 15 minutos
  • Guardar o que está fora do lugar
  • Esvaziar as lixeiras
  • Colocar o lixo para fora
  • Organizar a correspondência diária

Distribuímos as tarefas ao longo do dia e vamos fazendo nós dois, quando podemos. E ficamos satisfeitos se um item da lista é feito somente uma vez (como lavar a louça), pois sabemos que no máximo amanhã faremos de novo. Mas nesse caso, só para constar, nunca aconteceu (tenho um pouco de aflição de pia suja, talvez herança do método FLY Lady).

De qualquer forma, algumas tarefas são bem rápidas (como arrumar a cama ou colocar o lixo para fora). E, antes que me perguntem, lavamos roupas todos os dias porque temos pouco espaço para estender.

2. Rotina de lavanderia

Como não temos lavadora/secadora (um luxo que eu gostaria de ter) nem muito espaço para o varal, precisamos lavar um pouquinho por dia. Confesso que acho bom porque conseguimos separar as cargas em:

  • roupas brancas
  • roupas pretas/escuras
  • roupas vermelhas
  • roupas coloridas
  • roupas delicadas
  • roupas do bebê
  • roupa de mesa e banho

O trabalho é mínimo e, para nós, satisfatório.

3. Rotina de comida

Meu marido não gosta de planejar o menu semanal mas, sempre que fazemos, ele acha ótimo como economizamos tempo. Como o hobbie dele é cozinhar, ele gosta de ter bons ingredientes em casa e ir improvisando. Como é ele que cuida de 80% dos almoços e jantares, deixo que ele faça como quiser (não, eu não sou neurótica com organização, rs). Eu me contento em planejar as compras para as outras refeições, como lanches e café-da-manhã.

Mesmo assim, eu tenho uma lista do que precisamos sempre ter em casa, o que inclui em sua maioria itens como arroz branco, integral, pães, temperos e afins. Geralmente vamos ao mercado uma vez por semana, mas estamos indo diariamente porque nossa geladeira está com problemas.

4. Outros detalhes

Uso a divisão por zonas da FLY Lady para tomar providências nos cômodos e fazer as limpezas mais pesadas no decorrer do mês.

Semanalmente, há três coisas que fazemos:

  1. Limpar o chão com água, sabão, cândida e depois enxugar com um pano limpo
  2. Uma limpeza completa nos dois banheiros
  3. Uma limpeza completa na cozinha

No dia-a-dia, sempre que sobra um tempinho, vamos fazendo pequenas coisas da zona da semana, como limpar os espelhos de luz e a lateral da pia, por exemplo, que são pequenas coisas que só tendo uma lista para lembrar de fazer de vez em quando.

5. O essencial

Trabalho em equipe. Sem mais. Ambos moramos aqui, então ambos fazemos as coisas.

Minha principal dificuldade: tentar não dormir tão tarde. O bom de ter listas é que você vai fazendo e riscando, o que dá objetivos e faz com que tudo termine mais rápido. Não sei o que seria de mim se eu não as tivesse. Mesmo assim, quero fazer outras coisas que não sejam obrigações, como ver um filme, ficar no computador um pouco, ler mais livros, pintar, enfim, as coisas que eu gosto. Eu consigo fazer, mas não tanto quanto eu gostaria – e muitas vezes preciso abdicar de algumas horas de sono para isso. #quemnunca

Essa é a nossa rotina atual de limpeza e arrumação. Não é perfeita, mas funciona bem para a gente. E na sua casa, como é?

Como fazer quando seus filhos estão de férias e você não?

6
Imagem: Getty Images

Realidade constante de pais que trabalham fora: as crianças de férias enquanto os pais precisam trabalhar. E aí? Os bebês ainda conseguem permanecer na escolinha, nos cursos de férias. As crianças maiores precisam de outras alternativas. Veja algumas dicas:

Legenda

$ = opção barata
$$ = opção com certo gasto
$$$ = opção mais cara

  • Combine com outras mães uma reuniãozinha das crianças na casa de um dos amiguinhos. Vocês podem fazer um rodízio, onde cada dia a reunião é na casa de alguém. Provavelmente não dará para fazer sempre, mas já é uma opção. $
  • Aproveite os cursos de férias e cadastre seus filhos. Existe uma série de cursos bacanas de artesanato, música, artes marciais, línguas, teatro, entre outros. Já ocupará uma ou duas tardes durante a semana. $$$
  • Outra opção são os acampamentos de férias. Pesquise os lugares mais indicados e faça uma pesquisa com quem já tenha deixado os filhos com determinado grupo. Também é importante conhecer os profissionais e ver se as atividades do acampamento combinam com a personalidade dos seus filhos. $$$
  • Que tal deixar os filhotes na casa dos avós durante alguns dias? Essa pequena estadia costuma deixar todos os envolvidos felizes. $$
  • Se você paga uma faxineira que costuma ir mais de uma vez por semana e confia nela para deixar os seus filhos, combine alguns dias a mais para que ela fique com eles. Também vale a pena contratar uma babá. $$$
  • Se algum parente estiver de férias, verifique a possibilidade de passar alguns dias na sua casa cuidando das crianças. $

Opções para se precaver da próxima vez:

  • Procure tirar férias na mesma época que seus filhos.
  • Alterne as férias com o pai das crianças, morando juntos ou separados. Pelo menos ficará mais fácil de administrar.
  • Tente entrar em acordo no trabalho para trabalhar mais horas antes ou depois e trabalhar somente meio período durante as férias dos pequenos.

Organize-se!

Aproveite seus dias e períodos de folga para passar bastante tempo com eles. Afinal, eles estão de férias mas mãe e pai nunca tiram férias de seus papéis. Toda atenção é bem-vinda.

Organize a sua agenda para sair com eles, passear, ir ao cinema, visitar museus, viajar (nem que seja somente nos finais de semana!), ou mesmo fazer brincadeiras diferentes em casa, como sessões de cinema e concursos de desenho. Você está construindo a memória afetiva dos seus filhos.

E lembre-se: nunca, em hipótese alguma, deixe seu filho sozinho em casa! Mesmo sendo mais velho e mais independente (como adolescentes), há sempre o risco de assaltos. Não vale a pena arriscar.

Linkagem de Ano Novo

7
Imagem: Getty Images

A linkagem agora não acontecerá apenas aos domingos, mas sempre que algum tema for interessante suficiente para mostrar um montão de links bacanas. Desta vez, uma coletânea de textos, posts e imagens de Ano Novo. Confira:

Ainda tem muita coisa pra gente fazer em 2012! Vamos aproveitar!

Checklist de janeiro 2012

6

Todo mês tem um checklist e o de janeiro está aqui:

  • Faça sua lista de objetivos para 2012
  • Reveja seus objetivos de 2011 e avalie o que deu certo, o que não deu e os motivos
  • Guarde a decoração de Natal
  • Compre em liquidações o que faltou no último Natal
  • Compre o material escolar das crianças o quanto antes
  • Pague as contas anuais (IPVA, por exemplo)
  • Confira seus amigos e parentes aniversariantes do mês e veja se pode ter festinhas para ir e presentes para comprar
  • Organize sua viagem para o Carnaval
  • Faça backup das suas fotos do computador
  • Faça backup dos seus arquivos
  • Vire o colchão
  • Destralhe!

Compartilhe nos comentários seus planos para janeiro!

Meus objetivos para 2012 – e como eu organizo meus projetos

25

2011 foi um ano de testes em minha vida (qual ano não é, na verdade?), e eu decidi me forçar a fazer algumas coisas que, se eu deixasse para lá, para irem no ritmo da maré, eu acabaria não tendo feito. A minha pós-graduação, por exemplo. Estudar todos os sábados, o dia inteiro, tendo recém-voltada a trabalhar depois do nascimento do meu filho, acreditem, não deixa espaço para a fraqueza. Tanto que, para encarar a pós, usei táticas de sobrevivência mesmo, faltando quando meu filho estava doente ou quando precisei viajar a trabalho. Agora, tenho um semestre (e o período da monografia) pela frente e me sinto satisfeita por tê-la começado e estar aqui hoje, quase no fim.

Mas esse episódio todo me ensinou algumas lições. 1) Depois que temos filhos, qualquer projeto nosso, pessoal, que tome muito tempo, fica muito mais difícil e precisamos nos organizar tremendamente para fazer dar certo. 2) Tudo conspira o tempo todo para você desistir dos seus objetivos (mais tempo com o filho, trabalho, cansaço, mimimis no geral, viagens, festas de amigos), mas a sua persistência é o que diferenciará você de uma pessoa que não consegue fazer as coisas. 3) É normal ter momentos de fraqueza e pensar em desistir, mas ter uma postura meio alcoólatras anônimos (“só por hoje”) ajuda. 4) Deixar para fazer “quando der” significa que você pode perder um tempo enorme da sua vida sem ter se esforçado e traçado objetivos anteriormente. 5) Às vezes, vale a pena se esforçar mais para conseguir alguma coisa realmente importante para a sua vida, mas a gente tem que tomar cuidado para não ser assim o tempo todo.

Há cerca de três anos, quando eu li o Walden, larguei tudo e fiz um declutter geral na minha vida, eu entrei no ano seguinte decidida a viver sem objetivos, com mais tranquilidade e sem me preocupar com o que não era de fato essencial. Que eu fiquei mais tranquila, disso eu tenho certeza, mas eu nunca perdi tanto tempo em toda a minha vida. Nos anos anteriores, quando eu tinha meus projetinhos, objetivos e corria atrás deles, eu fiz muita coisa bacana e via minha vida se desenhando. Chegava ao final do ano com a sensação de dever cumprido (afinal, tinha alcançado todos os meus objetivos) e muito tranquila para o próximo, pois eu sabia que tudo na minha vida estava conectado – uma tarefa ligada a outra, um objetivo ligado ao outro, e grandes planos para os anos seguintes. Então, quando eu entrei naquele ano sem objetivos, foi bom porque era como sair da Av. Paulista e pisar na areia de uma praia deserta. Mas… aos poucos, eu fui percebendo que o tempo estava passando e eu tinha deixado muita coisa de lado. E a troco de quê? De uma vida mais tranquila? Mas será que tranquilidade significa viver sem metas e objetivos? Eu cheguei à conclusão que não. Viver sem rumo pode servir para algumas pessoas, mas definitivamente não serve para mim.

Aos poucos, voltei a me concentrar em metas de longo prazo e trazer para o presente o que eu poderia ir executando aos poucos. Reli o Getting Things Done e escrevi um post que uso frequentemente quando quero revisar meus projetos: como definir prioridades e executar tarefas. Lendo o post você saberá melhor como eu faço, mas resumidamente, eu organizo minha vida assim:

  • áreas de atuação hoje (trabalho, família, pós, blog, espiritualidade etc.)
  • objetivos de longo prazo (o que eu quero ter feito até o dia em que eu morrer)
  • objetivos de médio prazo (de 3 a 5 anos)
  • objetivos de curto prazo (de hoje até 2 anos)

Nos objetivos de curto prazo entram as minhas metas para 2012, mas que se estendem a esse prazo (de hoje a 2 anos) e podem mudar de acordo com as minhas necessidades e as da minha família.

Meus objetivos atuais para 2012 e 2013 são os seguintes:

  1. Comprar um carro. Vivemos em uma cidade onde quase não existe estrutura de transporte público e, por isso, ninguém anda a pé. Além do mais, como viajamos muito para São Paulo (minha pós-graduação, a profissão do meu marido) e temos um filho, achamos que é a hora de finalmente termos um carro. Eu confesso que nunca precisamos de carro em São Paulo. Sempre nos viramos muito bem de ônibus e de metrô. Mas agora as necessidades são diferentes e comprar um carro se tornou um objetivo de curto prazo.
  2. Falar inglês fluentemente. Eu já me viro bem no inglês, mas quero desenvolver melhor meu vocabulário e pronúncia.
  3. Falar o básico de espanhol. Trabalho em uma empresa com foco em toda a América Latina, então é imprescindível começar a estudar espanhol agora. E também é super válido para a minha carreira profissional como um todo, então virou um objetivo.
  4. Terminar a pós-graduação. A previsão de entrega da monografia é outubro e eu espero sinceramente não ter nenhum percalço até lá.
  5. Tirar minha cidadania italiana. Eu estou adiando isso há muito, muito tempo. Queria primeiro casar, para mudar de sobrenome e fazer a coisa toda de uma vez, mas agora não tem mais desculpa e vou atrás do processo ainda este ano.
  6. Tirar carteira de motorista. Afinal, compraremos um carro.

Tenho alguns poucos outros objetivos pessoais que não quero divulgar publicamente, mas esses de cima já dão uma visão geral.

Percebam que são objetivos viáveis e diretos, não metas etéreas. E todos eles fazem parte de objetivos maiores. Eu tenho meus objetivos de médio prazo também, além dos de longo prazo, que norteiam os objetivos atuais. Por exemplo:

Objetivo de longo prazo: ser professora
Objetivo de médio prazo: começar a lecionar de alguma forma (cursos livres etc.)
Objetivo de curto prazo: terminar a pós-graduação

Todos os objetivos conversam. Quando estabeleço um objetivo, penso a longo prazo se ele contribuirá de alguma forma para o que eu quero fazer de verdade. Isso é o melhor norte possível para saber se o que eu quero fazer tem algum sentido ou se vou apenas perder meu tempo. Pode parecer uma atitude fria, mas é extremamente necessária no meu caso. Eu vivo sempre tendo milhões de ideias e, se eu deixar, vou querer fazer tudo ao mesmo tempo e tirar o foco do que for realmente importante. Por isso, eu aprendi a priorizar, ir com calma e ligar uma meta a outras de médio e longo prazo para ter significado.

É claro que isso não significa que, se eu quero muito algo, mas esse algo “não se encaixa nos objetivos”, blablabla, eu vou deixar de fazer. Se é algo que eu quero muito, eu vou fazer. E os objetivos de longo-prazo podem mudar por causa disso – por que não? Às vezes, descobrimos um hobbie que pode virar profissão e transformar nossas prioridades. Então é legal ter esse planejamento, mas ficar aberto também ao que a vida nos traz, sem neuras.

Quando eu fui naquele Seminário da revista Crescer, eu ouvi uma reflexão que utilizo muito hoje em dia, que é: a gente precisa desencanar dos pratos de papel e prestar atenção nos pratos de porcelana quando estamos equilibrando tudo. Os pratos de papel podem cair, pois não vão causar nenhum estrago. Isso significa que temos projetos realmente importantes, que devemos nos concentrar, e outros que, se descobrirmos que não dão certo, podemos deixar para lá e seguir com a vida. Tudo é mutável e precisamos ser flexíveis, mas sem tirar a atenção do que é essencial.

“Thais, pelamor, mas como você organiza esses projetos? Socoooooorrroooo!”

Sim, eu sei que você deve estar se perguntando isso. Se você acompanha este blog já há algum tempo, sabe que eu utilizo o método GTD (leia mais sobre ele aqui). É um método que, para você entender, o melhor conselho que posso te dar é: leia o livro! (Getting Things Done, em inglês, ou A Arte de Fazer Acontecer, em português, do autor David Allen). Somente o livro pode te direcionar bem.

Mas o método precisa de uma operacionalização diária e, para isso, eu utilizo o Toodledo. Trata-se de uma ferramenta online, compatível com iPad e celular, que serve basicamente para você organizar suas tarefas. Mas ela é tão boa que eu acabei pagando pela versão pro somente para ter acesso a detalhes importantes, como a possibilidade de criar subtarefas. Lá, você pode selecionar suas tarefas por contexto, por áreas, por objetivos de curto-médio-longo prazo (isso é incrível), inserir status, datas de início e fim e muitos mais. A ferramenta também tem duas particularidades que eu uso muito: estatísticas e planejamento de trabalho. As estatísticas mostram, em gráficos, as áreas onde você se concentrou mais, o número de tarefas criadas e concluídas, onde você está focando mais etc. E o planejamento de trabalho, a melhor invenção do homem depois da escrita (haha), onde você pode determinar quanto tempo tem para executar tarefas e o programa elabora um guia para você de acordo com o projeto ou o contexto (computador, telefone, entre outros que você escolher). Daí, é só ir executando tarefas. Se eu amo de paixão? Imaginaaa.

Como se não bastasse tudo isso, ainda tem uma função para imprimir as listas que você quiser. Então se, por exemplo, você quiser ter uma lista de tarefas que precisa fazer na rua, é só imprimir essa lista. Ah, mas não quer imprimir por contexto, e sim por projeto? Mesma coisa. Eu uso muito, muito, muito. De todas as ferramentas que já experimentei até hoje para aplicar o GTD, ela é a melhor.

Para compromissos, como vocês já leram por aqui, eu utilizo a agenda do Google e não troco por nada. Tenho um calendário de parede em casa para toda a família, onde eu anoto os principais compromissos e contas (mais para o meu marido saber mesmo e termos uma visão geral), mas meu controle pessoal de agenda é todo digital. Também posso imprimir e acessar pelo celular, por exemplo. Sempre utilizei agenda de papel mas, como trabalho com internet, para mim funciona muito bem assim. Mas o caderno e a caneta no dia-a-dia, servindo como “caixa de entrada” para ideias e tarefas que preciso fazer, são insubstituíveis.

Vale lembrar que a agenda do Google tem link com o Toodledo também – ou seja, você pode configurar a sua agenda para ter suas tarefas com data marcada aparecendo lá.

Planejando 2012

Para alcançar aqueles objetivos que eu descrevi ali em cima, preciso planejar projetos e, deles, fazer brotarem tarefas. Eu costumo ter uma visão geral, que significa mapear mais ou menos os passos que preciso seguir para alcançar determinado objetivo, mas raramente proponho metas com datas, pois sei que tudo depende do meu dia-a-dia. Tendo uma visão geral, eu sei mais ou menos quando tenho que ter cada etapa concluída, e isso me basta para ir executando as tarefas.

Minha pós-graduação, por exemplo. Eu sei que ela começa em fevereiro, termina em julho e, até outubro, eu tenho que entregar a minha monografia. Isso me dá um mapa. Eu sei que o carro só conseguirei comprar depois que eu terminar de pagar a pós, em outubro, muito provavelmente. A carteira de motorista, só poderei fazer depois que terminarem as minhas aulas e eu tiver meus finais de semana livres, em julho. E por aí vai.

Todas as tarefas que já forem executáveis entram nas listas de contextos (rua, trabalho, telefone, computador, casa) e, assim que possível, vou riscando da lista. Às vezes, só de fazer uma coisinha ou outra nós já damos um passo enorme em direção à conclusão do projeto.

Esses são meus objetivos para 2012 e a forma como eu organizo os meus projetos. De forma tranquila. E você, tem planos para 2012? Como você os organiza?

Ano novo, blog novo

9

Mudanças! É isso o que significa um ano novo, certo? Eu já queria mudar o blog há um bom tempo, mas não tinha tido uma ideia definitiva nem achei que fosse o momento certo. Com o final do ano passado se aproximando, e o sentimento de mudança no ar (tanto de 2012 quanto da nossa mudança para o apartamento, mesmo), eu tive a ideia de mudar o design para algo mais parecido com a minha personalidade e meu gosto para decoração, e cheguei ao que você está vendo agora. Certamente algumas pequenas mudanças ainda estão por vir, mas o geral já está aí. Turquesa, roxo, poás, preto, branco e influência vintage sempre fizeram parte da minha vida e só fez o blog ficar mais parecido comigo.

Outra mudança significativa foi na estrutura – a ideia foi transformar o blog em uma espécie de revista virtual, com categorias de posts e seções bem definidas. Todos os posts estão divididos entre Coisas do blog (tudo o que for relacionado ao blog), Comece a se organizar (posts para quem quer se organizar mas não sabe por onde começar), Dica do dia (posts diários com dicas de organização), Eu faço assim (artigos onde eu conto um pouquinho sobre como me organizo no dia-a-dia), Diário de organização (posts onde eu falo sobre o meu dia-a-dia, como a série Especial – Mudanças) e Promoções.

As seções estão definidas como se fossem de uma revista e estão assim:

  • Editorial – Todo mês uma reflexão sobre o momento em que estamos vivendo, como este post que você está lendo. =)
  • Checklist – Todo mês tem um checklist com o que há de bom para fazer.
  • Dúvidas respondidas – Respostas às dúvidas dos leitores. Toda vez que alguém comenta em algum post, envia uma dúvida pelas redes sociais ou um e-mail com uma dúvida que pode virar uma post, ela certamente virará.
  • Nesta estação – Artigos sobre a estação corrente.
  • Mulherzices – Artigos sobre assuntos de organização ligados a mulheres.
  • Selo Geller de aprovação – Indicação de produtos que eu tenha usado.
  • Antes e depois – Um ambiente antes e depois de ser organizado.
  • Cuidando da casa – Posts sobre cuidados com a casa no geral.
  • Decoração fácil – Dicas de decoração sem firulas.
  • Eventos e festinhas – Feriados, férias e encontrinhos têm presença garantida nesta categoria – saiba como organizá-los.
  • Gastos e finanças – Tudo sobre organização das suas finanças e planejamento de gastos.
  • Faça você mesma(o) – Seção de artesanato para organizar a casa ou dar um jeito no escritório.
  • Simplicidade voluntária – Artigos sobre como pegar mais leve em meio a esse turbilhão que vivemos hoje em dia.
  • Comida do dia-a-dia – Receitas simples para fazer diariamente sem se estressar.
  • Família etc. – Artigos sobre filhos, animais, vida de mãe, vida de pai e outros assuntos relacionados.
  • Destralhando – Artigos sobre a melhor forma de terapia que existe.
  • Dia-a-dia – Posts sobre organização de assuntos mundanos e relacionados à nossa rotina diária.
  • Ideias sustentáveis – Dicas de sustentabilidade aliadas à organização.
  • Resenhas – Livros, filmes e revistas que tenham a ver com nosso tema.
  • Mania de organização – Artigos sobre essa mania que nos assola.
  • Equilíbrio e espiritualidade – Artigos sobre a vida no geral e como a organização nos afeta.
  • Na cozinha – Posts sobre organização da cozinha e tudo o que for relacionado.
  • Vapt-vupt – Dicas rápidas para se organizar no dia-a-dia.
  • Trabalho e carreira – Artigos sobre organização no ambiente corporativo, sua imagem etc.
  • Linkagem – Coletânea temática de links.
  • Inspiração – Artigos, frases e imagens que sirvam de inspiração para os nossos dias.

A frequência dos posts continua sendo de pelo menos um artigo diário, mas sempre há aqueles dias em que entram três ou mais posts. Não se preocupe que você não ficará sem o Vida Organizada todos os dias. =)

Lembrando que temos também nossos canais nas redes sociais onde você pode participar sempre (veja a lista completa aqui).

Tudo pronto para 2012? Por aqui sim.

Inspiração do dia: outro ano concluído

3
Imagem: Getty Images

E lá vai embora 2011, outro ano em nossas vidas. Todo último dia do ano nos traz a reflexão sobre o que fizemos e deixamos de fazer. E é inevitável pensar nos sonhos e desejos que temos para o ano novo que começa, mas será que conseguiremos fazer diferente? Apesar de todos termos listinhas para 2012, como tivemos em todos os anos anteriores, por que conseguimos realizar algumas coisas e outras não? Tente ser realista e buscar metas possíveis, mas não deixe também de sonhar – afinal, sem sonhos, nossa vida não é nada. Que você consiga tê-los em mente durante todos os dias do ano que vem. Feliz 2012!

Andamento da mudança – final

6

Chegamos ao último post do especial! Foi muito bacana registrar aqui como foi a mudança e, agora, vou contar como as coisas aconteceram no último mês.

Encaixotando coisas

Foi tranquilo encaixotar tudo porque comecei a encaixotar o que não usamos no dia-a-dia bem antes. A transportadora levou as caixas em casa duas semanas antes da mudança e nós pudemos embalar o resto. Eu tinha programado a mudança para um dia depois do feriado e pude usar esse dia de folga para encaixotar o restante.

A mudança

Por uma programação nas entregas, eu tive que vir de ônibus bem cedo no dia da mudança, quase de madrugada, e deixar meu marido sozinho com a mudança e uma lista com o que faltava. No final das contas, correu tudo bem e ele não esqueceu nada XD. Eu aproveitei que cheguei mais cedo para limpar mais um pouco o apartamento e conversar com o síndico. Ele já estava de sobreaviso da mudança e tinha reservado uma vaga para o caminhão. Isso é importante.

Quando o caminhão chegou, minha decisão foi não começar a abrir nenhuma caixa enquanto eles não tivessem ido embora, por segurança mesmo. Eles subiram as caixas super rápido e logo entramos em ação. Eu vi no meu inventário de caixas quais precisavam ser abertas primeiro (para pegar toalhas e artigos básicos) e fomos arrumando aos poucos. O que deu mais trabalho foram os itens de cozinha, que lavei um a um porque alguns estavam guardados há bastante tempo. Eu não abria nenhuma caixa que eu não fosse guardar os itens, para não bagunçar.

Mais tarde, meu marido ainda tinha um show para fazer em São Paulo (sim, acreditem) e foi embora mais cedo. Terminei de guardar tudo o que fosse mais importante e deixei para o dia seguinte somente algumas caixas. Meu marido voltaria já com o nosso filho (que ficou na minha sogra no dia da mudança), então eu precisava deixar as coisas dele prontas.

No geral, desencaixotar e guardar foi muito tranquilo. O que me deu dor de cabeça mesmo foi o processo de entregas de compras que fizemos.

Pedidos, entregas e instalações

Outro dia me perguntaram nos comentários por que nós estamos comprando tudo de novo, se já não tínhamos essas coisas em São Paulo. Sim, e ainda temos, mas deixamos lá. Precisamos deixar muita coisa em São Paulo porque iremos para lá semanalmente (quando não os dois, ou eu ou meu marido). Meu marido faz shows em São Paulo, eu tenho minha pós-graduação e queremos levar sempre o filhote para ver os avós, então foi necessário manter essa estrutura. Por esse motivo, tivemos que comprar muitas coisas novas, economizando o máximo possível.

Por fim, optamos por comprar muitas coisas nas lojas físicas mesmo para agendar a entrega e garantir que nada se atrasaria (afinal, fim de ano, compras pela internet… já sabem). Agendamos cama + colchão, geladeira, máquina de lavar, fogão e uma estante da cozinha. Outras compras (mesa, cadeiras, armários da área de serviço, estante para os livros etc) agendamos para mais tarde, pois não eram de primeira necessidade. O que acontece é que a geladeira, o fogão e a estante chegaram no dia. O resto não. E aí começou toda a dor de cabeça que nos assola até hoje. Para não ser injusta, vou comentar aqui de cada loja e de cada atendimento para servir como referência.

Ponto Frio – Mesma logística de entrega das Casas Bahia, entregou a geladeira e o fogão direitinho. A máquina de lavar, porém, estava “fora de estoque” (isso não impediu a loja de nos vendê-la…) e chegaria somente na segunda-feira (era um final de semana). Não chegou. Depois de muitas ligações, ela chegou no sábado. Passamos uma semana sem máquina de lavar, mas não foi terrível quanto eu pensava. Apenas lavamos um pouquinho por dia e foi tranquilo. O que realmente deu dor de cabeça foi a geladeira, que veio com defeito de fabricação (não refrigera o suficiente). Ainda estamos esperando a assistência técnica vir resolver o problema e, por isso, tendo que ir diariamente ao mercado fazer a compra do dia, pois tudo estraga.

Magazine Luiza – Compramos nosso sofá lá e chegou até antes do prazo previsto. Não tenho reclamações a fazer.

Extra Online – Compramos um montão de coisas lá e chegaram direitinho, no prazo estabelecido. Para mim, foi uma agradável surpresa e certamente terei como loja confiável para futuras compras. Afinal, compramos bem em época de Natal e sabemos como são as coisas.

Tok&Stok – Dos melhores atendimentos. Compramos a estante na loja, agendamos a entrega, eles ligaram um dia antes para confirmar, os montadores foram rápidos (além de chegarem no horário exato combinado) e ainda me ligaram no mesmo dia para confirmar a entrega. Sempre que eu puder ($$$), comprarei lá por ser confiável.

Ortobom – Comprei a cama box e o colchão lá por indicação de uma amiga, que descreveu o serviço como excelente. Eles entregaram sem frete para a minha cidade (comprei em uma loja em São Paulo), mas não chegou no dia agendado. Isso me deixou extremamente decepcionada, pois precisei passar a noite pós-mudança, cansadérrima, dormindo no chão. =( Eu liguei no dia para a loja e o vendedor que me atendeu foi super solícito, ligou na transportadora e me deu um número de telefone direto para atendimento. O que eles me disseram foi que os pedidos estavam atrasados em um dia e que só chegaria na segunda-feira. Expliquei que eu tinha me mudado, estava sem cama etc, e eles agendaram a entrega para o dia seguinte (sábado). Chegou às 8h da manhã. Apesar de ter tido essa dor de cabeça, eles resolveram rapidamente o problema.

Evolukit – Atendimento muito bom também. O pedido chegou no dia certinho, os montadores foram rápidos e os produtos vieram sem problemas. Não tenho o que reclamar.

Meu Móvel de Madeira – Sempre namorei essa loja pela internet, mas nunca tinha comprado. Li as recomendações no site e elas me deram confiança, pois eram todas boas. Comprei a nossa mesa lá e o atendimento foi excelente – entregaram antes do previsto, confirmaram, enviaram e-mail de feedback etc. Gostei muito de lá e pretendo comprar mais vezes.

O certo seria ter comprado tudo antes para já estar aqui quando nos mudássemos, mas duas coisas foram obstáculos para isso:

1) A construtora precisou fazer reparos no apartamento uma semana antes da mudança e eu precisei deixar a chave com o síndico.
2) Sem carro, não tínhamos como vir para o apartamento para ficar esperando as entregas.

Mas, tirando os problemas da primeira semana, correu tudo muito bem, se formos pensar. Nosso único estresse no momento é com a geladeira.

Balanço geral

Todo o processo da mudança foi muito tranquilo. Desde o processo de encaixotar até chegar no apartamento, guardar tudo, aguardar as entregas e tudo o mais, em nenhum momento nos estressamos ou cansamos além do previsto. Em 24 horas, já tínhamos arrumado quase tudo – sobraram somente as caixas dos livros (a estante chegaria só duas semanas depois) e duas caixas com roupas que eu queria lavar antes de guardar (e ficamos esperando pela máquina). Quando nosso filho chegou, no dia seguinte, já estava tudo bonitinho e limpinho. Quando eu acordei, levei todas as caixas para o lixo do prédio (muitas e muitas viagens de elevador para levar tudo), passei o mop em todo o apartamento e deixei o quartinho dele prontíssimo. Foi um barato quando ele chegou, pois ficou surpreso com tudo e correndo para lá e para cá o tempo todo. Não tivemos dificuldades com a adaptação – ela acordou assustado na segunda noite, mas foi só essa vez.

Se você quiser ler como foi o andamento de toda a mudança, veja os links abaixo:

Andamento da mudança – parte I
Andamento da mudança – parte II
Andamento da mudança – parte III
Andamento da mudança – parte IV
Andamento da mudança – parte V

Obrigada por ter me acompanhado nessa jornada. =)

Retrospectiva 2011 – Vida Organizada

22

Última semana de 2011 já! Muitas coisas boas aconteceram com o blog neste ano e eu quis fazer um post com uma retrospectiva daqui e também de fatos importantes que aconteceram este ano na minha vida.

Aqui vai um pequeno resumo:

  • Publiquei o e-book 365 dicas de organização para o ano todo.
  • O blog completou 5 anos de vida, apesar de eu já ter blogs há mais de 10 anos.
  • Participei de uma reportagem para a revista Época sobre o equilíbrio na organização.
  • O blog alcançou 1000 “likes” no Facebook e, pouco tempo depois, 2000 likes.
  • Eu mudei de uma casa grande para um apartamento bem menor e estou vivendo muito bem.
  • Aliás, “destralhar” tem sido verbo ativo na minha vida e, por que não, uma terapia.
  • Comecei a postar checklists mensais.
  • Voltei a trabalhar fora depois do nascimento do meu filho e, apesar dos altos e baixos, hoje estou bem quanto a isso.
  • Meu marido virou realmente companheiro cuidando do filhote e fazendo pela casa tanto quanto eu.
  • Conquistei um emprego com significado, que me faz querer ficar anos trabalhando a favor.
  • Passei a postar pelo menos uma vez por dia no blog.
  • Colaborei com matérias para a revista Crescer e o blog foi indicado pela revista Minha Casa.
  • Participei do Seminário Crescer sobre mães sem tempo e famílias geek.
  • Expliquei aqui no blog como eu me tornei uma pessoa organizada e também mostrei como você pode se organizar.
  • Mudei o design do blog para algo mais a ver comigo, com uma pegada retrô.

Eu tenho um montão de objetivos para 2012, mas isso é assunto para outro post. Obrigada por estar sempre comigo por aqui, comentando, participando, ou apenas lendo timidamente. O crescente número de acessos (praticamente dobra a cada mês!) me mostra que devo estar fazendo alguma coisa certa. Mas sabe, a gente não consegue escrever sobre algo a não ser que a gente goste muito e perceba que outras pessoas gostam também. Então, por isso, eu gostaria de agradecer a todo mundo que esteve por aqui em 2011. 2012 está logo ali, virando a esquina!

Esta semana

O que fazer quando você tem 40 anos e ainda não...

Se você chegou na casa dos 40 sem ter pensado nadinha no período da sua aposentadoria, em algum momento já deve ter percebido que poderia...

Linkagem de domingo