15 Feb 2013

Sugestões de e-books {1}

Toda semana eu recebo da Amazon.br (isto não é um publieditorial!) um e-mail com algumas indicações de e-books e eu resolvi montar uma série de posts com recomendações que tenham a ver com o blog. Já vi alguns blogs americanos fazendo isso e gostei. Não tenho o Kindle, mas tenho o aplicativo no meu tablet e adoro ficar conferindo as novidades, pois os livros são bem baratinhos ou muitas vezes até gratuitos. Por isso, este post é para destacar o que eu achei interessante esta semana. Se der certo, continuo a série com uma determinada sequência.

Optei por postar somente livros em português, mas há muitos títulos em outros idiomas – principalmente inglês.

Livros gratuitos

Livros que custam até R$2

Livros que custam até R$5

Livros que custam até R$10

Livros que custam até R$20

E você, costuma ler e-books? Gostou das sugestões?

Obrigada por tudo, pessoal.

15 Feb 2013

Maneira fácil e prática de organizar a papelada escolar dos filhos

papelada-filhos

Porta-revistas podem ser encontrados em qualquer papelaria e são uma excelente ferramenta para você organizar a papelada dos filhos que chega da escola diariamente. Se tiver mais de um filho, pode usar um porta-revistas de cada cor para cada um deles. Basta fazer uma etiqueta com o nome de cada filho e ir arquivando ali. Se quiser ir além, coloque uma pasta de plástico em L para cada mês do ano dentro do porta-revistas.

Esse sistema também pode ser usado por estudantes em outras faixas etárias. Você pode separar seu material por ano (um porta-revistas para cada ano letivo) ou por disciplina (dependendo do curso que fizer).

14 Feb 2013

Professores: quais suas principais dificuldades em termos de organização?

professor-polvo

Eu já postei aqui no blog um texto com dicas básicas de organização para professores, mas o assunto é tão amplo que todos os dias teríamos assunto para conversar.

Gostaria de montar um post respondendo as principais dúvidas e dando dicas relacionadas às principais dificuldades que os professores têm para se organizar com relação ao trabalho em si, o dia a dia de aula, o começo do ano letivo etc. Por isso, conto com vocês! Deixem um comentário neste post com suas dúvidas, sugestões e aflições. =)

Obrigada!

14 Feb 2013

Dicas de volta às aulas para universitários que moram fora

Este post foi enviado pela leitora Daniela de Freitas Guedes, do blog Sem Formol Não Alisa.

É cada vez mais comum jovens saírem da casa dos pais para estudarem fora. Nesse caso, a volta às aulas é um pouco mais complicada porque envolve todo um planejamento para voltar à cidade-escola. Nesse meu primeiro post, quero compartilhar algumas dicas para organizar a volta às aulas para universitários que moram fora, assim como eu.

Agora, cá estão as minhas dicas para universitários que moram fora organizarem sua volta às aulas.

Malas

Se é recomendado fazer as malas com antecedência para viajar, imagine então para voltar para a cidade onde você mora durante a maior parte do ano! Comece fazendo uma lista com tudo o que se lembrar, incluindo não somente roupas, mas também roupa de cama, mesa e banho e objetos pessoais. Comece o quanto antes e deixe a lista sempre por perto para ir escrevendo-a conforme se lembra de tudo. Lave e passe o que for necessário e vá separando o que deve ir para a mala. Se você visita a sua cidade de origem com frequência, considere levar somente o que precisará para passar os primeiros dias até a próxima visita, para diminuir o tamanho da mala.

Data da viagem

Não é interessante viajar em cima da hora, às vésperas do primeiro dia de aula. Precisamos de tempo para desfazer as malas; limpar e organizar o apartamento ou república e resolver pendências. A data da viagem ideal depende muito da quantidade de coisas que você tem para fazer antes das aulas, mas, em geral, uma semana é o suficiente.

Faça uma to do list

Geralmente, temos muitas coisas a serem resolvidas antes das aulas começarem. As tarefas vão desde comprar material para a faculdade até limpar o apartamento ou república e abastecer a geladeira, passando por renovar passes de estudante e descobrir onde suas aulas serão. Aqui, fazer uma to do list é indispensável.

Comece com tarefas mais gerais como “renovar passe escolar” e vá destrinchando-as em tarefas menores como “preencher formulário”, “xerocar documentos”, etc. Uma boa ideia é separar essas tarefas por contexto, como no método GTD (se você já não o usar).

O ideal é fazer essa lista de tarefas bem antes de as aulas começarem. Ela te dá uma boa noção de qual a melhor data para viajar, além de que, você pode adiantar o que pode ser feito na sua cidade de origem, como comprar material, imprimir a sua grade horária e passar datas importantes do calendário letivo para sua agenda.

Preparação para a viagem

É importante determinar a data da viagem com certa antecedência também, para que você possa se preparar. Se você viaja de ônibus e/ou avião, compre as passagens antes para não correr o risco de elas se esgotarem. Se você tem carro, é importantíssimo prepara-lo para viajar, conferir se está tudo certinho, resolver qualquer problema e, claro, encher o tanque antes de pegar a estrada. Se você pretende dar carona, procure as pessoas o quanto antes, já deixando claro a data e a hora da viagem, o espaço disponível no carro (para a bagagem) e o preço que você cobra.

Apartamento ou república

Quando saímos de férias, nosso apartamento ou república tende a ficar fechado por muito tempo. Não se esqueça disso quando for fazer sua to do list. Além de planejar uma faxina (se vai fazê-la sozinho, se vai dividir as tarefas com os colegas, se vai contratar uma faxineira, etc), não se esqueça de abrir todas as janelas para entrar sol e circular o ar. Também abra os armários e ponha as roupas e roupas de cama, mesa e banho que deixou guardadas para tomar sol, troque as roupas de cama e toalhas e vire o colchão. Aproveite também para fazer declutter, principalmente na papelada da faculdade e na sua escrivaninha. Além disso, a geladeira provavelmente estará vazia. Se não, jogue fora o que estiver estragado ou vencido. Faça uma lista de compras e vá ao supermercado.

Contas

Se você ainda não tem um sistema para organizar as contas que chegam, aproveite o começo do ano para criar um. Uma boa ideia é seguir o exemplo da Thais: ter uma pasta normal para colocar as contas que devem ser pagas e uma pasta sanfonada com 12 divisórias, uma para cada mês do ano, onde ficarão as contas já pagas. Outra coisa que faço para não perder os prazos é usar post its. Tenho um post it para cada conta com o nome e a data de vencimento (por exemplo: aluguel, dia 14) e os coloco na agenda, cerca de 5 dias antes do vencimento no mês atual. Quando a conta chega, eu reposiciono o post it no mês seguinte.

Planejamento anual

Provavelmente, sua faculdade disponibiliza o calendário do ano letivo online. Aproveite para verificar quais serão os feriados e recessos para planejar suas visitas a sua cidade de origem. Se você viaja de avião, é interessante saber essas datas com antecedência para aproveitar promoções para comprar as passagens.

O que vocês fazem para se organizar para a volta às aulas?

13 Feb 2013

Minha faculdade de Publicidade

Olá Thais, sou do blog adeustralha.blogspot.com que começando…
E quando comecei a procurar mais sobre dicas do GTD eu encontrei o seu blog e muitas coisas legais por lá, agora sempre dou um pulinho no seu site.. Mas enfim…

Eu tenho 20 anos e estou pensando muito em fazer o curso de PP ano que vem. Eu queria ouvir de alguém mais focada na coisa como é o curso, se as oportunidades de emprego são poucas como dizem. Se é dificil… Ah, e em que áreas quem se forma poderá trabalhar e claro, se você gosta e o que pretende com o curso…

Acho que renderia um bom post, eu não sei se você já falou sobre isso, mas não encontrei lá. Então é isso e até mais! =D

Wellington D.

Oi Wellington,

Olha, eu sou suspeita para falar, porque eu amo a minha profissão! Eu comecei a minha vida acadêmica cursando Jornalismo, mas tranquei o curso no meio e fui fazer Publicidade porque já trabalhava na área, e nunca me arrependi.

No geral, acredito que a área de Publicidade esteja sempre aquecida. Publicitários sempre serão demandados em nosso mundo capitalista, pois pessoas estão o tempo todo vendendo ideias, serviços e produtos. Sempre vejo também muitas ofertas de emprego. O único problema, ao meu ver, é que não é um mercado que paga muito bem. Estagiários costumam ganhar entre R$600 e R$1000 no máximo, com raras exceções. Vejo coordenadores ganhando menos de R$3000, enquanto em outras áreas eles ganham R$7000 ou R$8000. Muitos publicitários acabam fazendo trabalhos freelance (como se fossem “bicos” voltados para a área) para complementar a sua renda, e por isso trabalham muito. Mesmo sem fazer freelas, publicitários estão sempre trabalhando. É comum ver um publicitário passando a noite na agência, por exemplo, ou ficando até tarde inúmeras vezes. Não que isso seja certo ou aceitável, mas infelizmente é a realidade. Porém, há bons empregos onde você entra e sai no horário. Também há pessoas que ganham bastante dinheiro com Publicidade, mas elas geralmente estão em cargos de diretoria e com décadas de experiência nas costas.

Hoje eu vejo três caminhos interessantes para quem está buscando se formar na área:

  1. Trabalhar em uma agência, e existem muitas espalhadas pelo Brasil;
  2. Trabalhar no departamento de marketing de uma empresa, que é a grande maioria das opções (há mais empresas que agências, claro);
  3. Trabalhar por conta própria, seja como for.

Eu já trabalhei das três formas e vou contar um pouco como foi cada fase da minha vida.

A faculdade de Publicidade é muito bacana e o currículo acadêmico varia demais de uma instituição para a outra. No geral, você vai ter matérias mais teóricas de Comunicação (que eu sempre gostei – quase fiz uma pós em Semiótica depois), as paralelas (Sociologia, Estatística, Economia) e as práticas e específicas (Planejamento, Redação, Design etc). O pessoal que faz Publicidade costuma ser bem extrovertido e gostar bastante de festas. Eu sempre fui amiga da galera no geral, mas nunca fui a uma só festa da faculdade, porque nunca fui “chegada”. Naquela época, eu estava tocando com a minha banda e não tinha os finais de semana livres também. Quando tinha, preferia ficar em casa estudando ou vendo filmes.

No segundo ano da faculdade, comecei a estagiar no departamento de marketing de uma empresa, onde fiquei pouco mais de um ano. Foi uma experiência incrível onde eu aprendi muito e trabalhei demaaais, como todo estagiário. Depois disso, passei a trabalhar em casa somente fazendo freelas de design, que era a minha área na época. No último ano da faculdade, consegui emprego em uma agência e, de lá até o meu emprego atual, nunca mais trabalhei em ambiente corporativo.

Trabalhar em agência é duro e cansativo, mas muito legal. Você tem a oportunidade de trabalhar com grandes marcas, fazer reuniões com clientes bacanas e conhecer muita gente, muitos assuntos, além de trabalhar em um ambiente mais informal e descontraído. Além disso, você precisa se manter atualizado o tempo todo. Claro que isso acontece em qualquer profissão, mas em Publicidade é mais ou menos assim: se algo mudou no Facebook durante a noite, na manhã seguinte já está todo mundo comentando.

É muito diferente e o pessoal é bastante engajado. Todo mundo quer mostrar resultado, o que acaba gerando um ambiente competitivo também. Em toda empresa há as famosas puxadas de tapete, mas em agências você vê isso acontecendo com uma frequência enorme. Algumas pessoas são mandadas embora com uma facilidade e frequência maior também (eu sempre vi isso acontecer o tempo inteiro em todas as agências onde eu trabalhei).

A rotatividade das agências costuma ser grande, mas isso em grande parte porque essa geração é diferente. É comum uma pessoa trabalhar um mês em uma agência, mudar para outra com oportunidade melhor e ficar lá seis meses, partindo para outra e ficando mais um tempo. Talvez o fato de muitas contratações não serem CLT influenciem nisso.

Hoje em dia, eu trabalho em uma empresa novamente e a rotina é muito mais tranquila que em uma agência, apesar de ter a mesma intensidade. Eu gosto de ambos os ambientes, mas talvez o ambiente corporativo combine mais com essa minha fase de mãe de filho pequeno etc. O engraçado é que, quando eu trabalhava em agência, eu costumava ficar até mais tarde diversas vezes, e achava que isso não aconteceria em ambiente corporativo. Hoje, no entanto, apesar de sair no meu horário na maioria das vezes, eu viajo muito mais a trabalho e já precisei ficar até mais tarde sim, especialmente quando estamos envolvidos em eventos da empresa. Então, a coisa de só quem trabalha em agência fica até mais tarde é mito – a prática acaba atingindo todos os publicitários mesmo, além de profissionais de outras áreas.

Sobre escolher uma área para atuar (Criação, Planejamento, Mídia, Atendimento etc), isso é muito relativo. Eu sempre achei que trabalharia com criação (que até foi o meu início), mas depois acabei indo para o lado do Planejamento e do Conteúdo para diversas mídias. A cara de quem faz Planejamento ser uma pessoa organizada, rs. Sempre gostei muito da parte mais estratégica e de controle dos projetos, gerenciamento de equipes etc. Quando você consegue o seu primeiro emprego, vai dançando conforme a música e, se você tiver sorte, encontrará uma oportunidade na própria empresa para trabalhar com o que você quer.

Uma coisa que eu acho muito importante sobre a profissão é você sempre estar envolvido no que está acontecendo – seja lendo feeds, fazendo cursos, assistindo palestras, participando de grupos, indo a eventos como Campus Party etc. Não tem como ser publicitário sem estar antenado com tudo isso mesmo.

É basicamente o que eu descrevi. Se tiver mais alguma dúvida, por favor, poste nos comentários. =)