Blog Página 116

Inspiração: estante com rodízios ao lado da geladeira

7

Achei tão incrível que tive que compartilhar. E ainda ensina a fazer! Daqui.

5 conceitos para ter em mente diariamente quando se trata de organização

6

Organização não é coisa de “viciado em organização” – trata-se de aproveitar melhor o tempo e viver bem. No dia-a-dia, é importante ter em mente os seguintes conceitos:

1. Fazer um pouco é melhor do que não fazer nada

Quantas vezes você não deixou de fazer alguma coisa porque pensou que seria um trabalho de formiguinha que não faria diferença na infinidade de tarefas? Quando temos tanta coisa para fazer, qualquer passo que dermos já é melhor que continuar no mesmo lugar.

2. Se não há lugar para guardar algo, verifique a necessidade de ter o objeto

Já aconteceu com você? Você ganha um brinde em um evento e descobre que não tem lugar para colocar aquele objeto em casa. Resultado? Deixa ele embrulhado dentro da sacola, encostado ao lado da estante. E aí caímos no conceito seguinte:

3. Pilhas de tralha temporárias rapidamente se tornam permanentes

A probabilidade de manter uma pilha de coisas em um lugar temporário para sempre é enorme. Ninguém consegue arrumar tudo de uma vez (especialmente nos casos de mudanças de casa), mas em 90% dos casos é provável que você acabe deixando tudo como está durante muito tempo, quando não para sempre. Precisa deixar a coisa ali, sem lugar específico? Ok, mas comprometa-se de verdade a dar um jeito naquilo.

4. Agora é melhor do que mais tarde, que é melhor do que nunca

Se você pode fazer algo nesse exato momento, por que vai deixar para depois? Você não sabe se terá disponibilidade depois.

5. Tudo bem desencanar às vezes

Ninguém precisa ser viciado em organização e extremamente perfeito o tempo todo. Eu mesma, quando estou cansada, deixo tudo de lado para conseguir ficar bem e, quando eu estiver, aí sim volto às minhas atividades normais. Ou mesmo aqueles dias em que não temos vontade de fazer nada… não precisa se sentir culpado(a). Só desconfie se fizer isso sempre – porque isso sim pode prejudicar seus projetos e fazer você perder mais tempo ainda.

Tenha esses cinco conceitos em mente todos os dias para não cair na bagunça geral.

17 tarefas de organização para fazer no outono

9

O outono é uma estação de recolhimento. Apesar de o clima ser mais ameno no Brasil, em algumas cidades o friozinho nos dá vontade de ficar em casa e, na maioria das vezes, a preguiça aumenta. Veja uma lista com dicas para se organizar relacionadas a esta estação.

  1. Quando ficamos mais em casa, percebemos como temos coisas que não usamos. Não precisa destralhar tudo de uma só vez, mas tente, no dia-a-dia, tirar 15 minutos para analisar uma gaveta, o armário do banheiro, uma prateleira da estante e ver o que pode ser doado, vendido ou descartado. Como as coisas não param nunca de entrar em nossa casa (principalmente embalagens), sempre haverá o que destralhar. Aproveite que ficará mais tempo em casa para fazer essa limpeza silenciosa.
  2. Pinte alguma coisa em casa. Já que você passará mais tempo dentro dela, nada melhor que ter algo bonito para olhar sempre. De um pequeno reparo na porta do banheiro e uma parede inteira.
  3. Limpe os brinquedos de verão, se tiver filhos. Você também pode querer limpar equipamento de camping ou de outros hobbies que tiver. Melhor do que guardar sujo com umidade (ugh).
  4. Aproveite para organizar a logística da casa, o que inclui dar um jeito na entrada e planejar o menu semanal. Essas pequenas atitudes fazem uma diferença enorme na rotina e você economiza muito mais tempo fazendo isso.
  5. Verifique a segurança das portas e das janelas. Você também pode trocar (ou colocar) cortinas para manter a casa mais aquecida. Se estiver nos seus planos, pode ser uma boa trocar os vidros também. Aproveite para lavar os vidros por fora antes que fique frio demais para isso.
  6. Se você ou alguém em sua casa tem problemas respiratórios, aproveite o outono para cuidar dos fios que estão espalhados. 99% das residências têm fios emaranhados atrás do rack da tv e da mesa do computador. Existem organizadores próprios para isso em grandes papelarias (como a Kalunga, que vende online) e eles valem o investimento – além de não serem caros, a diferença visual é gritante.
  7. Já que você vai assistir bastante tv, que tal encontrar uma solução para guardar os controles? Eu não gosto daquelas “bolsas” que ficam penduradas no braço do sofá (acho feias), então costumo colocá-los em um cestinho na mesa lateral. O que não vale é deixá-los ao lado da tv – afinal, se você precisar levantar para mudar de canal, qual o sentido do controle remoto?
  8. Se tiver chaminé em casa, vale a pena limpá-la antes do uso intenso que virá a seguir.
  9. O frio também proporciona o seguinte fenômeno: pessoas andando com chinelos de dedo e meias pela casa! Acabe com essa tortura providenciando chinelos, pantufas ou crocs (para usar só dentro de casa, hein!) para todos os moradores e dando uma casinha para eles (uma cesta embaixo da mesa lateral, por exemplo).
  10. Lave tapetes e cortinas antes de o frio chegar de vez.
  11. Se estiver planejando uma festa junina para o mês que vem, aproveite para montar enfeites de artesanato, como bandeirinhas.
  12. Monte um “cantinho de mimos” ao lado da cama, como neste exemplo. No meu criado-mudo, eu colocaria um bom livro, o meu creme hidratante para mãos e uma moringa com água fresca.
  13. Uma atividade divertida para fazer no outono é costurar. Se você gostar de fazer isso, aproveite para dar um jeito naquelas peças que precisam de barra feita há meses ou outras que precisam de pequenos reparos. Eu uma só tarde você consegue dar um jeito nelas. Faça um chá, ligue o rádio e curta o tempinho frio.
  14. Limpe a despensa para poder estocar mais alimentos (e ir menos vezes ao mercado). Monte o cardápio semanal com base nos alimentos que estiverem perto do vencimento. Faça uma lista de compras para alimentos que duram bastante sem utilizar.
  15. Se você sempre quis ter uma horta em casa ou no apartamento, o outono pode ser uma época excelente para pesquisar a respeito e colecionar sementes. Visitar feiras de flores e outras plantas pode inspirar e é uma atividade muito agradável para fazer.
  16. Não espere acontecer algum problema em casa com o encanamento e a fiação para pensar no que fazer. Tenha um mapinha com a estrutura do imóvel indicando pias, tomadas, vasos, interruptores, pontos de luz etc.
  17. Aproveite o destralhamento inicial e separe roupas para doar. Especialmente nessa época, por causa do frio, é mais fácil doar porque diversos lugares recolhem as peças (verifique as farmácias, escolas e supermercados do seu bairro). Além de fazer uma boa ação, você também consegue organizar melhor o guarda-roupa.

O outono é a minha estação preferida do ano e eu já venho fazendo as dicas acima. E você?

Organizando um cardápio semanal por temas

34

O objetivo de criar um cardápio semanal é facilitar o seu dia-a-dia. Quem nunca perdeu tempo pensando no que fazer para jantar, vasculhando os ingredientes pela despensa e na geladeira? Você não precisa disso. Leia o texto Como planejar o menu semanal (guia prático para pessoas ocupadas) e otimize a sua rotina.

Para dar uma animada nesse planejamento, eu tive a ideia de separar as semanas por temas. Como assim, temas? Oras, simplesmente como: semana da comida fresca, semana da comida saudável, semana de comidinhas de frio, semana do frango, semana dos molhos, semana japonesa, italiana e outras do tipo.

O objetivo é variar o cardápio e também dar um direcionamento mais específico, deixando as escolhas mais fáceis.

Como exemplo, vou deixar aqui os cardápios semanais que pensamos para maio para servir de inspiração:

Semana 1 – Semana do frango

SEG – strogonofe de frango + arroz
TER – filé de frango grelhado + arroz integral + salada verde
QUA – frango assado + batatas assadas + tomates cereja
QUI – fajitas de frango + arroz + salada variada
SEX – escondidinho de frango com purê de batata
SÁB – (não ficamos em casa)
DOM –  (não ficamos em casa)

Semana 2 – Semana da comida confortável

SEG – arroz + feijão preto + bife + salada verde
TER – macarrão com queijo + linguiça artesanal com ervas (+ frango grelhado para o filhote)
QUA – frango assado + purê de batata com queijo
QUI – arroz + filé de pescada frito + purê de batata
SEX – caldinho de feijão + pão com alho + linguiça de frango no forno
SÁB – (não ficamos em casa)
DOM – (não ficamos em casa)

Semana 3 – Semana saudável

SEG – filé de frango grelhado + arroz integral + salada mista
TER – abobrinha recheada com carne + arroz + salada verde
QUA – brócolis feitos em alho e óleo + carne acebolada + arroz integral
QUI – filé de frango grelhado + legumes cozidos no vapor + arroz integral
SEX – sanduíche de pão sírio com atum, pepino e queijo bree + salada mista
SÁB – (não ficamos em casa)
DOM – (não ficamos em casa)

Semana 4 – Semana italiana

SEG – filé mignon + risoto de parmesão
TER – espaguete com molho de tomate + almôndegas
QUA – polpettone + arroz
QUI – talharim à carbonara + frango grelhado
SEX – pizza caseira
SÁB – (não ficamos em casa)
DOM – frango à parmeggiana + arroz

Eu sei que a semana italiana é engordativa… mas gente, é de família e está frio. Né.

Percebam que alguns pratos se repetem e outros sofrem pequenas variações. O objetivo não é complicar, mas justamente dar ideias e variar um pouquinho. Você também pode fazer essa variação de temas nos dias da semana. Por exemplo: segunda é dia de lanche, terça é dia de comida confortável, quarta é dia de comida saudável etc.

Criando uma rotina de beleza

24
Imagem: Getty Images

Eu cheguei à conclusão de que, se eu não me organizar para ter uma rotina de beleza, ela acaba não acontecendo e, quando eu mais precisar, vou me deparar com unhas bem feinhas e o cabelo destruído. Então eu criei uma espécie de listinha de coisas para fazer com uma frequência X para manter tudo minimamente aceitável. Lembrem-se que, com filhos, a gente não conhece ter lá muuuito tempo para fazer qualquer coisa para nós diariamente. Por isso mesmo eu resolvi criar essa listinha – para pelo menos não esquecer que preciso fazê-las de vez em quando.

Diariamente

  • passar creme com filtro solar pela manhã
  • usar maquiagem bem básica para não ficar muito carregada
  • retocar na hora do almoço
  • usar um protetor térmico nos cabelos sempre que usar chapinha ou secador
  • não dormir com o cabelo molhado
  • passar creme para pentear não-oleoso
  • passar hidratante no corpo depois do banho
  • passar hidratante nas mãos enquanto vejo tv
  • passar hidratante noturno anti-idade de noite
  • usar esfoliante suave no rosto durante o banho
  • usar bucha esfoliante no corpo durante o banho (incluindo a maravilhosa escova para costas que eu comprei semana passada)
  • tirar a maquiagem (tiro antes de tomar banho à noite)

Semanalmente

  • fazer as unhas das mãos
  • aparar as sobrancelhas
  • fazer uma limpeza de pele (em casa) mais caprichada
  • esfoliar e hidratar os pés
  • depilação

Mensalmente

  • aparar a franja

Outras

  • fazer as unhas dos pés (a cada 15 dias)
  • limpeza de pele mais caprichada em salão (a cada dois meses, ou quando dá – já fiquei muito mais tempo sem fazer)
  • massagem (frequência indefinida)
  • cortar o cabelo (a cada três ou quatro meses)

Pesquisando material para este post, encontrei um link interessante: Teste: sua rotina de beleza é adequada?

E você, tem alguma espécie de rotina de beleza? Como você faz?

Inspiração: banheiro de criança

4

Para quem tem a sorte de ter uma banheiro só para os filhotes em casa ou acha legal fazer isso no banheiro dos adultos mesmo (eu acho!). Daqui.

Linkagem: perguntas mais frequentes sobre organização

2
Imagem: Getty Images

A linkagem de hoje é praticamente uma FAQ sobre organização. Divirta-se!

  • Você sempre foi organizada? Não.
  • Como fazer quando não há tempo para se organizar? Parar com a desculpite.
  • Por que é importante se organizar? Comece se perguntando se você está perdendo tempo na vida.
  • Dá para se organizar sem gastar muito dinheiro? Sim.
  • Como fazer quando se é muito apegado às coisas? Leia.
  • Existem aplicativos de organização para iPhone? Sim.
  • Por onde começar quando está absolutamente TUDO um caos? Leia.
  • Como estabelecer prioridades? Leia.
  • E se eu não tiver tempo para arrumar a casa? Você só precisa de 15 minutos.
  • Existe algum método para organizar e limpar a casa? Leia.
  • Como organizar projetos utilizando o método GTD? Leia.
  • E quando o desânimo nos domina? Leia.

Quando um hobby se transforma em projeto profissional

24

Algumas pessoas vêm me pedindo um post sobre como eu estou me organizando com o trabalho de conclusão da pós mas, como eu ainda não estou sequer na metade do processo, não sinto que um post escrito assim ficaria completo. Portanto, estou esperando finalizar tudo para escrever um bom post com dicas a respeito, dizendo como eu fiz. Mesmo assim, gostaria de registrar aqui alguns acontecimentos relacionados.

Faltam dois meses para o fim das aulas e, depois, tudo o que eu preciso fazer é finalizar o TCC e entregar até outubro. Parece pouco, mas é muita coisa. Fiquei com um pouco de medo do tempo porque troquei de tema umas cinco vezes. E, agora que eu cheguei ao tema definitivo e escrevi o pré-projeto inteiro de uma só vez, empolgadíssima, entendi porque tinha mudado tanto – porque não tinha chegado ao meu tema de verdade. É muito difícil escrever sobre algo que, no fundo, seu cérebro está mandando você não escrever.

Eu estava decidida a fazer monografia porque quero fazer mestrado depois e isso já daria um direcionamento. Insisti tanto nisso que estava completamente presa a temas que não me interessavam. O que eu queria realmente falar, era “profundo” demais para uma especialização (palavras da coordenadora do curso) e seria mais adequado ao mestrado mesmo. Enfim. Durante a aula de apresentação dos projetos dos colegas de sala, um grupo apresentou um projeto de blog e eu fiquei morrendo por dentro porque não estava fazendo a mesma coisa. Afinal, eu já tenho um blog. Eu já escrevo e tenho tantas ideias para ele, além de experiência profissional na área (Internet, blogs, mídias sociais, planejamento digital). Por que, afinal de contas, eu não estava usando toda essa minha experiência para montar um projeto para o meu blog? E foi o que eu fiz.

Acho engraçado como os caminhos se desenham à nossa frente com uma naturalidade que não percebemos. Eu nunca havia pensado no blog como um projeto profissional. Ele começou como um hobby e, de um ano para cá, foi se profissionalizando porque foi isso o que aconteceu com a maioria dos blogs no Brasil. E, apesar de tê-lo como um segundo emprego mesmo (pela minha dedicação e estudos relacionados), nunca sequer havia cogitado pensar nele como um projeto profissional de verdade, quase independente. E, agora, tudo faz muito sentido.

Eu tenho no meu quadro de avisos um post-it com uma frase da Martha Stewart que eu nunca, nunca me esqueço, que é: “All the things I love is what my business is all about” (“meu negócio é sobre todas as coisas que eu amo”). E existe outra maneira de colocar em prática algum objetivo profissional?

Mas não, eu não vou largar o meu emprego. Eu adoro a minha carreira, adoro a vida corporativa no geral e ainda tenho um longo caminho a percorrer para realizar meus projetos no meu emprego atual e profissionalmente, no geral. Em fevereiro li uma matéria na Você S/A (eu adoro essa revista!) falando como está se tornando comum para as pessoas terem dois trabalhos e como elas conciliam isso, e a matéria apresentava vários exemplos. Acho que isso está se tornando comum porque as pessoas estão se tornando múltiplas hoje em dia. Você um diretor comercial que também é chefe de um grupo de hiking, por exemplo, ou uma vice-presidente de empresa que também tem uma franquia de loja de cosméticos.

Em termos práticos, o que isso vai mudar para todos nós? Bem, eu pretendo reformular o blog de uma maneira geral, mas isso será feito somente daqui a alguns meses. Nesse meio tempo, estou estudando tudo relacionado ao nosso assunto preferido e anotando, anotando e anotando as preferências de quem visita e comenta por aqui. Não tenho a menor vontade de encher o blog de posts pagos (acho que todo mundo detesta os blogs que fazem isso, inclusive eu), mas algumas coisas podem ser feitas – coisas que ainda estou pensando. Não tenho como colocar tudo aqui, mesmo porque ainda estou escrevendo o projeto, mas eu tenho certeza que jamais vou “trair o movimento” do blog e muito menos transformá-lo em algo que ele não é nem nunca foi. Meu projeto da pós é a chance de aplicar meus conhecimentos e minha experiência na área em algo palpável e mostrar como eu acho que as coisas devem ser feitas, e enquanto for fiel ao que eu acredito, eu me verei lá. E não é assim que as coisas devem ser?

Incrível como, por mais que a gente planeje, a vida nos leva a caminhos inesperados. E, quando começamos a trilhá-lo, ficamos nos perguntando por que não chegamos ali há mais tempo.

Sobre o TCC, minha dica no momento para quem está passando por isso é: não se apresse para encontrar o tema, porque ele é o mais importante de tudo. Quando você encontrar o tema e o problema certos, o resto sairá intuitivamente.

Checklist de maio 2012

2

Está frio na sua região? Veja uma checklist para o mês de maio:

  • Fazer uma lista de tarefas para realizar até o final do inverno
  • Checar agenda do mês e compromissos já agendados
  • Destralhar e organizar suas receitas
  • Fazer uma lista de providências que precisa tomar em casa antes da chegada do inverno
  • Fazer uma lista de atividades de inverno para as crianças
  • Documentar suas atividades no trabalho para saber onde está indo seu tempo
  • Abandonar um hábito alimentar que te faz mal
  • Planejar o menu semanal para ir menos vezes ao mercado
  • Presentear e ser presenteada no Dia das Mães <3
  • Organizar o carro
  • Encomendar cartões de visita pessoais
  • Planejar suas próximas férias
  • Instalar ou atualizar o anti-vírus do computador
  • Planejar uma festa junina

Na minha checklist também está inclusa a ida à primeira quermesse do ano. Nham!

Inspiração: a chuva e o frio

7

Eu não sei quanto a vocês, mas eu adoro escrever quando está frio e chovendo. Espero o filhote dormir, ou então acordo mais cedo, preparo uma xícara de chá e sento calmamente ao computador para escrever, ou me aconchego no sofá com um caderno e uma caneta na mão. Acho que não há nada no mundo que eu goste de fazer mais. E você?

Agenda ou diário com fichas de papel

6

Eu já tinha visto essa ideia no Pinterest e precisava compartilhar com vocês, porque acho tão simples e lindinha!

Você pode usar como diário ou como agenda mesmo, anotando seus compromissos para os dias em questão, ou ainda utilizar como o arquivo de referência rápida do David Allen. Essa foto aí de cima foi tirada daqui.

Talvez eu faça ano que vem. <3

Mães e projetos de vida

23

Confesso que, quando eu me tornei mãe, não imaginava como a minha vida mudaria a partir daquele momento. Pode parecer extrema ingenuidade, mas acho que nós nunca estamos preparadas para ter filhos até que eles nasçam, por mais experientes que a gente possa ser com filhos dos outros. Ter uma pessoinha dependendo de você 24 horas por dia é trabalhoso demais e um impacto enorme na vida de qualquer mulher.

Quando eu paro para pensar em tudo o que aconteceu nos últimos três anos, fico chocada com as mudanças que aconteceram na minha vida. Foram muitas! Desde a notícia da gravidez até hoje, minha vida passou por muitas situações de extrema mudança que os apaixonados por astrologia atribuirão ao retorno de Saturno. Outra mudança nesse sentido foi ter mudado meu nome quando me casei, o que alterou a numerologia também, mas foi proposital, e é incrível como tudo se encaixa e agora as coisas estão começando a entrar nos eixos depois desse período que pareceu um furacão.

No dia em que fiz o teste de gravidez, estava completando um mês que eu tinha deixado meu último emprego para trabalhar em casa e nós não podíamos acreditar na coincidência. Uma felicidade tremenda tomou conta de mim, como eu nunca havia sentido antes, e naquele dia eu fui assistir ao show da banda do meu marido me sentindo a mulher mais bonita do mundo.

Quando nosso filho nasceu, resolvi me dedicar totalmente a ele porque fiquei extremamente cansada e sem forças para fazer qualquer outra coisa. Tive complicações na gravidez que se estenderam até depois do nascimento e eu demorei para me recuperar. Frequentemente recebo aqui no blog comentários de mães com bebês de um, dois, três meses me perguntando como fazer para organizar a casa, e eu sempre respondo: “gente, por favor, você tem um bebê recém-nascido em casa, esqueça o resto!”, porque me lembro dessa fase com o meu filho e a única coisa que eu conseguia fazer era realmente descansar sempre que podia. Eu estava extremamente voltada para os cuidados com ele e até criei um blog sobre o método da Encantadora de Bebês, pois estava dando tão certo conosco que eu precisava compartilhar o que estava vivenciando. Eu não sei como teria sido se eu não tivesse aprendido a importância de ter uma rotina com o bebê desde o dia em que ele nasceu.

Um projeto que deixei de lado foi estudar para concursos públicos. Quando engravidei e estava trabalhando em casa, achei que conseguiria aproveitar esse tempo para estudar bastante, mas em poucos meses precisei deixar tudo de lado. Quando recebi uma nova proposta de trabalho, e meu filho tinha oito meses de idade, eu aceitei porque eu sentia muita falta de trabalhar fora de casa. Ficar em casa estava me deixando um pouco deprimida, até, porque eu tinha deixado a minha carreira de lado. Era bom poder ficar com o nosso filho, mas eu sentia falta daquilo que sempre tinha sido a minha vida. E, assim, eu voltei a trabalhar em uma agência. Era perto de casa (ia e voltava a pé) e eu não ficava muito tempo longe do meu filho, mas foi um duro período de adaptação.

Em menos de um ano, eu não só voltei a trabalhar fora depois de ter um filho, como dei um up aqui no blog (atualizar todos os dias não é fácil, meninas!), comecei a minha pós-graduação e mudamos de cidade em decorrência de um novo emprego! Ou seja, foram muitas mudanças em pouquíssimo tempo e só aos poucos a nossa ficha vai caindo com relação a tudo.

Hoje, quando eu paro para pensar, acho que perdi muito tempo na vida com projetos bobocas que não tinham absolutamente nada a ver com meus objetivos de longo prazo, e isso pode ter feito diferença nessa vontade de querer fazer muito de uma só vez. Por exemplo, eu deveria ter feito a minha pós-graduação antes de engravidar. Poderia ter feito um intercâmbio também. Mas ao mesmo tempo eu penso que, se não fiz essas coisas, foi porque não tive a oportunidade mesmo, nem tempo (trabalhei três anos em dois empregos que me mantinham até bem tarde na empresa). As coisas acontecem quando a gente faz acontecer mesmo, e a gente só faz acontecer quando é prioridade e tem planejamento. Demorei para entender isso de verdade, mas agora me sinto nos eixos.

Na semana retrasada, meu filho completou dois anos de vida. Ele passou do estágio bebê para criança e a melhor decisão que eu tomei foi a de ter mudado para passar mais tempo com ele. Todo o meu dia, minha semana e minha vida foram adequados para que eu possa passar com ele o melhor tempo possível, mesmo com tantas atividades. Mas é uma luta diária, pois sempre recebo convites e ideias para projetos que envolvem finais de semana e tenho que ficar “ai, desculpa, queria muito poder participar, mas vou ficar com o filhote” etc. Eu não abro mão disso. Mas acho que isso é coisa pela qual todas as mães passam.

Porque, no final das contas, o que é importante na nossa vida? Cada um tem as suas prioridades. Toda mãe e todo pai precisam se lembrar que são responsáveis pela formação de um novo ser humano, e que isso envolve carinho, atenção, não só matricular nas melhores escolas e em dezenas de cursos extra-curriculares. Acima de tudo, envolve respeito, disponibilidade e exemplo. Quando eu recebi aquela primeira proposta de emprego depois que ele nasceu, eu me perguntei: “que tipo de mãe eu quero ser para o meu filho? Que exemplo eu quero dar a ele?”. E a minha resposta foi: quero ser uma mãe que tem vida própria também, mas nunca, nunquinha, deixando de ficar com ele para fazer coisas menos importantes. E a conclusão é que isso é uma resposta para qualquer situação, independente de trabalhar fora de casa ou me dedicar exclusivamente aos cuidados com ele.

Mães que trabalham em casa (e incluo aqui tanto o trabalho formal, assalariado, ou remunerado, quanto o trabalho de cuidar da casa e dos filhos) podem e devem ter vida própria da mesma forma. Eu não consegui fazer isso porque prefiro trabalhar fora – faz parte de quem eu sou. O que eu quero dizer é que a responsabilidade por ter vida própria vai de cada uma de nós. Não é porque você trabalha em casa que não pode ter isso. A vida é cheia de possibilidades e o trabalho é só uma delas.

Escrevi esse texto enorme apenas para dizer que precisamos tomar o controle da nossa vida, independente de trabalharmos fora ou não, independente de termos um ou sete filhos, independente de sermos casadas ou solteiras. Ter um ou mais filhos deixa a nossa vida trabalhosa, mas continua sendo vida. Se não fizermos um esforço para alcançar nossos objetivos, ninguém fará por nós. O negócio é deixar a desculpite de lado, traçar planos e pôr a mão na massa.

Boa sorte.