01 Jul 2011

Checklist de julho

Hoje é o primeiro dia do mês, o que significa que é dia de fazer listinhas! O que você pretende fazer em julho?

1. Defina seus objetivos do mês

Estamos na metade do ano! Veja o que você fez de janeiro até hoje e o que espera finalizar antes do final do ano. Mas seja realista: defina somente o que realmente pretende fazer e o que conseguirá cumprir. Analise seus projetos e defina pequenas metas que podem ser alcançadas.

2. Cheque seus arquivos mensais

Se você utiliza o GTD, deve ter em casa seu arquivo de referência rápida. Cheque os arquivos do mês em questão e distribua nas pastas diárias correspondentes. Você pode fazer algo semelhante com anotações em sua agenda, especialmente com relação às suas contas.

3. Aqueça sua casa

E você mesma(o). Afinal, estamos em época de frio. Veja 8 maneiras de se manter aquecido(a) no inverno. Instale cortinas mais grossas, coloque tapetes pela casa, tome bastante líquidos quentes. Evite sair na friagem para não pegar alguma doença, especialmente algum distúrbio respiratório.

4. Tire o pó com mais frequência

Sempre que puder, varra o chão, tire o pó ds móveis e bata os travesseiros. A umidade do inverno é um prato cheio para os ácaros e as bactérias se proliferarem, além do mofo. Traga de volta o aspirador para a sua vida e não dê chance à sujeira.

5. Organize suas fotografias

Sim, eu sei que em tempos de máquina digital as fotografias são coisa do passado, mas é bastante provável que você tenha fotos antigas guardadas. Aproveite para relembrar e organizá-las de forma adequada. Pode ser que você queira imprimir novas fotos também. Faça isso neste mês.

6. Organize seu armário de medicamentos

Ou a caixa onde você os guarda. Especialmente no inverno, as pessoas ficam doentes com maior frequência. Tenha tudo à mão e organizado para facilitar quando isso acontecer. É sempre bom ter um estoque de anti-térmicos, xaropes e analgésicos para não ter que sair para comprá-los em uma noite fria.

7. Instale no hall um gancho para colocar casacos

Ou defina um lugar perto da entrada para os mesmos. Todos usam blusas de frio – as pessoas que moram com você e as visitas, então é sempre bom ter um lugar certo para colocá-los ao entrar em casa.

8. Monte um arsenal de temperos

A comida fica mais confortável no inverno e nada melhor que ter um estoque especial de temperos para utilizar no dia-a-dia. Verifique o que você já tem e providencie o restante. Se você puder ter em vasinhos ou em seu jardim, melhor ainda.

9. Faça saquinhos de pano para utilidades variadas

Se você tiver uma máquina de costura, melhor ainda, pois são super simples de fazer. Se não tiver, aproveite roupas velhas ou retalhos que tiver em casa e peça para alguma costureira fazer. É sempre bom ter um pequeno estoque para guardar miudezas, além de serem um charme.

10. Faça backup do seu computador

Porque ninguém nunca espera que ele trave, pife, queime a placa-mãe ou outros bugs do tipo. Seja uma pessoa precavida e grave seus arquivos antes que isso aconteça.

O que mais está na sua checklist de julho? Compartilhe nos comentários.

30 Jun 2011

Lista de limpeza detalhada da sala

Um dos métodos de organização utilizados por mim e discutido aqui no blog é o sistema FLY Lady. Nessa semana, estamos na zona 5, a sala de estar, e por isso segue a lista de limpeza detalhada que você deve fazer para ter sua sala limpa. Lembre-se de primeiro destralhar o ambiente.

  • Tire as teias de aranha
  • Limpe as janelas
  • Tire o pó e organize as estantes
  • Tire o pó dos outros móveis
  • Limpe as impressões digitais das paredes
  • Passe o lustra-móveis
  • Verifique a pilha de revistas e jornais para saber se pode jogar algo fora
  • Limpe o telefone
  • Bata as almofadas e deixe-as tomando sol
  • Limpe a lareira (se tiver)
  • Limpe atrás e embaixo dos móveis
  • Lave o tapete

A sala de estar também contempla a varanda e a sala de jogos, se você tiver uma.

Acompanhe ao longo da semana dicas diárias no Twitter para manter sua sala organizada.

Lembre-se: uma coisa de cada vez.

29 Jun 2011

Como eu me tornei uma pessoa organizada

Não, eu não nasci organizada, e acredito que poucas, raríssimas pessoas, nasçam.

Eu fui uma criança bastante bagunceira, para falar a verdade. Nunca tive muita noção de organização e, na adolescência, meu guarda-roupa era definido como um amontoado de roupas amassadas. Foi mais ou menos com uns 14 anos que a minha ficha caiu e eu pensei: “se eu não começar a me organizar na escola, vou me dar mal nas provas”. Eu fazia parte do time de vôlei que representava a escola e perdi muitas aulas por conta dos jogos que aconteciam durante o período das aulas, e acabei perdendo o ano também. O professor de educação física foi demitido, é claro, mas o estrago estava feito. Assim, mudei de escola e decidi me organizar melhor para que aquilo nunca se repetisse.

Foi um longo processo. É difícil se organizar quando você não tem nenhum método definido ou mesmo tanta motivação para tal. Mesmo assim, mantive um nível mínimo (foi quando descobri o maravilhoso mundo das pastas com divisórias, que usei até a faculdade) e consegui passar sempre com notas altas. Menos em matemática, é claro, porque milagres não existem. Mas sempre consegui passar de ano, pelo menos.

A coisa começou a pegar mesmo quando eu cheguei ao último ano do ensino médio (então colegial). Eu percebi que, se não me organizasse, não passaria em uma boa faculdade. Durante o ano todo, estudei bastante e, no ano seguinte, quando entrei no cursinho, já tinha meu método pessoal de organização que deu super certo e me permitiu ser aprovada na faculdade que eu queria.

Todo o resto, como o meu quarto de adolescente, roupas etc, entraram na organização ao mesmo tempo. Eu não conhecia GTD, FLY Lady, nada, mesmo porque não tinha internet e acesso a essas informações. Mas eu me organizava com dicas que lia em revistas que me chamavam a atenção, e então comecei a procurar mais pelo assunto, chegando aos livros. Eu posso dizer que me tornei “viciada em organização” quando comecei a trabalhar na minha área profissional, pois conciliar trabalho com faculdade é muito difícil (todas as forças do mundo para você que está fazendo isso agora).

Em 2006, no final da faculdade, já trabalhando em uma agência, eu resolvi criar o blog para compartilhar as minhas dicas, mas sem saber muito bem o que iria dar. Não tinha qualquer pretensão.

Eu costumo dizer que a organização é um bichinho que te morde. De repente, você fica obcecado(a) pelo assunto e quer organizar a casa inteira. Mas passa. Eu já vivi esse frenesi e fico contente que tenha passado, porque apesar de a empolgação ser boa, não dá para pirar. E eu pirei, muitas vezes. Eu estava tão maluca pela organização de tudo que, quando eu estava perdida em um mar de etiquetas, um amigo comentou comigo: “você não deveria ter uma vida organizada, mas uma vida simplificada”.

Aquilo caiu como um choque de realidade para mim e eu vi que realmente precisava simplificar todo o processo. Afinal, de que serviam pastas e mais pastas se elas se tornavam mais tralha na minha casa? Não seria melhor parar de comprar coisas durante algum tempo? Diminuir a quantidade de objetos em casa? Foi assim, descobrindo a simplicidade voluntária, que todo o meu processo de organização começou a amadurecer.

E foi ótimo, porque me deu uma noção de vida totalmente diferente! Me desfiz de muita coisa, muitas roupas, muita papelada. Eu era extremamente consumista. Nunca guardei dinheiro. Então mudar radicalmente é uma coisa que hoje eu não faria nem recomendaria a ninguém, mas na época foi necessário. Se eu não tivesse radicalizado, talvez não descobrisse nunca o equilíbrio. Fui de um extremo ao outro. Li o Walden. Saí do meu emprego, comecei a viajar para fazer trilhas, queria uma vida mais simples – trabalhar como vendedora em uma livraria? Mudar de profissão?

Depois de um breve período de indefinições, consegui me organizar para trabalhar em casa, tivemos um filho e eu pude cuidar dele até os oito meses de idade, quando eu voltei a trabalhar fora. Hoje, eu considero meu nível de organização perto do que eu considero ideal: sei o que precisa ser feito, faço, mas sem dramas. Mesmo porque, é impossível buscar a perfeição com um filho pequeno em casa.

Postei este texto aqui porque recebo muitos comentários como “não consigo me organizar”, “sou muito bagunceira(o)”, “não sei mais o que fazer” e quero dizer que, se eu consegui, você também consegue. Isso serve para qualquer hábito que você queira implementar em sua vida, se você realmente tiver força de vontade e ir aos poucos. Ninguém muda radicalmente e eu passei por diversas fases até chegar onde estou agora. Se você está na fase “viciada em organização”, saiba que ela passa, mas é importante manter a verve. Se você ainda não começou mas é o que deseja, continue por aqui.

28 Jun 2011

10 ferramentas baratas e essenciais para organização

Você não precisa gastar horrores para ser uma pessoa organizada. O ideal é aproveitar o que você já tem, encontrando soluções práticas. De qualquer forma, existem algumas ferramentas que podem te ajudar no dia-a-dia sem que você gaste muito, e são elas:

  1. Caderninho para anotações. Para anotar desde coisas para fazer até ideias que não gostaria de perder. A Tilibra tem modelos ótimos abaixo de $10.
  2. Divisores de gaveta. São vendidos em lojas de $1,99 e nas revistinhas da Avon, mas você também pode fazer os seus com papelão e tesoura ou usando caixinhas de chá. As possibilidades são infinitas e você ainda recicla seu material.
  3. Agenda para toda a família. Você não consegue ser organizado(a) se não tiver uma agenda. Se tiver mais de um membro na sua casa (sua esposa ou esposo, seus filhos), você certamente irá se perder se não tiver os compromissos de todo mundo anotados. Com menos de $20, você compra uma agenda ok. Se não quiser gastar nada, pode usar a agenda do Google, que ainda separa por categorias e envia lembretes para o celular.
  4. Etiquetas. Coisas rotuladas ficam muito mais bonitas e organizadas. Você pode saber hoje o que colocou naquela pasta que vai em cima do armário, mas lembrará com tanta facilidade daqui a alguns meses? Você não precisa ter uma rotuladora para isso (apesar de facilitar bastante), nem comprar etiquetas auto-adesivas (apesar de serem baratas) – basta imprimir ou escrever à mão e colar. Isso inclusive vai fazer com que você aproveite restos de papel.
  5. Saquinhos. Não importa se de plástico ou de pano, eles sempre são úteis. Você pode guardar coisas separadas por categorias dentro da sua bolsa, por exemplo, ou organizar material de escritório.
  6. Caixas organizadoras. Sempre precisamos armazenar coisas, por menos que a gente as tenha, e não inventaram nada melhor que as caixas para fazermos isso. Use caixas de embalagens (eu uso muito as caixas de fraldas atualmente) encapando-as com um papel de presente bacana. Não precisa comprar.
  7. Ganchos de parede. Eu sou uma pessoa que não imagina o mundo sem esses ganchos em cada cômodo. Para toalhas no banheiro, casacos na sala e pijamas no quarto, considero uma das principais ferramentas de organização. Podem ser encontrados em lojas de $1,99 também e em muitas outras, sempre baratos.
  8. Arames. Sabe aquele infame araminho que vem no saco do pão? Saiba que você pode usá-lo para organizar fios, por exemplo.
  9. Prateleiras. Não importa se de madeira ou de aramado, as prateleiras vão dentro e fora dos armários, aumentando os espaços e proporcionando uma organização muito maior.
  10. Pastas. Por mais que você diminua a quantidade de papel, eles estão sempre indo e vindo e não conseguimos evitar. Apenas mantenha tudo organizado com pastas, que são baratas e podem ser encontradas por cerca de $3 cada.

E você, tem alguma ferramenta de organização que tenha sido super barata ou mesmo sem custo? Compartilhe nos comentários.

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do blog
(não se preocupe – eu NUNCA enviarei spam):

Por FeedBurner

27 Jun 2011

8 maneiras de se manter aquecido(a) nesse inverno

{Imagem: Getty Images}

Particularmente, prefiro gastar com essas coisas a gastar com a conta de luz maior. Veja se você também prefere:

  1. Acenda uma lareira ou faça uma fogueira em casa, se você tiver a possibilidade de fazer qualquer uma das duas coisas.
  2. Acenda velas. Tomando as precauções necessárias de segurança, elas aquecem e dão um toque a mais na decoração.
  3. Deixe mantas espalhadas pela casa: na poltrona, no sofá, na cama. Sempre que você sentir um friozinho, poderá se aquecer.
  4. Cubra sua casa com camadas, o que inclui tapetes e muitas cobertas na cama. O importante é não pisar no chão frio com os pés descalços.
  5. Invista em um bom edredom, se você ainda não tem um. A ideia é usar um cobertor (mesmo que leve) e um edredom por cima, para reter o calor.
  6. Abuse dos líquidos quentes: chás, cafés, sopas, vinhos (não abuse tanto desse último!).
  7. Asse alguns cookies! São rápidos e fáceis de fazer, mas fazem toda a diferença no dia-a-dia.
  8. Faça exercícios diariamente. Mesmo que seja somente uma caminhada, vai te ajudar a se manter aquecido(a).

O inverno é a minha estação preferida. É uma pena que dure tão pouco, mas é muito bom aproveitar a época de friozinho.

26 Jun 2011

Linkagem de domingo {7}

Tenha uma boa semana!

25 Jun 2011

Organizando um kit de emergência no carro

Essa semana vi essa ideia no site da (diva) Martha Stewart e fiquei pensando nela a semana toda. Isso sim é uma dica de organização decente! Trata-se de uma simples caixa que você deixa no carro para possíveis emergências, como por exemplo algo no carro pifar e você ter que ficar parado(a) um tempão na rua (ou pior, na estrada) esperando resgate. De qualquer forma, não custa nada e vale a pena manter um kit desses no porta-malas. Com algumas contribuições minhas, veja:

  • toalhas de papel
  • kit de primeiros socorros
  • extintor automático
  • fita adesiva forte
  • kit de ferramentas básicas
  • cabos elásticos
  • cordinhas
  • sinalizadores
  • água mineral
  • barras de granola
  • papinhas industrializadas (se você tiver bebês)
  • fraldas (se você tiver bebês)
  • cobertor
  • agasalhos
  • chip de celular com crédito extra

E você, se fosse pego(a) desprevinido(a) na estrada no meio da noite, o que gostaria de ter no carro para te ajudar a não ficar tão apavorado?

23 Jun 2011

Você está preparado(a) para o inverno?

{Imagem: Getty Images}

Agora que o inverno chegou, está na hora de tomar algumas providências. Pode ser que você já tenha feito alguma delas, mas de qualquer forma segue uma lista para usar como referência nesse início de estação:

  1. Guarde as roupas de calor, mas não sem antes verificar se há reparos a serem feitos e selecionar o que realmente você deseja guardar. É bom deixar uma ou outra peça de fora, pois o tempo pode variar. Onde guardar? Você pode ter um grande cesto de plástico na parte de cima do armário, guardar em uma mochila de viagem ou simplesmente dentro de uma caixa.
  2. Arrume seu guarda-roupa com as roupas de inverno, tais como jeans, meia-calças, blusas de lã e de manga comprida. Você vai perceber que precisa de alguns itens. Faça uma lista enxuta e planeje a aquisição para os próximos meses.
  3. Tome providências no lado externo da casa. Por exemplo, se você mora em um lugar que, no frio, há uma incidência maior de ratos, pode ser que você queira reforçar as arestas pela casa para que nenhum deles entre.
  4. Faça uma boa limpeza, abrindo as janelas, talvez até pintando a casa. Você ficará feliz por ter feito isso pois dá uma sensação instantânea de renovação.
  5. Tome providência dentro de casa, como trocar cortinas leves por cortinas mais grossas, selar entradas de ar pelas janelas e portas e outras providências do tipo. Cada residência tem as suas peculiaridades.
  6. Verifique a possibilidade de instalar um aquecedor. Eu não gosto e não tenho em casa, mas para algumas pessoas é uma necessidade. Veja também outros equipamentos que podem ser úteis, como um aparelho de inalação no caso de crianças pequenas.
  7. Pesquisar receitas e planejar menus da semana com cara de inverno, acrescentando sopas, guisados, carnes de forno, pães, queijos e comidas bem quentinhas sempre.
  8. Planejar atividades para você e sua família para quando tiver que ficar em casa. Sempre existirão os dias de preguiça eterna ou aqueles em que estará tão frio que a última coisa que você desejará fazer é colocar seus pés na rua.
  9. Planeje o segundo semestre, os próximos feriados e os objetivos que deseja alcançar.

E você, acrescentaria mais algum item a essa lista? Qual?

22 Jun 2011

Inspiração do dia: paredes brancas

Sempre fui fã de paredes coloridas, mas ultimamente tenho gostado do branco total e cores nos acessórios. Essa foto aí de cima é de uma casa na Suécia que eu achei linda e quis compartilhar com vocês. Daqui.

21 Jun 2011

Seminário Crescer, mães sem tempo e famílias geek

Ontem participei do 3º Seminário Crescer – Famílias Contemporâneas, cujos temas foram as novas tecnologias influenciando as famílias e a quantidade abissal de coisas que precisamos fazer em 24h. Gostaria de agradecer a revista pelo convite, pois foi muito bacana.

{Imagem: Crescer}

Uma coisa que ficou muito clara para mim foi a questão das gerações. A geração X está cansada. Trabalha muito, não tem tempo para nada. A geração Y (me incluo aqui) foi nessa onda, mas já tem a consciência de que algo está errado e precisa mudar. Mas e aí, o que fazer? Home-office? Mudar para o interior? Fazer ponto-cruz?

Algumas pessoas (geralmente antes de ter filhos) costumam reforçar certos respiros no seu dia-a-dia como “no domingo eu durmo até tarde” ou “minha hora do almoço é sagrada”. Agora, a geração seguinte, conhecida como geração Z, tem outro pensamento. O ócio se torna luxo básico. E essa galerinha está crescendo, vai amadurecer essa ideia ainda. Quando os nossos filhos crescerem, tudo será diferente, mas eles pegarão a fase pós-revolução – talvez bem parecida com a essência dos anos 60. Só podemos esperar coisas boas dessa geração que já nasceu sem distinção entre o real e o virtual.

Aliás, tem como distinguir? O modelo Paulo Zulu, convidado do Seminário, usou bastante os dois termos durante a primeira parte da discussão, sobre famílias geek. E, no final, alguém da platéia perguntou se ele real ou virtual, deixando-o em uma saia-justa resolvida pela apresentadora Rosana Jatobá: “quem quiser conferir se ele é real, vem dar um abraço mais tarde”, arrancando gargalhadas da platéia, composta em sua maioria por mães.

O que a geração X não entende é que nunca poderá entender a geração Z. Assim como a geração Z não entenderá suas sucessoras. Isso é antigo. O choque é inevitável. Então como alguém de 45 anos pode falar “o que acha certo ou errado” em ambiente virtual (e real) para os filhos de 14? Eles não entendem. Então voltamos ao básico, que é entrar na vida dos filhos, conversar, e simplesmente fazer o melhor possível para criá-los para o mundo, pois o suposto controle sobre eles nunca existiu.

Falar que 24h por dia é pouco já se tornou tema de lamentação. É o que eu vivo dizendo por aqui: ninguém tem tempo. A triste constatação é que os nossos filhos também não. Para suprir a nossa ausência e mantê-los ocupados, estamos lotando-os de tarefas e responsabilidades que eles não precisariam ter. Mas também, com quem eles vão ficar enquanto a mamãe trabalha, se não for na aula de francês..?

O que eu tenho aprendido nos últimos anos é que:

  1. Se eu não priorizar as coisas na minha vida (e isso significa dizer “não” mais vezes), ninguém fará por mim;
  2. O ótimo é inimigo do bom e 8 não é 10, mas é ok;
  3. Existe um nível de caos tolerável para cada um de nós.

Não adianta reclamar do que não dá para mudar. O ideal é mudar e viver nossa vida da forma que queremos, mas nem sempre isso é possível. Não dá para pedir demissão em uma multinacional se o seu sonho é pintar quadros sem planejamento, e isso demanda tempo. E o meio-tempo é o hoje – é a vida que acontece enquanto você precisa arrumar mochilas e lavar a roupa.

Precisa ter calma, se organizar da melhor forma possível, antecipando o que puder e priorizando sempre. Porque não só as mães são equilibristas – os pais também! Família é trabalho em equipe, senão realmente não tem condições e todo mundo acaba surtando. A mãe precisa deixar o pai participar, criticar menos, e o pai precisa ter boa-vontade sempre.

Cada dia é uma oportunidade de fazer diferente, de correr, mas manter o afeto. Por isso eu acho fundamental abraçar o seu caos tolerável, e não xingá-lo. Apaixonar-se novamente pela vida – lembrar do motivo pelo qual você existe e acorda de manhã. Perceber como você pode lidar com as tarefas do dia-a-dia se estiver sendo fiel a si mesmo(a), não importa a qual geração você pertença.

Ninguém é perfeito. Ninguém consegue fazer tudo. Ninguém é 100% organizado. Veja sua geração como ela é e aceite as mudanças, porque essa é a única verdade imutável. E espere coisas boas dessa galerinha que está vindo, pois eles chocarão mais ainda.

Esqueça um pouco o controle. Foque no afeto. Priorize. Não busque a perfeição. Abrace o caos. Isso foi o que eu tirei de lição do Seminário da Crescer. E achei muito bom.