ou

Meu checklist pessoal de novembro está bem mais light porque estou pegando leve em praticamente todas as minhas atividades (veja por que: 40 dias). No entanto, não quis deixar de publicar aqui a minha sugestão para vocês, leitores, terem uma base do que pode ser legal fazer este mês.

Tarefas para fazer ao longo do mês

  • Montar a árvore de Natal
  • Separar alguns livros para doar
  • Ir ao Correio buscar uma cartinha para presentear uma criança (veja aqui)
  • Reciclar revistas antigas
  • Deixar a casa mais leve guardando tapetes e trocando as cortinas

Projetos para trabalhar neste mês

  • Comprar os presentes de Natal
  • Planejar com a família logística total no final do ano
  • Decorar a casa para o Natal
  • Planejar o que fazer no Carnaval
  • Planejar os gastos com as contas de início de ano

Para fazer todo mês

  • Analisar os marcos do mês anterior
  • Analisar áreas de foco e ver se algo precisa da sua atenção
  • Checar a pasta do mês no tickler
  • Definir metas para o mês
  • Checar aniversariantes do mês
  • Checar agenda do mês e compromissos já agendados
  • Controlar as contas pagas e a pagar
  • Fazer backup de fotos e arquivos do computador
  • Fazer backup de fotos do celular
  • Escolher um passeio legal e gratuito para fazer com a família este mês
E você, o que pretende fazer em novembro? Deixe um comentário contando!
Thais Godinho
03/11/2015
Veja mais sobre:
12
Aprenda GTD: Como gerenciar e-mails
Checklist de junho 2015
Organizando o menu semanal no Evernote

Esta semana eu li o livro “Mapas mentais no trabalho” (Tony Buzan) e me deparei com uma ideia muito legal que compartilhei no Instagram e gostaria de trazer aqui para o blog também.

Captura de tela 2015-11-02 13.38.38

Ele sugere que a gente faça um mapa mental de cada semana, com o que será feito em cada dia, além de aspirações, ideias, sentimentos – enfim, o que quiser colocar em relação ao dia em questão.

Eu fiquei imaginando a gente fazendo um mapa mental por semana e depois arquivando isso digitalizado no Evernote, por exemplo, e depois fazer uma revisão do ano para ter uma ideia de como foi cada semana que vivemos ao longo de um ano inteiro. Parece legal, não é?

Não sei se vou fazer, mas achei que era uma ideia que valia a pena compartilhar.

PS – O livro é muito legal e traz ideias incríveis de usos de mapas mentais no trabalho. Recomendo!

Thais Godinho
02/11/2015
Veja mais sobre:
Mapas mentais, Semana
13
Simplificando a alimentação – preparos mais simples e menu semanal sem neuras
Os tipos de malas que você tem que ter
Como eu me organizo: Alexandre Meirelles

Postei no Instagram e gostaria de compartilhar com vocês como estou organizando meus arquivos de suporte a projetos.

Arquivos de suporte a projetos são arquivos que você está usando para projetos em andamento. Vale a pena tê-los facilmente à mão.

Eu organizo meus projetos no Evernote e muitos arquivos de suporte estão em formato digital, então eu organizo nos cadernos correspondentes. Porém, há muitos arquivos em papel que ou não vale a pena digitalizar ou precisam ficar em formato físico mesmo, como documentos assinados, certidões, apostilas de uso em curso etc. Para todos eles, destinei uma gaveta do meu arquivo físico para guardá-los.

Captura de tela 2015-11-02 13.25.46

Não criei uma pasta para todos os projetos que tenho em andamento mas apenas sob a demanda de organizar arquivos físicos. Ou seja, se preciso guardar algum papel que tenha a ver com algum projeto, crio a pasta do projeto. Se não tiver nenhum arquivo físico, não faz sentido criar uma pasta para ele.

A ordem para colocar as etiquetas é sempre colocar a letra inicial no mesmo buraco de cada pasta. Cada pasta tem seis posições para etiquetas, então fica mais ou menos assim: posição 1 = A, posição 2 = B etc.

Eu tenho um post novo pronto sobre como estou organizando atualmente meu sistema GTD, mas já simplifiquei algumas coisas com relação aos projetos, então o post vai demorar um pouco mais para sair porque vou fazer esses ajustes. Por exemplo, em vez de criar um caderno para cada projeto, estou criando apenas uma nota e, se necessário, crio o caderno de suporte, assim como estou fazendo com as pastas físicas. Isso me ajuda a simplificar e não precisar ficar criando um monte de coisas toda vez, sem necessidade.

Thais Godinho
01/11/2015
Veja mais sobre:
, Meu uso do GTD, Projetos
0
Como usar o Todoist para o GTD – Uma introdução
Por que o Toodledo é a ferramenta perfeita para o GTD
Checklist de maio 2015