18 Aug 2011

3 conceitos para ter em mente ao destralhar a casa

Imagem: Getty Images

Sem hipocrisia: todo mundo tem tralha em casa. Todo mundo tem aquele objeto boboca (ou vários, convenhamos) que não quer se desfazer de forma alguma. O problema aparece quando a vida começa a ser prejudicada pelo excesso da bagunça. Sempre que eu fico em dúvida se devo me desfazer de algo ou não, eu tenho em mente esses três conceitos:

1. Objetos não são pessoas. O amor não é feito de plástico. Nada é mais importante que a família, as pessoas que amamos, nossos amigos, enfim, os relacionamentos de verdade. Muitas vezes dizemos que “amamos” determinada coisa quando na verdade isso é um conceito perigoso. Será que você “ama” a tralha mais do que ama a sua família, que está sendo prejudicada pela presença da bagunça? Lembre-se também que objetos que pertenceram a alguém que já se foi não são a pessoa em si. Pergunte-se se vale a pena manter somente porque pertenceu a algum parente ou pessoa querida. Você encontra lembranças no objeto ou no seu coração?

2. Foque no que você pode fazer, não no que já foi feito. Eu tenho aqui em casa todo meu equipamento de camping que não uso há mais de dois anos (desde que engravidei). Fico guardando porque espero voltar a fazer hiking e acampar, mas será que voltarei a fazer isso tão cedo? E mais: será que a dúvida sobre algo que eu supostamente queira fazer daqui a alguns anos é mais importante que a minha convivência diária com aquelas coisas dentro da minha casa? Por exemplo, você pode manter em casa alguns retalhos de tecido que costumava usar quando costurava há tempos. Se você não está se dedicando a essa atividade há tanto tempo, será que vale a pena manter esse material? Não seria muito melhor abrir espaço na casa para o novo ou mesmo para o que você já está fazendo e não encontra tempo ou espaço para se dedicar mais? Todos nós temos objetos que usamos e ficamos em dúvida sobre se desfazer ou não porque, afinal, “usamos durante tanto tempo, pode ser que a gente volte a usar qualquer dia desses”. Se esse dia não tem uma perspectiva tão breve de volta, considere o descarte.

3. Não é uma competição sobre quem tem mais. Eu sei como comprar é gostoso. Sou, como muitas pessoas, uma consumista em potencial. Mas aprendi a pensar da seguinte forma: “prefiro isso ou o dinheiro que isso vale?” Ou além: “esse objeto vale o espaço que ele vai ocupar em casa?”. Quantas vezes deixei de comprar uma revista porque eu não tinha o menor interesse em guardá-la depois de ler? O conceito fundamental para ter em mente é: sempre existirão produtos novos, com mais tecnologia e maravilhosos. Nunca vai acabar a oferta de itens bacanas que podemos comprar. Nós é quem precisamos colocar um limite, senão a situação se torna insustentável, além de nada saudável financeiramente. Não importa se outras pessoas têm determinado produto e você “se sente de fora”. Foque em sentimentos mais importantes.

Uma das maiores dificuldades encontradas na hora de destralhar a casa é o apego que é desenvolvido por coisas, objetos. Por algum motivo, queremos manter itens que, para qualquer outra pessoa, são inúteis, mas para nós têm uma importância imensa. Por que será que nos apegamos a coisas que aparentemente não têm valor algum?

O que você faz quando precisa decidir se vai jogar algo fora ou não? Compartilhe suas dicas nos comentários. Se você não consegue se desfazer da maioria das coisas descritas neste post, quais seus motivos?

17 Aug 2011

Como ser uma pessoa organizada

Imagem: Getty Images

Se você quer se tornar uma pessoa organizada, seguem algumas dicas de organização que eu já experimentei no meu dia-a-dia e funcionaram para outras pessoas que eram desorganizadas.

Para se tornar uma pessoa organizada, você precisa adquirir alguns hábitos aos poucos, no decorrer do tempo. Ninguém se torna organizada(o) da noite para o dia porque são muitas mudanças de paradigma. É como fazer dieta – se você voltar aos antigos hábitos alimentares, engordará novamente.

As dicas acima são um primeiro passo para você começar hoje mesmo a se organizar.

Qual a sua principal dificuldade? Compartilhe nos comentários para trocarmos figurinhas!

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do blog
(não se preocupe – eu NUNCA enviarei spam):

Por FeedBurner

 

16 Aug 2011

Por que algumas pessoas sempre voltam para a bagunça?

Eu estava vendo este pedaço do quadro “Lar Doce Lar”, do programa do Luciano Huck, e fiquei pensando sobre o assunto desde então. No vídeo, vemos uma família que teve a casa limpa e organizada voltar a uma bagunça semelhante a como estava antes. Por que será que isso acontece? Por que será que, mesmo depois de ter a casa arrumada e organizada, os moradores voltaram a bagunçar e sujar tudo?

Cheguei à conclusão que organização é como reeducação alimentar para emagrecer – não adianta fazer dieta, emagrecer um monte de quilos e depois voltar aos antigos hábitos alimentares, pois obviamente acabará engordando de novo. Eu diria que organização se trata de uma reeducação também, um hábito que deve ser alimentado dia-a-dia.

Por esse motivo, nunca tive interesse em trabalhar como personal organizer. Nunca acreditei, no fundo, que uma pessoa bagunceira passasse a ser organizada depois de um pequeno treinamento e uma reorganização da casa. Sei que existem excelentes profissionais no mercado e, se você realmente deseja se organizar e não consegue, começar por eles é um excelente primeiro passo. Mas não pare por aí. Não acredite que o personal organizer fará milagres, porque não fará. Ele não estará ao seu lado durante o resto da sua vida. Você precisa ter força de vontade, se realmente quiser se tornar uma pessoa organizada.

Já li alguns estudos que mostram que a maioria das pessoas que guarda tralha em casa também tem excesso de peso, pois se cercar de coisas traz uma falsa sensação de segurança e bem-estar. Não quero nem de longe julgar as motivações pessoais de cada um, mas o que eu vejo em comum entre as pessoas que sempre acabam voltando à bagunça é o seguinte:

  1. Elas sempre arranjam desculpas sobre não ter tempo ou espaço em casa para se organizarem.
  2. Elas sempre deixam para depois, mesmo se não estiverem fazendo nada.
  3. Elas não têm força de vontade para as pequenas tarefas do dia-a-dia.
  4. Elas não vêem a sua casa como um santuário, onde só entram os objetos que são úteis ou elas amam.
  5. Elas compram coisas demais.

Se você possui uma das características acima, questione se elas não estão te prejudicando um pouco (ou muito) nesse sentido. Não dá para ser organizada(o) sem boa vontade, e isso é o princípio de mudança de todos os fatores acima. Acho que é um assunto para reflexão constante – eu pelo menos tenho pensado demais sobre o assunto!

Você conhece alguém que seja bagunceiro assim? Que características você consegue identificar nessas pessoas? Por que você acha que elas são desse jeito?

15 Aug 2011

Como ter um dia-a-dia minimalista

Imagem: Getty Images

Quando não temos muito dinheiro e vivemos com o salário contado, procuramos maneiras de viver com menos porque é uma necessidade. Porém, não é necessário esperar chegar a esse ponto para reduzir a quantidade de tudo no dia-a-dia. Não estou falando somente de dinheiro, mas de tempo, de informação, de trabalho, até mesmo de hobbies.

O excesso de qualquer coisa nos faz mal porque significa que estamos tirando espaço de outra. Veja então algumas dicas para você reduzir o excesso em sua vida e ter mais tempo.

1. “Destralhe” a sua vida

Se você parar agora para fazer uma lista do que está atrapalhando a sua vida, certamente terá no mínimo seis itens que virão à sua cabeça de imediato. Então me responda: por que você ainda os mantém? Quando eu digo aqui no blog que é importante termos na nossa casa somente o que for útil e nos deixa felizes, quero que você aplique esse conceito em sua vida também. Quero que você se sente no sofá à noite e possa descansar, pois não precisa correr com nenhuma atividade que arranjou desnecessariamente. Fazer somente o que tem sentido – você consegue? Tente.

2. Decore com minimalismo

Todos nós temos tralhas (honestamente). Porém, tente o máximo possível destralhar a sua casa e manter somente o que for necessário ou que você goste muito. Se você está começando a montar sua casa agora, comece direitinho, sem comprar coisas demais. Eu mesma, que estou enfrentando aqui um processo de mudança, muitas vezes me pego querendo comprar um objeto que não tem muito sentido e, quando penso melhor, deixo de lado. É difícil, um exercício constante nesse mundo cheio de oportunidades de consumo, mas vale a pergunta que eu já fiz aqui no blog: esse objeto vale mais que o dinheiro na sua mão? Um exercício que você pode fazer é guardar o dinheiro economizado cada vez que você não compra alguma coisa. Com certeza você se surpreenderá com a quantidade que juntará.

3. Use seu dinheiro para bens não-materiais

Em vez de comprar algo, faça um curso. Viaje. Doe para uma instituição que confia e admira. Por que temos essa sede de possuir objetos? Isso não tem fim.

4. Procure a felicidade nas pequenas coisas

Por que gastar dinheiro levando a família ao cinema, comprando pipoca, pagando McDonalds, estacionamento, ouvindo aquele barulho de multidão no shopping, se você pode fazer um piquenique em um parque, por exemplo? Há quanto tempo você não abre a sua janela à noite e observa a lua? Aliás, você sabe em que fase ela está? Pare de comer fora, sendo que pode cozinhar em casa. Pare de tomar refrigerante, se pode fazer um suco de frutas refrescante com as próprias mãos.

5. Preste atenção no que está fazendo

Com o passar dos anos, fui pegando um pouco de birra de quem diz que “não tem tempo”, porque né, ninguém tem tempo hoje em dia. Da mesma forma, quando alguém se diz orgulhoso de ser multitarefa, eu tenho vontade de dar um pulo. Primeiro devo explicar que existem dois tipos de pessoas multitarefas: as que alternam diversas atividades (tipo aquela mãe que trabalha fora ou aquele pai que além do trabalho de dia tem outro à noite) e as que fazem várias coisas ao mesmo tempo. Quem faz várias coisas ao mesmo tempo não faz nada direito, e eu digo isso por experiência própria (minha e de observar pessoas ao meu redor). Além de dizer o quão desorganizado você é, te estressa demais! Então não existe vantagem.

Não existe nada mais importante do que o que você está fazendo no momento. Quando estiver executando qualquer atividade, concentre-se naquilo. Isso é máxima budista, até. Quando estiver comendo, coma. Quando estiver bebendo água, beba água. Quando estiver descansando, apenas descanse. Você fará menos coisas? Com certeza, mas pelo menos estará fazendo cada uma com integridade.

6. Seja gentil com as pessoas

Não custa nada dar um sorriso, pedir licença, por favor, dizer algo agradável em vez de criticar gratuitamente.

7. Saiba dizer “não”

Quantas vezes não nos pegamos fazendo algo somente porque não conseguimos dizer “não”? Muitas e muitas. Pense da seguinte forma: você conhece as suas responsabilidades e sabe quais são seus limites. Ninguém pode gerenciar sua vida por você. Então, quando alguém lhe pedir algo, não se sinta na obrigação de fazer se sabe que irá te deixar cansada(o), estressada(o) ou simplesmente arrependida(o). Tome conta da sua vida e não espere que ninguém te entenda, pois isso não irá acontecer.

Os benefícios de um dia-a-dia minimalista são inúmeros: maior liberdade, mais tempo e menos estresse. E o melhor de tudo é que a decisão é sua. A partir do momento em que você simplifica sua vida, você passa a viver de forma mais plena.

Você já ouviu falar sobre minimalismo antes? É algo que você acredita ser possível instaurar na sua vida? Se sim, o que está te segurando?

11 Aug 2011

Inspiração do dia: lavanderia personalizada

Sabe, eu vejo aquelas lavanderias pequenas e brancas umas iguais às outras e fico pensando em como poderia fazer de forma diferente. Eis que encontro uma inspiração como essa para acender uma lâmpada: papel de parede, cortina geométrica, fotinhos penduradas e vidro com rótulo escrito á giz. Não é para ficar apaixonada? Daqui.

10 Aug 2011

5 coisas para limpar em 5 minutos

Imagem: Getty Images

Não tem tempo para limpar nada? Veja 5 coisas que você pode limpar em 5 minutos:

  1. A pia do banheiro, depois de escovar os dentes
  2. A saboneteira do box, enquanto toma banho
  3. A pia da cozinha, depois de lavar a louça
  4. O balcão da cozinha, enquanto a comida estiver no fogão
  5. O dos móveis, quando passar pelo quarto

E eu tenho certeza que você já pensou em mais 5 coisas enquanto lia este post! Compartilhe!

09 Aug 2011

O que te inspira a limpar a casa?

Imagem: Apartment Therapy

Praticamente todo mundo adora a casa limpa – nada fora do lugar, móveis sem pó, aquele cheiro gostoso, sensação de que está tudo em ordem. Mesmo as pessoas que, no geral, têm dificuldades para arrumar e limpar tudo, gostam dessa situação. Então, o que leva determinadas pessoas a gostarem de limpar a casa e outras não? O que falta?

Acho que só quando encontramos um motivo verdadeiro para fazer essas coisas é que conseguimos deixar tudo limpo. Veja alguns posts que podem ajudar a te manter na linha:

“As pessoas comuns pensam apenas como passar o tempo. Uma pessoa inteligente tenta usar o tempo.” – Arthur Schopenhauer. Será que você não está deixando a sua vida passar? E a sua casa, seu santuário, perecendo com o passar dos dias?

Sabe aquela sensação que bate quando terminamos de fazer faxina, de olhar para o cômodo arrumado e sentir uma ponta de orgulho por estar tudo tão gostoso? É isso o que deve inspirar você. O sentimento de coisa bem feita é bom não só quando limpamos a casa, mas quando colocamos a vida em ordem também. A inspiração que você precisa para limpar a casa é a mesma que precisa para se manter viva(o). Não a deixe para lá!

Você está inspirada(o) hoje? O que precisa para ficar?

08 Aug 2011

Planejando os gastos com a mudança

Imagem: Getty Images

Toda mudança é linda e maravilhosa se não existe preocupação com o orçamento. Como isso nunca é o caso, a não ser que você seja milionário, todos(as) nós queremos economizar quando mudamos de um imóvel para o outro. Veja o que você precisa levar em conta na hora de mudar:

Transportadora - Transportar seus bens é caro. Eu cotei semana passada com a Granero e a nossa mudança ficou em R$5.000. Isso porque vamos levar pouquíssimos móveis e poucas caixas no geral. Eu quis cotar pela Granero pois imagino que seja a mais cara do segmento, então eu acredito que a gente gaste bem menos do que isso para levar nossos pertences com uma outra transportadora. Uma dica que foi recorrente ao pedir informações para amigos que já fizeram mudanças é optar sempre por empresas que utilizam caminhão-baú, e não caminhões abertos. Isso porque o risco é menor, não pega chuva, tudo fica melhor acomodado etc. Nós ainda estamos procurando transportadora, mas existe um sério problema de logística que se resume ao seguinte: você solicita um orçamento e mais informações através do site de todas elas. ok. Daí, uma pessoa solícita entra em contato com você e pede para fazer uma vistoria na sua casa, para ver o que será levado. Primeiro, que eu não vou levar tudo o que está na minha casa. Segundo, não estou na minha casa entre às 6h30 e às 20h30 em dias de semana. Terceiro, se eu já passei a lista do inventário, a vistoria serve para que, exatamente? Então, por não poder fazer a tal vistoria, já eliminei diversas transportadoras, especialmente porque os bonitos não trabalham aos sábados. Se você conhecer alguma para indicar, estou aceitando.

Gasto com material para empacotar tudo – Por enquanto não temos gasto muito porque estamos usando caixas que pegamos gratuitamente e as fitas adesivas que já tínhamos. A melhor maneira de economizar no material é com as caixas, eu acredito. Você tem a opção de comprar caixas de papelão para mudança, mas vai gastar consideravelmente, além de ser anti-ecológico. Peça caixas nos estabelecimentos, pois eles têm aos montes. Fitas adesivas, você também vai usar bastante, então compre um pacote na Kalunga com vários rolos e seja feliz. De resto, é necessário jornal velho e plástico-bolha, se você tiver muitos objetos delicados. Todo o resto chega a ser supérfluo e, se você utilizar bem, não precisará de muita coisa a mais. Só que é importante levar em consideração esse gasto, pois R$10 aqui e ali no final chegam aos $100 e já viu.

Móveis  - Vai comprar móveis novos para o novo imóvel? Nós vamos. Então leve em conta o valor deles para colocar no seu orçamento da mudança. Por aqui nós vamos comprar somente o básico e necessário para a mudança e, nos meses seguintes, completamos o que faltar. A melhor forma de economizar é comprar e pedir para entregar já no endereço novo, para não ter itens encarecendo mais (ainda mais móveis, que são pesados) com a transportadora.

Eletrodomésticos - Mesma coisa que os móveis, com a diferença que, além de tudo, eles têm prazo de garantia. Deixe para comprar quando mudar e for usar mesmo.

Aluguel do primeiro mês – Nós vamos alugar um imóvel, então o valor do primeiro aluguel deve entrar no orçamento da mudança – especialmente se alugarmos um mês antes do previsto para nos mudarmos. O motivo? Pintar, limpar, encomendar móveis e eletrodomésticos, para quando nos mudarmos estar 50% pronto. Ainda não sei se é uma boa estratégia (afinal, é um aluguel a mais), mas pelo menos dá a ideia de fazer tudo com mais tranquilidade.

Compra do imóvel - Se em vez de alugar, você irá comprar, também é necessário colocar no papel o valor do imóvel (nem que seja somente a entrada, que é o que você pagará de imediato), o condomínio, a documentação…

Seguro-fiança - No caso do aluguel, se o contrato não for através de fiador, será necessário pagar seguro-fiança. Mais um gasto para colocar no orçamento. Para economizar esse dinheiro, tente conseguir um fiador.

Outros (condomínio, luz água) – Mais gastos a serem levados em consideração, especialmente se você alugar ou comprar o imóvel bem antes de se mudar. As contas já começam a chegar desde o primeiro mês.

Custo por cômodo – Uma boa maneira de economizar é fazer uma lista do que pretende comprar e definir um orçamento para cada cômodo. Assim, você terá uma ideia geral do quanto poderá gastar com tudo e vai atrás das melhores ofertas, a fim de ficar abaixo do valor.

Pintura – Você vai querer pintar as paredes do imóvel quando se mudar? Coloque esse gasto na listinha também, incluindo galões de tinta, material (pincéis, rodos, jornais velhos, fita crepe, lixas, bandejas, balde misturador) e mão-de-obra. Você pode dar a sorte de já receber o imóvel pintado e, se não ligar para a cor padrão, pode economizar deixando como está. Eu acredito que pintar e decorar faz parte do “ritual de passagem” e que renova a energia do imóvel instantaneamente, então é um investimento que vamos arcar. Se você também pensa assim, lembre-se que vai mais algum dinheirinho nessa brincadeira.

Será que eu esqueci alguma coisa nessa lista? Se você já se mudou, compartilhe as suas experiências nesse sentido.

07 Aug 2011

Linkagem de domingo {12}

Uma boa semana!

06 Aug 2011

Por onde começar quando está tudo um caos?

Imagem: Getty Images

Você conhece a situação: tudo está um caos, e você não tem ideia por onde começar a arrumar – muito menos ânimo. Eu já estive lá. Para falar a verdade, essas situações aparecem sempre na nossa vida, não só relacionadas à casa. Nos vemos perdidas(os) em meio a tanta bagunça e a única atitude que conseguimos tomar é se trancar no banheiro, fechar os olhos e respirar um pouco. Na pior das hipóteses: simplesmente fechar a porta do cômodo em questão e esquecer que ele existe até precisar procurar algo lá. Estou errada?

O que fazer primeiro, então?

Se existe um primeiro passo para acabar com o caos é se livrar da tralha. Não é possível organizar tralha. Então, se você não sabe por onde começar, pegue uma sacola de lixo e ande pela casa recolhendo tudo o que pode ser jogado fora. Faça isso hoje, mais um pouquinho amanhã, e por aí vai. Se todos os dias você fizer isso, muito em breve sua casa terá menos tralha e será mais fácil dominar a situação.

Foque no essencial

O que é essencial para qualquer ser humano? Alimentar-se bem, descansar, cuidar da higiene e ter roupas para vestir. Concordamos nisso? Então comece por essa parte.

Comida

- Lave a louça suja
- Jogue fora os alimentos vencidos que estão na cozinha, especialmente dentro da geladeira
- Verifique o que você tem na sua despensa e faça uma lista
- Planeje um menu para a semana inteira e faça uma lista de compras com base nos ingredientes que você não tem em casa
- Vá às compras
- Cozinhe todos os dias os pratos práticos e fáceis que planejou com antecedência

Descanso

- Escreva em um papel tudo o que você precisa fazer pela manhã quando acordar
- Veja, na lista que acabou de criar, o que pode ser feito na noite anterior
- Crie uma lista chamada “rotina noturna”, onde você escreverá as tarefas que precisa fazer antes de dormir
- Durma em um horário decente, descansando o número de horas suficiente
- Perca menos tempo pela manhã, pois já organizou muita coisa na noite anterior
- Faça uma atividade de cada vez, durante o dia, para não ficar sobrecarregada(o)
- Não coma comida pesada à noite, para facilitar a digestão

Higiene

- Quando escovar os dentes pela manhã, dê uma geral na pia do banheiro
- Quando tomar banho, dê uma geral no banheiro
- Quando sujar alguma coisa, lave

Roupas

- Separe todos os dias as roupas sujas dentro de um cesto
- Estabeleça uma rotina de lavagem de roupas de acordo com as necessidades da sua família
- Estabeleça um dia da semana para passar as roupas

Cuide da sua saúde

Se você não estiver com a saúde boa, não terá qualquer disposição para fazer nada em casa, no trabalho e em qualquer outro lugar. Toda vez que for comer alguma coisa, pergunte-se se esse é o melhor alimento que pode dar ao seu corpo no momento. Pare de tomar refrigerante. Consuma menos álcool. Durma mais cedo. Alongue-se no decorrer do dia. Tome mais sol. Pare de fumar. Pare de chegar em casa e se jogar no sofá, incentivando a fadiga. Quando ficamos em movimento, a preguiça desaparece.

Não queira fazer tudo de uma vez

Se você tiver pique para isso, ótimo! Senão, comece com uma sacola hoje, outra amanhã, outra depois. Sua casa não ficou cheia de tralhas da noite para o dia nem ficará vazia no mesmo período de tempo. Vá devagar, sem a necessidade de resolver o problema imediatamente. Foi essa atitude  que te levou à situação atual.

Quando tudo está um caos, bate aquele desânimo porque não sabemos por onde começar. Com as dicas acima, eu espero sinceramente que você consiga dar pelo menos o start. O resto você vai fazendo aos pouquinhos, seguindo outras dicas do blog.