28 Jul 2011

Mantendo o astral alto em um dia de trabalho

Imagem: Getty Images

Saiba como dividir seu dia de modo que seu corpo e sua mente fiquem bem mesmo estando o dia inteiro dentro de um escritório.

Pela manhã (antes de sair de casa)

  1. Exponha-se ao sol e alongue o corpo, se espreguiçando.
  2. Mexa-se um pouco. Tenho uma amiga que vai para a academia diariamente às 6h (admiro, confesso) e já tive a rotina de caminhar meia hora no parque perto de casa antes de voltar para casa, tomar banho e ir trabalho. Você também pode ir a pé para o trabalho, se isso for possível. Na pior das hipóteses, ande até um ponto de ônibus mais longe ou suba e desça as escadas de casa umas dez vezes.
  3. Procure coisas que você ama. Leia o bilhetinho que seu filho escreveu há algumas semanas para você. Olhe para aquele quadro engraçadinho. Ouça sua música preferida enquanto prepara o café.
  4. Tome um banho. Apesar de tomar um tempinho considerável de manhã, vale a pena pois é um despertador instantâneo.
  5. Edite sua roupa. Dê algum toque diferente, exótico, colorido ou engraçadinho à roupa do dia-a-dia.
  6. Tome um café-da-manhã colorido. Nada de pão e leite todos os dias. Coma uma fruta, tome um iogurte, faça uma vitamina ou um suco diferente.
  7. Tome vitaminas. Converse com o seu médico sobre a possibilidade de tomar vitaminas. Elas complementam sua alimentação e mantém seu corpo no ritmo mesmo quando você se alimenta de forma deficitária uma vez ou outra.

Pela manhã (chegando ao trabalho)

  1. Trabalhe muito durante 90 minutos e faça uma pausa. Foque em seu trabalho durante esse tempo e então pare para dar uma caminhada pelo escritório, ir ao banheiro ou beber água.
  2. Corte a conversa no trabalho, pelo menos enquanto estiver focada(o). Quando ficamos o tempo todo só conversando, vemos o momento de trabalhar em si como algo chato e nossa produtividade cai tremendamente. Isso não é legal. Saiba a hora de trabalhar e a hora de descansar um pouquinho.
  3. Beba café. Eu não costumo beber café depois do almoço porque prejudica meu sono à noite, mas de manhã eu acho bom tomar, especialmente na primeira pausa do dia, quando começa a bater uma fominha.
  4. Brinque e se distraia um pouco, quando fizer as suas pausas. Dar risada deixa tudo um pouco melhor. Você também pode telefonar para alguém para combinar algo mais tarde, ou dar os parabéns pelo aniversário. Essas intervenções festivas no decorrer do dia dão uma quebrada na concentração estressante que muitas vezes tendemos a ter.
  5. Respire! Sempre que se lembrar, pare e respire fundo durante alguns segundos.

Na hora do almoço

  1. Almoce bem. Coma proteínas, fibras e carboidratos complexos. Você pode trazer de casa um sanduíche de pão italiano com peru ou frango e molho de pesto ou tomate. Se puder fazer em casa, um filé de peixe com salada e arroz integral servem bem. São alguns exemplos.
  2. Pense em algo para planejar adiante. Talvez uma viagem? Um projeto novo?

À tarde (depois do almoço)

  1. Tome um chá para fazer a digestão. Você pode levar uma garrafa térmica pequena para o trabalho e os saquinhos na bolsa.
  2. Cronometre suas atividades. Eu costumo usar a agenda do Google para ir documentando minhas atividades ao longo do dia. É bom para saber quanto tempo estou me dedicando a cada uma delas e para ver se meu dia está sendo produtivo.
  3. Tenha coisinhas relaxantes ao seu redor, como bolinhas de apertar e massageador de costas. Use sempre que sentir aquela indisposição.
  4. Levante-se e ande um pouco. Geralmente intensificamos nossas atividades à tarde. Lembre-se de fazer aquela pausa a cada 90 minutos e mexa-se para mão enferrujar.
  5. Espante o sono! Tenha foco, beba água gelada e dê um bocejo bem grande. Essas três táticas eu costumo usar em reuniões e funcionam bem.

No final da tarde

  1. Faça uma lista de tarefas para o dia seguinte. Isso te ajuda a se planejar melhor e saber o andamento de todos os projetos.
  2. Coma um lanche para não chegar em casa morrendo de fome (e com vontade de devorar o que vir pela frente). Um pedacinho de queijo, soja torrada e frutas secas são boas opções.
  3. Ouça música. Chega um momento do dia que só música salva e dá um up. Coloque seus fones e mande ver, mas cuidado com o volume.
  4. Sorria! Nossa expressão vai ficando cansada com o passar das horas e sequer percebemos. Force alguns sorrisos que os próximos saem naturalmente.

À noite (chegando em casa)

  1. Faça um exercício leve. Você pode caminhar na esteira, cuidar do jardim, passar um pano úmido no chão da cozinha, estender roupas, dançar durante alguns minutos. Só evite chegar e se jogar no sofá.
  2. Jante 3h antes de dormir para facilitar a digestão. Coma alimentos leves – se possível sem carne, que demora mais para ser digerida.
  3. Tome um banho quente para ajudar seu corpo a relaxar. De lá, vá direto para o pijama.
  4. Use um produto extremamente gostoso no banho. Aromas e texturas fazem toda a diferença no dia-a-dia. Pode parecer frescura, mas na hora você percebe como faz diferença no seu bem-estar. Dá aquela sensação de “eu mereço isso”.
  5. Veja algo positivo e calmante na TV. Nada de noticiários cheios de sangue ou filmes de terror. Você pode até gostar dessas coisas, mas deixe para o final de semana. Quando estiver em casa depois de um dia de trabalho, veja somente programas e filmes agradáveis.
  6. Leia algo tranquilo. Seguindo o mesmo raciocínio, leia um pouquinho de algum livro ou revista, mas nada relacionado ao trabalho ou artigos técnicos. Relaxe.

À noite (hora de dormir)

  1. Coloque um alarme para a hora de dormir. Quando ele tocar, pare tudo e vá para a cama, não importa a quantidade de sono que você esteja. Vá descansar.
  2. Crie a melhor condição possível para o sono. Apague a luz, invista em uma boa roupa de cama, aromas, tire a TV do quarto etc.
  3. Conheça seu ritmo e respeite-o. Se você está cansada(o) de saber que, se dormir tarde, fica um caco no dia seguinte, não faça isso. Respeite suas necessidades básicas.

Eu tenho essa listinha dentro da minha agenda para sempre me lembrar de fazer essas coisas. Faz uma diferença enorme quando eu a sigo, além de ser uma ótima maneira de acompanhar o andamento do dia!

27 Jul 2011

Como decorar o quarto do bebê

Foto do quarto do meu filho (arquivo pessoal)

Há dois anos, quando descobri que estava grávida, eu mergulhei no universo materno para conseguir decorar o quarto do nosso filho. O resultado foi uma parede com o passarinho do Twitter, muito azul, verde, marrom e branco. Agora, estou planejando o futuro quarto dele (confira o Especial – Mudanças) e pensando novamente sobre o assunto. Confira algumas dicas que eu já havia publicado no Portal da Maternidade para ajudar você a decorar o quartinho do seu filhote:

Escolha uma cor predominante

De preferência, a sua cor preferida. Se você vai ter uma menina, será que precisa ser rosa, mesmo você preferindo laranja, por exemplo? Dá para usar qualquer cor. Esqueça o velho clichê de rosa para menina e azul para menino. Dá para fazer combinações lindas usando quaisquer cores. Escolha a cor principal e já terá um guia. Dica: escolha uma cor que já tenha predomínio em outras áreas da casa.

Exemplo de quarto azul para menina.

Escolha as outras cores

Não é preciso ser uma expert em artes ou decoração para combinar cores. Um esquema que dá muito certo é o seguinte: ter uma cor principal, que norteará a decoração (você já escolheu acima); duas cores neutras que geralmente guiarão os móveis, mas fuja do combinandinho (branco, marrom, preto, bege, prata, cinza etc); uma cor pastel relacionada à cor principal (rosinha para pink, azul calcinha para turquesa, ou verde limão pastel para turquesa, azul calcinha para vermelho, amarelo para laranja etc); e uma outra cor forte contrastando com a cor principal. Difícil?

(daqui) -> veja o link, é interessante

Suponhamos que a sua cor principal seja o vermelho. As cores pastéis que vão bem são as cores ao lado: rosinha e salmão, por exemplo. A cor forte que contrasta é o verde. Certo? Sim, mas nada impede que você brinque com as cores. Você pode usar um verde pastel com o vermelho também.

Berço vermelho (cor guia vista também no móbile), branco (cor neutra),
amarelo (cor fraca secundária) e verde bandeira + turquesa (cores fortes contrastantes).
Azul (cor principal), verde limão pastel + azul pastel (cores secundárias),
marrom + branco (cores neutras) e laranja (cor contrastante).

Não use as cores fortes em excesso

Escolha poucos itens, talvez os que você queira destacar, ou mesmo pequenos detalhes. Um bichinho de pelúcia, um abajour, um detalhe em um quadro, uma almofada. Se quiser pintar algo grande em uma cor forte (o berço, por exemplo), pegue leve no restante.

Use mais as cores neutras e fracas (pastéis)

Paredes, tapetes, cortinas, roupa de cama.

Definida a primeira cor, já comece a garimpar

Desde o começo da gravidez. Se você deixar para começar a decoração lá na frente, vai ter que se sujeitar aos artigos de sempre comprados nas lojas de bebês. Garimpe! Em seus passeios, vá ao shopping, em lojas de decoração, em feiras de antiguidades, em lojas de arte, em feiras de artesanato. Leia blogs, sites e revistas de decoração, quando tiver um tempo. Isso lhe dará uma informação enorme de decoração e ideias ótimas.

Compre somente itens pelos quais se apaixonar

Nada de ir ao Brás e comprar uma infinidade de coisas só porque são baratas. Fuja da quantidade e preze pela qualidade. Tenha a sua cartela de cores em mente quando for em lugares assim para comprar bastante coisa. De nada adianta ver um cobertor rosa e vermelho lindo se está usando lilás na decoração. É esse tipo de detalhe que faz diferença entre um quarto lindo e um quarto qualquer, bagunçado, desordenado. E compre somente aquelas coisas que vir e disser: “é lindo, precisamos comprar um desses!”. Nada de toalhas “porque estavam tão baratinhas” ou um kit berço que foi presente, se não tem nada a ver com o restante do quarto.

Fuja do óbvio

Border, móveis brancos, cores pastéis em demasia, formato berço + guarda-roupa + poltrona de amamentação. Como se foge do óbvio? Garimpando antes, com calma, em vez de deixar tudo para a última hora.

Não procure só em lojas de bebês

Vá por último nessas lojas! Como eu disse acima, frequente lugares diferentes. Se você fizer direitinho, deixará pouca coisa para ser comprada nas lojas específicas para quartos de bebês. Geralmente, do berço não dá para fugir. Apesar de berços comprados em lojas de antiguidades serem lindos, preze sempre pela segurança do bebê.

Customize

Você sempre pode pintar um berço branco de outra cor, contanto que faça isso meses antes de o bebê nascer (por causa do cheiro forte da tinta). Não fique de mimimi porque só existem berços brancos. Você também pode encapar caixas com um papel lindo que encontrou em suas andanças. Ou pedir para a sua mãe habilidosa para costurar a capa do trocador, ou fazer a cortina. Não pense só em comprar itens prontos. Muita coisa pode ser feita! Caixas pintadas, kit higiene, roupa de cama, bichinhos de pano, enfeites diversos de decoração. Na internet há um passo-a-passo para cada coisa que você quiser fazer.

Cuidado com “temas”

Escolher um tema para um quarto é chato e a coisa mais óbvia que existe. É claro que você pode ter, lá na sua cabeça, um tema para nortear algumas aquisições. Mas temas tipo “Princesas Disney”, “Moranguinho”, “Carrinhos”, “Trenzinhos”, “Safári” são chatos, clichês e fogem do original. É claro que você pode utilizar um tema, mas não caia na armadilha da decoração fácil, deixando o quarto do seu filho tão genérico e sem personalidade que qualquer bebê poderia viver ali. Tenha o tema mas vá além – não se prenda às ideias das lojas para bebês. Quer fazer safári? Comece pensando em cores diferentes, estampas, bichinhos comprados em outro lugares, e não no velho bege, verde, marrom, laranja, leões, girafas, hipopótamos bordados… zzz…

Foque nas funções que o quarto precisa ter

Um lugar para amamentar, um lugar para o bebê dormir, um lugar para trocá-lo. Não coloque a decoração acimas dessas necessidades, pois além de lindo o quarto também precisa ser funcional.

Não pense só no recém-nascido

Pense também no bebê que seu filho se tornará daqui a poucos meses. Um bebê que engatinha terá espaço nesse quarto? E brinquedos? Se encontrar um brinquedo super fofo, mas que só será usado quando ele tiver uns 8 meses, compre mesmo assim! Ele vai usar e você já deixa no quarto, dando personalidade. O mesmo serve para livros. Atente também para a segurança do quarto. Pense em tudo desde já, ou deixe margem para as modificações (um portãozinho na escada, grades nas janelas etc).

Fique dentro das suas necessidades

E espaço. Não adianta querer entulhar um quarto pequeno de móveis se você não tem espaço para tanto. Procure soluções proporcionais ao que vocês tem. Também não saia comprando desenfreadamente se você pode utilizar itens que já tem em casa. Aquela poltrona linda, sem uso, não pode servir de poltrona de amamentação? Claro que pode! Faça compras em casa também e descobrirá o quanto você já tem. Esqueça aquelas listas enormes de enxoval – na verdade, utilize-as somente como guia, jamais como regra. Não compre algo que seja bonito mas que não caberá ou não ficará bem no quarto. Esqueça. Existem milhares de opções e você encontrará outra mais adequada.

E, por último: fuja das regras! Ignore tudo o que eu falei acima e siga seu coração, pois o quartinho do seu filho deve ter a cara de vocês, única e exclusivamente. As dicas acima são somente uma orientação. Tenho certeza que você já tem muitas ideias e não vê a hora de colocar a mão na massa! Só espero que a minha experiência possa te nortear um pouco.

Você já passou por isso? Já decorou o quarto do bebê? Deixe mais dicas nos comentários!

26 Jul 2011

Como planejar uma mudança

Imagem: Getty Images

Este post faz parte do Especial – Mudanças, onde darei dicas para quem quiser se mudar baseadas em minha experiência pessoal, pois nos mudaremos muito em breve.

Quando se toma a decisão de mudar, é importante fazer um planejamento para ao menos ter uma ideia de tudo o que precisará fazer e gastar. Seguem algumas dicas para organizar esse processo:

1. Tenha um lugar para juntar todas as informações

Pode ser um fichário, uma pasta, uma caixa. O fundamental é centralizar em um só lugar para não perder nada. Eu também recomendo ter um caderno ou folhas soltas (com furos para o fichário) para anotações, desenhos, esboços, pequenas plantas, listas e todo o tipo de informação que você certamente precisará ter facilmente em mãos.

Como nós estamos fazendo:
Para a nossa mudança, providenciei um fichário grande, daqueles de arquivo de escritório, e mais para a frente faço um post somente sobre ele para exemplificar.

2. Estime algumas datas

Muitas vezes não sabemos a data exata da mudança, mas precisamos definir uma época como prazo para conseguirmos nos organizar. Essa data pode depender de uma série de fatores, como:

“Depois do casamento.”
“Depois que eu me formar.”
“Depois que conseguirmos juntar X de dinheiro.”
“Depois de terminar de pagar o carro, daqui a seis meses.”
etc.

Como nós estamos fazendo:
Aqui estamos estimando fazer a mudança entre dezembro e janeiro, mas sem o dia exato. Isso depende de uma série de outros fatores, como por exemplo, encontrar o imóvel certo. Antes disso, não tem como definirmos uma data.

3. Comece a selecionar as suas coisas

Vocês sabem que, aqui no blog, eu incentivo sempre essa seleção, chamando de “destralhamento” da casa. No caso de uma mudança, é obrigatório. Quanto menos você levar, menos gastará com a transportadora também, pois elas cobram por quantidade de objetos. Decidiu que irá se mudar? Comece imediatamente a selecionar o que gostaria de manter na sua vida e doe ou recicle o resto.

Como nós estamos fazendo:
Sem pressa, mesmo porque, com trabalho, nosso filho e outros afazeres, não podemos nos dedicar à mudança em tempo integral. Assim, aos finais de semana, ou sempre que consigo 15 minutinhos no decorrer da semana, eu me concentro em algum cômodo da casa para começar a selecionar o que eu quero que realmente me acompanhe para a nova casa.  Por exemplo, sou apaixonada por livros, tenho uma mini-biblioteca considerável, mas certamente consigo tirar alguns dali que já li e não pretendo ler novamente. Para que levar, então? Acabo dando de presente para alguém ou trocando no sebo (loja de livros usados) por outros que ainda não li. Minha regra é: tudo o que for feio, inútil ou estiver quebrado não deve ir.

4. Comece a pensar nos cômodos da futura casa

Ok, você pode não saber ainda como é o novo imóvel, mas você pode ter uma ideia básica de acordo com as suas necessidades. Cama, sofá, mesa de jantar, cadeiras, geladeira, fogão etc são objetos básicos para qualquer casa. Talvez você queira pintar os cômodos também, então precisa ter uma ideia de que cor quer para integrar com a decoração. Uma maneira de planejar os futuros cômodos é usar o site Pinterest, onde você pode agregar imagens da web por categorias.

Como nós estamos fazendo:
Eu sei que nosso futuro imóvel terá necessariamente uma cozinha, uma área de serviço, um banheiro e uma sala. Também vamos querer um quarto para a gente, um para o bebê e, se for possível, um terceiro quarto para fazer meu escritório. Se encontrarmos um imóvel grande de dois quartos, por exemplo, podemos improvisar o home-office na sala. Tudo depende do imóvel, mas já sabemos que vamos precisar de algumas coisas para os cômodos comuns, então estamos pesquisando. Já dá para ter uma ideia de cores, por exemplo, e pesquisa de preços e marcas dos eletrodomésticos.

5. Defina um orçamento

Com base nas suas pesquisas, você conseguirá ter uma ideia de quanto precisará gastar. Tente o máximo possível não usar formas de crédito sem ser à vista, pois ninguém gosta de entrar em uma casa nova com dívidas. Porém, pode ser que você não tenha outra alternativa. Veja o que será necessário no seu caso. Farei um post mais adiante especificamente sobre isso, mas é importante pensar em: artigos para a casa nova, transportadora, material para empacotar tudo, pequenos reparos, instalações etc.

Como estamos fazendo:
Por aqui, o orçamento é um dos motivos de a mudança demorar um pouco, mas definir desde o começo quanto poderá gastar dá um norte para você economizar e também buscar soluções mais baratas que não comprometam a qualidade. Não dá para pensar na mudança sem ter uma estimativa de gastos.

6. Ande com um kit-mudança na bolsa

Essa dica eu li no Efetividade.net (sou fã) e acho básica para qualquer um que esteja planejando se mudar: ter sempre na bolsa um bloco de anotações, uma caneta e uma trena de 4m. Se já tiver as medidas do imóvel novo, coloque junto. Isso porque você nunca sabe quando irá precisar desses dados. Imagine que esteja andando pela rua e encontre uma loja incrível com coisas para casa. Então você vê um gaveteiro perfeito, exatamente do jeito que você está procurando para colocar embaixo da sua escrivaninha. Mas será que a altura dele dá? Será que cabe? Ter uma trena resolve o problema.

Como nós estamos fazendo:
Eu já ando diariamente com caderno e caneta na bolsa, mas a trena é artigo novo. É importante mesmo. Lembrei dessa dica quando dei uma passada na Tok&Stok semana passada e não tinha levado a trena. Algumas lojas oferecem uma trena de papel, mas a maioria não. Não custa levar.

7. Faça uma lista de providências que precisa tomar até lá

E não estou falando de providências práticas tipo “contratar uma transportadora” não. São tarefas que você precisa resolver antes de se mudar e que não tenham ligação direta com a mudança em si. Talvez pintar a casa antiga? Vender o carro? Doar algumas roupas? Fazer backup dos arquivos de todos os computadores? Na verdade, é um grande exercício de desapego.

Como nós estamos fazendo:
Bem, lá em cima, quando eu falei de selecionar o que vai, eu já disse um pouquinho sobre como estamos fazendo, mas a verdade é que as necessidades surgem a cada dia que passa. Por exemplo, meu esposo vai tirar carta de motorista antes de nos mudarmos. É uma das providências que estamos tomando. Todos nós temos providências a serem tomadas. Liste as suas.

No próximo post, vou publicar uma lista de tarefas que você pode começar a fazer imediatamente com relação à mudança.

25 Jul 2011

Promoção: Todo pai merece Sanremo (ENCERRADA)

O Vida Organizada fez uma parceria com a Sanremo para presentear seu pai no próximo Dia dos Pais! É a promoção “Todo pai merece Sanremo”. Veja como participar:

  1. Siga o Vida Organizada no Twitter
  2. Curta a página do Vida Organizada no Facebook
  3. Siga a Sanremo no Twitter
  4. Curta a página do Sanremo no Facebook
  5. Responda a seguinte pergunta nos comentários deste post: “Por que as caixas Top Stock são indispensáveis para qualquer pai?”

Uma comissão avaliadora da Sanremo avaliará todas as respostas e a frase vencedora ganhará o kit acima. Um presentão, hein?

Você pode participar até o dia 10/08 (quarta-feira), às 23h59. O resultado será divulgado no Dia dos Pais em nosso Twitter! Vencedor: Wellington Pedrosa. Parabéns!

Quem pode participar:

- Pessoas com residência no Brasil;
- Pessoas que sigam todos os cinco passos acima.

Caso o ganhador ou ganhadora não cumprir as especificações acima, será escolhida uma nova frase.

Boa sorte, gente! É um presentão, hein?

24 Jul 2011

Linkagem de domingo {11}

Uma ótima semana!

23 Jul 2011

Vida Organizada na rádio CBN

Hoje eu fui entrevistada pelo Diego Mattoso, da rádio CBN, falando sobre o blog e dando algumas dicas de organização. Espero que vocês gostem! Clique aqui para ouvir a entrevista no site da CBN.

20 Jul 2011

Qual seu principal objetivo este mês?

{Imagem: Getty Images}

Eu sei que eu posto mensalmente um checklist para você se organizar, mas qual seu objetivo principal para este mês? Eu costumo listar vários todo mês, mas sempre tem um que é mais forte e urgente que os outros, e é nele que eu quero que você pense hoje. Faltam cerca de dez dias para o mês acabar. O objetivo foi cumprido? O que falta?

Nós temos sempre muita coisa para fazer. O problema é que, muitas vezes, nos prendemos nas tarefas cotidianas e esquecemos de desmembrar aquelas grandes tarefas que pretendemos executar a longo prazo. Esquecemos nossos ideais ou, muitas vezes, nem sabemos quais são exatamente (leia este texto sobre como definir prioridades e executar tarefas).

Eu sei que você tem uma série de coisas que gostaria de fazer. Qual é, então, o principal objetivo que gostaria de ter atingido até o final deste mês? E como está o andamento dele? Nesta quarta-feira anti-procrastinação, dê uma reorganizada no seu dia-a-dia para conseguir riscá-lo da sua lista. Você vai se sentir incrível, acredite.

19 Jul 2011

5 coisas essenciais em qualquer viagem

Vai viajar? Veja 5 coisas essenciais para nunca esquecer:

  1. Uma boa mala ou mochila. Especialmente se você for viajar de avião, precisa ter um bom equipamento com você. Sempre que precisar comprar algo, escolha o melhor possível, pois bons produtos duram mais.
  2. Algo para se distrair, seja um iPod, um bom livro, ou ambos. Nunca viaje sem levar algo para passar o tempo, por menor que seja a viagem.
  3. Uma roupa confortável, incluindo os sapatos. Muitas pessoas ficam com os pés inchados quando viajam, então vá com um sapato que seja largo e até mesmo fácil de tirar, se for necessário. Esqueça botas e outros sapatos menos flexíveis.
  4. Dinheiro. Pode parecer óbvio, mas hoje em dia muita gente não ande com dinheiro para pagar tudo com cartão. Leve sempre dinheiro com você para emergências, de táxi a uma garrafa de água que você se esqueceu de comprar.
  5. Lanche. Pode ser que a companhia aérea ofereça um lanche ou que exista uma parada programada na estrada para isso, mas não confie. Leve sempre um lanche básico com você, o que se resume a uma garrafinha de água, uma fruta ou barra de cereal ou bolacha salgada.

Com certeza existem mais de 5 itens importantes, mas esses são essenciais (tirando o que você já costuma levar, como roupas e documentos). Você acha que existe algo mais essencial que esses 5 itens? O quê?

18 Jul 2011

Como começar no sistema FLY Lady

FLY Lady é um método de organização criado pela americana que assina com o mesmo nome. Eu sigo o método (apesar de não rigorosamente) há cerca de seis anos e posso dizer que é o melhor método de organização da casa que existe por aí. Os lembretes diários e as rotinas criadas por ela são realmente úteis e conseguem nos manter na linha. Eu falo bastante sobre o método aqui no blog, mas muitas pessoas me pedem dicas de como começar, então este post é um guia para vocês.

Começando

Você pode se inscrever no site oficial (FLYLady.net), se entender inglês. A página no Facebook também é bastante ativa e conta com dicas diárias e depoimentos de outras seguidoras do método. Se prefere em português, você pode participar da lista FLYing Brasil, que envia as mensagens por e-mail.

Rotinas

Crie duas rotinas: uma para quando acordar e outra para antes de dormir. o objetivo dessas rotinas é otimizar o seu dia-a-dia, te colocando no piloto automático para certas coisas e garantindo que você não se esqueça de nada importante. Veja aqui um exemplo de rotina matinal e um de rotina noturna.

Declutter

Declutter significa “destralhar”. A ideia geral é que não é possível organizar o que é tralha. Então, antes de tentar se organizar, você precisa se desfazer do que não serve para mais nada. Comece fazendo 15 minutos por dia: marque 15 minutos em seu timer (daqueles de cozinha, ou o alarme do celular), pegue uma sacola de lixo e vá andando pela casa, jogando fora tudo o que encontrar e que é lixo, como embalagens vazias. 15 minutos por dia parecem pouco, mas já dão uma enorme aliviada. Este é o primeiro hábito que você pode introduzir em sua vida. Quando o alarme tocar, pare e vá fazer outra coisa. Você vai se surpreender com o que consegue fazer em 15 minutos!

Depois de seguir os passos acima, veja o que você pode fazer:

  • Divida sua casa por zonas determinadas por ela, que são: zona 1 (varanda, entrada e sala de jantar), zona 2 (cozinha, área de serviço e quintal), zona 3 (banheiro e segundo quarto), zona 4 (quarto principal) e zona 5 (sala de estar). A ideia é trabalhar cada semana do mês em uma zona, de modo que você não precise limpar tudo de uma vez e a casa se mantenha limpa ao longo do tempo.
  • Comece a fazer a missão do dia, enviada por e-mail pela lista ou vendo pelo site da FLY Lady. Eu também costumo postar no grupo do blog no Facebook, então você pode acompanhar por lá. Cada missão do dia é uma tarefa rápida (geralmente, pode ser feita em 15 minutos) que mantém a sua casa limpa sem muito esforço, fazendo um pouco por dia.
  • Faça a limpeza detalhada de cada cômodo, se ele já estiver livre da tralha. As listas de limpeza detalhadas podem ser encontradas aqui no blog ou acessadas no site da FLY Lady. Mas lembre-se: só devem ser seguidas quando o cômodo estiver “destralhado”. Se já é o seu caso, organize-se de acordo com a zona da semana.
  • Monte seu control journal, que basicamente é um fichário onde você coloca todas as informações da casa, incluindo as rotinas, menus da semana etc. Não tenha pressa quanto a isso, pois ele é montado aos poucos mesmo. Inicialmente, arranje um fichário e insira o que você já tem (listas detalhadas de limpeza, menus e rotinas).
  • Instaure a técnica dos 15 minutos não só para o declutter, mas para outras tarefas. A sala está um caos e você não tem pique para arrumar? Coloque o timer em 15 minutos e faça o melhor que puder nesse tempo.

O sistema FLY Lady é para todos os dias, todas as casas, todas as famílias. Você não precisa seguí-lo ao pé da letra (eu mesma não o sigo), mas só o fato de fazer um pouco por dia já muda a cara da sua casa com toda a certeza. E, se você não sabia por onde começar, agora já sabe. =)

Cadastre seu e-mail para receber as atualizações do blog
(não se preocupe – eu NUNCA enviarei spam):

Por FeedBurner

17 Jul 2011

Linkagem de domingo {10}

Uma boa semana para você!