Blog Página 100

Artesanatos de primavera para fazer com as crianças

3
Imagem: Martha Stewart

Eu estava pesquisando algumas ideias para artesanatos de primavera para fazer com o meu filho e encontrei bastante coisa legal (como sempre) na Internet. Espero que vocês gostem também e que sirvam de inspiração:

1. Colagem

Colagem é sempre fácil de fazer com crianças. Com o meu filho, pensei em fazer para a primavera algumas colagens temáticas, como um grande sol, por exemplo, feito com pedacinhos de papéis amarelos colados, e também flores. Uma boa ideia é desenhar o tronco e os galhos da árvore com canetinha ou lápis de cor e pedir para a criança colar as folhas e as flores. Se o seu filho for pequeno, você pode usar papel crepom cortadinho e amassado. Se for maior, ele pode ajudar a cortar as folhinhas e colar com você.

2. Flores de papel

Basta usar a imaginação para criar flores de papel. Você pode enrolar papel verde, fazendo um tubinho, para criar o caule. Depois, cortar um círculo em uma cartolina ou papel cartão (mais grosso) e ir colando as pétalas de papel pela parte de trás. Que tal complementar com purpurina? Para o meu filho, é mais fácil envolvê-lo só na parte da colagem. Também posso ajudá-lo a cortar um papel ou outro só para ele sentir a textura de corte com a tesoura (sem pontas, por favor). O caule também pode ser feito com palito de sorvete, por exemplo.

3. Pintura

Todo tipo de pintura pode ser feito também para a primavera. Você pode criar um desenho-base em um papel e pedir para o seu filho pintar a dedo ou com um pincel. Ideias: flores, sol, céu, bichinhos como abelhas e libélulas etc.

4. Catavento

Meu filho AMA cataventos! Então, desta vez eu resolvi fazer um junto com ele. Aqui tem um tutorial bastante didático se você quiser fazer também.

5. Quadro com mãozinhas

Usar as mãozinhas do seu filho para pintar é uma das formas mais divertidas para crianças e até bebês. Você pode desenhar o caule da flor, por exemplo, e pedir para o seu filho “carimbar” com a mão a flor (formando a cúpula de uma tulipa). Outra ideia é fazer uma flor bem grandona com as marcas das mãozinhas, ou mesmo um sol. Além de ser divertido para as crianças, pode virar um quadro e recordação para você, quando vir aquelas mãozinhas daqui a alguns anos.

6. Bichinhos de papel

Procurando pela Internet, encontrei dezenas de tutoriais para fazer bichinhos de papel aqui em casa. O que eu achei mais simples é a foto que ilustra esse post, da Martha Stewart, onde ela desenha os bichinhos e prende com pregador de roupas para que eles fiquem de pé! Dá para fazer um montão de bichinhos diferentes. Vira um brinquedo barato e divertido.

7. Abelha com rolinho de papel higiênico

Para quem curte atividades com sucata, esta é uma boa opção. Use o rolo que sobrar do papel higiênico e faça uma linda abelhinha para o seu filho brincar. Aqui tem um tutorial muito simples de como fazer, e fica uma graça! Veja este tutorial também (está em inglês, mas dá para ter uma ideia de como ficará o brinquedo).

E você, pretende fazer algum artesanato de primavera com o seu filho? Me conte!

Aumentar ou melhorar a produtividade? Pressa ou velocidade?

7

É muito comum ler por aí artigos como “27 mil maneiras de aumentar sua podutividade”. Depois vem uma matéria como “saiba trabalhar seu lado zen para não ficar estafado” e ninguém se entende nesse círculo vicioso.

Fazer hora extra e trabalhar até tarde já deixou faz tempo de ser sinônimo de dedicação e produtividade. Pelo contrário – pessoas que trabalham muito além do seu horário frequentemente são vistas como desorganizadas, porque não conseguem dar conta de suas tarefas no tempo previsto. Aqui também entra a questão do equilíbrio pessoal x profissional – se um funcionário fica até tarde, ele terá tempo para descansar? Estudar? Ficar com a família? Se dedicar a projetos pessoais? Claro que não.

Por isso, sempre que ler algum artigo com dicas para aumentar a sua produtividade, tente ver com outros olhos – analise se há dicas para melhorar seu rendimento ou simplesmente para aumentar a sua carga de trabalho. Porque uma coisa é ser produtivo nas suas oito horas diárias – outra totalmente diferente é trabalhar como um louco sem saber otimizar o seu tempo, deixando tarefas pendentes e sem amarras porque começa uma sem terminar a outra – trabalha, enfim, em cima da urgência, não da importância. Planejamento? Objetivos estratégicos? Onde ficam nesse caos do dia-a-dia?

Essa semana eu li uma entrevista MUITO boa no site da revista Você S/A (recomendo) e gostaria de copiar os meus trechos preferidos aqui, pois tem tudo a ver com esse raciocínio:

“Ficou comum mudar tudo na última hora. Ninguém mais parece achar isso estranho, ou falta de planejamento. Aí, as empresas começaram a confundir pressa com velocidade. Pressa é para quem está atrasado. A urgência, no hospital, é para quem deixou a coisa chegar no limite, mas as empresas estão vivendo assim, como se estivessem no limite o tempo todo, e põem em risco sua estratégia. Em alguns casos, nem mesmo traçam essa estratégia, pois estão engolidas pela urgência.”

“A tecnologia da informação fez crescer a cobrança por desempenho e resultados no menor tempo possível. É como se tudo tivesse de ser feito em tempo real. Mas isso também aumenta a ocorrência de erros estratégicos e, consequentemente, dos custos qualitativos e psicológicos.”

“As empresas duradouras, que sonham com a continuidade, têm velocidade, e não pressa. Elas constroem relações éticas, que têm a ver com o passado, e senso de prosperidade, que está ligado ao futuro.”

“É tudo no curto prazo e o que a empresa queria para daqui a dez anos se perdeu diante das mudanças do dia a dia.”

Vale a leitura. Fica também a reflexão para hoje.

Estratégias simples para acabar com um hábito ruim

23

Todos nós temos hábitos que consideramos ruins e pelo menos uma vez na vida já tentamos parar com eles. Por que não conseguimos? Porque é difícil, simplesmente. Hábitos, bons ou ruins, fazem parte da nossa vida e é necessário um esforço quase épico de nossa parte para que consigamos acabar com eles.

Veja algumas dicas simples para ajudá-la(o) com isso:

  • Defina qual o hábito ruim que você quer dar fim. Sim, você pode ter vários, mas escolha somente um por enquanto. Não dá para acabar com vários hábitos ruins ao mesmo tempo – ou pelo menos é tornar a coisa toda muito mais complicada.
  • Espelhe-se em alguém. Ninguém está dizendo para você querer ser outra pessoa, mas certamente você conhece alguém que é o contrário do hábito que você quer mudar. Eu tenho uma amiga que vai todos os dias (incluindo domingos) à academia às 6h30 da manhã. Se eu quisesse fazer exercícios pela manhã, por exemplo, eu pegaria ela como modelo pois sei que ela faz isso de forma eficiente.
  • Nenhum hábito deixa de existir se não houver força de vontade. Ok, eu acredito que você já saiba isso, mas é a pura verdade. Quando você realmente estiver motivada(o) a acabar com esse hábito, vai conseguir. Uma boa dica para tentar é trocar o hábito ruim por um hábito bom relacionado. Por exemplo, se você tem o hábito de fumar depois do almoço, troque por outro hábito que te distraia desse (escolha entre as coisas que te fazem feliz).
  • Acabar com um hábito é difícil porque você deixa de fazer uma coisa a qual estava acostumada(o) há algum tempo na sua vida. Tenha essa consciência de aceitação. Saiba que será difícil e que nem por isso você desistirá.
  • Abrir uma exceção é o “beijo da morte” nesse processo. Quando você abre uma exceção, está abrindo uma porta que diz: “não tem problema voltar ao velho hábito uma vez ou outra… duas vezes por semana… três vezes por dia só…”. Não abra nenhuma exceção nunca. Isso vai ter dar uma sensação de conquista e de que não há trabalho sendo jogado fora. Também te deixará muito menos propensa(o) a desistir.
  • Pense nesse hábito como se fosse “caso de morte”. Não é exagero. Pense o seguinte: se você não parar com essa coisa, você irá morrer (em alguns casos, isso é verdade). Simplesmente pare. Quando eu comecei a fazer dieta, as pessoas me perguntavam como eu conseguia ficar sem açúcar. Eu sempre respondi: “E os diabéticos, não sobrevivem? Se eles conseguem, eu também consigo”.
  • Evite o hábito ruim o máximo que puder. Se você fuma, por exemplo, jogue fora os maços de cigarro e tudo que te lembre cigarros. Se você bebe e quer parar, evite (pelo menos por enquanto) ocasiões sociais onde a tentação será grande. É difícil? Sim, mas não é nada de mais, ao mesmo tempo. Se você estiver realmente motivada(o), não verá isso como algo ruim, mas como uma chance incrível de modificar a sua vida.
  • Pare de pensar demais a respeito do problema. Tente viver “um dia de cada vez”, como fazem os Álcóolatras Anônimos”: “Só por hoje, eu não vou ____________”. Quando a gente pensa demais no que quer deixar de fazer, isso nos consome, as horas não passam, é terrível. Relaxe.
  • Imponha-se pequenas metas, como um mês sem fazer o que você considera um hábito ruim. Alguns estudos dizem que é o tempo que se leva para mudar ou adquirir um hábito, então pense nisso. Se você estiver na primeira semana pensando “não agueeento ficar sem fazer tal coisa”, pense que precisa ser forte até terminar o mês. Depois que o período se completar, você poderá decidir o que fazer.

Acabar com um hábito ruim é muito difícil, mas tudo se resume a ter força de vontade, perspectiva e manter-se motivada(o). Se você fizer isso, tudo é questão de tempo. Não desista!

Rotuladora Brother

25

Eu comprei a minha rotuladora há cerca de cinco anos, na Kalunga. A marca dela é Brother e o modelo é este aqui. Na época paguei uns 70 reais e optei por esse modelo simplesmente porque era mais barato e parecia me atender bem. Não me enganei! Para vocês terem uma ideia, troquei as pilhas somente duas vezes nesse tempo todo e a fita dura até hoje. Claro que eu não saio etiquetando tudo loucamente (na época que eu comprei, fiz isso, mas depois a empolgação passou), mas mesmo assim eu considero de uma durabilidade incrível.

Existem outras marcas e eu sinceramente não vejo necessidade de um produto mais complexo para uso doméstico. Eu costumo deixar a fonte sempre na mesma padronização (para dar unidade a tudo que estiver rotulado em casa). Há também a opção de fitas coloridas, mas nunca usei – uso a branca tradicional.

Eu mostrei um uso que fiz dela em um post anterior (clique aqui para ver).

Muitas pessoas acreditam que não seja necessário ter uma rotuladora. Necessário não é. Porém, eu considero muito prático o seu uso. Não utilizo impressora para etiquetas e todas ficam padronizadas, com o tamanho do mesmo corte etc. Fora que bastam poucos segundos para imprimir uma etiqueta plastificada e com durabilidade. Na minha opinião, foi uma boa aquisição.

Como organizar: Jantar no dia-a-dia

10

Todo mundo precisa se alimentar diariamente. Se a hora de preparar a comida tem sido estressante para você, então talvez seja a hora de considerar algumas dicas para facilitar esse processo. Confira:

1. Defina o que irá comer a semana toda

Não precisa complicar – escolha os pratos simples e preferidos da família e anote em uma folha de papel. Se você tiver sete pratos, já está feito. Determine o que fará em cada dia da semana. Somente este pequeno planejamento já tirará das suas costas um peso enorme. Eu não sei você, mas quando eu não planejo o que farei em cada dia da semana, perco um tempão pensando – além de correr o risco de não encontrar os ingredientes que eu preciso. Ninguém precisa passar por isso.

2. Faça compras no mercado uma vez por semana

Definindo o que você irá preparar em cada dia da semana, monte uma lista de ingredientes que precisará ter para cozinhar: arroz, sal, açúcar, azeite, peito de frango, contrafilé etc! A lista é infindável, pois depende de cada família. Analise a sua lista de pratos feita no item 1 e anote os ingredientes (e as quantidades) que irá precisar.

Comprando uma vez por semana, você garante suprimentos para pelo menos sete dias e não precisa se estressar fazendo compras durante a semana. É claro que isso não impede você de ir ao mercado novamente se ficar com vontade de comer algo diferente, mas já ajuda muito não precisar fazer isso.

3. Prepare os ingredientes antes de começar a cozinhar

Pode parecer uma dica boba, mas tudo fica mais simples quando já temos tudo pronto. Você já reparou nos programas de culinária? O cozinheiro geralmente deixa tudo pronto e picadinho dentro de potinhos e só vai acrescentando à medida que vai cozinhando. Vale a pena fazer esse planejamento anterior.

Antes de começar a preparar o arroz, por exemplo, pique a cebola e o alho, já deixe a porção de arroz que usará em um copo separado e só então coloque a água para ferver.

4. Lave a louça enquanto cozinha

Sempre que tiver alguns segundos enquanto prepara a comida, lave a louça. Cebola refogando na panela? Lave o potinho onde ela estava picada, a tábua de corte e a faca, por exemplo. Não deixe a louça acumular. Quando você terminar de preparar a comida, restarão somente as panelas para lavar. Isso faz uma diferença enorme no dia-a-dia.

5. Congele porções

Algumas pessoas não gostam de comer alimentos congelados, então é só pular esta dica. =) Quem não se importa pode preparar porções maiores e congelar em pequenos potes, suficientes para uma única porção, e descongelar rapidamente no dia-a-dia para comer. Algumas ervas também podem ser congeladas, o que aumenta a vida útil de cada uma e facilitam muito no preparo dos alimentos.

Mesmo que um membro da família fique em casa durante o dia, preparar somente uma vez a comida proporciona uma economia de tempo gigantesca. Aqui em casa, por exemplo, preparamos o jantar e ainda aproveitamos a refeição para o dia seguinte, no almoço.

Com algumas pequenas atitudes, preparar o jantar no dia-a-dia fica muito mais tranquilo. Não transforme esse momento tão gostoso da família em uma tarefa estressante. Basta se organizar.

Sugestão de cardápio para a semana de 10 a 16 de setembro

5

A sugestão de cardápio desta semana vai ter como tema a culinária italiana. Mangia che te fa bene!

Segunda – Risoto com queijo parmesão + bisteca à fiorentina + salada verde

Terça – Tomates recheados com atum + filés de merluza assados com batatas + arroz branco + salada de pepino

Quarta – Rocambole de carne + arroz branco

Quinta – Lombo de porco ao leite + arroz branco ou espaguete ao molho de tomate e manjericão

Sexta – Nhoque de batata com molho de tomate, cebola e manteiga + almôndegas com tomate

Sábado – Bruschetta de tomate com manjericão + carne assada acebolada + salada de rúcula + arroz branco

Domingo – Peito de frango assado à moda do Jaime Oliver + talharim ao alho e óleo

Uma boa semana para você. =)

Dicas para a sua segunda-feira

4

Segunda-feira é o dia em que o blog é mais acessado. Por esse motivo, hoje eu resolvi vasculhar o blog e procurar posts antigos que falem sobre a segunda-feira, montando uma pequena coletânea. Talvez vocês já tenham visto alguns desses textos, mas outros podem ser novidade. Seguem:

Que você tenha uma excelente segunda-feira e mantenha o pique no decorrer da semana!

O que você não usou neste inverno?

4
Imagem: Cariannxxx (Flickr)

O inverno está acabando e é hora de avaliar o que você não usou neste inverno. Avalie todas essas coisas e veja o que você poderia doar a pessoas mais necessitadas, reciclar ou jogar fora. Cobertores, almofadas, roupa de cama, enxoval, cortinas, casacos, cachecóis, roupas de frio no geral e o que mais você não tiver utilizado este ano e provavelmente não utilizará no ano que vem. Você ajuda a si mesmo e aos outros com esse ato. Este é o momento de avaliar e doar, pois você está mais próxima(o) de tudo isso. Se deixar para o ano que vem, pode correr o risco de achar que usará as mesmas coisas que não usou no ano anterior, e assim elas vão se acumulando enquanto tantas pessoas precisam. Seja rico: doe.

Dando um tempo

22

Ter ficado mal de saúde no último mês me fez rever uma série de coisas na minha vida, e uma delas foi o uso excessivo de tecnologia e internet. Nos últimos três ou quatro dias, eu fiquei sem acessar nada (deixei os posts do blog agendados) e nunca descansei tanto. Até melhorei de saúde. Sendo assim, vou continuar dessa forma, porque tem me feito bem. Por incrível que pareça, consigo ser até mais produtiva assim. A casa está limpa, o blog está com muitos posts já escritos (aguardem novidades) e estou passando muito mais tempo com a minha família.

Dar um tempo da Internet faz bem. Estamos tão conectados sempre que achamos que é natural ficar desse jeito, mas não é. Estou controlando bastante meu tempo ao computador (afinal, a vida não para) e isso tem funcionado para eu me sentir melhor. Recebo muitos (muitos!) recados no Twitter ou no Facebook assim: “Thais, te enviei um e-mail com uma dúvida. Poderia me responder? É urgente” ou “Thais, deixei um comentário e você não me respondeu”, e o comentário foi feito ontem de manhã. Muita calma nessa hora, gente. Imediatismo não é legal para ninguém. Por que criamos essa pressão de estar online e ativo o tempo todo? Eu tenho meu tempo, e recomendo a todos buscarem o seu igualmente. Os fatores externos já nos fazem muita pressão. Não vamos piorar com nossa atitude ansiosa. Respiremos!

5 dicas para se organizar nessa primavera

6

Nos Estados Unidos, há uma prática chamada “spring cleaning” (limpeza de primavera) que invade todos os sites, blogs e revistas sobre casa e decoração quando chega março (a primavera para o hemisfério norte). Trata-se de uma limpeza geral que é feita na casa para receber o verão. Aqui no Brasil eu acredito que essa limpeza costuma ser feita, mesmo que não na mesma escala, na época de ano novo, não é? Todo mundo fica animado para renovar o ambiente e receber o novo de portas abertas.

A ideia de uma limpeza geral na primavera, no entanto, também é legal, se pensarmos bem! Pretendo falar mais sobre esse assunto no decorrer dos próximos três meses da estação. Hoje eu gostaria somente de dar cinco dicas para você já ir pensando no que organizar nessa primavera, que começa no dia 22 de setembro aqui no hemisfério sul:

1. Analise seu inverno

Tivemos três meses de inverno e, neles, realizamos projetos, tivemos ideias, usamos coisas. Faça uma pequena análise de tudo o que foi feito. Depois, compare com as suas metas para este ano. O que você já fez? O que ainda falta? O que pretende realizar ainda este ano? Fazer esse pequeno balanço dará a você um panorama geral da sua vida antes que você chegue ao final do ano reclamando que não conseguiu completar nada. Faça anotações que ainda estão “quentes” na sua memória para o inverno seguinte, como “consertar o aquecedor” ou “providenciar um novo casaco de lã”. Certamente você tem algumas providências em mente agora que acabou de passar por isso, então ficará mais fácil tomar atitudes no inverno seguinte.

2. Cuide das suas finanças

Sempre há algo que queremos fazer com relação ao nosso dinheiro. Pagar dívidas, ter um salário maior, fazer um investimento, abrir uma poupança, financiar um imóvel, enfim, existem mil possibilidades. Procure colocar suas finanças em ordem (se já não estão) e faça contas para sair do vermelho. Se estiver com o dinheiro sobrando, analise as possibilidades disponíveis para verificar o que pode ser mais rentável.

3. Revise seus projetos no trabalho

Muitas empresas trabalham com análise de entregas, especialmente quem trabalha na área comercial. Mesmo que não seja o seu caso, avalie tudo o que você fez este ano e desde que entrou no seu emprego atual. Você acha que o seu desempenho foi satisfatório? Existe algo que você queira fazer antes de o verão chegar?

4. Revise seus projetos pessoais

Eu sei que a revisão dos projetos pessoais deve ser feita sempre, e não somente a cada estação. Porém, a primavera é uma excelente época para fazer essa análise porque faltam três meses e alguns dias para o final do ano. Dá tempo de ver o que falta e tomar providências. Sabe a lista de resoluções que você fez lááá atrás, ainda em 2011? Como ela está agora? Você conseguiu alcançar seus objetivos? Se não, o que falta?

5. Planeje seu verão

Você terá férias no final do ano? Vai viajar? Pretende “sediar” a ceia de Natal para toda a família? E o revéillon? Comece desde já a pensar em tudo o que pretende fazer no próximo verão, incluindo o Carnaval. Afinal, você pretende começar quando?

Essa primavera promete! Já entrou no pique?

Como limpar o chuveiro

18

Vocês já pararam para pensar na quantidade de coisas que temos para limpar em casa? Por esse motivo, eu monto aquela listinha detalhada de limpeza indicada pela FLY Lady, pois me ajuda a lembrar do que fazer em cada cômodo ao menos uma vez por mês. Se você é nova(o) no blog e gostaria de saber do que se trata, veja os seguintes links:

Eu espero conseguir detalhar como fazer cada uma dessas tarefas, aos poucos, aqui no blog. Hoje falarei sobre a limpeza do chuveiro. E mais: darei dicas para que você faça isso em 15 minutos. Parece impossível?

1. Separe seu kit de limpeza. Não precisa ser nada diferente do que você já costuma usar: uma esponja e um limpador multi-uso da sua preferência. Se você tiver uma escova de dentes velha, ela também pode ajudar. Aquelas escovinhas para limpar unhas são excelentes para isso também!

2. Tome banho. Sim, você me ouviu. Entre no banho. A hora do banho é o melhor momento para limpar o chuveiro porque a água quente e o vapor ajudam a diluir a gordura que fica nos azulejos e nos vidros.

3. Comece esfregando o chuveiro em si (existe uma quantidade feia de poeira em cima dele se você não o limpa há muito tempo). Passe para a parte de baixo, o cano, o chuveirinho e as torneiras. Enxague com o chuveirinho. Se você não tiver um, use um pequeno copo ou balde para fazer isso. Depois, você pode esfregar os azulejos e as portas do box. Use a escova de dentes para limpar os rejuntes. Não “se mate” aqui – a ideia é que, se você limpar com uma boa frequência (mais do que nunca, por exemplo), não irá acumular e dificultar tanto.

Diariamente, use um pequeno rodinho (daqueles de pia) para tirar a água dos azulejos e das portas. Você também pode secar com um pano (depende do seu grau de paciência). Esse item é opcional, porém, se você o fizer, verá como ficará mais fácil limpar da próxima vez, já que acumulará menos sujeira.

Algumas pessoas também preferem usar algum sabão (em pó) no lugar do multiuso, assim como uma vassoura para esfregar o chão. Sua escolha. Eu particularmente prefiro usar a esponja e o multiuso porque são mais fáceis de separar, levar para o banheiro e limpar do que ficar jogando sabão, esfregando, enxaguando etc. Eu também utilizo um limpa-vidros para a parte de fora das portas do box, mas não faço no mesmo dia, necessariamente. Limpo tudo aos poucos, aqui em casa.

Dicas para destralhar a casa todos os dias

16

Todos os dias nossa casa recebe uma quantidade imensa de tralha sem que a gente se dê conta: embalagens, sacolinhas, correspondências, papéis de recibo etc. Para domar essa baguncinha, é importante ter o hábito diário de destralhar a casa. Não precisa ser nada drástico – basta você estipular um tempo (de 5 a 15 minutos) e percorrer a casa com uma sacolinha na mão e recolhendo o que encontrar.

Podemos achar que nossa casa não tem tralha. Ledo engano! Toda casa tem sim uma série de objetos dos quais podemos nos desfazer. Mesmo a casa mais minimalista de todas uma hora terá o rolo do papel higiênico que acabou, um frasco de shampoo vazio e uma revista que já foi lida. Ter o hábito diário de destralhar faz com que você nunca olhe para uma pilha de coisas e fique desanimada(o).

Veja algumas dicas para fazer isso:

  • Antes de comprar alguma coisa, pergunte-se que aquele objeto vale o espaço que ele irá ocupar na sua casa.
  • Tenha um sistema para controlar a papelada na sua casa. Uma caixa de entrada costuma ser suficiente para controlar o fluxo – mas o que você faz com a papelada arquivada também é importante. Veja como organizar um arquivo eficiente em casa.
  • Não dá para organizar tralha. Não dá para organizar tralha. Não dá para organizar tralha. Sabe por que eu insisto nisso? Porque às vezes a gente acha que comprar um monte de caixas e esconder a bagunça vai resolver todos os problemas. Não vai! Destralhar é mais que um verbo – é uma atitude! Porque significa que você está deixando em sua casa somente o que é valioso ou útil para você.
  • Sempre que tiver um tempinho, faça uma revisão das suas coisas. Esse “tempinho” é aquele quando sentamos para organizar as lingeries na gaveta, por exemplo, e tiramos três itens que já deram o que tinham que dar. Ou quando vamos procurar uma revista naquela pilha que temos e aproveitamos para sentar e dar uma revisada no que pode ser reciclado.
  • Henry Thoreau, escritor do recomendadíssimo livro Walden, dizia que tinha orgulho de saber que todos os pertences dele caberiam em um carrinho de mão. Ninguém acha que você deve fazer o mesmo, mas reflita. Quais seriam os objetos que você levaria, se fosse o caso? Será que precisamos dos outros então?
  • “Eu não tenho espaço” é uma grande mentira que você conta para si mesma(o). Acredite em mim, pois já usei essa mentira muitas vezes, quando morava em um único quarto. Você precisa se adaptar ao espaço que você tem.
  • Ao chegar em casa com a correspondência, selecione imediatamente o que é lixo e jogue fora.
  • Se você estiver com pique para destralhar a casa inteira de uma vez, bom para você! Mas saiba que você não precisa fazer isso. Sua casa não ficou cheia de coisas da noite para o dia, e não precisa ser destralhada em tão pouco tempo também. O pouquinho que você fizer hoje já é um passo adiante. Destralhar tudo de uma vez também pode fazer com que você se desfaça por engano de coisas que não queria realmente se desfazer. Quando fazemos aos poucos, temos mais certeza do que jogamos fora.
  • Recicle o que puder, seja através de coleta seletiva, como reutilizando objetos em casa ou doando para instituições de caridade. Tudo o que não precisar ir para o lixo, melhor. Afinal, nosso planeta não tem “lá fora”. Você ficará surpresa(o) com a quantidade de coisas que não precisam ir para o lixo propriamente dito.
  • Você não precisa guardar uma revista inteira somente por causa de 1 ou 3 matérias que tenha gostado. Guarde as matérias e recicle o resto.
  • Digitalize o que puder.
  • Mantenha no seu armário (ou no quarto) um cesto ou caixa para colocar as roupas que deseja doar. Quando estiver cheio(a), doe as roupas. Não vale pegar de volta o que estiver ali! Se você optou por doar, teve um motivo.
  • Não há muito segredo quando se fala em destralhar. O que você e é útil deve ficar. Todo o resto pode ser doado, reciclado ou virar lixo.
  • Procure comprar alimentos com menos embalagens. Leve sua sacola reutilizável ao fazer compras.
  • Sempre que quiser manter algo (nós sempre ficamos com dúvida), compare o que vale mais: manter esse objeto inútil ou abrir espaço para o novo?

E você, tem o hábito de destralhar a casa diariamente? Aqui o meu prazo é de 5 minutos, e dá para fazer muita coisa!

Esta semana

Organizando uma nova mudança

Estamos organizando uma nova mudança de residência, desta vez por ótimos motivos. Quando nos mudamos de São Paulo para Campinas em 2011, a mudança...