28 Mar 2013

10 lições de organização que eu aprendi com a Martha Stewart

martha-stewart-licoes

Acredito que seja claro para 99% dos leitores que uma das pessoas que mais me inspiram é a Martha Stewart. Para quem não a conhece, ela é uma apresentadora de TV, escritora e empreendedora americana que construiu um verdadeiro império em torno dos assuntos casa, decoração, confeitaria, organização, jardinagem, casamentos, entre outros. Seu negócio, segundo ela, é baseado em tudo o que ela ama, e esse é um conceito que eu tento trazer para a vida.

Eu listei neste post então as lições que aprendi com ela e que posso aplicar à organização no geral. São elas:

1. Gostar de coisas boas

A Martha tem uma espécie de bordão, que é “it’s a good thing” (é uma coisa boa). Se não me engano, ela até patenteou o termo “good thing”, pois ela usa muito. Toda a sua empresa é baseada em coisas que ela considera boas. É ok você gostar de um waffle com nutella no café-da-manhã, porque é uma coisa boa. Também pode ser uma experiência confortável receber seus amigos para jantar em casa no inverno. Como fazer isso? Que comidinhas fazer? Que bebidas servir? Sobremesa? E os pratos, quais irá usar? A toalha vai combinar com os guardanapos..? Enfim, entreter é uma coisa boa. Para quem gosta. E é isso o que ela fala: gostar de coisas boas é uma coisa boa!

2. Ser apaixonada pelo que faz

A gente sempre ouve dizer que, quando faz o que ama, não é trabalho. Nós também achamos que quem consegue trabalhar com o que ama é sortudo, e não obstinado, dedicado e sonhador. Porque é tão difícil né? Na vida real, temos contas a pagar, tempo mínimo e disposição zero. Mas é importante sim sempre termos um norte – aquela direção que nos serve de consolo quando deitamos a cabeça no travesseiro depois de um dia ruim. Aquele objetivo pelo qual trabalhamos. Sim, ele existe para todos nós, nos mais variados níveis! E isso sim significa ser apaixonada(o) pelo que faz! É fazer tudo ao seu alcance em busca daquilo que você quer para você, para sua família, para ser, ter e fazer aquilo que acha certo.

3. Sempre ter uma visão macro e uma visão micro das situações

Hoje eu vejo como muitas atitudes minhas foram prematuras quando eu era mais jovem. Eu sei que essa frase foi um completo clichê, porque afinal, que jovem não é imprudente? São raros. Mas eu atribuo tudo isso pela falta de visão micro/macro ao precisar tomar qualquer tipo de decisão. Hoje, ao ter objetivos de longo, médio e curto prazo, eu sei para o que eu preciso dizer sim ou não. Quando somos jovens, toda oportunidade é uma chance de mostrar ao mundo a que viemos ou, até mesmo, tentar descobrir por nós mesmos. E é por isso que nem todo mundo consegue se organizar desde cedo, trabalhar, cursar uma faculdade que realmente queria, fazer um estágio, ou passar em um concurso público, além de todas as outras infinitas possibilidades profissionais.

Pensar no que eu poderia ter feito não me levará a lugar nenhum e eu procuro não alimentar esse tipo de pensamento. O que importa agora é analisar a situação macro (objetivos de longo prazo, quem eu quero ser, onde quero estar) e aplicar na situação micro (o agora, o próximo).

4. Ensinar outras pessoas

Sempre gostei muito de compartilhar o que eu aprendo. Não sei explicar, mas é algo que tenho desde pequena. Sempre montei revistinhas, tive diário, participei do jornal da escola, produzi fanzines e, depois, sites e blogs. O próprio Vida Organizada nasceu dessa vontade de compartilhar as maravilhosas dicas de organização que eu estava conhecendo. E por que eu faço isso? Sinceramente, não consigo explicar em uma única frase. O que eu acho é que o mundo é enorme, somos em mais de sete bilhões de pessoas e existem MUITOS problemas a serem resolvidos. Não podemos resolver todos mas, se conseguirmos ajudar em algo, em uma parcela mínima, acho que já é bastante coisa. Então é um pouco o que eu acredito ao fazer minha parte por aqui.

5. Estar sempre apresentável

Eu já tive durante muito tempo aquele pensamento de que não preciso usar maquiagem, não preciso fazer isso ou aquilo, vestir roupa tal, pois o importante é o conteúdo. A vida me ensinou que não é bem assim. Cuidar de mim mesma mostra que eu me importo, e isso mantém minha auto-estima alta. Com a auto-estima alta, eu consigo ter mais pique para cuidar da minha vida diariamente (quem não?). Estar bem apresentável também proporciona uma sensação visual confortável para quem lida com você: família, colegas de trabalho, pessoas na rua. Não se trata de “ser quem não é”, mas de se cuidar. O nível que isso vai ser feito depende muito da personalidade de cada um. Mas eu aprendi que ficar sem fazer isso não é legal e não passa uma imagem superior de “não me importo com isso”, como muitas vezes pensamos. Hoje pelo menos eu penso assim.

Quando eu trabalhava em casa, costumava me levantar e ficar de pijama algumas vezes. Eu percebi que a minha produtividade piorava muito quando isso acontecia, então passei a me vestir como se fosse sair para trabalhar todos os dias. Isso faz uma diferença enorme! E, se você precisar sair de última hora, não precisa tomar banho, se arrumar e trocar de roupa, porque já estará pronto(a)!

6. Qualidade é importante

Sempre quando eu vou escrever um post para o blog, eu me pergunto se ele está com a melhor qualidade possível. Ortografia, coesão, elementos informativos suficientes, entre outros fatores. No meu trabalho, sempre me pergunto se, eu fosse dona da empresa, meu trabalho estaria me deixando satisfeita. Quando eu preparo uma refeição para a minha família, eu corto os ingredientes com amor, procuro usar sempre as partes mais fresquinhas, e cozinhar com cuidado. Ao limpar a casa, longe do perfeccionismo, mas eu tento sempre fazer o meu melhor. Se eu vou limpar a pia do banheiro, por exemplo, eu limpo direito – não deixo um pedaço de pasta de dente grudado ali. Essas pequenas coisas. Qualidade é sempre uma escolha diária, que fazemos o tempo todo. É um padrão que eu gosto de ter e que aprendi com a Martha também.

7. Saber trabalhar em equipe

Para todo trabalho solitário, existe uma equipe competente dando suporte por trás. Mesmo que você execute uma tarefa sozinha(o), você depende de outras pessoas para diversos assuntos. Saber se relacionar é importante. Isso vale para as tarefas domésticas também.

8. Focar no lado positivo

Imperfeições acontecem todos os dias. Muitas vezes, o que tínhamos planejado não sai como o esperado e imprevistos aparecem. Não podemos deixar a peteca cair! Se a cebola que você tinha comprado para preparar o almoço veio com um pedacinho estragado, corte fora e use o resto! Não deixe a cebola estragar a sua refeição! E sim, essa foi uma metáfora para diversas áreas da nossa vida. Eu aprendi a desapegar de certas atitudes e continuar com o jogo quando o imprevisto me alcança. Ser organizado(a) não significa ter controle de 100% do que é a sua vida, principalmente porque isso é impossível! Ser organizado(a) é ter foco e saber o que fazer nas mais diversas situações. Quase uma virtude de resiliência e adaptação. E focar no lado positivo quando os problemas acontecem é o que mantém o bom-humor e a vivacidade ao realizar tarefas e correr atrás de sonhos.

9. “Make it beautiful” – faça bonito

Isso lembra um pouco do que eu falei sobre qualidade, mas o fazer bonito é mais por uma satisfação pessoal mesmo. É fazer algo para ter orgulho de ter feito. Não consigo explicar nada mais além disso, mas eu tenho certeza que você me entendeu! Faça o que fizer, faça bem faça direito, faça bonito! Realizar qualquer coisa desta forma nos traz uma sensação de conquista maravilhosa e eu aprecio muito sentí-la com uma certa frequência. =)

10. Eu não preciso ser perfeita para ser organizada

No final das contas, algo muito importante que a Martha me ensinou é que ela é somente um ideal. Ela tem uma equipe gigantesca para trabalhar em seu site, nas suas revistas e blogs. Fotógrafos incríveis, jornalistas, escritores, editores, decoradores, artesãos e cozinheiros. O que ela passa é a imagem ideal, do sonho, do bom gosto, do chic, daquilo que achamos lindo de se ver. A vida real é assim? Não! Mas é bom ter um patamar muito acima do nosso para vermos todas as possibilidades que existem.

Além do que, quando eu li seu primeiro livro, o Entertaining, dá para ver como ela era uma pessoa simples – mesmo quando já “bem de vida”. Ela morava em uma fazenda enorme, mas cuidava pessoalmente da horta, das plantas, tinha uma cozinha cheia de cacarecos e ervas secando no teto, penduradas.

Ela não era perfeita. E continua não sendo. Ela é somente uma pessoa incrível, que ama o que faz e que construiu uma equipe competente. Eu espero que essas sejam as palavras usadas para me descrever também um dia. =)

19 comentários . Comentar via blog

  1. Tenho muita vontade de trabalhar com o que amo, isso ainda não é possível mas estou estudando e me esforçando muito para tal. Seus posts sempre me ajudam de alguma maneira, adoro a maneira como você escreve e com certeza compraria seu livro (:
    Parabéns pelo sucesso conquistado até então e que venha mais!
    PS: Amei o layout novo, mais clean!

    Responder
  2. luana

    acho ótimo que vc tenha feito esse post resumindo as coisas mais positivas. Porque nunca tive paciência pros programas dela, é sempre aquela vibe de ‘como ser uma dona de casa perfeita’ e eu sempre achei muito forçado, com o perdão da sinceridade. sim, eu sei, gosto é gosto e etc, vc concorda ou não com as coisas e tudo mais, nem precisa dizer.
    mas é bom que alguém filtre certas coisas pra gente. obrigada

    Responder
  3. Levi Rodrigues

    Olá,

    Só a título de curiosidade. A empresa dela vem passando nos últimos anos por serias dificuldades financeiras.
    Ou seja, nada que deponha contra tudo o que ensinou mas a vida ensina que a teoria é muito diferente da prática.

    http://www.businessinsider.com/martha-stewarts-empire-collapses-2012-11

    Abraços,

    Responder
  4. Olá Taís! Me emocionei lendo seu post, concordo com tudo o que você escreveu, me identifiquei muito com alguns dos itens. No ano passado passei por dificuldades em todos os setores da minha vida, e tive que aplicar algumas dessas lições na minha vida.
    -Tive que, mais do que nunca, fazer as coisas com prazer, com “tesão” desculpe o termo, para que dessem certo e não desandassem mais ainda.
    -Estar apresentável: realmente faz muuuuuuuita diferença, como estava passando por um momento delicado me olhar no espelho e me sentir bem, mesmo que aparentemente, me dava impulso para seguir o turbilhão de problemas durante o dia.
    -Por mais desesperador que fosse os meus problemas, eu sempre repetia para mim mesma que isso iria passar, a tempestade vem para o arco-íris vir posteriormente :)
    -Não existe perfeição e sim força de vontade para se fazer o que quer, isso já é meio caminho andado. Já começamos a colher os frutos dessas atitudes, sempre em conjunto, eu, meu marido e minha família.
    Um abraço e fico à espera do próximo post. Esqueci de mencionar, estou tentando me organizar melhor, pois acredito que sempre podemos melhorar, e seus posts têm me ajudado muito, obrigada!
    Bruna

    Responder
  5. Amei seu post e posso dizer que concordamos em muitos, muitos pontos. Nos itens 2, 6 e 9 me considero já bem desenvolvida. Em outros, preciso melhorar.
    Mas gostei da sua visão sobre outros assuntos: não tinha pensado, por exemplo, sobre “estar sempre apresentável”. Claro, quando vou visitar um cliente ou fechar um negócio eu capricho. Mas já tive essas fases de ser mais relaxada, principalmente em casa. Acho que vc tem razão, sim: auto-estima não é uma questão de futilidade, mas de gostar de si mesmo. E, pensando bem, acho que produzo melhor quando me cuido. Que loucura isso, nunca tinha relacionado uma coisa com a outra…
    Adorei o blog!

    Responder
  6. Ótimo post, amei as dicas…as vezes achamos que não somos capaz de nos organizar, sempre me peguei com esse conflito e tenho aprendido a cada dia que essa organização tem que começar primeiro em mim, de dentro para fora, pois só assim conseguirei por ordem no que está a minha volta.
    Estou caminhando para alcançar, não tem sido fácil, mas hoje entendi que existem algumas dicas que me ajudam muito no dia a dia, e uma delas é esse cuidado em estar bem, com uma cara boa, para começar o dia e os afazeres de casa com mais disposição.

    Beijinhos:)***
    http://WWW.saladamista2.blogspot.com

    Responder
  7. Marcia Juliana

    Voces duas arrasam!
    Beijus

    Responder
  8. CRISTIANE

    PARABÉNS PELO SEU BLOG, ACHEI SIMPLES E MUITO INTERESSANTE ,SÃO AS PEQUENAS ATITUDES DO NOSSO DIA DIA QUE FAZEM GRANDES TRANSFORMAÇÕES.

    Responder
  9. Thais, acho que esse é o post mais legal que eu já vi no VO.
    Quanto aos erros que cometemos quando jovens, eu vejo como: Se não tivesse errado no passado estaria errando agora :)

    Responder
  10. Petita

    Thais, que dicas boas. Considero a de número 5 o de maior impacto na vida (nossa e para os outros).
    Quando ficamos alegres, motivadas e bonitas e nos apresentamos assim, as coisas ao redor conspiram positivamente para o sucesso (vide o que narrou sobre ficar de pijama).
    Fora que até a credibilidade da gente aumenta e faz-se presente com uma roupa passada, uma lavandinha no corpo e um simples batom. Acreditem!
    Adorei o post.

    Pena que a MS teve sua vida narrada numa microssérie e, segundo tal, ela não seria bem assim… o programa é quase uma peça de teatro =oO, encenada em todos os aspectos. Nessa microssérie ela é resmungona, indiferente e cri-cri com todos ao redor. Contudo, continuo sendo fanzoca dela e de seus produtos.
    bj grande.

    Responder
  11. HELOISA

    Thais, parabéns pelo post! muito legal! Me interesso muito pelo seu blog, e me interessei bastante pelo trabalho da Martha também!

    Responder
  12. Vou imprimir esse texto e deixar no mural aqui de casa é bom que toda família crie esse conceito! Perfeito!

    Responder
  13. Luciana

    Oi Taís!
    Desde que fui morar sozinha, há 2 anos acompanho o teu blog! Ele é fantástico,me ajudou MUITO no início da uma grande organização que é montar/manter uma casa.
    Esse post de hoje resumiu muito da filosofia de vida que tento levar e nunca tinhas resumido tão bem!
    As tuas indicações de livros também são ótimas!!
    Parabéns 10000x!
    Continue sempre assim!
    Bjks

    Responder
  14. ana

    Vc está cada dia mais inspirada!!!Seu blog me motiva muito e está com toque bem pessoal. Parabéns!

    Responder
  15. Helena

    Que bonito esse post! Inspirador :)

    Responder
  16. raquel

    Me emocionei muito cOm suas palavras!
    Foi ótimo começar o dia lendo vc!
    Adorei o post de Campos de Jordao!
    Adorei o fato de vc não se render à críticas e continuar deixando o blog com a sua cara.
    Fico feliz por vc!
    Bjs

    Responder
  17. Nana

    Oi, Taís
    Mais um post saboroso.Uma curiosidade, como chama essa font caligrafica cinza que vc usa? Amei.Abraços.

    Responder
  18. Fazer o que amamos… Essa é uma frase que demorou de fazer sentido para mim. Já estou saindo de um curso que acho lindo na teoria, mas… Esse “mas” é o que sempre me deixou desmotivado, contudo, depois de um tempinho finalmente descobri o que realmente gosto de amar, ou melhor, de trabalhar…rs. Lindo post, parabéns!
    Att.,
    Luks

    Responder

Deixe um comentário