Lidando com pertences de pessoas que faleceram

{Imagem: Getty Images}

Meu pai faleceu ano passado quando eu estava prestes a ter meu bebê (na verdade, ele nasceu apenas quatro dias depois). Então, além da mudança de rotina por causa do novo integrante da família, eu precisei organizar os pertences do meu pai, pois sou filha única e ele era autônomo, deixando sócio e outras pendências.

Sabe, esse é um dos limites da organização. Nós podemos ser extremamente organizados, mas imprevistos acontecem e precisamos lidar com eles.

A morte faz parte da vida e com frequência perdemos alguém querido. Se for uma pessoa que vive com você, além do sentimento que você precisa lidar, ainda existem todas aquelas coisas que aquela pessoa deixou. Algumas dicas que eu posso dar com base na minha experiência são as seguintes:

1. Dê um tempo. Você não precisa tomar decisões agora. Absorver internamente a morte de alguém demora e a verdade é que nunca superamos realmente – apenas aprendemos a aceitar, porque não há mais nada a ser feito.

2. Tenha em mente que as lembranças que você deve guardar estão na sua cabeça, e não nos objetos deixados pela pessoa.

3. Também não leve tanto tempo para mexer nos pertences, pois você pode postergar para sempre (muita gente faz isso na tentativas de ignorar a dor). Eu levei cerca de um mês para conseguir começar a mexer nas coisas, mas também pode ter sido devido a estar com um bebezinho em casa. Só sei que, quando acabei de organizar tudo, fiquei feliz por ter me livrado o quanto antes.

4. Comece pelos itens que são ou podem ser de outras pessoas. Você pode não ver sentido em uma xícara de cerâmica trabalhada, mas algum parente seu sim. Se existirem itens que foram emprestados, devolva.

5. Inevitavelmente, você encontrará muito lixo. Não tenha dó de jogar fora. Não importa de quem era – é apenas lixo.

6. Todas as roupas podem ser doadas, inclusive para membros da família, mas evite a armadilha de guardar alguma “por recordação”. Para quê?

7. Providencie uma única caixa para guardar “tesouros”; itens que realmente valem a pena serem guardados como lembrança. Você os identificará. Apenas tome cuidado para não guardar o que não tem significado.

8. Você não precisa se desfazer de tudo de uma só vez. Vá aos poucos, para que isso não se torne um fardo na sua vida. E também para não correr o risco de se livrar de algo importante apenas porque estava com ânsia de resolver logo o problema.

9. Se a pessoa que faleceu tinha muita papelada e documentos importantes, guarde tudo em um só lugar e analise com algum advogado, para saber que providências deve tomar com relação a cada um deles.

10. Transforme o quarto que era da pessoa na casa em um cômodo neutro o mais rápido possível, para ele não virar um daqueles quartos que ninguém quer entrar porque tem muitas lembranças. Leve a roupa de cama para a lavanderia e depois doe o que puder. Se existem outras pessoas morando com você, fazer isso as ajudará a não sentir tanta dor ao passar pela porta daquele recinto. E evite deixar a porta fechada. A porta aberta faz com que acostumemos a passar por ali e ver que está tudo ok.

É triste? Muito, e bastante difícil lidar com tudo isso. Mas é necessário e precisamos fazer o que tem que ser feito, pois a nossa vida continua.

E você, já passou por essa experiência? Como foi lidar com isso?

Thais Godinho

Organizadora profissional e publicitária, criou o blog para ajudar as pessoas a se organizarem.

Mais posts - Website

33 Comments

  1. Sao
  2. Jane
  3. Beatriz
  4. Priscila
  5. Yumi
  6. Raysa
  7. Larissa
  8. Lucyana Mesquita
  9. Mari
  10. Teresa Alves
  11. Juliana Mendes
  12. Daikichi
  13. Carol
    • Thais Godinho
  14. Juliana Portella Martinez
  15. Juliana Portella Martinez
  16. Maria
  17. nadir
  18. Daiane
  19. Lulu
  20. Lulu
  21. Bianca
  22. Paula Priscila
  23. Thiago
  24. Rafaela
  25. Cláudia
    • Thais Godinho
  26. Mônica

Responder