Lazer & Bem-estar

08 Jul 2015

Cuidados com a pele no inverno

No inverno eu gosto de mudar um pouco os cuidados que eu tenho com a pele porque ela tende a ficar muito ressecada com o frio e o tempo seco. Por fazer parte da minha rotina, quis falar um pouco sobre os produtos que eu uso e como lido com esse assunto no meu dia a dia. Você pode conferir no vídeo abaixo (clique aqui se ele não estiver aparecendo para você).

Você muda sua rotina de cuidados com a pele no inverno? Poste como você costuma fazer nos comentários, para trocarmos ideias!

07 Jul 2015

Coisas que você faz quando se fortalece mentalmente

Estou pensando muito nos últimos dias sobre o tema do mês no blog (auto-conhecimento) e sobre como ele influencia na nossa organização pessoal. Eu penso que, quando nos conhecemos, conseguimos nos fortalecer mentalmente e isso é fundamental para encontrarmos motivação para a vida como um todo. Por isso, o post de hoje é sobre coisas que fazemos quando nos fortalecemos mentalmente, fruto do auto-conhecimento que vamos construindo com o passar do tempo.

Eu vejo isso acontecendo na minha vida e de outras pessoas, e acho importante mostrar como o cenário pode ser para quem não vê benefícios em se organizar e se conhecer.

070715-fortalecidas

Seguir em frente

A partir do momento que você se conhece e se fortalece mentalmente, você não perde tempo com preocupações sem sentido (ou até que tenham sentido). O que muda é a sua atitude com relação a elas – se existe um problema, vamos solucionar! Nada de ficar lamentando e se preocupando sem tomar qualquer atitude.

Manter o controle das suas emoções

Dificilmente você verá uma pessoa fortalecida mentalmente “saindo dos eixos” e perdendo o controle emocional em uma situação desagradável. Como fruto do auto-conhecimento, você sabe como seu corpo reage, como você se sente quando determinadas situações acontecem e, prevendo isso, consegue tomar decisões antes do calor da ocasião. A meditação tem muito disso também, e ajuda.

Abraçar a mudança

As mudanças acontecem! Nada na vida é para sempre e até a situação mais estável do mundo pode virar de cabeça para baixo de um dia para o outro. A organização ajuda muito aqui também, porque se nosso radar estiver ligado, vamos sempre saber o que fazer quando mudanças acontecerem. Mas não só o lado da “logística” importa, mas também o emocional. Lutar contra mudanças só traz sofrimento, e quem sabe disso lida muito melhor quando elas acontecem.

Buscar estar sempre feliz

Todo mundo tem problemas. Por pior que seja sua situação, ela não vai melhorar se você ficar mal-humorado e reclamando o tempo todo. Ser feliz é uma jornada, não um fim – escolha ser feliz diariamente. Veja o lado bom das coisas. Lide de maneira mais alegre com os acontecimentos do dia a dia. A felicidade não vem de fora – é um sentimento interno.

Ser gentil

No Budismo, acredita-se que a origem de todo sofrimento nasce no auto-apreço. Toda vez que nos colocamos em primeiro lugar, alguém está ficando em segundo, terceiro… Por que somos mais importantes? Existem 7 bilhões de pessoas no mundo – por que eu acho que EU devo entrar primeiro no vagão do metrô? Por que EU devo ser promovido? Procure identificar no seu cotidiano a influência do seu ego nas decisões e exercite a gentileza toda vez que perceber. Se colocar no lugar do outro mostra que você não se considera a pessoa mais importante do mundo e que o bem-estar de todos é tão importante quanto o seu próprio.

Responsabilizar-se pelas próprias ações

Nada de culpar o passado e outras pessoas pelo que aconteceu – as pessoas fortalecidas mentalmente têm a confiança de tomar para si a responsabilidade e buscar soluções, sem choramingos. Se há um problema, há uma oportunidade de solucionar de forma melhor.

Ficar feliz pelo sucesso das outras pessoas

Em vez de sentir inveja, quando percebem uma qualidade ou conquista de terceiros, elas tomam para si essas qualidades para aplicar em suas próprias vidas. Ninguém está tomando o lugar de ninguém. O sucesso de outras pessoas não lhes causa ressentimentos.

Curtir ficar sozinho(a) também

Pessoas bem-resolvidas não têm medo de ficar sozinhas porque sabem que é um momento para curtirem a si mesmas e fazer atividades que não podem fazer em grupo, dupla ou casal.

Saber esperar

Pessoas que se conhecem e são fortalecidas mentalmente não esperam resultados imediatos porque não precisam deles para confirmar sua condição. Elas sabem o trabalho que estão fazendo, como estão investindo o seu tempo, e que os resultados virão. Não há decisões tomadas por impulso e síndrome de burn-out porque, se há problemas, eles foram identificados e tratados. Nada é “empurrado com a barriga”.

Saber investir sua energia com sabedoria

Nada de ficar acordado até mais tarde se você precisa estar bem no dia seguinte logo cedo. Nada de comer algum alimento que você sabe que te faz mal. Nada de investir tempo em uma atividade que não agrega. Nada de perder tempo com sentimentos que não levam a lugar nenhuma. Nada de tagarelar sem sentido.

Refletir e agradecer pelas conquistas

Conquistar coisas novas é muito legal, mas a busca incessante por novidades pode enlouquecer qualquer um. Pessoas que se conhecem e são fortalecidas mentalmente sabem reconhecer as conquistas e podem curtí-las ao longo da vida. Elas gostam de ver o trabalho que fizeram, pensar no futuro breve e mais longínquo e fazer boas escolhas no presente. Elas também estão sempre gratas pela oportunidade de estarem vivas e com esse poder de criação.

Esses são alguns benefícios que eu vejo do auto-conhecimento e do fortalecimento mental para a organização pessoal. É muito importante esse processo porque, às vezes, uma pessoa pode não conseguir se organizar apenas porque não tem a motivação necessária para isso, ou se preocupa com outras questões. Talvez o auto-conhecimento deva ser trabalhado em primeiro lugar. E, posso dizer? Trabalhar o auto-conhecimento é algo que TODO MUNDO deveria fazer, independente do nível de força mental e emocional que tenha, porque sempre traz grandes descobertas.

E você, o que acha desse assunto? Dá muito pano para a manga, não?

15 Jun 2015

Minha mala para 10 dias na Europa (Amsterdam no verão)

Outro dia compartilhei com vocês como eu faço o planejamento da mala quando vou viajar, e hoje gostaria de mostrar as roupas que eu levei na mala para essa viagem.

120615-mala-europa

É verão na Europa mas, mesmo assim, a cidade onde vou fica no meio do continente e não está um calor como imaginamos o nosso verão aqui – a temperatura está oscilando entre 9 e 21 graus, o que é bem parecido com São Paulo nos dias mais frios de inverno. Por isso, depois de fazer todo aquele esquema que comentei no outro post, cheguei às seguintes peças:

  • trench-coat cáqui
  • jaqueta de couro preta
  • suéter marinho
  • suéter verde militar
  • vestido estampado
  • calça preta
  • calça jeans
  • saia lápis preta
  • camiseta do KISS (para ir ao show!)
  • 3 camisetas pretas
  • 3 camisetas brancas
  • camisa estampada
  • camisa azul claro, lisa
  • camiseta listrada marinho e branco
  • suéter de zíper preto que não aparece na foto porque está na mala de mão (uso no avião)

De acessórios:

  • 2 lenços estampados
  • pashmina lisa rosa (a verde eu acabei tirando)
  • cinto preto de couro
  • três colares (não aparecem na foto)

De calçados:

Aqui foi onde a minha mala pesou mais, mas preferi correr esse risco a ficar com o pé molhado (chove e para bastante em Amsterdam e estou indo para andar a pé o tempo todo).

  • sapato oxford preto
  • sapato oxford marrom
  • bota marrom (vai comigo no avião)
  • bota preta
  • par de chinelos para ficar no hotel

Além da lista acima, foram as roupas íntimas – camisete para pôr por baixo de camisa, calcinhas, sutiãs, meias, pijama. Tudo coube em uma mala pequena mas, como tem mais coisas, levei a mala média para todo o resto.

Todas essas peças combinam entre si e fiz várias combinações em casa para garantir que não fique sem opções (nem parecendo que estou todos os dias com a mesma roupa).

Vocês podem estranhar a falta de bermudas e sandálias, por exemplo, mas já não uso essas peças no meu dia a dia, mesmo no verão tropical do Brasil. As calças são leves, os sapatos podem ser usados sem meias e levei uma saia também, então mesmo que a previsão erre e faça muito calor (o que acho difícil), não serei pega desprevenida.

Um leitor sugeriu que eu falasse sobre necéssaires e bolsas de mão, e tirarei fotos quando chegar no hotel para mostrar como eu fiz.