22 Jan 2012

Montando um guarda-roupa básico para ir trabalhar

Imagem: Getty Images

Mesmo quem não se preocupa com as roupas que usa deve pensar duas vezes se trabalha fora ou, principalmente, com clientes. Dizem que moda é o nosso cérebro por fora – demonstra quem somos antes de abrirmos a boca para nos apresentar. Se você vê uma pessoa usando roupas inteiramente brancas, já presume que se trata de algum profissional da área da saúde ou estética. Se você vê uma pessoa com um tailleur cinza bem passado, com um bom tecido, imagina que seja executiva de uma multinacional ou algo parecido. As roupas dizem tudo sobre a gente e é simplesmente por esse motivo que precisamos dar o devido valor a elas quando vamos trabalhar.

Montar um guarda-roupa básico para o dia-a-dia, no entanto, é um verdadeiro desafio. Não só pela combinação das roupas, das cores, ou pela escolha dos materiais, mas porque roupas precisam de cuidados, reparos e substituições com o tempo. Veja neste post como montar um guarda-roupa básico e gerenciá-lo com eficiência.

Avalie o estilo do seu trabalho

Veja como as pessoas que trabalham com você se vestem. Não é para copiar o estilo de ninguém, mas para ter uma ideia. Se você trabalha em um ambiente formal, deverá se vestir de acordo. Se trabalha em um ambiente informal, poderá relaxar mais. O importante é conhecer o estilo do seu setor e adequar-se a ele.

Thoreau diz para desconfiarmos se um trabalho demanda roupas novas. Eu vejo nessa frase o seguinte: se o emprego é tão diferente do que você almeja, é porque pode ter algo errado. Então, se você detesta trabalhar de terno e gravata – avalise se não detesta o trabalho em si, não só o ambiente. Então as roupas podem nos ajudar a ver o que queremos mudar (ou não) em nossas vidas também.

Defina os seus básicos

Dentro do estilo de onde você trabalha, pode definir os seus básicos. Se procurar pela internet afora, encontrará diversas listas como “as 10 peças básicas do guarda-roupa feminino” ou “guarda-roupa básico de um executivo”. No entanto, mais do que analisar essas dicas, lembre-se sempre do seu estilo pessoal. Se você é uma pessoa que não gosta de usar saias, não tem porque incluir essa peça no seu guarda-roupa. Dentro de cada estilo de trabalho você pode encontrar alternativas para o seu modo de se vestir, sem que isso fira a sua personalidade.

Foque sempre na qualidade

Quando for comprar peças de roupa, observe se o tecido tem qualidade – se não deforma, se tem fibras naturais (mais do que sintéticas), se a costura parece reforçada, se o corte é impecável. Isso nada tem a ver com marcas caras, mas pode coincidir. Se você puder pagar por algo que vale mais a pena que outro mais barato, é um investimento que você faz. Avalie também a durabilidade da peça. Um blazer é uma peça para a vida inteira, enquanto que uma calça ou blusa, que se desgastam mais rapidamente pelo uso constante, duram menos. Então procure investir nas peças mais duráveis.

Todo mundo percebe quando uma roupa não tem qualidade. Seja cuidadoso(a) nesse aspecto para não comprar artigos em ofertas irresistíveis e passar uma imagem errada a seu respeito. A única maneira de fazer isso é escolher bem quando precisar comprar algum item. Se você precisa de uma nova calça preta, por exemplo, compre bem em vez de comprar “qualquer uma”.

Aposte em peças neutras

Peças neutras simplesmente são mais fáceis de combinar e garantem que você não precise de tantas peças ao montar seu guarda-roupa básico, especialmente se estiver montando-o do zero. Cores neutras são: preto, grafite, cinza claro, bege, cáqui, camelo, marrom, creme, branco e cores pastel no geral.

Para sapatos, as cores clássicas para homens são preto e marrom. Para mulheres, preto, nude, caramelo e creme.

Nunca deixe sua personalidade de lado

Peças neutras são coringas eternos, mas nem por isso você precisa deixar a sua personalidade de lado. Se você adora a cor turquesa, invista em boas peças ou acessórios, como uma gravata ou um lenço. Esse tipo de toque é o que diferencia uma pessoa com estilo de outra qualquer. É isso o que vai construir a sua imagem, então nunca deixe quem você é de lado – mesmo nas roupas.

Tenha um inventário

Fazer um inventário das peças que tem pode ajudar muito na hora de não comprar peças repetidas e também para bolar combinações ou definir listas para viagens de negócios. Você pode fazer esse inventário em uma planilha e separar as peças por tipo e cores.

Tome providências

Sempre que alguma peça precisar de algum reparo (tingimento, conserto, costura, botões que caíram), separe-a imediatamente e tome providências. Nunca deixe para lá uma peça precisando de conserto, pois irá fazer falta. Uma maneira de economizar tempo é levar todas as peças de uma vez, mensalmente, para arrumar. Se você mesmo(a) consegue fazer o que precisa ser feito, reserve uma noite da semana corrente para isso. Não adie!

Da mesma forma, se precisar comprar algum item, planeje-se para tal. Algumas peças precisam sempre de substituições, como meias, suéteres puídos etc. Saiba reconhecer quando a roupa já deu o que tinha que dar.

Tenha uma rotina de cuidados

Roupas devem ser lavadas e passadas frequentemente. Veja aqui no blog um post sobre como cuidar das roupas para comprar menos e fazer com que elas durem para sempre.

Organize e mantenha organizado o seu armário

De nada adianta ter um guarda-roupa básico se você não consegue aproveitá-lo. Por isso, organize-o da melhor maneira possível para que as peças apareçam para você no dia-a-dia. A maneira mais comum de organizar é separando por tipo de roupa (casacos, camisas, calças, saias, blusas) e, dentro disso, por cores.

Planeje as roupas da semana

Da mesma forma que você pode planejar o menu semanal da sua casa, você pode planejar que roupas irá vestir em cada dia da semana. Tempo não é desculpa – vista-se com variações (colocar um casaco a mais, uma meia-calça). Para planejar, utilize o seu inventário e anote em uma segunda planilha o que pretende usar, ou deixe separado em cabides dentro do guarda-roupa o conjunto completo para cada dia. Se achar que isso é muito avançado para a sua rotina, separe pelo menos um dia antes. Deixar para escolher a roupa de manhã garante pelo menos 15 minutos a menos de tempo disponível.

Suas roupas são itens importantes que fazem parte da sua vida e demandam cuidados como qualquer outra área. Cuidar do guarda-roupa significa dizer ao mundo que nos preocupamos com a forma que nos apresentamos; que nos preocupamos com o que as pessoas verão. Montar um guarda-roupa básico para trabalhar também é uma atitude que influencia a nossa auto-estima e desempenho no trabalho. Por isso, não veja como algo sem importância, mas sim como parte da sua busca por ser um(a) profissional melhor.

9 comentários . Comentar via blog

  1. Roberta Silva

    Perfeito, disse tudo! Isso só é um pesadelo p wuem tá acima do peso!! Docorro! Perdi tds minhass roupas p trabalhar… uma trisreza!! Tem fixa p isso???? Rs comi emagrecer na correria do dua a dia…aff.
    Bjs

    Responder
    1. Thais Godinho
      Thais Godinho

      Roberta, eu também estou tentando descobrir!

      Responder
  2. cynthia

    Escolher ou comprar roupas ainda me deixa confusa. Acho que não tenho um estilo definido. Sou professora ed infantil e por 19 anos precisei usar uniforme o que não me fazia pensar muito rs Agora continuo dando aula mas em outra escola e tenho que me preocupar com conforto com as crianças, no ônibus e no trecho à pé rs adoro sapato e roupa social mas não combinam com meu dia a dia no trabalho nem fora dele (paola de quase 2 anos e 2 hérnias de disco na lombar) salto nem pensar rs Já tive a fase tenis legging camiseta mas não curto mais. Passei depois da gravidez a usar mais jeans e camisete ou blusa que pudesse abrir para amamentar e sapatilhas. Conclusão agora meu guarda roupa tá no zero e vc me lembrou que preciso pensar nele até dia 1 fev quando volto a trabalhar. Obrigada pelas dicas.

    Responder
  3. Juliana Galega

    Ótimas dicas Taís! Vou mudar de trabalho e estava um pouco insegura com esse assunto, vou dar uma analisada nas roupas dos outros colegas de trabalho pra ter uma base do que a empresa permite em relação aos trajes… thanks

    Responder
  4. Adorei este post, dicas preciosas. Inclusive estou vendo as postagens anteriores pq achei muito legal as suas dicas! Bye

    Responder
  5. rosemeire

    Thays já havia lido algumas coisas aqui no blog no ano passado, mas só agora me familiarizei com o conteúdo que é excelente. Estou estremamente feliz por ter encontrado um site que fala de organização para todos, mas principalmente mulheres trabalhadoras e mães como eu. E, você pode estar querendo saber qual o motivo da felicidade com o blog, já que a tantos sobre assuntos semelhante,e eu lhe digo. Sempre estou sobrecarregada, tentando dar conta da casa, do filho e do trabalho, e sempre frustrada por que não dou dou conta do restante da família, das amizades e de cuidar de mim como gostaria. Tudo o que eu já li sobre organização é comose fosse tivesse que dar conta de tudo e de todos, mas aí eu me pergunto se eu fizer assim daí vou viver mais estressada (ansiosa) e onde fica a minha própria vida, cade o meu tempo para curtir, relaxar, fazer coisas prazerosas para mim também, afinal os filhos crescem e um dia lá na frente você descobre que depois de ser melhor mãe, dona de casa mais eficiente, talvez aposentada e…obsoleta, ninguém precisa tanto mais assim de você, mas você ainda precisa de você e, hoje lendo o blog eu descobri o meu pulo do gato. Amanhã é segunda-feira, e depois de um final de semana maravilhoso com minha família e o seu blog, se Deus quiser comece uma vida nova com tempo para tudo o que é importante para mim.Beijos, já te considero uma amigona. Rosemeire

    Responder
  6. Esse post é um dos melhores que já li sobre o assunto! É tudo isso mesmo, dicas maravilhosas. Obrigada, Thais!

    bjs

    Responder

Deixe um comentário