Como organizar: Estudos na faculdade

Eu já me formei há alguns anos, mas seguem algumas dicas de como eu fazia para me organizar para ajudar quem está nessa maratona que é a faculdade.

Organizando os papéis

A faculdade gera uma quantidade enorme de papelada e eu já havia falado sobre isso em um post anterior (Organizando os papéis da faculdade). Eu usei quatro pastas grossas de plástico (uma para cada ano) para arquivar o que era realmente importante e, no final dos quatro anos, reduzi tudo a uma única pasta. Gastei muito dinheiro com cópias e realmente compilei textos importantes para a minha carreira e pós-graduação futura, mas também havia muitos textos que eu jamais pegaria na mão novamente. Esses foram reciclados (usei muito como papel para rascunho e anotações no geral).

Organizando as matérias

Para o semestre em andamento, tenha uma pasta com divisórias e coloque dentro os papéis, textos e anotações relacionadas a cada uma. Você usará essa mesma pasta em todos os semestres, somente alterando o título das divisórias. Sempre fiz assim e converti diversos amigos ao longo do curso, não duvidando de que seja uma das melhores (e mais dedutivas) formas de organizar tudo. Você pode pensar: “mas terei que carregar esse peso todos os dias?”. Eu acho que é melhor carregar a pasta inteira todos os dias que esquecer algum documento importante no dia da aula. Além do que, você pode precisar de um material que não é da aula do dia, e ele estará lá com você. No final do semestre, filtre o que acha que deve ficar e guarde na pasta do ano em questão.

Organizando as leituras

Eu tive o imenso privilégio de não trabalhar durante o primeiro e o último ano da faculdade, o que me deu tempo livre para ler bastante. No entanto, mantive a rotina mesmo quando estava trabalhando. Em todo começo de semestre, os professores dão uma lista de textos e livros obrigatórios e outros recomendados. Eu sempre li tudo porque gosto de ler e tenho um sobrenome Granger, mas a imensa maioria dos alunos acaba lendo somente o que é obrigatório e olhe lá. Faça o seguinte: liste o que precisa ler e divida as páginas de acordo com o tempo disponível. Exemplo: você precisa ler 15 páginas em uma semana. Estabeleça como meta a leitura de três páginas por dia e, se conseguir ler mais, melhor. Na verdade, é um procedimento bem simples – o problema é que as matérias se acumulam e você precisa encontrar tempo para tudo. A solução é levar os textos para onde quer que vá, incluindo ônibus, trabalho, banheiro, fila de banco, almoço. Sempre que tiver um tempinho, dê uma lida. Seja objetivo e vá eliminando páginas de sua lista.

Organizando as leituras extras

Se você não vive em uma bolha, é provável que a sua área de atuação exija uma atualização constante através da leitura de notícias, artigos, blogs e sites no geral. Tenha uma conta em um agregador de feeds (o Google Reader, por exemplo) e cadastre todas as suas fontes ali. Sempre que tiver um tempo (faça um intervalo de 15 minutos a cada 90 trabalhados), leia o que lhe chamar mais a atenção. Manter-se atualizado é essencial em qualquer profissão e lhe dará conteúdo na hora de fazer provas e trabalhos na faculdade.

Organizando os trabalhos

Seja um pequeno resumo ou um trabalho de final de semestre, eles sempre existirão e os professores não têm (nem devem ter) pena dos alunos que trabalham. Basta se organizar. Tenha um grupo para todos os trabalhos e estabeleçam mais ou menos quem faz o quê. Se você gosta de digitar, pode ser o responsável pela formatação do trabalho. Aquele cara que nunca faz nada pode ser responsável pela impressão (é sério, fazer o quê). Aquela pessoa super-mega ocupada que nunca consegue fazer nada a tempo, mas está sempre preocupada com o andamento, pode organizar as tarefas e cobrar por e-mail e telefone todos os envolvidos. Organize seu grupo e cuide para que cada um faça o melhor possível dentro das suas possibilidades. Da mesma forma que a leitura, encontre qualquer tempo disponível para fazer a sua parte. E, desnecessário dizer: não deixe para a última hora. Faça cronogramas, se for o caso.

Organizando as faltas

Pode parecer uma blasfêmia, mas todos nós faltamos na faculdade uma vez ou outra. Utilize esse limite de faltas a seu favor – se você acha que a aula será uma perda de tempo (convenhamos, elas acontecem), utilize o período para fazer algum trabalho ou colocar a leitura em dia. Por favor, não falte para ficar no barzinho da frente. Todo mundo precisa desestressar e se divertir um pouco, mas se você já não tem tempo para se dedicar à faculdade, matando aula para ficar bebendo não ajudará em nada. Sempre temos aquele dia também que estamos exaustos ou gripados, por exemplo. Não falte por bobeira. Administre suas faltas para utilizar quando realmente forem necessárias.

Organizando as anotações

Como eu falei, acredito que o melhor esquema seja fazer anotações em folhas e guardar na divisória equivalente à matéria na pasta. Porém, eu não faço mais isso na pós-graduação, pois anoto muito pouco. Tenho um caderno de anotações que uso para tudo: trabalho, estudos, meus blogs, ideias no geral. Como ele está sempre comigo, é ok. Para a faculdade, no entanto, eu recomendo fortemente que você anote em folhas avulsas e arquive por matéria, pois fica mais fácil de estudar com o material todo reunido em um só lugar e por assunto.

Organizando as aulas

Se você sabe qual o assunto da próxima aula, pesquise antes. Se você sabe que terá um trabalho em sala sobre um texto que você já tem, leia-o e faça anotações. Enquanto o professor ou a professora estiver falando, anote os pontos-chave e as dúvidas que vão surgindo. Esclareça-as antes da aula acabar. Se você é tímido, espere até o final para perguntar. Eu não recomendo gravar a aula a não ser que você realmente consiga ouvir os arquivos (no ônibus, por exemplo).

Alguns cursos, como História, Direito e Medicina, por exemplo, podem demandar um arquivamento diferente pelo nível excessivo de leituras. Quando eu cursei História, arquivava por temas: História Antiga, História Medieval, Brasil Colonial etc. Depois, fazia aquele filtro e guardava somente o que me interessava. Se você já sabe quais temas irá usar na sua especialização ou tem seus preferidos, já tem uma noção do que deve guardar e o que deve jogar fora. O que é fundamental é fazer uma limpeza geral no final do curso, mantendo somente aquilo que for realmente relevante. E ah, o que eu achava relevante quando me formei hoje em dia quase não vale nada. Fiz uma limpeza ano passado (três anos depois de me formar) e joguei 80% fora. Isso acontecerá com você também, então não se preocupe.

Não inseri nesse texto o item “Organizando as provas” porque, quando você lê, faz os trabalhos e tem tudo isso em dia, não precisa estudar especificamente para uma prova em questão. Em todo o caso, fazer anotações concisas durante as aulas pode te ajudar a dar uma relembrada um dia antes.

Thais Godinho

Organizadora profissional e publicitária, criou o blog para ajudar as pessoas a se organizarem.

Mais posts - Website

42 Comments

  1. Isis
  2. Andrea
  3. Thais Godinho
  4. Thais Godinho
  5. Adriana
  6. melissa rosa silva
  7. melissa rosa silva
  8. Daniela
  9. Denise Wanderley Zamberlan
  10. Laís Grilletti
  11. Amanda
  12. Leandro
  13. Danielle
  14. Rayra Silva
  15. luisa
  16. Amanda Silva
  17. Myrian
  18. paulo eduardo
  19. Alvo Severus
  20. João Markus
  21. Suli
  22. Adriana
  23. Lucas Carneiro
  24. Paola
  25. Flavia
  26. Walber Brasil
  27. Driele
  28. Yago Dias
  29. Gi

Responder