27 Nov 2007

Dicas para quem vai morar sozinho

Morar sozinho(a) é uma mudança importante e traz muitas dúvidas. Esse texto traz algumas dicas para facilitar a sua empreitada.

• A primeira providência é montar uma planilha com todos os seus gastos. Isso é fundamental para nunca perder o controle.

• Converse com outras pessoas que já passaram por isso e podem te dar umas dicas. Se conhecer alguém que foi morar em uma situação semelhante à sua, preste atenção em tudo o que ela disser.

• Se você tem algum dinheiro guardado para começar a mudança, você é uma pessoa abençoada. Se você não tem, calma! Dá pra fazer, ainda que com algumas restrições. Em primeiro lugar, liste o que você já tem. Você irá se surpreender com a quantidade de coisas que dá para usar: cabides, mesinhas, luminárias, panelas que sua mãe não usa mais. Não subestime nada!

• Certamente, alguns utensílios que você não tem serão absolutamente necessários, como fogão e geladeira. Aí você terá que listá-los e ver o que pode ser comprado usado ou não. Fogão dá. Geladeira não. Mesmo que você adquira itens novos depois, tenha em mente que você não tem nada, nem dinheiro, quase, e precisa comprar o que puder e que dê para você viver numa boa, pelo menos no começo.

• Não se esqueça dos gastos que aparentemente não são nada, como a balinha que você compra todos os dias no ponto de ônibus ou o refrigerante que toma durante o almoço. Tenha em mente que precisará cortar gastos no que não for estritamente necessário. Qualquer gasto de $1,50 no dia-a-dia resulta em uns $40 no final do mês (já é a sua conta de água).

• Além do seu trabalho normal, há alguma atividade que poderia lhe render algum dinheiro extra? Pense a respeito da implementação, mesmo que somente de vez em quando. Qualquer dinheiro que entrar será útil.

Nunca comprometa mais de 1/3 da sua renda com o aluguel. O ideal é 1/4. Isso significa que, se você ganha $1.200, o aluguel ideal é $300, e no máximo $400. Você pode pagar um aluguel que consuma metade do seu salário somente se você ganha super bem.

• Se você trabalha e fica fora o dia inteiro, vai gastar super pouco com energia elétrica em um apto. pequeno e sem luxos. Coisa de $50 por mês. A média de gastos em uma casa com uma pessoa gira em torno de $70. É legal você dar uma olhada na conta de luz da sua casa e dividir pelo número de pessoas para ter uma noção, mas esse valor provavelmente vai variar e serve somente como estimativa. Na dúvida, calcule para cima.

• Água, você pagará a taxa mínima da sua cidade. O valor cobrado é sempre progressivo. Existe um consumo mínimo padrão de 10 m3 ou 10 mil litros de água com um valor fixo. A partir daí, existem faixas de consumo variáveis. Em São Paulo, a taxa mínima gira em torno de $20. Se morar em prédio, é provável que a água já entre como conta no condomínio, assim como o gás. Informe-se quando for ver o imóvel. A tática de pegar a conta da sua casa e dividir pelo número de pessoas também funciona aqui.

• Alimentação, a coisa é 0 ou 80: comendo em casa você economiza, comendo fora você vai gastar horrores. $300 é uma média razoável de gastos mensais com alimentação, sem contar o almoço que teoricamente é pago pela empresa que você trabalha. É importante levar em conta seus hábitos alimentares.

• É imprescindível moderar gastos a mais, como com roupas, DVDs etc. Tudo o que você puder poupar, que seja $1, $10 ou $100, é muito importante. Por mais que você tenha seus gastos fixos, há gastos que sempre aparecem: uma consulta inesperada ao destista, uma torneira que precisa ser consertada… E tudo isso pode estourar o seu orçamento se você não tiver uma pequena poupança para esse tipo de imprevistos.

• Tenha em mente que, pelo menos no primeiro ano, você terá que reduzir seus gastos ao extremamente necessário. Internet, esqueça, a não ser que você trabalhe em casa com ela. Roupas, somente o que precisar mesmo, e sempre os artigos mais baratos. Tem que saber pechinchar e procurar para achar sempre o menor preço. Sim! Você vai aprender a fazer isso, nem que seja na marra.

• Aprenda com seus erros e acertos. Você verá a diferença que faz desligar a TV antes de dormir, em vez de dormir com o timer, como você fazia antes. Ou desligar o chuveiro enquanto se ensaboa. Você vai pegando isso aos poucos, mas procure na Internet artigos que possam lhe dar boas dicas.

Gaste menos com produtos no geral. Por que você vai comprar um sabonete de $3 se você pode comprar o de $1? Tenha em mente que você precisa economizar e que cada centavo faz a diferença nesse começo, onde tudo é uma incógnita.

Economize na comida, mas não compre alimentos ruins! Se você se alimentar mal, vai pagar caro mais tarde com remédios e médico. Se você estiver em dúvida entre comprar um DVD novo ou comprar comida, sempre fique com a comida, por favor. Necessidades básicas primeiro, supérfluos depois. Esse é o lema, sempre. Lembre-se que comprando alimentos saudáveis (frutas, verduras, legumes, peixes) você gasta muito menos do que se comprar bobagens (pizza, chocolate, congelados). Seja criativo e busque formas para economizar, como freqüentar feiras livres e mercadões.

Roupas limpas. Você pode ter uma máquina de lavar ou fica mais barato levar na lavanderia, por enquanto? De qualquer forma, uma solução prática terá que ser encontrada.

• Nunca, jamais, em hipótese alguma, compre em lugares tipo Casas Bahia, Marabras, blablabla e entre em carnês, dívidas no cartão ou empréstimos. Você não vai conseguir pagar e vai afundar. Isso é sério. Esqueça totalmente. Viva com o que dá. Priorize suas compras. Se não der para comprar a cama e o colchão este mês, compre o colchão e deixe a cama para quando puder. Você terá que tomar decisões: preciso mais de uma mesa de centro ou de um fogão? Um rack ou o chuveiro?

• Não precisa depender de ninguém, nem ser daquele tipo chatão e pedinte, mas não se esqueça dos seus amigos e parentes. Não tenha vergonha de recorrer a eles e perguntar se têm algo que possam doar para ajudar você no início dessa nova fase em sua vida. Todo mundo tem sempre uma mesinha velha de computador que não usa, alguns utensílios de cozinha e coisas assim. Tudo isso poderá valer ouro para você. Saiba aproveitar, saiba reciclar.

• Por menor que seja o seu novo lar, faça seus amigos e pessoas queridas participarem de uma “inauguração”. É um momento muito importante e as pessoas que gostam de você ficarão felizes de estarem junto quando você vivenciar isso. E sempre rodeia você com energias positivas.

Não queira ter tudo e fazer tudo no começo. Você vai ter que caminhar devagar, fazer uma coisa de cada vez. O importante é ter o lugar onde morar e o básico: onde dormir, onde cozinhar, onde estocar comida, onde lavar roupas. Para tudo se dá um jeito. Comece devagar, economize sempre que puder e gaste somente com o necessário. Vai dar tudo certo. 😉

55 comentários . Comentar via blog

  1. Amanda

    Vou morar numa casa em que não vai ser necessário eu pagar o aluguel, e contas a parte porque meus país vão pagar, e vou dividir quarto com uma menina. Meus únicos gastos vão ser referentes a alimentação. Quanto você acha que vou gastar?

    Responder

Paginação de comentários

Paginação de comentários

Deixe um comentário