Finanças

Saiba como organizar seu dinheiro e ter saúde financeira.

05 Sep 2014

Como conseguir renda extra – meu exemplo pessoal

Sempre que cito esse assunto, muitos leitores me pedem ajuda para descobrir como conseguir renda extra. Já que são muitos pedidos e a resposta é complexa demais para escrever em comentários, resolvi então escrever um post relatando a minha experiência pessoal, de forma que talvez ela possa inspirá-los de alguma maneira.

A primeira vez que pensei em buscar uma renda extra para mim, eu já tinha um emprego convencional como publicitária. Porém, em início de carreira, a gente sempre acha que pode ganhar um pouco mais do que ganha na folha de pagamento (e é verdade), então passei a ir atrás de alternativas.

A primeira coisa que me perguntei foi: o que eu sei fazer? Na época, eu trabalhava como webdesigner e estava começando a trabalhar com conteúdo para web. Eu já tinha o blog, mas ele era um hobby. Então comecei a divulgar para amigos que eu estava fazendo trabalhos freelancers de webdesign e textos para terceiros. Não foi imediato, mas deu certo e alguns trabalhos começaram a aparecer. Eu acho, então, que a primeira coisa que deve ser vista é o que você sabe fazer, pois seu conhecimento pode valer alguma coisa para alguém.

Esse trabalho freelancer deu tão certo que me permitiu pagar as contas enquanto estava grávida do nosso filho, e pude trabalhar somente em casa durante toda a gravidez (o que foi ótimo). Eu pedi demissão do meu trabalho logo no início da gravidez, para fazer isso.  Se não estivesse grávida, poderia continuar levando meu trabalho freelancer em paralelo ao meu emprego convencional e isso seria uma renda extra. Tenho diversos amigos publicitários que fazem trabalhos do tipo e, muitas vezes, ganham mais com esse tipo de trabalho que em seus empregos de carteira assinada.

Em segundo lugar, eu acho que a pessoa precisa ter algum tipo de veia empreendedora, no sentido de não esperar sentada as coisas acontecerem. Se for para vender refrigerante na porta de um estádio de futebol, que seja. Se for para fazer bicos como faxineiro(a), também. Serviços nunca faltarão, pois as pessoas estão ocupadas demais e pagando outras para que façam alguns trabalhos por elas. Isso é uma realidade que dificilmente mudará, por maior que seja a crise que o país enfrente.

Existem aquelas alternativas de “ganhe dinheiro pela Internet”, mas não conheço ninguém que tenha dado certo com isso. Não significa que não dê, também, mas eu, se fosse optar hoje, começaria com algo que apenas tivesse a ver comigo, pois isso pode direcionar o que vai acontecer na minha vida profissionalmente dali em diante. Muita gente se descobre nesse plano B – eu mesma sou um desses casos.

O blog era o meu hobby. Ele pegou aquele boom de blogs dos anos 2010 para cá e, desde então, venho sido contatada por marcas e empresas para anunciar no blog, fazer sorteios, publieditoriais etc. Eu gostava tanto de ajudar as pessoas a se organizarem com o meu blog que passei a investir no meu conhecimento, fazendo cursos, sempre lendo os lançamentos da área, revistas etc. Até que, com o tempo, virou minha ocupação principal. Eu planejava isso? Não, foi fruto de algo que eu fazia por amor, de graça, e fiz durante muitos anos. O blog tem oito anos, levou tempo para chegar onde está, além de eu já ter blogs anteriores desde 2000. Há muitos blogs novos que são muito bacanas e acabam virando meio de trabalho também. Mas não é regra. Nada é regra.

O que eu acho que pode ser regra: encontrar algo que você goste de fazer e se perguntar como pode gerar renda através dessa atividade. Se você é bom em matemática, pode dar aulas particulares. Se gosta de tricotar, pode fazer toucas e cachecóis para os colegas de trabalho. Não tem como eu escrever um post dando ideias porque essas ideias são extremamente pessoais – devem partir de quem você é e do que gosta de fazer, não de mim, que não te conheço. :)

Faça uma reflexão sobre o que você gosta de fazer na vida (ou faz bem) e desenvolva meios para gerar renda através disso. Hoje, com a Internet, ninguém precisa depender de uma rede pequena de amigos para vender ou prestar serviços. Basta ter um bom conhecimento e saber se divulgar com um blog, site, vídeos no YouTube, redes sociais. Você pode até mesmo prestar alguns serviços de graça para amigos e conhecidos para tirar fotos e usar como portfolio do seu trabalho.

Acho que pode ser uma boa falar sobre empreendedorismo aqui no blog porque, afinal, estou vivenciando isso também. Com certeza alguns leitores terão experiências para compartilhar nos comentários. Se for seu caso, por favor, compartilhe!

04 Sep 2014

10 dicas práticas para economizar em setembro

040914-dicas-economizar-setembro

Eu adoro organizar finanças! Estabeleci algumas metas pessoais para economizar este mês e resolvi compartilhá-las com vocês. Quem sabe a gente não consiga fazer juntos?

1. Defina um orçamento

Controlar os gastos é básico. O que eu quero ter como meta este mês é estabelecer um orçamento para cada gasto e tentar cumprí-lo. Por exemplo: se minha conta de luz veio 80 reais em agosto, vou tentar chegar em 70 em setembro. Eu gosto de trabalhar com metas assim porque gosto de uma competição interna. Costuma funcionar para todo mundo, no geral, e ainda ajuda a economizar. Portanto, estabeleça um orçamento para todos os seus gastos. Isso vale para os 10% ou 20% que você queira guardar na poupança ao final do mês.

2. Anote seus gastos

Eu sei que é chato. Sei que demanda tempo, andar com caderninho na bolsa ou acessar o aplicativo no celular. Mas, quando anotamos nossos gastos, o controle é muito maior. Se a gente não anota, pode ter a tendência a ignorar o que está acontecendo na nossa conta bancária e ir gastando como se, inconscientemente, tudo estivesse sob controle. Não caia nessa! Procure anotar seus gastos, seja como for. Muitas pessoas me pedem dicas de aplicativos, mas existem tantos nas stores de iOS e Android, que vale a pena ir testando. Mas não precisa ir tão longe – quem for da turma do papel pode andar com um pequeno bloco de notas e ir anotando.

3. Tenha uma meta específica

Pode ser guardar 10% na poupança, economizar 50% no mercado, o que for. Mas é legal estabelecer uma meta de economia e ver como você reage a ela. Se der certo, mensalmente você pode estabelecer uma diferente.

Isso pode ser especialmente útil se você estiver se preparando para algum projeto específico, como uma viagem, uma reforma em casa ou mesmo um item mais caro que você queira comprar.

4. Reanalise dívidas e financiamentos

Talvez você tenha uma dívida ou um financiamento em jogo que queira quitar o mais rápido possível. Faça uma nova análise da sua situação e veja o que conseguiria fazer para diminuir o prazo. Às vezes, aumentando a quantidade paga por mês, minimamente, você diminui muitos juros e o valor final, além de quitar mais rápido.

5. Faça programas de graça com a família

Sim, eu amo ir ao cinema e passear no shopping, mas também adoro (e até prefiro) fazer programas de lazer ao ar livre, especialmente com o meu filho. Que tal investir tempo nisso este mês? Se parar para pensar que terá quatro dias para fazer isso (os quatro sábados ou domingos), você deverá encontrar quatro programas gratuitos para fazer. Pode ser ir a um parque, passear no SESC, ver um show ou teatro ao ar livre, uma feira diferente, o mercadão da cidade… existem muitas opções! Veja o que você tem disponível na sua região e tente não gastar com isso este mês.

6. Vá menos ao shopping

A lógica é clara: vá menos ao shopping para diminuir a tentação de fazer compras. Mesmo quando a gente vai só para passear (o que, por si só, é meio absurdo, convenhamos), acaba gastando com comida, sorvete, chiclete, balão do Bob Esponja, uma blusinha em promoção, um tênis novo para o filho e por aí vai. Se você fizer passeios diferentes, poderá economizar mais. Se precisar ir ao shopping comprar algo específico, procure ir sozinho(a) e se restringir somente à loja em questão, sem a tradicional voltinha, e logo ir embora.

7. Espere um dia antes de comprar

Essa dica frequentemente é dada por especialistas: se viu algo, espere um pouco antes de comprar, para avaliar se realmente precisa. Poucos de nós a seguimos! Tente fazer isso este mês – se vir algo que não precisa, mas que gostaria de comprar, espere um dia ou algumas horas antes de decidir. Evite comprar por impulso. Aplique esta regrinha toda vez que estiver prestes a comprar algo, especialmente pela Internet.

8. Venda algumas coisas suas

Faça uma análise criteriosa do que tem em casa e veja que objetos em bom estado você pode se desfazer. Que seja um, apenas. O fato de você conseguir analisar, separar, anunciar e vender abrirá um leque de possibilidades. Aproveite o dinheiro extra para colocar na poupança ou pagar uma conta. Procure não comprar OUTRO objeto, apenas como exercício.

9. Diminua um gasto

Todo mundo tem seus gastos que podem ser diminuídos. Farmácia, livros, revistas, filmes, papelaria, mercado. Encontre sua “gordurinha gastadeira” e dê um corte nela. Não precisa ser nada exagerado – apenas diminua o que gasta com determinado assunto. Por exemplo, se você costuma comprar cinco revistas todo mês, compre apenas duas ou três.

10. Veja se consegue uma renda extra

Uma vez eu li um artigo que diz que, se a gente vender bala no semáforo, a gente consegue ganhar mais por mês que um estagiário em início de carreira. Isso é uma realidade terrível, mas me fez pensar o seguinte: ficamos muito presos ao modelo convencional de trabalho e deixamos de pensar em outras possibilidades. Cada pessoa tem um potencial para investir tempo e ganhar dinheiro com alguma coisa. Analise o seu! Tente encontrar este mês um bico ou outra atividade que possa investir um pouco de tempo para aumentar a renda familiar.

Gostaram das dicas? Vamos tentar fazer juntos para economizar dinheiro em setembro?

18 Jun 2014

Organizando as contas da nova empresa

Como comentei em alguns posts anteriores, estou começando a trabalhar por conta própria e, assim, uma das providências que precisei tomar foi formalizar a abertura da minha empresa. Com isso, existe toda uma sorte de novas coisas que precisam ser organizadas – o que eu adoro – mas, sem experiência, pode ser bastante difícil descobrir sozinha como fazer tudo certo, especialmente a parte financeira do negócio. Afinal, é muito comum se perder com tantas contas, regras e burocracias novas.

O primeiro passo foi falar com um contador, que me explicou direitinho os planos que existem para abertura de empresa (microempreendedor individual, micro e pequena empresa etc). No momento, optei pelo MEI (microempreendedor individual). O processo foi bem simples e pode ser feito pela Internet pela pessoa comum. Você escolhe as categorias que tenham mais a ver com o seu negócio, envia o formulário e, então, basta imprimir as guias de pagamento. Fica por volta de 40 reais por mês e, com isso, você consegue gerar nota fiscal eletrônica, tem um CNPJ próprio e pode formalizar uma série de outras coisas, além das vantagens (convênio médico familiar mais barato, por ter CNPJ, por exemplo).

Eu percebi que, para gerenciar tudo sozinha, seria complicado. É a primeira vez que abro uma empresa e toco um negócio próprio. Sem experiência, fiquei com bastante medo de me enrolar nas contas e não conseguir organizar direito as partes administrativa e financeira. Afinal, eu trabalho com a criatividade! Se eu me enrolar com o lado burocrático da coisa, pode ser que eu não consiga me dedicar tão bem àquilo que faço de melhor.

Foi então que eu conheci o site ContaAzul, um sistema de gestão de empresas online. Com ele você controla seu financeiro, suas vendas, seu estoque e emite nota fiscal eletrônica sem complicação e a um preço justo. Sinceramente, eu sou bastante organizada, mas o sistema foi a_descoberta do ano para mim.

180614-conta-azul

Veja tudo o que essa fantástica ferramenta gerencia para quem tem um negócio:

- Contas a pagar e a receber
– Receitas e despesas
– Conciliação bancária
– Fluxo de caixa online
– Contas bancárias
– Planos de contas
– Controle de inventário e compras
– Emissão de nota fiscal de entrada
– Gerenciamento de produtos, transportadoras e fornecedores
– Controle de vendas
– Propostas comerciais
– Vendedores e comissões
– Emissão de boletos
– Controle de clientes
– Relatórios de todos os tipos (inclusive DRE)
– Rankings de produtos e clientes

Tudo isso com garantia de segurança dos dados.

Eu recebi um contato deles para testar a ferramenta para o blog e ela já é a melhor descoberta do ano para mim. Organiza tudo aquilo que eu estava com dificuldade, por não ter experiência, e funciona bem até mesmo para quem já tem mais anos de estrada (recomendei para conhecidos que são empreendedores e todos disseram que é uma ferramenta completa e bem fácil de usar).

Como sei que o blog tem muitos leitores e leitoras empreendedores, achei que seria uma boa fazer uma ação com a empresa, a fim de experimentar melhor o produto e trazer um pouco dessa experiência para vocês. Logo, este é o primeiro de uma série de posts que mostrarão como é o dia a dia de uso da ContaAzul, como ela pode ser útil para quem tem empresa, usos, sugestões e muito mais.

Quem estiver curioso e quiser começar a testar antes mesmo dos próximos posts, pode acessar o site ou baixar o aplicativo (disponível para todas as plataformas abaixo), que tem uma versão trial gratuita para testes.

Captura de tela 2014-06-16 20.48.24

Achei muito bom que tenha versão tanto para iOS quanto para Android, pois uso os dois sistemas em tablets. Ajuda bastante no quesito mobilidade, porque nem sempre estamos com nossos computadores por perto quando precisamos acessar ou mostrar alguma informação para algum cliente ou outra pessoa. E, sinceramente, quanto mais eu puder ficar longe de planilhas, melhor!

Acessem também o blog da Conta Azul, que tem um montão de dicas e novidades sobre a ferramenta e o dia a dia de quem é empreendedor.

publicidade-vida-organizada

03 Jun 2014

Dica rápida de finanças: vidrinho com objetivos

Eu vi essa imagem no Pinterest e tive a ideia para este post: ter vidrinhos com objetivos relacionados a finanças e, aos poucos, ir colocando um pouco de dinheiro em cada um deles. Eu já tinha falado um pouco antes sobre fazer o mesmo com envelopes (que, aliás, foi dica da leitora) e a ideia é a mesma, mas fazer com vidrinhos também interfere na decoração, além de se tornar um jogo que até as crianças podem participar. Afinal, pode existir um vidrinho para aquele brinquedo que ela quer muito ou para a festinha de aniversário.

Imagem: Homemade by Jaci

Imagem: Homemade by Jaci

Na imagem acima, os vidrinhos estão com tags para contas (gás, telefone, luz e água, no caso), mas você pode usar não só para as contas, como para objetivos diversos de finanças.

Eu gostei muito da ideia!

10 Apr 2014

Tarefas relacionadas a finanças para fazer em abril

Imagem: Economic Times

Imagem: Economic Times

Aproveitando que estamos falando sobre finanças (por causa do imposto de renda, cujo prazo é dia 30 – veja como fazer), gostaria de sugerir algumas tarefinhas de finanças para o mês de abril. Pelo menos é o que eu pretendo fazer nas próximas duas semanas, e talvez seja útil para outras pessoas.

Isso é o que eu vou fazer em abril relacionado a finanças:

Planejar as próximas férias em termos financeiros

Minha próximas férias serão em novembro e eu já tenho planos para elas. Vou planejar direitinho e me programar para conseguir fazer o que eu pretendo. Pode parecer que está longe, mas quando envolve economizar e guardar determinada quantia, preciso me planejar com antecedência.

Economizar mais dinheiro

Eu recém voltei de férias e infelizmente tive gastos não previstos, então preciso economizar bastante para não entrar no vermelho este mês. :( Por isso, estou almoçando menos fora, comprando somente o que for necessário e evitando pequenos gastos. Sim, eu sei que isso é o que a gente deve fazer sempre, mas este mês eu estou apertando legal porque, além de tudo, tem a festinha de aniversário do nosso filho. Ela será simples, mas mesmo assim tem seus gastos.

Reorganizar o planejamento financeiro para 2014

Quase na metade do semestre, acho importante fazer um balanço do nosso orçamento até agora e prever o que vai acontecer até o final do ano. Quero implementar algumas rotinas novas e voltar a anotar todos os meus gastos, porque tinha parado de fazer isso há uns dois meses e faz muita diferença.

Separar algumas coisas para doar e para vender

Estou em um momento em que acho que tenho coisas demais e querendo simplificar mais ainda o nosso apartamento. A mudança de um apartamento de três para dois dormitórios fez muita diferença na administração das coisas todas em casa, e ainda estamos nos adaptando. Este mês, portanto, eu ainda pretendo fazer uma limpa geral e doar e vender algumas coisas.

Arquivar melhor as contas pagas

Quero reduzir a papelada que tenho em casa, verificar o arquivamento corretamente no Evernote e garantir que tudo esteja sob controle. Comecei a digitalizar meus papéis na metade do ano passado, mas ainda tenho bastante coisa arquivada em papel, especialmente contas. É bem chato digitalizar tudo de uma vez, então faço aos pouquinhos. Pretendo terminar em breve e deixar o arquivo fácil e intuitivo para o meu marido também, e não só para mim. Enfim, vou encontrar soluções para melhorar nesse sentido.