Finanças

24 Jan 2015

Caderno de listas de compras e a coisa de usar papel para ser mais simples

Outro dia eu postei no Instagram (aliás, já me segue no Instagram? clique aqui!) uma foto de um caderninho que eu estava testando e muitos leitores me fizeram perguntas a respeito e pediram para eu falar mais aqui no blog. Ei-lo, então. A ideia foi a seguinte: pegar um caderninho de notas e usar como lista de compras para o mercado.

240115-caderninho

Aí surgiram as seguintes dúvidas:

“Mas e o Evernote? Vai perder essa função?”

Eu já não utilizo o formato do guia do blog há uns bons meses. Somente naquela ocasião eu utilizei a lista no Evernote. O que é importante os leitores do blog saberem é que meu papel, como organizadora profissional, é testar coisas. Não existe certo ou errado quando se trata de organização, e tecnologia não é sinônimo de “melhor-que” papel. O melhor é o que funciona para cada um. Eu já testei lista de mercado em bloquinho, ímã de geladeira, lousa, celular, Evernote, Toodledo, planilha, outros aplicativos, caderno grande. É meu papel fazer isso, e eu gosto, por isso faço! Desta vez, o teste é em um caderninho.

“Como você faz a lista?”

Separei em 8 categorias, dividindo as páginas (em quantidade aleatória) para cada post-it colorido. As categorias são relacionadas aos corredores do mercado que eu frequento, na ordem deles:

  1. Bebidas (pego o mais pesado antes)
  2. Produtos de limpeza
  3. Cosméticos
  4. Mercearia
  5. Doces / Salgados
  6. Feira / Padaria
  7. Carnes
  8. Gelados

Deixo o caderninho na cozinha com uma caneta presa na sua espiral. Se algo acabar, tanto meu marido quanto eu anotamos. No dia das compras, basta levar ao mercado. Eu não gosto de usar o celular no mercado porque meu celular é ferramenta de trabalho e tenho medo de ser assaltada. Também acho papel mais prático.

Ao fazer a compra, risco o item na folha e coloco a data na frente, somente para controle.

É isso. Simples e fácil. Lembrem-se que o tema de janeiro no blog é Simplifique. O que é simples para um pode não ser simples para o outro. Estou testando há uma semana, mais ou menos, e tem funcionado bem.

Ah! Vale lembrar que esse era um caderninho usado que foi reaproveitado, então a ideia é reutilizar o que já se tem mesmo.

E você, utiliza papel para organizar a lista do mercado ou prefere usar tecnologia?

27 Nov 2014

Aproveitando a Black Friday de maneira organizada

Amanhã teremos a black friday brasileira – um dia em que todos os principais varejistas oferecem produtos com ofertas. Este ano, não sei se é impressão minha, mas parece que o pessoal se engajou legal nessa história, o que pode trazer boas oportunidades de compras para os consumidores. Vamos ver como aproveitar esse dia de maneira organizada?

1. Tenha uma lista

Vale a pena ter uma lista do que quer comprar ou precisa. Se não, a quantidade de produtos *supostamente* em promoção podem te fazer perder o foco. O bom de ter uma lista é que também facilita ao procurar as ofertas – você não perde tanto tempo.

2. Compre nas lojas que confia

Não arrisque fazendo compras (especialmente as grandes, como eletrônicos) em lojas que nunca comprou antes ou não conhece a reputação. Não se deixe levar pelo preços mais baixos.

3. Compare os preços de antes e depois

Sites de comparação de preços (como o Buscapé) podem ajudar a fazer boas escolhas. O site Techtudo também postou uma lista com 5 sites que ajudarão a economizar nessa black friday. Vale a pena comparar, pois já é sabido que muitas lojas camuflam as ofertas, colocando preços que não tão ofertas assim.

E a regra geral de finanças vale para esta ocasião também: só compre algo por impulso se realmente tiver dinheiro sobrando. Se não, atenha-se ao que você realmente precisa, comparou preços e sabe que é uma boa escolha.

Muitas pessoas comprarão presentes de Natal nessa black friday. É uma boa, mas fique atento(a) ao prazo de entrega. Para não correr o risco, dobre o prazo e veja se dá tempo. Se não der, pode não valer a pena comprar nessa ocasião.

Boas compras!

04 Sep 2014

10 dicas práticas para economizar em setembro

040914-dicas-economizar-setembro

Eu adoro organizar finanças! Estabeleci algumas metas pessoais para economizar este mês e resolvi compartilhá-las com vocês. Quem sabe a gente não consiga fazer juntos?

1. Defina um orçamento

Controlar os gastos é básico. O que eu quero ter como meta este mês é estabelecer um orçamento para cada gasto e tentar cumprí-lo. Por exemplo: se minha conta de luz veio 80 reais em agosto, vou tentar chegar em 70 em setembro. Eu gosto de trabalhar com metas assim porque gosto de uma competição interna. Costuma funcionar para todo mundo, no geral, e ainda ajuda a economizar. Portanto, estabeleça um orçamento para todos os seus gastos. Isso vale para os 10% ou 20% que você queira guardar na poupança ao final do mês.

2. Anote seus gastos

Eu sei que é chato. Sei que demanda tempo, andar com caderninho na bolsa ou acessar o aplicativo no celular. Mas, quando anotamos nossos gastos, o controle é muito maior. Se a gente não anota, pode ter a tendência a ignorar o que está acontecendo na nossa conta bancária e ir gastando como se, inconscientemente, tudo estivesse sob controle. Não caia nessa! Procure anotar seus gastos, seja como for. Muitas pessoas me pedem dicas de aplicativos, mas existem tantos nas stores de iOS e Android, que vale a pena ir testando. Mas não precisa ir tão longe – quem for da turma do papel pode andar com um pequeno bloco de notas e ir anotando.

3. Tenha uma meta específica

Pode ser guardar 10% na poupança, economizar 50% no mercado, o que for. Mas é legal estabelecer uma meta de economia e ver como você reage a ela. Se der certo, mensalmente você pode estabelecer uma diferente.

Isso pode ser especialmente útil se você estiver se preparando para algum projeto específico, como uma viagem, uma reforma em casa ou mesmo um item mais caro que você queira comprar.

4. Reanalise dívidas e financiamentos

Talvez você tenha uma dívida ou um financiamento em jogo que queira quitar o mais rápido possível. Faça uma nova análise da sua situação e veja o que conseguiria fazer para diminuir o prazo. Às vezes, aumentando a quantidade paga por mês, minimamente, você diminui muitos juros e o valor final, além de quitar mais rápido.

5. Faça programas de graça com a família

Sim, eu amo ir ao cinema e passear no shopping, mas também adoro (e até prefiro) fazer programas de lazer ao ar livre, especialmente com o meu filho. Que tal investir tempo nisso este mês? Se parar para pensar que terá quatro dias para fazer isso (os quatro sábados ou domingos), você deverá encontrar quatro programas gratuitos para fazer. Pode ser ir a um parque, passear no SESC, ver um show ou teatro ao ar livre, uma feira diferente, o mercadão da cidade… existem muitas opções! Veja o que você tem disponível na sua região e tente não gastar com isso este mês.

6. Vá menos ao shopping

A lógica é clara: vá menos ao shopping para diminuir a tentação de fazer compras. Mesmo quando a gente vai só para passear (o que, por si só, é meio absurdo, convenhamos), acaba gastando com comida, sorvete, chiclete, balão do Bob Esponja, uma blusinha em promoção, um tênis novo para o filho e por aí vai. Se você fizer passeios diferentes, poderá economizar mais. Se precisar ir ao shopping comprar algo específico, procure ir sozinho(a) e se restringir somente à loja em questão, sem a tradicional voltinha, e logo ir embora.

7. Espere um dia antes de comprar

Essa dica frequentemente é dada por especialistas: se viu algo, espere um pouco antes de comprar, para avaliar se realmente precisa. Poucos de nós a seguimos! Tente fazer isso este mês – se vir algo que não precisa, mas que gostaria de comprar, espere um dia ou algumas horas antes de decidir. Evite comprar por impulso. Aplique esta regrinha toda vez que estiver prestes a comprar algo, especialmente pela Internet.

8. Venda algumas coisas suas

Faça uma análise criteriosa do que tem em casa e veja que objetos em bom estado você pode se desfazer. Que seja um, apenas. O fato de você conseguir analisar, separar, anunciar e vender abrirá um leque de possibilidades. Aproveite o dinheiro extra para colocar na poupança ou pagar uma conta. Procure não comprar OUTRO objeto, apenas como exercício.

9. Diminua um gasto

Todo mundo tem seus gastos que podem ser diminuídos. Farmácia, livros, revistas, filmes, papelaria, mercado. Encontre sua “gordurinha gastadeira” e dê um corte nela. Não precisa ser nada exagerado – apenas diminua o que gasta com determinado assunto. Por exemplo, se você costuma comprar cinco revistas todo mês, compre apenas duas ou três.

10. Veja se consegue uma renda extra

Uma vez eu li um artigo que diz que, se a gente vender bala no semáforo, a gente consegue ganhar mais por mês que um estagiário em início de carreira. Isso é uma realidade terrível, mas me fez pensar o seguinte: ficamos muito presos ao modelo convencional de trabalho e deixamos de pensar em outras possibilidades. Cada pessoa tem um potencial para investir tempo e ganhar dinheiro com alguma coisa. Analise o seu! Tente encontrar este mês um bico ou outra atividade que possa investir um pouco de tempo para aumentar a renda familiar.

Gostaram das dicas? Vamos tentar fazer juntos para economizar dinheiro em setembro?