ou
Sempre aqui

Nesta seção você encontrará os posts das seções fixas do blog, que aparecem sempre por aqui.

Todo mês eu posto uma sugestão de checklist para os leitores do blog. São ideias de atividades que podem ter a ver com seu momento atual. Segue a checklist de agosto:

  • Revise seus projetos e objetivos para o segundo semestre.
  • Organize seu sono indo dormir em uma hora decente.
  • Faça retoques de pintura em casa.
  • Mude algo!
  • Limpe as paredes e batentes da casa
  • Limpe, destralhe e organize seu carro
  • Monte um kit com velas caso falte a luz
  • Limpe sua despensa
  • Organize um jantarzinho para algum amigo em casa
  • Reestruture a rotina de volta às aulas de todos da família
  • Encontre uma atividade física que você goste de fazer
  • Planeje as férias de verão
  • Compre o presente de Dia dos Pais

E você, o que pretende fazer em agosto?

Thais Godinho
02/08/2017
Veja mais sobre:
Checklists
4
Linkagem: perguntas mais frequentes sobre organização
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo

Eu sou fã da consistência. Acredito que uma mesma coisa, quando feita várias e várias vezes, pouco a pouco, traz grandes resultados. Mas isso não me faz ter medo da mudança. Acho que a mudança é boa e necessária. Dá um chacoalhão, nos desperta para novas possibilidades e faz com que a gente aprenda cada vez mais a se reestruturar novamente, partindo de um ponto de instabilidade.

Vejo as pessoas com muita resistência à mudança. A uma mudança de casa, de cidade, de relacionamento, de estilo, de trabalho, até de trajeto. E uma coisa que a mudança me ensinou é que água parada acumula coisas. E “acumular coisas”, no geral, não é muito legal. Porque a gente nem vê que está cumulando. As coisas chegam e permanecem, e é mais fácil manter como estão. Isso vale para a pilha de revistas se acumulando no canto da sala, assim como problemas que entram na nossa vida e não resolvemos.

O que talvez a gente não leve em consideração é a impermanência de tudo, inclusive de nós mesmos. A velha história de que “desse mundo não se leva nada”. Mesmo quando não mudamos, nós mudamos. Porque a vida, o mundo e as circunstâncias mudam. Em vez de apenas aceitar, podemos abraçar as mudanças como oportunidades de aprender algo novo, de se reinventar.

As mudanças podem ser planejadas ou vindas de surpresa. Permita o atropelamento. Chore, se machuque, depois levante, sacuda a poeira e coloque um sorriso no rosto, porque a vida continua. O ser humano tem essa capacidade fantástica de se superar a partir de situações inimagináveis. E todas elas têm a ver com a mudança.

Mesmo quando estamos levando uma vida tranquila, algo lá no fundo pode estar nos incomodando. Ou então é alguém na família que precisa de ajuda – o surgimento de uma doença grave, por exemplo, ou alguém que tenha ficado desempregado e precisa sustentar os filhos. Não podemos fazer nada com relação à morte, mas mesmo com ela – mesmo quando morrem pessoas queridas – a vida segue. Segue diferente, mas segue.

Eu tenho uma afirmação pessoal que me ajuda muito a refletir sobre as mudanças da vida: “DIE DAILY” (“morra diariamente”). Porque, quando algo morre, outra coisa renasce. E, às vezes, algumas coisas (situações, problemas) precisam morrer para que você consiga enxergar outras oportunidades e possibilidades que antes não estava enxergando. Entendi que preciso desenvolver esse desapego de ideias e situações, porque ele não me agrega nada de útil. Acho que faz parte da veia empreendedora do ser humano querer sempre criar e recriar algo com suas próprias mãos, inclusive a sua vida.

No geral, mesmo quando planejada, a mudança é dolorida. Ela traz situações novas, que não estamos acostumados, e o novo pode assustar. Sabem aquele velho provérbio? “Tudo vai passar”? Pois é verdade. Tudo vai passar: a felicidade, a infelicidade, os problemas, as soluções. Porque, mesmo depois de encontrar uma solução, logo virá outra coisa a se preocupar. E assim é a vida. O “segredo” (se é que posso chamar assim) é ter a mente sempre com atitude positiva, pensar em resultados desejados felizes e partir para a próxima ação, sempre com foco naquilo que você queira alcançar.

Não precisamos esperar o fim do ano para querer mudar ou renovar. Renove-se para o segundo semestre. Renove-se diariamente. A cada minuto. Porque novos ciclos se iniciam e se encerram o tempo todo também. Esteja presente. Viva com tranquilidade. Planeje suas mudanças e encare as não planejadas com o mesmo vigor de quando a felicidade bate à sua porta. Até mesmo porque, para quem desenvolve resiliência, a felicidade está no caminho.

Permita que a mudança aconteça. Ela é boa. Traz novas oportunidades de se descobrir e novas maneiras de viver a vida. Ela não é inimiga da consistência – pelo contrário. As mudanças trazem os chacoalhões necessários para que a qualidade se mantenha. Que chacoalhões você precisa dar no seu pote hoje?

Que venha agosto. 🌸

Thais Godinho
01/08/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora
31
Mês organizado
Linkagem de domingo {41}
Linkagem de domingo {29}

Todo mês eu posto uma sugestão de checklist para os leitores do blog. São ideias de atividades que podem ter a ver com seu momento atual. Segue a checklist de julho:

  • Tirar o pó dos lugares mais altos da casa, como em cima dos armários e dos lustres
  • Trocar as fotografias da família nos porta-retratos
  • Verificar medicamentos vencidos
  • Providenciar um lugar para pendurar os casacos e colocar as roupas de frio ao chegar em casa
  • Fazer backup do computador
  • Limpar sua estante de livros
  • Planejar atividades para fazer a dois
  • Ir ao cinema conferir alguns dos lançamentos do verão do Hemisfério Norte
  • Fazer pequenos reparos em peças de roupas
  • Dormir mais cedo e colocar o sono em ordem
  • Organizar a volta às aulas dos seus filhos (ou as suas, se estiver estudando)
  • Planejar a limpeza da casa em alguns pontos mais críticos por causa do inverno
  • Aquecer sua casa com tapetes, cortinas mais grossas e cobertores
  • Separar alguns livros para troca ou doação
  • Doar agasalhos
  • Limpar pincéis de maquiagem
  • Trocar as escovas de dentes
  • Consertar algo que esteja quebrado
  • Explorar novas receitas e temperos
  • Repôr material escolar e uniformes para a volta às aulas em agosto
  • Comprar o presente de Dia dos Pais
  • Planejar as férias de vérão

E você, o que pretende fazer em julho?

Thais Godinho
07/07/2017
Veja mais sobre:
, Checklists
8
Checklist de março 2013
Carta da editora: Paternidade ativa
Os frutos que nós geramos

Mês que vem estarei no Rio de Janeiro com uma turma aberta de GTD. Se você mora no Rio e quer aprender GTD, aproveite a chance! Nosso último curso na cidade foi no ano passado e a previsão de retorno é apenas no ano que vem também!

 

Data: 5 de agosto de 2017 (sábado)
Horário: das 9h às 18h

GTD™ é a abreviação para “Getting Things Done™” (“A Arte de Fazer Acontecer”). Trata-se de um método de produtividade para a vida pessoal e profissional, criado pelo conhecido consultor americano David Allen, que fornece soluções concretas para transformar a agitação do dia-a-dia e as incertezas em um sistema integrado de gerenciamento da vida.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESSE PROGRAMA
Os cinco passos fundamentais para obter mais controle do dia a dia
Coletar as “coisas” que chegam na sua vida em um lugar mais confiável que a sua mente
Esvaziar suas caixas de entrada e esclarecer o que você precisa fazer
Aplicar a regra dos 2 minutos
Aprender como lidar com interrupções e demandas urgentes
Trabalhar com ações de acordo com os contextos da sua vida
Ter controle sobre seus e-mails
Criar um arquivo de referência funcional
Enfrentar a procrastinação
Gerenciar suas prioridades adequadamente

DESCRIÇÃO DO PROGRAMA
1 curso presencial – 8 horas de duração (1 de Junho)
3 aulas online posteriores (ao vivo e gravadas) com os temas:

Laboratório de Instalação (3 horas)
Gerenciamento de Calendário (1 hora)
Revisão Semanal guiada (2 horas)

MATERIAIS DO CURSO
Você vai receber um kit com os seguintes materiais:
Apostila detalhada com todos os conceitos abordados no curso, exemplos, exercícios e artigos para aprofundamento
Livreto que será um pontapé inicial para o seu sistema GTD, com modelos de listas
Cards com guias da metodologia com o resumo dos conceitos mais importantes aprendidos durante o curso, para rápida consulta
Livro “A arte de fazer acontecer”, de David Allen

PRÉ-REQUISITO
Nenhum

INVESTIMENTO
R$1.000,00

FORMAS DE PAGAMENTO
Boleto (PagSeguro)
Cartão de crédito (PagSeguro)
Transferência Bancária

Thais Godinho
06/07/2017
Veja mais sobre:
1
Mês organizado – Agosto 2016
Linkagem de domingo {29}
Linkagem: perguntas mais frequentes sobre organização

Nunca se falou tanto sobre minimalismo como atualmente. Existem tendências, no entanto, que são benéficas, e eu sinceramente acredito que o minimalismo seja uma delas. O minimalismo que eu acredito tem a ver com encontrar o que for essencial – não só em termos de objetos, mas relacionado a valores, princípios, atividades, projetos, objetivos. Se todos nós conseguíssemos nos ater a esse essencial personalizado, poderíamos perder menos tempo com aquilo que não importa.

A grande questão é: como descobrir o que é realmente essencial? Muitas vezes, o caminho inverso funciona como filtro mais fácil. Ou seja, refletir sobre o que não quer, sobre o que não tem a ver com a gente, pode ajudar a entender quem nós somos de verdade e o que queremos abrigar na nossa vida.

Muitas pessoas reclamam do seu dia a dia, do seu trabalho, do seu relacionamento, das suas finanças e de tantos outros assuntos relacionados. O que eu proponho é que, em vez de reclamar (ou além de), você use essa reclamação para entender o que é tão insuportável para você. Porque, nessa reflexão, você pode ver as coisas sob outra perspectiva. O seu chefe é chato, mas você gosta do que faz no trabalho. Logo, como atacar o problema em si, que é suportar o relacionamento com o seu chefe e até melhorá-lo? O foco muda. E as coisas boas (como o que você faz no dia a dia) acabam tendo mais significado.

Sobre a nossa casa. Muitas pessoas pensam que ser minimalista significa ter poucas coisas. De fato, é natural diminuirmos a quantidade de pertences. Porém, a ideia é que tenhamos conosco apenas aquilo que realmente seja essencial – e isso inclui parâmetros individuais. Não tem a ver com ter ou não um carro, ou ter ou não um iPhone. Tem a ver com você analisar com calma, diariamente, durante anos, o seu estilo de vida, e entender o que é essencial para você. Essencial pode ser tomar um banho quente e gostoso com um chuveiro maravilhoso, mas você gasta tanto dinheiro com balada e roupas que acaba nunca conseguindo comprar um chuveiro legal, mesmo que mais caro. Entende onde eu quero chegar? Trata-se de análise pessoal e personalizada, que só você pode fazer, e então aplicar isso às escolhas que você faz na sua vida.

Por que perdemos tempo com pessoas, atividades, processos, problemas, objetos que não nos interessam? A vida é uma eterna construção de estilo individual, e esse estilo se representa em tudo o que fazemos e expomos ao mundo. O minimalismo é tão diferente quanto as pessoas são diferentes. O meu minimalismo será diferente do minimalismo de qualquer outra pessoa, porque o que é essencial para mim pode não ser para ela.

Outro dia participei de uma discussão em um grupo virtual sobre minimalismo onde a pessoa perguntou: “qual o celular mais minimalista que existe?”. E choveram respostas como: “aquele novo modelo da Nokia que só faz ligações”. Mas essas respostas já pressupõem que o essencial em um celular seja apenas fazer ligações. Eu, por exemplo, quase não uso meu celular para fazer ligações. Ele é uma ferramenta de trabalho que uso para gravar vídeos e gerenciar minhas redes sociais, além de me comunicar de maneira ágil com pessoas da família e do trabalho através do What’s App. Se eu tivesse um celular como o citado, ele seria inútil para mim – e isso iria contra o que eu considero essencial.

O mesmo vale para qualquer outra coisa: você pode achar que calça jeans é uma peça básica, mas ela não entra no guarda-roupa de outra pessoa, que prefere usar calças de alfaiataria. Por isso, a recomendação é: menos julgamento, mais análise de si mesmo.

O minimalismo como estilo de vida é excelente porque nos motiva a editar o tempo todo. Será que eu preciso disso em casa? Será que eu preciso tocar esse projeto no momento? Será que eu preciso fazer esse curso? E, com isso, eu libero espaço na minha vida para o que realmente importa – que, certamente, já terá bastante coisa também, mas serão todas coisas maravilhosas e que me motivam, ou que pelo menos me dão perspectiva de escalada para outro ponto onde quero chegar. Já pensou uma vida inteira apenas com o que for realmente importante?

Seja bem-vindo, julho.

Thais Godinho
03/07/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora, Minimalismo
16
Linkagem de domingo {32}
Checklist de março 2013
Linkagem de domingo {29}

Confira uma lista de coisas legais para se fazer em junho:

  • Revisar seus objetivos para 2017
  • Revisar a papelada para ver o que pode ser digitalizado ou organizado de outra maneira
  • Fazer o armário-cápsula de inverno
  • Doar agasalhos e cobertores
  • Testar uma receita nova que combine com o frio
  • Ir a uma quermesse
  • Abastecer suprimentos de inverno, como mantas e cobertores
  • Limpar ar condicionado, coifa e ventiladores
  • Tirar o pós dos móveis com mais frequência
  • Organizar a estante de livros
  • Visitar um museu
  • Finalizar planos para as férias escolares
  • Fazer uma lista de filmes que gostaria de assistir até o final do inverno

E você, o que pretende fazer em junho?

Thais Godinho
13/06/2017
Veja mais sobre:
, Checklists
2
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo