ou
Sobre o blog

De vez em quando, gosto de publicar aqui no blog uma coletânea de textos ou vídeos que vi ao longo da semana e me inspiraram. Os desta semana são os seguintes:

Boa semana para vocês!

Thais Godinho
17/09/2017
Veja mais sobre:
Linkagem de domingo
3
Linkagem de domingo {7}
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo

Ocasionalmente, eu gosto de compilar alguns links interessantes e que tenham a ver com o blog para trazer aqui para vocês. Os desta semana são:

Boa semana!

Thais Godinho
10/09/2017
Veja mais sobre:
, Linkagem de domingo
3
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo {14}
Checklist de agosto

Todo mês eu posto uma sugestão de checklist para os leitores do blog. São ideias de atividades que podem ter a ver com seu momento atual. Segue a checklist de setembro:

  • Planejar último trimestre do ano
  • Revisar os projetos concluídos no mês anterior
  • Verificar aniversários do mês e planejar idas a festas e compra de presentes
  • Planejar as férias e viagens de verão
  • Limpar a despensa
  • Quitar a dívida do cartão de crédito
  • Investir o dinheiro da restituição do imposto de renda
  • Verificar os alimentos que estão no congelador
  • Verificar medicamentos que podem estar vencidos
  • Guardar itens de inverno que não serão mais usados
  • Providenciar pequenos toques de primavera na decoração
  • Celebrar a chegada da primavera com um piquenique
  • Verificar providências escolares dos filhotes (matrículas, reforço, notas etc)
  • Montar definitivamente uma planilha financeira
  • Congelar algumas ervas
  • Aprender alguma coisa nova (costurar, por exemplo)
  • Limpar a casa e planejar a chegada do calor
  • Fazer um inventário de tudo o que tem na despensa, na geladeira e no congelador
  • Preparar providências para a época de chuvas
  • Fazer uma lista de providências para fazer antes de o verão chegar
  • Lavar e guardar roupas de frio
  • Montar armário-cápsula de primavera
  • Organizar os pares de sapato

E você, o que pretende fazer em setembro?

Thais Godinho
02/09/2017
Veja mais sobre:
, Checklists
1
Linkagem de domingo {29}
Linkagem de domingo {14}
Checklist de março 2012

David Allen, autor do método GTD, recomenda que a gente revise nosso propósito e nossos princípios toda vez que tivermos que tomar decisões importantes. Isso vale para seu propósito pessoal, mas também para o propósito de um projeto, de uma ação e de qualquer outra atividade. Hoje eu queria falar um pouquinho sobre esses valores internos. A gente não define valores – a gente os tem. E aí a gente vai descobrindo ao longo de uma vida inteira aquilo que a gente verdadeiramente é – e isso é um processo íntimo, porque muitas vezes temos “defeitos” (ou “pontos de melhoria”, o eufemismo da vez) que são tão intrínsecos que dão até um pouco de vergonha de compartilhar com quem quer que seja. Mas, como disse a Clarice Lispector, é complicado cortar defeitos porque a gente não sabe qual é a característica que sustenta o nosso edifício inteiro.

Toda vez que passamos por períodos difíceis, ou precisamos tomar decisões complicadas, é como se a gente recebesse um badge. “Passei por isso!”. Mas o que temos que identificar é o aprendizado que tiramos. Quando você toma uma decisão difícil, certamente ela foi pautada em princípios que, talvez, até então estivessem ocultos para você. Talvez você simplesmente não tivesse percebido que eles estavam aí dentro. Você teve que passar pela tal situação, pela dificuldade, para identificá-los. E identificar esses princípios, esses valores, é muito importante porque, uma vez tendo identificado-os, você pode usá-los como critério para decisões futuras.

O que isso tem a ver com organização? Tudo! Porque você não perderá tempo se “martirizando” pensando o que deve fazer ou não.

Tem outro aspecto importante também, que é o nosso amadurecimento e a nossa mudança ao longo dos anos. Os princípios e valores dificilmente mudam. Mas algumas coisas mudam e, talvez, você estivesse chamando de valor algo que era apenas temporário. Um exemplo bem prático: você descobriu que ama viajar. Acha que viajar é um princípio importante para você. Mas aí nascem seus três filhos, e você percebe que gosta mais de ficar em casa e curtindo a vida com eles pelo bairro que ir viajar. Deixou de ser prioridade. Se viajar fosse tão importante, você levaria seus filhos com você. Se você não vai viajar porque prefere fazer outra coisa, talvez seu valor esteja mais intricado na questão da família, da base, da segurança. Mas tem famílias que vivem viajando com os filhos, porque seus valores estão em viajar, descobrir novas culturas, ensinar isso aos filhos. São apenas valores diferentes. A vida é mesmo um eterno aprendizado.

Em termos práticos, como você pode fazer bom uso dos seus valores, princípios e propósito? Em primeiro lugar, buscando propósito nas coisas que você faz. Por que precisa dar esse telefonema? Por que precisa preparar a refeição hoje em casa? Isso pode te ajudar a ver mesmo coisas mundanas através de outra perspectiva. Em segundo lugar, toda vez que se deparar com um problema, por mais cabeludo que seja, veja como uma oportunidade de aprender com ele a como “mudar de fase” no “jogo da vida”. Para ir para a fase seguinte, você precisa passar pelo chefão. Isso acontece em quase qualquer jogo de vídeo-game. Na vida também. Só que, quando a gente enfrenta o chefão, pode sair machucado (e geralmente sai), mas algo nós aprendemos. Esse “algo” pode ser um princípio importante para você. É como se fosse um diamante lapidado. Anote isso em algum lugar e revisite de vez em quando para validar outras decisões – tanto do dia a dia quanto mais importantes.

Frequentemente passamos por situações que, depois que as superamos, dizemos coisas como “depois que me tornei mãe, percebi que…” ou “depois que fui demitido, aprendi que não adianta…”. Todas essas lições mostram princípios que são parte de você. E, uma vez identificados, te ajudarão a tomar decisões futuras difíceis sem pensar muito. E é o tipo de coisa que só quando a gente passa por isso consegue ver o valor. Até lá, você pode apenas confiar em mim. 🙂

Tem a ver com organização porque construir uma vida organizada é basicamente levar uma vida coerente com quem somos. É não perder tempo com atividades que nos agridam emocionalmente. Quanto mais você prestar atenção em você mesma(o), mais critérios puros e certeiros você terá para decidir como investir seu tempo na vida.

Thais Godinho
01/09/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora
22
Linkagem de domingo {30}
Linkagem de domingo {29}
Checklist de janeiro 2012

Todo mês eu posto uma sugestão de checklist para os leitores do blog. São ideias de atividades que podem ter a ver com seu momento atual. Segue a checklist de agosto:

  • Revise seus projetos e objetivos para o segundo semestre.
  • Organize seu sono indo dormir em uma hora decente.
  • Faça retoques de pintura em casa.
  • Mude algo!
  • Limpe as paredes e batentes da casa
  • Limpe, destralhe e organize seu carro
  • Monte um kit com velas caso falte a luz
  • Limpe sua despensa
  • Organize um jantarzinho para algum amigo em casa
  • Reestruture a rotina de volta às aulas de todos da família
  • Encontre uma atividade física que você goste de fazer
  • Planeje as férias de verão
  • Compre o presente de Dia dos Pais

E você, o que pretende fazer em agosto?

Thais Godinho
02/08/2017
Veja mais sobre:
, Checklists
4
Linkagem de domingo {14}
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo {22}

Eu sou fã da consistência. Acredito que uma mesma coisa, quando feita várias e várias vezes, pouco a pouco, traz grandes resultados. Mas isso não me faz ter medo da mudança. Acho que a mudança é boa e necessária. Dá um chacoalhão, nos desperta para novas possibilidades e faz com que a gente aprenda cada vez mais a se reestruturar novamente, partindo de um ponto de instabilidade.

Vejo as pessoas com muita resistência à mudança. A uma mudança de casa, de cidade, de relacionamento, de estilo, de trabalho, até de trajeto. E uma coisa que a mudança me ensinou é que água parada acumula coisas. E “acumular coisas”, no geral, não é muito legal. Porque a gente nem vê que está cumulando. As coisas chegam e permanecem, e é mais fácil manter como estão. Isso vale para a pilha de revistas se acumulando no canto da sala, assim como problemas que entram na nossa vida e não resolvemos.

O que talvez a gente não leve em consideração é a impermanência de tudo, inclusive de nós mesmos. A velha história de que “desse mundo não se leva nada”. Mesmo quando não mudamos, nós mudamos. Porque a vida, o mundo e as circunstâncias mudam. Em vez de apenas aceitar, podemos abraçar as mudanças como oportunidades de aprender algo novo, de se reinventar.

As mudanças podem ser planejadas ou vindas de surpresa. Permita o atropelamento. Chore, se machuque, depois levante, sacuda a poeira e coloque um sorriso no rosto, porque a vida continua. O ser humano tem essa capacidade fantástica de se superar a partir de situações inimagináveis. E todas elas têm a ver com a mudança.

Mesmo quando estamos levando uma vida tranquila, algo lá no fundo pode estar nos incomodando. Ou então é alguém na família que precisa de ajuda – o surgimento de uma doença grave, por exemplo, ou alguém que tenha ficado desempregado e precisa sustentar os filhos. Não podemos fazer nada com relação à morte, mas mesmo com ela – mesmo quando morrem pessoas queridas – a vida segue. Segue diferente, mas segue.

Eu tenho uma afirmação pessoal que me ajuda muito a refletir sobre as mudanças da vida: “DIE DAILY” (“morra diariamente”). Porque, quando algo morre, outra coisa renasce. E, às vezes, algumas coisas (situações, problemas) precisam morrer para que você consiga enxergar outras oportunidades e possibilidades que antes não estava enxergando. Entendi que preciso desenvolver esse desapego de ideias e situações, porque ele não me agrega nada de útil. Acho que faz parte da veia empreendedora do ser humano querer sempre criar e recriar algo com suas próprias mãos, inclusive a sua vida.

No geral, mesmo quando planejada, a mudança é dolorida. Ela traz situações novas, que não estamos acostumados, e o novo pode assustar. Sabem aquele velho provérbio? “Tudo vai passar”? Pois é verdade. Tudo vai passar: a felicidade, a infelicidade, os problemas, as soluções. Porque, mesmo depois de encontrar uma solução, logo virá outra coisa a se preocupar. E assim é a vida. O “segredo” (se é que posso chamar assim) é ter a mente sempre com atitude positiva, pensar em resultados desejados felizes e partir para a próxima ação, sempre com foco naquilo que você queira alcançar.

Não precisamos esperar o fim do ano para querer mudar ou renovar. Renove-se para o segundo semestre. Renove-se diariamente. A cada minuto. Porque novos ciclos se iniciam e se encerram o tempo todo também. Esteja presente. Viva com tranquilidade. Planeje suas mudanças e encare as não planejadas com o mesmo vigor de quando a felicidade bate à sua porta. Até mesmo porque, para quem desenvolve resiliência, a felicidade está no caminho.

Permita que a mudança aconteça. Ela é boa. Traz novas oportunidades de se descobrir e novas maneiras de viver a vida. Ela não é inimiga da consistência – pelo contrário. As mudanças trazem os chacoalhões necessários para que a qualidade se mantenha. Que chacoalhões você precisa dar no seu pote hoje?

Que venha agosto. 🌸

Thais Godinho
01/08/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora
31
Linkagem de domingo {44}
Checklist de janeiro 2013
Organização em pessoa: Carol Bernini