ou
Sobre o blog

Confira uma lista de coisas legais para se fazer em junho:

  • Revisar seus objetivos para 2017
  • Revisar a papelada para ver o que pode ser digitalizado ou organizado de outra maneira
  • Fazer o armário-cápsula de inverno
  • Doar agasalhos e cobertores
  • Testar uma receita nova que combine com o frio
  • Ir a uma quermesse
  • Abastecer suprimentos de inverno, como mantas e cobertores
  • Limpar ar condicionado, coifa e ventiladores
  • Tirar o pós dos móveis com mais frequência
  • Organizar a estante de livros
  • Visitar um museu
  • Finalizar planos para as férias escolares
  • Fazer uma lista de filmes que gostaria de assistir até o final do inverno

E você, o que pretende fazer em junho?

Thais Godinho
13/06/2017
Veja mais sobre:
Checklists
2
Organização em pessoa: Carol Bernini
Linkagem de domingo {40}
Linkagem de domingo {34}

Ter um relacionamento organizado não é ter um relacionamento previsível. A melhor coisa que existe são as bagunças bem-vindas, as surpresas, a espontaneidade das relações. Me refiro ao propósito. Sobre cada um estar inteiro e enxergar naquela outra pessoa um outro ser inteiro também. E, com base nisso, em respeito, atração, amizade, carinho, admiração, e outros sentimentos bons, estabelecerem um relacionamento. Este será o tema do nosso mês de junho.

Não sei se é sintoma da idade. Não me considero uma pessoa velha, apesar de estar me aproximando do que chamam de “meia idade”. E isso talvez apenas garanta que eu tenha vivido mais anos e (talvez) mais experiências que uma pessoa que tenha 16 ou 22 anos. O que quero dizer é que não me sinto de forma alguma mais inteligente, mais vivida ou mais especial que qualquer outra pessoa. São vidas diferentes, e a minha vida, até aqui, construiu quem eu sou hoje e me ensinou coisas. E eu acredito que muito do que um blog seja é simplesmente a visão do autor (ou no meu caso, autora) sobre determinados assuntos específicos. Então, por eu falar sobre organização pessoal, qualidade de vida, produtividade, aproveitamento do tempo, geração de ideias… todos esses assuntos pelos quais eu sou apaixonada envolvem muitos outros, pois estamos falando da vida. No caso dos relacionamentos, este texto mostra a minha visão hoje.

Durante muitos anos, eu sinceramente acreditei que cada pessoa tivesse uma “cara-metade” por aí. Com o passar do tempo, passei a acreditar que na verdade tínhamos “muitas caras-metades” espalhadas pelo mundo, que poderiam surgir em nossa vida em formato de filhos, amigos, parceiros, colegas de trabalho. O que eu acredito hoje de verdade é que o relacionamento mais profundo que você terá, e também o mais significativo, em primeiro lugar, é com você mesmo(a).

Não me entenda mal: não quero dizer, com isso, que tenho uma visão ególatra ou egoísta dos relacionamentos. O que quero dizer é que buscar a metade em outra pessoa (ou mais de uma) é como buscar a felicidade fora da gente. E já sabemos (se é que sabemos algo nessa vida) que a felicidade vem de dentro, em todos os aspectos. Depende do que você pensa, do seu foco, da sua vida, dos seus sentimentos e das suas percepções e modo de viver a vida.

Hoje eu entendo um pouco mais as pessoas que se casam após terem muito mais idade do que convencionalmente se propõe que haja um casamento. Ou me comovo com histórias de pessoas que se conheceram depois de terem “vivido toda uma vida separados”, mas se encontraram, depois de terem se casado, terem filhos, terem construído suas carreiras, terem se separado, terem passado por doenças ou outros problemas. Porque o que a vida gera é um amadurecimento interno gigantesco. E esse amadurecimento nada mais é do que conhecer a si mesmo(a), entender quais os valores, princípios que nos regem, e nos colocar padrões para uma vida extraordinária que aprendemos a construir. E não me refiro apenas a relacionamentos amorosos não. Me refiro a amizades, a parcerias de trabalho, ao relacionamento com os filhos que fica mais leve, ao relacionamento com os vizinhos, com os colegas do clube, com todos. Ao “bom dia” que todo idoso feliz que está fazendo caminhada te dá, mesmo que sejam sete horas da manhã.

“Mas nem todo mundo amadurece com a idade”, você pode pensar. Exatamente. Assim como nem todo mundo alcança independência financeira, constrói uma empresa que muda o mundo ou tem qualquer conquista que você possa considerar algo “nota 10” para sua a vida e os seus padrões. Cada um tem seus parâmetros. E, de acordo com esses parâmetros, decidimos construir a vida como queremos ou não. E existem pessoas que não constróem. Se conformam, ou apenas não querem, porque já vivem a vida como querem (e tudo bem). Para todos os inconformados, a organização da vida, essa construção coerente, existe.

Eu tenho experienciado uma mudança de nível em termos de relacionamentos. Tenho cada vez mais consciência de quem eu sou e de quem eu não sou. Não sou perfeita, cometo erros. Mas essa percepção sobre quem eu me tornei e quem eu estou me tornando tem me ajudado a lidar melhor com as pessoas nas diferentes frentes da minha vida. Aprendi a dar valor a algumas delas. Percebi que alguns relacionamentos não estavam me fazendo bem, e preferi me afastar. Entendi que existem pessoas que querem te colocar para baixo, enquanto que outras, mesmo com seus erros, estão sempre ali ao seu lado. O seu inteiro aprende a reconhecer o inteiro no outro, e esse inteiro pode combinar com você ou não, ou em partes.

Foi o que me fez perceber que eu tenho uma amiga que é ótima para conversar sobre carreira, mas não temos tantos pontos em comum com relação a lazer, por exemplo (ela gosta de uma coisa e, eu, de outra). Não precisamos ter tudo do outro – e as pessoas não precisam ter tudo da gente. Mas aquele pouco que combina faz a magia acontecer. Ninguém coloca um peso sobre o outro. Nos relacionamos – não nos cobramos. A chave está na reciprocidade, e a reciprocidade vem desse auto-conhecimento e respeito às outras pessoas – ao “encaixe”.

Isso me fez entender que é mais fácil eu mesma usar chinelos que tentar cobrir o chão do mundo inteiro com borracha para que eu possa pisar (conceito budista). Eu, estando bem, fico e faço o bem para os outros. Os outros, estando bem, ficam e fazem o bem para outras pessoas, inclusive para mim, se ela se relacionar comigo. Organização tem sempre a ver com compaixão também.

Sei que o Dia dos Namorados é uma data comercial e que nem deveria ser comemorada em junho, na verdade (o dia original de São Valentim é 14 de fevereiro e, no Brasil, foi mudada puramente para movimentar o comércio entre o Dia das Mães e o Dia dos Pais). Mas, quando eu desenhei o calendário editorial do blog para este ano, me veio uma vontade enorme de falar sobre como a organização impactou e impacta nos relacionamentos. Como todo mês, nem todos os textos serão exatamente sobre esse assunto, mas o foco da maioria deles será. Por isso, se você tiver algum tema relacionado que gostaria de ver aqui, deixe um comentário. Gostaria de tornar essa reflexão coletiva o mais rica possível.

Ela impacta sim, porque ter uma vida organizada significa viver uma vida coerente com quem nós somos de verdade. É artesanal, uma construção eterna em torno dos nossos valores, princípios e, quem sabe, de um propósito maior. Se isso impacta na maneira como nos relacionamos? Mas eu não tenho dúvida!

Seja bem-vindo, junho. 🍁

Thais Godinho
01/06/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora
36
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo
Checklist de junho

Todo domingo eu faço uma seleção de links que eu li e gostei ao longo da semana, que tenham um tanto a ver com organização e o blog:

Boa semana para vocês!

Thais Godinho
07/05/2017
Veja mais sobre:
, Linkagem de domingo
0
Mês organizado
Checklist de julho
Achados do mês – Agosto 2016

Veja livros que foram lançados nas últimas semanas e que agitam o mercado de organização e assuntos relacionados. Boas sugestões para presentes de Dia das Mães. <3

capas dos livros

Uma pergunta por dia para mães (vários autores)

Uma pergunta por dia, o livro-diário que já vendeu no Brasil mais de 100 mil exemplares, ganha agora uma edição especial exclusiva para as mães. Mais do que um álbum de fotos, mais do que um tradicional livro do bebê, Uma pergunta por dia para mães é o instrumento perfeito para registrar cada acontecimento não só do crescimento dos filhos, mas da intensa experiência de aprendizado, descobertas e autoconhecimento na qual a mulher embarca ao ser mãe.

Funciona assim: são 365 perguntas diferentes, uma para cada dia do ano. Você começa qualquer dia e, percorridos doze meses, volta para o início. E é aí que reside o ponto alto do diário, porque cada novo ano é um convite a rever as respostas anteriores, revisitar as mais diversas lembranças e refletir sobre como tudo já mudou e se transformou.

Uma pergunta por dia para mães pode ser preenchido tanto por quem já é mãe quanto por quem está se preparando para a chegada do bebê. Em edição luxuosa, com capa dura, interior em duas cores, fitilho marcador de página e pintura prateada nas laterais, esse diário vai guardar para sempre as surpresas, sentimentos, sonhos e planos dos anos mais memoráveis da mulher e seus filhos.

Compre aqui ▷

Dez passos para alcançar seus sonhos (Adriana Maria Queiróz)

Dez passos para alcançar seus sonhos nos revela a trajetória de superação de uma jovem negra, de família humilde, que um dia assumiu a missão de realizar o grande sonho de se tornar juíza de Direito.

Enfrentando obstáculos sociais, financeiros e pessoais, Adriana nos prova que, dotados de inspiração divina, é possível encarar angústias e manter a esperança, mesmo que para isso tenhamos de enfrentar e lutar bravamente contra paradigmas e conceitos preestabelecidos. Quando decidimos ir em busca do que queremos, iniciamos uma jornada de grande aprendizado e de crescimento que vale a pena.

Compre aqui ▷

Você é o universo (Depak Chopra / Menas Kafatos)

“A realidade em que você vive será sua para abraçá-la ou transformá-la.” O que acontece quando a ciência moderna desafia tudo o que conhecemos sobre realidade? Neste trabalho brilhante e atual, o best-seller Deepak Chopra e o reconhecido físico MenasKafatos propõem uma nova aliança entre ciência e espiritualidade, entre física quântica e vida cotidiana, questionando nosso papel na construção da realidade em que vivemos. Trazem assim uma nova e inovadora compreensão de quem somos e de como podemos transformar o mundo enquanto atingimos nosso maior potencial.

Compre aqui ▷

Sprint (Jane Knapp)

Como inovar? Por onde começar? Como montar uma boa equipe? Que forma terá uma ideia quando for colocada em prática? São muitas as perguntas que martelam na cabeça de quem precisa tirar ideias do papel, mas já existe um caminho infalível para responder a todas elas rapidamente: o sprint.

Método criado pelo designer Jake Knapp no período em que ele trabalhava no Google, era usado para tudo na empresa, do aperfeiçoamento do mecanismo de buscas ao Google Hangouts, com o foco em desenvolver e testar ideias em apenas cinco dias. Knapp se juntou mais tarde a Braden Kowitz e John Zeratsky no Google Ventures, braço da companhia dedicado ao investimento em novos negócios, e juntos eles conduziram e completaram mais de cem sprints em empresas de telefonia, e-commerce, saúde, finanças e muito mais.

Sprint serve para equipes de todos os tamanhos, de pequenas startups até os maiores conglomerados, e pode ser aplicado por qualquer um que tenha uma grande oportunidade, problema ou ideia e precise começar a trabalhar já.

Compre aqui ▷

Disciplina positiva (Jane Nelsen)

Autoridade no assunto, a renomada psicóloga, educadora e mãe de sete filhos Jane Nelsen desenvolveu o conceito de Disciplina Positiva a partir das teorias de Alfred Adler e Rudolf Dreikurs e concebeu um programa altamente eficaz em que a disciplina é ensinada de uma maneira respeitosa e encorajadora, tanto para as crianças como para os adultos. Uma das frases mais populares da autora é: “De onde tiramos a absurda ideia de que, para levar uma criança a agir melhor, precisamos antes fazê-la se sentir pior?”

A chave da Disciplina Positiva é a não punição, enfatiza ela, que defende o respeito mútuo. Jane ensina pais e professores a serem firmes e gentis ao mesmo tempo, de modo que qualquer criança – de bebês a adolescentes rebeldes – possam aprender cooperação e autodisciplina sem que sua autoestima e dignidade sejam prejudicadas.

Alinhada com as diversas mudanças na forma de educar os filhos ocorridas nas últimas décadas, esta obra foi atualizada e contempla por exemplo o fato de atualmente cada vez mais homens se engajarem em seu papel de pais, além de abordar os perigosos efeitos da superproteção, outra questão contemporânea que merece atenção.

Disciplina Positiva é uma leitura indispensável para todos aqueles que desejam ensinar aos seus filhos ou alunos habilidades sociais e de vida valiosas para a formação de um bom caráter, além de aprender princípios que funcionam e fornecem uma ótima base para o enriquecimento da experiência familiar.

Compre aqui ▷

Faça as pazes com suas finanças (Samy Dana)

É possível ser feliz com o dinheiro que se tem?

Essa é uma pergunta que muita gente se faz, principalmente quando as contas não param de chegar e sobra mês no fim do salário. Neste livro, o economista e comentarista da Globo e da GloboNews Samy Dana responde a essa e a outras perguntas e mostra que não é preciso ser milionário para ser feliz. Aliás, não só é possível ser feliz com o que se ganha como também é possível fazer planos que caibam no orçamento, de forma a viver bem e sem apertos.

Samy ensina como lidar com o dinheiro de uma maneira indolor e consciente e aponta caminhos para programar o futuro sem abrir mão de viver o presente. Seguindo os cinco passos aqui propostos, você aprenderá a viver em paz com sua conta bancária e conseguirá fazer o dinheiro render mais, se multiplicar e trabalhar a seu favor.

Com uma proposta interativa, Faça as pazes com suas finanças vai ajudá-lo a mudar sua relação com o dinheiro. Sem truques, sem mágicas, sem milagres. Só o que você precisa é colocar em prática algumas ações capazes de promover a verdadeira revolução do seu orçamento.

Compre aqui ▷

Você já tem ou leu algum? Comente o que achou!

Thais Godinho
06/05/2017
Veja mais sobre:
, Lancamentos literários, Livros
2
Linkagem de domingo {35}
Tempo de renovação
Checklist de fevereiro 2012

“Qual seu resultado desejado?”

Foi o que perguntei a um participante de um curso de GTD que estava ministrando. “Passar mais tempo com o meu filho”, ele respondeu.

“Mais tempo quanto? 15 minutos”, provoquei.

“Na verdade não”, ele continuou. “Trabalho tanto que, quando chego de noite em casa, ele já está dormindo. Saio tão cedo que ele ainda não acordou. Aos finais de semana, acabamos tendo tantos eventos como visitar os avós, ir ao mercado, ir ao cabeleleiro… que eu não consigo ter, semana a semana, tempo para fazer nada com ele, ou jogar bola, ir ao cinema… E isso me deixa com um sentimento de derrota que nem consigo descrever. Vejo a minha vida passando, o meu filho crescendo, e eu não faço parte disso. O que eu realmente queria era chegar mais cedo em casa durante a semana e, aos finais de semana, fazer pelo menos um passeio só com ele.”

“E o que você precisa fazer para ter mais tempo durante a semana?”

“Me organizar. Terminar tudo o que eu preciso fazer no dia antes das 18 horas e, quando der meu horário, ir embora. E só vou conseguir isso se estiver tranquilo, se as prioridades estiverem claras, se eu tiver clareza do que pode ser feito apenas no dia seguinte. E, para o fim de semana, vou conversar com a minha esposa para vermos como organizar nossas atividades de maneira melhor também.”

“Então você já tem duas ações bem específicas. Uma é conversar com a sua esposa sobre os finais de semana, e a outra é estabelecer um horário para sair do trabalho durante a semana.”

“Você falando assim parece fácil.”

“Não é para ser difícil. As prioridades na sua vida já estão claras. Você só precisa se permitir vivê-las.”

Sempre que nos vemos em uma situação que nos incomoda, ou que não nos atende, ou nos insatisfaz de qualquer maneira, pode ser útil refletir um pouco sobre qual o resultado desejado para aquilo. Nossa vida é uma construção que fazemos todos os dias. Hoje eu coloco algumas pedras aqui, a argamassa ali. Amanhã posso querer destruir uma parte para executá-la de maneira melhor, ou porque preciso investir os recursos do outro lado. Mas refletir sobre o que precisa ser feito, o que eu quero que aconteça, é parte essencial dessa jornada.

Uma saúde instável, a alimentação negligenciada, o pouco tempo para os filhos, o estresse, os prazos em atraso – tudo isso são os frutos que geramos diariamente, semanalmente, mensalmente… Se queremos frutos diferentes, precisamos começar a plantar sementes diferentes. E essas sementes precisam ser regadas, cuidadas… para que germinem e, em algum tempo, gerem os resultados que você queira colher em determinado momento da sua vida.

Ninguém planta uma semente e tem uma árvore no dia seguinte. O mesmo vale para a sua vida, todos os seus projetos, iniciativas, habilidades – sua organização de maneira geral. Uma frase que você fala hoje para uma pessoa no trabalho está plantando algo nesse seu relacionamento com ela. E assim acontece com todas as coisas. Por isso hábitos são importantes. Hábitos são a rega diária.

Se você tem pouco tempo para os seus filhos, como no exemplo acima, pergunte-se quais são as pequenas sementes que vêm plantando. Porque você já deve ter percebido que uma área da vida influencia na outra. Está tudo integrado. O que você planta aqui, você colhe não apenas aqui, mas ali, lá e em outros lugares. Você pode plantar sementes para ser bem sucedido no trabalho, mas que outros frutos você está colhendo disso? O segredo aqui é estar consciente e tranquilo sobre as sementes que você vem plantando.

E é aos poucos, dia a dia, semente a semente, que você vai construindo o estilo de vida que quer ter, o projeto que quer concluir, a educação do seu filho, os seus relacionamentos, o seu condicionamento físico, ou até mesmo um hobby que você tenha ou gostaria de ter.

A fertilidade é um privilégio, e ela se expressa em todas as coisas.

Seja bem-vindo, maio.

Thais Godinho
01/05/2017
Veja mais sobre:
, Carta da editora
20
Linkagem de domingo
Linkagem de domingo {34}
Linkagem de domingo

Veja alguns links que eu gostei ao longo dessa semana:

Boa semana!

Thais Godinho
23/04/2017
Veja mais sobre:
, Linkagem de domingo
2
Linkagem: Dia da Mulher
Linkagem de domingo
O amadurecimento dos relacionamentos organizados