ou
Saúde

Gostaria de compartilhar com vocês algumas das muitas lições que eu aprendi quando eu fiz meu curso de coaching, há poucas semanas. Eu acredito que sejam aprendizados que façam grande diferença na vida de qualquer pessoa.

coaching-licoes

Nunca é tarde para começar

Eu sinceramente sempre soube disso, porque tenho exemplos na minha família, entre amigos e vendo em noticiários de pessoas que começaram muito depois “do esperado” a empreender, a fazer uma nova faculdade, tentar outra carreira, e ficaram super bem e felizes. Não importa a sua idade: nunca é tarde para começar o que quer que seja. Nossa professora no curso deu o exemplo de um cliente dela que queria ser jogador de futebol porque amava muito o esporte, mas ele em teoria já tinha passado da idade. Ele descobriu outras maneiras de satisfazer essa vontade, jogando com amigos por hobby e trabalhando como comentarista de jogos esportivos. O que não pode é deixar um sonho ou uma vontade de lado por limitações etárias que podem não existir. Adapte-se, seja criativo(a) e corra atrás!

Ser negativo é natural – enfrente o mundo sendo positivo(a)

O mundo é negativo. Você liga o jornal na TV, e as notícias são negativas. Até mesmo a nossa família, na tentativa de nos proteger, pode jogar um balde água fria em nossos planos. O mundo naturalmente vai te puxar para baixo, então colocar um sorriso no rosto e pensar positivo são as maiores formas de empoderamento e enfrentamento que você pode incorporar daqui para a frente. Ser negativo e começar a reclamar é natural – o caminho mais fácil. Passar por cima de tudo isso, botar um sorriso no rosto e seguir em frente é para os fortes. Seja essa pessoa.

Foque no futuro

Somos humanos e cometemos erros. Se você fez alguma besteira, foque no futuro. Não fique se torturando com o que fez antes de hoje. O que quer que tenha sido, não pode ser mudado. Pense no que está em suas mãos e que pode ser mudado a partir de hoje. Foque sempre no futuro, e não no “oh deus, por quê?” das situações. Não vale a pena. Definir próximas ações vale a pena.

Você influencia outras pessoas

Você dá exemplo pelo que você fala e pela forma como age no dia a dia. Isso vale para a sua família, para as pessoas que trabalham com você, para o atendente da loja que você está tratando da compra de um produto, para as pessoas que te vêem na fila do banco. Tudo aquilo que você acredita, seus valores, aquilo que você – será que tudo isso está refletido na pessoa que você imprime para o mundo?

A responsabilidade sempre é sua

Tudo o que você tem hoje na sua vida (e não tem) é responsabilidade sua. Assuma isso. Em toda e qualquer situação, você deve pensar: qual o meu papel e o que eu posso fazer, o que está no meu círculo de influência nesse momento e que eu posso efetivamente mudar? E esse é o seu papel. Assuma o assento do motorista na sua vida, pare de reclamar dos outros, pare de culpar outras pessoas e situações externas por qualquer coisa. Veja o que pode fazer, vá lá e faça.

Mira na lua!

Sonhar grande dá o mesmo trabalho que sonhar pequeno. Para qualquer meta que você tiver, tente ampliá-la, nem que seja pelo exercício mental de ver como se planejar para alcançá-la. Muitas vezes, nos limitamos a certos padrões que nem percebemos. Isso vem de crenças limitadoras, ideias fixas e outras experiências. Faça isso nem que seja como exercício. Como você pode chegar onde você quer? E como você pode trazer aquela meta lá na frente para o hoje? Que caminho você vai percorrer? Tudo isso é planejamento na prática.

Eu aprendi muita coisa nos quatro dias de curso que eu fiz, e continuo aprendendo, porque o esforço é contínuo e não tenho parado de estudar desde então. Mas eu acredito que essas tenham sido as principais lições que eu considero essenciais para a vida de qualquer pessoa, e o coaching ajuda a potencializar todas elas.

Thais Godinho
19/07/2016
Veja mais sobre:
Coaching
18
Em busca da essência
Por onde começar quando está tudo um caos?
Inspiração do dia: oh happy day!

Seguem algumas recomendações que podem fazer a sua semana ser uma pouco mais tranquila.

  1. Cancele uma reunião. Resolva o assunto de outra maneira.
  2. Esvazie sua mente antes de dormir: pegue um bloco de notas, uma caneta e escreva tudo aquilo que esteja te preocupando. Durma tranquilo e apenas no dia seguinte pegue as anotações para processar e resolver alguma coisa.
  3. Revise toda a sua lista de coisas a fazer desta semana e veja o que você pode, sem dó, deixar para depois. Mantenha o que for importante para você, mesmo que signifique tirar algo que seja prioridade de outras pessoas. A pergunta chave é: preciso fazer isso esta semana?
  4. Aliás, escolha as três coisas mais importantes que você precisa fazer esta semana e veja-as como metas. Podem ser atividades como ir à academia na quinta de manhã ou concluir projeto X. Dê a si mesma(o) algum prêmio quando conseguir concluí-las, como uma hora de soneca no sábado à tarde ou assistir três episódios seguidos.
  5. Quando estiver fazendo alguma atividade chata no trabalho, pergunte-se: tem alguma mais fácil de fazer isso? Eu sou a pessoa certa para fazer ou outra pessoa deveria estar fazendo?
  6. Escolha um ponto forte seu, algo que você goste muito em você, e foque nele esta semana. Por exemplo: se você gosta do seu sorriso, perceba como você sorri para as pessoas e em que situações.
  7. Desligue as notificações de todas as redes sociais do seu celular.
  8. Pague uma conta cujo vencimento ainda está longe.
  9. Pense no maior problema da sua vida neste momento. Imagine esse problema daqui a 10 anos. Ele ainda será importante?
  10. Atualize seu perfil no Linkedin.
  11. Envie uma mensagem elogiando alguém.
  12. Troque seu travesseiro por um novo.
  13. Preste atenção no seu corpo. Onde você sente dor? Onde você se sente desconfortável?
  14. Diga “não” para algo que você não quer fazer.
  15. Compartilhe uma dessas dicas com alguém que você goste e precisa delas.

Boa semana.

Thais Godinho
27/06/2016
Veja mais sobre:
13
Manias incontroláveis podem ser transtorno obsessivo compulsivo (TOC)
Checklist para quando estiver se sentindo meio para baixo
Passando bem por momentos difíceis

relaxar-final-dia

Eu já comentei em um post aqui no blog sobre como é o meu “ritual” para começar o dia. E para encerrar o dia? O que fazer para desligar a mente do trabalho, especialmente quando a gente trabalha em casa (mas até para quem trabalha fora) e conseguir descansar um pouco?

Claro que deixar as coisas minimamente organizadas ao fim de um expediente ajuda a te deixar tranquila(o). Mas, de qualquer forma, para conseguir relaxar eu recomendo as seguintes atividades:

  • Troque de roupa. Existe algum clique mental mágico entre trocar de roupa quando você para de trabalhar, mesmo que você trabalhe em casa. Se você chega da rua, só o fato de tirar os sapatos já denuncia: ufa, estou em casa. E trocar de roupa te deixa em um estado caseiro diferente, pronta(o) para deixar o trabalho para trás e cuidar de outras coisas. Portanto, troque de roupa e vista algo mais confortável, para relaxar mesmo.
  • Crie um clima. Você pode estar sozinha(o) ou com outras pessoas, mas mantenha o astral legal, porém calmo. Tente evitar a agitação. Coloque uma música de fundo (pode ser até no celular). Eu sugiro jazz, bossa nova ou até mesmo folk e soft rock. Coloque uma música gostosa de fundo, curta, feche os olhos, cante e dance junto.
  • Pegue uma bebida. Pode ser o seu suco preferido, uma taça de vinho, um chá, um copo de iogurte – não importa. Pegue algo para beber. Existe algo no fato de você colocar uma bebida no copo, encostar no móvel da cozinha e parar para pensar na vida, calmamente, enquanto bebe e ouve a música, sem fazer mais nada. Se estiver com a sua família, conversem sobre como foi o dia de vocês.
  • Agradeça mentalmente por esse momento.

Aqui, parênteses: Eu sei que você tem bastante coisa pra fazer em casa. Todo mundo tem. Estou sugerindo que você pegue mais leve e vá mais devagar durante alguns minutos quando chegar em casa (ou parar de trabalhar, se trabalhar em casa) antes de começar a correria novamente, apenas para relaxar um pouco.

Relaxou? Foi mais devagar? Conseguiu respirar um pouco? Agora é hora de começar a fazer suas tarefas em casa, do jantar às roupas para lavar, a arrumação diária e todo o restante que sabemos que faz parte. Mas pelo menos você conseguiu inserir uns minutinhos de mente plena e significado ali entre uma coisa e outra, e não saiu atropelando o próprio tempo.

banner-menusemanal

Thais Godinho
20/05/2016
Veja mais sobre:
, Mente plena
10
Por que algumas pessoas sempre voltam para a bagunça?
Como relaxar ao final de um longo dia
Por onde começar quando está tudo um caos?

Atitudes muito simples que você pode fazer todos os dias para trazer mais significado à sua vida:

Manhã

Sente-se na cama, feche os olhos e preste atenção ao ritmo da sua respiração durante 5 minutos.

Beba um copo de água morna com limão ainda em jejum.

Chegue ao trabalho com a firma convicção: “Eu vou proteger a minha mente”.

Ajuste sua cadeira no escritório para que o computador fique na altura dos olhos, seus pés fiquem plantados no chão e seus cotovelos apoiados na mesa.

Tarde

Agradeça pela oportunidade de almoçar.

Almoce prestando atenção na comida. Não mexa no celular e não fale muito enquanto estiver mastigando.

Faça uma caminhada de 10 a 15 minutos ao ar livre para garantir sua dose diária de vitamina D.

Noite

Faça uma esfoliação corporal antes do banho utilizando uma bucha vegetal.

Faça algo que você realmente goste, sem distrações, durante 30 minutos.

Procure não usar celular, tablet ou computador até uma hora antes de ir dormir.

Tenha um bom dia. 🙂

Thais Godinho
25/04/2016
Veja mais sobre:
11
Por onde começar quando está tudo um caos?
Sentir-se mal com a situação
Como organizar: Remédios

O assunto surgiu no meu Twitter e eu achei que seria útil trazer para o blog também. 🙂

Eu comentei que tenha uma checklist que gosto de verificar quando me sinto meio desanimada, para baixo ou naquele tradicional estado de “bleh”. São coisas que eu posso fazer que geralmente me animam novamente.

Eis o que tem na minha checklist:

  • Tirar uma soneca (muitas vezes, o motivo do desânimo é ter tido uma noite não muito boa de sono)
  • Brincar com a minha cachorrinha
  • Assistir FRIENDS
  • Navegar nos Facebooks do Flavio Augusto (Geração de Valor) e do Conrado Adolpho
  • Lembrar que o meu filho precisa de mim bem
  • Revisar meus valores pessoais e o propósito do meu trabalho
  • Ler depoimentos dos leitores do blog
  • Navegar no Tumblr (amo meu Tumblr!)
  • Lembrar que ter uma vida humana é algo precioso

É bem simples, mas me ajuda a ficar bem.

Vocês têm algo parecido? O que costumam fazer quando se sentem meio para baixo?

Thais Godinho
17/02/2016
Veja mais sobre:
36
Inspiração do dia: oh happy day!
O que você faria se tivesse mais tempo?
Listinha básica de cosméticos e maquiagem e minha rotina diária de beleza

Quantos de vocês declararam 2016 como o ano de pegar mais leve, ir mais devagar e/ou desapegar? Eu tenho ouvido muito isso de diversas pessoas este ano, além de ser uma delas. Será que todo mundo está cansando de viver uma vida sobrecarregada e com muita correria?

desapego-2016

Essa sobrecarga de informações, de coisas a fazer e de oportunidades é relativamente recente. Talvez 10 anos? Não faz tanto tempo assim que passamos a viver (sem aviso!) em um mundo 24/7. O fato de o smartphone ter se tornado acessório praticamente obrigatório, as redes sociais nos deixarem conectados o tempo inteiro e a necessidade de melhor aproveitamento do tempo de trabalho (trazendo possibilidades como trabalhar em casa, para diminuir o tempo de trânsito e gastos com viagens) são mudanças de hábitos que transformaram culturas e têm mudado toda a nossa forma de trabalho e relacionamentos.

Antigamente (e, por antigamente, eu me refiro a 15, 20 anos atrás), a gente podia bater o ponto às 17 horas e ir para casa descansar. A cabeça conseguia se desligar do trabalho e dormíamos cedo. Tínhamos tempo para tudo o que queríamos fazer. Era comum até mesmo ter tédio! Hoje, o tédio foi substituído pelo cansaço, quando não pela exaustão.

Esse caminho não tem volta. Sempre teremos muita coisa para fazer. O envolvimento criativo em um trabalho significativo faz parte de um profissional engajado e isso povoa nossa mente de ideias, novos projetos e planejamentos. Queremos nos conectar rapidamente. Até o e-mail se tornou uma forma mais lenta de comunicação! Não atender o telefone virou ofensa. As pessoas falam mais rápido, executam mais rápido, tomam decisões mais rapidamente.

maisdevagar-2016

Isso não significa que devemos apenas entrar no furacão e sair voando desesperadamente com ele. Podemos fincar os pés em uma base sólida e aprender a desenvolver a força do “não” – tanto para os outros quanto para nós mesmos. Mas como a gente consegue dizer não se tem tanta coisa acontecendo, tantas oportunidades surgindo?

É aqui que entra a aplicação prática do que descobrimos com nossos valores, princípios e missão pessoal. E essa descoberta pode ser fácil. No fundo, você já tem alguns desses conceitos definidos aí dentro de você. Eles podem surgir em momentos-chave da sua vida – geralmente quando você passa por um momento muito difícil, de reformulações, frustrações, sobrecarga mesmo, e consegue enxergar com mais clareza o que quer e o que não quer para a sua vida.

A grande questão é que, se você não parar conscientemente, vai parar inconscientemente. Se o ritmo te incomoda agora, já está te incomodando antes mesmo de você perceber. E essa necessidade de querer pegar mais leve é um passo corajoso que você está dando, porque ele vai na contramão do que todo mundo acha mais correto hoje em dia. Parabéns por isso. Você deve ter se decidido justamente porque seu corpo, sua mente ou seu espírito já deve ter dado um sinal de alerta. E o simples fato de você tê-lo escutado é incrível e de uma intuição super bonita, de conexão mesmo com quem você é.

segredo2016

Pare de se cobrar tanto. Pare de tentar ser perfeita(o). Ninguém é. Pare de querer fazer tanto. Curtir a vida – as conquistas que você alcançou até agora – não é crime. Dá para ir rápido, mas dá para chegar no mesmo lugar curtindo a trajetória também. Mesmo porque, se você não a curtir, pode ser que nem chegue lá. Aí tudo terá sido em vão mesmo.

Algumas coisas muito simples que você pode começar a fazer agora mesmo:

  • Pegue uma folha de sulfite e anote tudo o que vem à sua cabeça. Preocupações, coisas que precisa fazer, coisas que precisa lembrar. Apenas o fato de passar para o papel fará com que você já fique mais tranquila(o) por não estar armazenando algo que não precisava.
  • Respire com calma. Toda vez que se sentir nervosa(o), estressada(o), cansada(o), feche os olhos, por 3 minutos apenas, e preste atenção na sua respiração. Se algum pensamento vier, deixe ele ir embora. São apenas 3 minutos. Daqui a pouco você volta a trabalhar.
  • Faça uma atividade lúdica, fora do computador, de preferência. Se estiver em casa, brinque com o cachorro. Toque violão. Desenhe com os seus filhos. Pinte um daqueles livros de colorir que hoje em dia fazem sucesso. Cante sua música preferida. Regue as plantas.
  • Saia de casa (ou do escritório) e olhe para o céu. Contemple as nuvens, sinta a brisa nos seus cabelos. Feche os olhos e ouça os ruídos da rua.
  • Faça uma lista de tudo aquilo pelo qual você é grato(a) hoje. Pense na sua vida como é, e em quantas pessoas estão envolvidas para que ela seja da forma atual.

O segredo para pegar mais leve é simplesmente ir mais devagar. Agora mesmo. Se concentrando na única coisa que você deveria estar fazendo nesse momento. Se estiver almoçando, não mexa no celular. Coma direito, preste atenção nos sabores, no efeito da comida dentro do seu corpo. Pode pensar na vida, sempre. Faz parte. Mas, se a gente não for mais devagar, nunca consegue pensar nela. E o resultado a gente já conhece, não é?

Thais Godinho
04/02/2016
Veja mais sobre:
22
Manias incontroláveis podem ser transtorno obsessivo compulsivo (TOC)
Como lidar com pessoas tóxicas
Vá para a feira!