Diário de organização

22 Jul 2014

Projetos em andamento – Julho 2014

Estamos passando por grandes mudanças de um mês para cá. Saí do meu trabalho convencional para me dedicar ao meu negócio de organização e, com isso, tivemos que abraçar novos projetos – alguns tiveram que ser adiantados. Estamos em um momento de transição e eu não vejo a hora de reestabelecer a nossa rotina para que tudo possa ficar um pouco mais sob controle. Atualmente, esses são os projetos em andamento:

Capacitação como instrutora

capacitacao-cd

Certamente, o que tem me tomado mais tempo é a capacitação final como instrutora da Call Daniel. Apesar de eu já ter experiência como professora e palestrante, o formato é diferente. O curso é de um dia inteiro (oito horas levantando uma sala de aula é um grande desafio!), com dinâmica, empostamento de voz e, muito importante: seguir um script que deve se adequar às exigências da David Allen Company nos Estados Unidos. Apesar de eu ter ampla experiência com o GTD (e ser um dos meus assuntos preferidos), tem muitas adequações necessárias e isso me obrigada a escrever, ensaiar, gravar vídeos e fazer correções. Tem sido um aprendizado intenso e maravilhoso, mas que demanda grande investimento de tempo. Nesse momento de transição, preciso focar em algumas prioridades e agora é a hora de priorizar minha capacitação.

Além de ser instrutora, eu também sou responsável, junto com a Cris, pela parte de webmarketing e todo o conteúdo do blog da Call Daniel, produção de e-books, envio de e-mails e outras ações.

Livro Vida Organizada

editora-julho

Igualmente importante, finalizei a revisão final do meu livro (Vida Organizada, que será lançado em agosto 2014) e, agora, estou acertando detalhes com a editora. Descobri que haverá mudanças na data do lançamento, mas ainda não divulguei aqui porque não temos data certa. Na Bienal, haverá o pré-lançamento, na verdade, e o lançamento acontecerá em setembro. No dia 22, abertura da Bienal, haverá um evento da editora para profissionais da área (livreiros, autores) e esse é o dia que eu estou me programando para fazer comprinhas no evento. Vou receber um crachá de autor! <3 No dia 23, haverá uma palestra para blogueiros e tarde de autógrafos na sequência. No dia 24, haverá uma palestra focada no tema “Família”, também com autógrafos na sequência. O livro já será vendido, mas o lançamento mesmo, que é uma ocasião festiva para o autor, será realizado nas semanas seguintes, em data e livraria a combinar. Quando eu tiver essas informações, eu divulgo aqui! Sei que haverá um evento em São Paulo e outro em Campinas e que, para ter em outras cidades, a livraria local precisa organizar e entrar em contato comigo.

Na próxima quinta, farei uma palestra especial para os livreiros sobre o meu livro e também participarei de um evento da editora para conhecer os lançamentos do segundo semestre de 2014 (o meu livro incluso!). Estou trabalhando nessa palestra hoje!

Mudança para São Paulo

mudanca-temporecorde

Nós pensamos que conseguiríamos permanecer em Campinas pelo menos até o final do ano, mas o primeiro mês de trabalho novo me mostrou como isso será impossível. Por isso, estamos organizando uma mudança de cidade em tempo recorde! Hoje o rapaz da empresa de mudança veio em casa fazer o orçamento e trazer algumas caixas. Temos poucos dias para encaixotar tudo, mas é a minha parte preferida! Amanhã vou na Kalunga comprar papéis coloridos para montar meu esquema de mudança e aí ficará legal de organizar. A boa notícia é que vou organizar a mudança inteira no Evernote, e pretendo falar mais sobre isso daqui para a frente.

Mudar de cidade envolve um monte de outras coisas que não só a mudança de residência, mas também pesquisar uma nova escola para o filhote, transferir a faculdade do meu marido, as contas do banco, caixa postal do correio, cancelar contas que não tenham serviço em São Paulo e por aí vai. Além de todo o resto que conhecemos, como decorar o apartamento novo, mudar endereço em todos os serviços etc. Tem muita coisa a ser feita, e estamos nesse processo.

Espero que estejam tendo uma boa semana. Obrigada por tudo, pessoal.

03 Jul 2014

Inspiração: Martha Stewart

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Hoje é aniversário da Martha Stewart e eu gostaria de fazer uma pequena homenagem a ela aqui no blog.

A Martha tem sido uma das minhas grandes inspirações para o negócio do Vida Organizada. Assim como ela, acho importante ter paixão pelo que se faz e quero empreender cada vez mais, a fim de deixar um legado. Gosto de ler tudo o que ela escreve ou lança em seu nome. Atualmente, faço leitura frequente dos seguintes materiais:

  • Seu site, todos os dias
  • Seu blog
  • Seu livro, “The 10 Rules” (especial para empreendedores)
  • A revista MS Living

Adoro o conceito que ela passa de “fazer bonito”, porque isso se reflete em tudo o que ela faz. As fotos do site e da revista são super caprichadas – tudo tem aquele “ar Martha Stewart” e, por esse e outros motivos, ela se tornou a referência que é na arte de receber, cozinhar, decorar, organização e cuidar do jardim, nos Estados Unidos.

A Martha também tem várias coisas parecidas comigo. Ela nasceu em 1941 e mudou para Connecticut aos 30 anos – mesma idade que eu tinha quando mudamos para Campinas. Mais ou menos em 1974 (com 33 anos), ela começou o negócio dela – eu estou fazendo isso com 32. A Martha Stewart Inc, sua empresa, foi fundada em 1977. Seu primeiro livro, “Entertaining”, foi lançado somente em 1982. O resto é história.

O caminho que ele percorreu e o legado que ela tem deixado me inspiram bastante agora que estou percorrendo o meu próprio caminho, e fico muito contente por poder acompanhar tudo o que ela produz e publica atualmente.

Parabéns, Martha. Felicidades!

05 May 2014

Ocupada! Mas eis notícias

ocupada

Pessoal,

Ultimamente tenho andado um pouco ausente do blog, mas é por vários bons motivos. Estou planejando e investindo em ideias para me dedicar mais a ele e propôr novidades, mas infelizmente não posso falar mais sobre isso agora. Peço somente que tenham paciência e esperem coisas boas o mais breve possível. Torçam por mim!

Algo que eu posso comentar é que estou correndo para finalizar meu livro! Sim, finalmente estou fechando a edição final, que irá para a editora, que fará as últimas observações e, depois disso, basta correr para o abraço! A estimativa é que ele seja lançado antes de setembro, mas pode deixar que eu contarei tudo para vocês aqui no blog.

Tenho passado os último dias… na verdade, o último mês… escrevendo muito, mas MUITO mesmo, até a cabeça dar um nó, sabem? Mas eu tenho muito orgulho de como o livro está ficando e eu espero demais que vocês gostem desse meu primeiro trabalho publicado (escrito já tem um né?).

Algumas pessoas me pediram para escrever mais sobre a minha rotina de escrita, como eu me organizo, como foi o contato da editora, e eu prometo que escreverei sobre isso em breve! Queria primeiro entregar a edição final para poder falar com mais tranquilidade, e isso está perto de acontecer.

Outros leitores também vêm me pedindo para lançar novos e-books, mas justamente por estar escrevendo esse livro, eu não posso! Tenho um contrato com a editora e não posso publicar nada nesse meio-tempo, nem mesmo gratuito. Espero que entendam.

Não estranhem meu sumiço. Estou postando e comentando com menos frequência, mas estou sempre por aqui.

Obrigada por tudo, pessoal.

11 Apr 2014

A Páscoa e o Walmart

Imagem: Longing for homes designs

Imagem: Longing for homes designs

No mês passado, eu fui aos Estados Unidos pela segunda vez e pude refletir um pouco sobre a diferença entre lá e aqui no Brasil com relação à organização. No geral, no que diz respeito ao consumo, existem muitas diferenças, e isso acaba se refletindo no modo como nos organizamos. O post se chama “A Páscoa e o Walmart” porque visitar o supermercado nessa época me fez ter a ideia de escrevê-lo.

Quando eu entrei no Walmart nos Estados Unidos pela primeira vez, parecia que eu estava entrando em uma daquelas feiras de pavilhão que existem em São Paulo, enormes e cheias de possibilidades. Tudo muito barato e uma variedade imensa. Fiquei muito triste pela nossa situação no Brasil. Pagamos caro por absolutamente tudo, e é uma vergonha.

071013-4dolares

Caixa organizadora que, no Brasil, uma equivalente custa cerca de 70 reais. No Walmart, 4 dólares em setembro do ano passado – o equivalente a uns 10 reais.

Eu sempre invejei um pouquinho a forma como os americanos celebram a chegada das estações e os grandes feriados. As estações são mais marcadas no Hemisfério Norte, então quando chega o outono, as folhas laranjas já começam a cair e, no inverno, é frio mesmo! Aqui no Brasil, o país é tão misturado que até nisso temos diferenças – em alguns lugares, nem frio chega a fazer quando é inverno!

E aí a gente começa a pensar que tem alguém que se veste de Papai Noel aqui no Brasil, no verão de 40 graus, por que, mesmo? Sim, porque importamos toda a cultura de consumo americana, e isso se reflete em praticamente tudo.

Me chama muito a atenção o fato como eles celebram as estações e os feriados, no entanto. Tudo é motivo de muita festa, e eu adoro isso! Gostaria que no Brasil fosse assim porque, mesmo quando eu tento fazer algo a respeito, me sinto a única boba fazendo. Não sei, mas sempre achei meio deslocadas essas dicas de fazer artesanato para a Páscoa, festinhas de Halloween etc.

Quando eu fui ao Walmart lá, em março, tinha uma seção só para produtos de Páscoa. Mas muita, muita variedade. Ovinhos de todos os tipos, de brinquedo e comestíveis, feito de doces. Enfeites mil. Livros. Todos os tipos de comidinhas. Coelhinhos por todos os lados. Aqui no Brasil, temos os supermercados cheios de ovos de Páscoa (caríssimos) e só.

Se lá eles usam feriados religiosos e estações para consumir mais, aqui somos usados para ser explorados. E as duas situações são muito tristes, com a diferença que, para eles, não há grande prejuízo pessoal. Para nós, sim.

Não sei se todo mundo tem notado como fazer compras no supermercado está CARO. Está cada vez pior.

E, se a gente for além, não é só no mercado. Se eu precisar comprar um móvel novo para a minha casa, preciso economizar durante meses para chegar ao valor de um produto bem mais ou menos. Quando foi que um sofá de má qualidade passou a custar mais de mil reais e, um sofá minimamente bom, só acima de 2.500?

Não cheguei a ir, mas nos Estados Unidos existe uma loja chamada The Container Store. A loja é isso mesmo: um lugar gigantesco para comprar caixas organizadoras e toda sorte de produtos relacionados.

Imagem: The Bluebird Patch

Imagem: The Bluebird Patch

Aqui no Brasil, se a gente quiser comprar produtos de organização, precisa pagar absurdamente caro em porta-revistas, caixas organizadoras, colméias, prateleiras etc. Lá isso tudo é tão comum, tão banal, que é barato. Como todo o resto. É uma cultura de banalização do consumo, que esbanja dinheiro e gera acumuladores. Porque podem existir acumuladores em outros países, mas não tanto quanto existem nos Estados Unidos. Em que outro país, senão o templo do consumo, isso seria possível?

Imagem do programa de TV a cabo "Acumuladores", que mostra a rotina de pessoas que vivem em casas abarrotadas de coisas

Imagem do programa de TV a cabo “Acumuladores”, que mostra a rotina de pessoas que vivem em casas abarrotadas de coisas

Gosto de três revistas americanas que sempre leio pelo tablet, pois as importadas são (obviamente) muito caras. São elas: Martha Stewart Living, Real Simple e Good Housekeeping. Comprei as três da última vez que estive lá (cerca de 5 dólares cada – no Brasil custam de 40 a 70 reais). e as três tinham matérias de capa referentes à Páscoa. Todo mundo celebra a Páscoa. Todo mundo quer fazer enfeites de ovos, coelhinhos, flores. Todo mundo quer ser uma mini-Martha Stewart com sua casa e família perfeitas.

No Brasil ninguém tem tempo para isso, será? Ficamos menos reunidos em família? Não gostamos de festa? Não gostamos de gastar? Oras, nós fazemos todas essas coisas. Por que não celebramos assim também? Por que não temos variedade de coisinhas para fazer, assim como nos Estados Unidos?

110414-easter

Site da Martha Stewart cheio de posts sobre a Páscoa

Quando a gente fala sobre como as coisas são baratas nos Estados Unidos, não estamos nos referindo somente a essas tralhazinhas que a gente compra (e que realmente existem em grande quantidade lá). Pelo menos eu falo em alimentos, roupas. Comprei um par de calças jeans no Walmart por 12 dólares. Esse preço é ridículo. Em nenhum lugar no Brasil você encontra um par de calças nesse preço mais. E a variedade é enorme. Toda a cultura dos cupons, que fazem as pessoas gastarem 50 dólares por mês fazendo compras gigantescas, com a possibilidade até de ter estoque em casa. Aqui no Brasil, gastamos muito com absolutamente TUDO. Uma ida ao mercado para fazer um lanchinho já nos toma 50 reais facilmente.

Imagem do programa de tv a cabo "Cupom Mania", onde as pessoas mostram os estoques de mantimentos que fazem com a ajuda de cupon, levando comida quase de graça

Imagem do programa de tv a cabo “Cupom Mania”, onde as pessoas mostram os estoques de mantimentos que fazem com a ajuda de cupons, levando comida quase de graça

Então você entra em uma loja virtual ou loja de artigos para casa em busca de produtos de organização e é obrigado a pagar 40 reais em uma colméia para guardar calcinhas. Por isso personal organizer não fica rico no Brasil. É tudo muito caro. Entendo que algumas empresas importem, que as de produção nacional precisem ser competitivas e todo negócio precise sobreviver pagando muitos impostos. A culpa não é do comerciante, mas do sistema.

E, respondendo à pergunta lá de cima: não podemos ter uma cultura de organização igual aos Estados Unidos porque não podemos tirar 50 reais da compra do mercado para comprar UMA caixa organizadora. Não podemos deixar de comprar 1kg de carne para a família para comprar artigos caros de festinhas para um feriado qualquer. As festas que são as “necessárias” (casamentos, aniversários) geram toda uma indústria absurda de cara, que desanima qualquer um. E não é como se estivéssemos pagando um preço justo. Não estamos. Estamos pagando caro pelo mínimo.

Como animar o brasileiro a celebrar estações e feriados se para fazer o básico de forma saudável ele tem que se matar de trabalhar e ainda assim não dá conta?

Não digo que isso seja extremamente relevante mas, para mim, acaba fazendo sim diferença na qualidade de vida poder ter esses pequenos momentos no dia a dia, celebrando a Páscoa, a volta às aulas do nosso filho, um projeto que foi concluído etc. Eu também adoro organizar o meu apartamento, ajudar outras pessoas a se organizarem e buscar soluções para ganhar mais tempo no dia a dia. O problema é que a gente paga caro demais por isso. Por tudo. Aí a gente acaba vivendo para trabalhar, trabalhar para pagar contas e a vida vai passando sem festa. Não se trata só de consumo.

Só um pequeno desabafo sobre por que não nos organizamos igual a eles. É outra realidade.

12 Mar 2014

Notícias de uma semana pré-férias

Vocês podem ter reparado que eu tenho estado um pouco afastada do blog, mas é por um bom motivo: vou sair de férias! E, por isso, tenho muita, muita, muita coisa pra resolver antes. Algumas novidades dos últimos dias que eu gostaria de compartilhar com vocês:

Estou usando agenda de papel. Em partes porque quero fazer alguns testes para o blog. Afinal, será que com tantas tecnologias, ainda dá para usar papel para se organizar! Tem alguns contras, mas dá sim! Eu estou usando o mesmo sistema de cores que já comentei aqui antes, além de outras “técnicas” pessoais.

Em preto: trabalho (diversas frentes)
Em azul: trabalhos relacionados a escrita (blogs, textos, livro)
Em verde: pessoal
Em vermelho: lembretes

As cores são usadas para marcar tanto compromissos quanto tarefas.

Gosto de usar o modelo executivo tradicional da Tilibra, com uma página por dia (inclusive aos finais de semana – não entendo agenda que tenha meia página para um dia tão cheio de coisas como sábado!). Divido a página ao meio com régua e lápis e, de um lado, coloco meus compromissos e, do outro, as tarefas do dia. Se uma tarefa fica de um dia para o outro, tomo as seguintes decisões:

Se ela pode ser feita mais para a frente, eu risco, coloco uma flechinha -> e marco em outro dia.

Se ela é urgente e precisa ser feita asap, eu marco com caneta marca-texto amarela. Se passar mais de um dia, uso a caneta laranja.

Se ela não precisa mais ser feita, eu risco e coloco um X na frente.

120314-agendadepapel

Continuo usando o Evernote como repositório de arquivos e controle master dos projetos, mas as tarefas e os compromissos estão todos na agenda de papel.

Como comecei a agenda em março, uso os dois primeiros meses do ano para anotar as tarefas sem data. Estou fazendo o teste de não separar por contexto, para encontrar uma forma simples para passar no blog, mas já estou sentindo muito a falta dessa organização do GTD.

Não consultei o celular uma só vez nesse período (uma semana usando agenda de papel). Tem sido bem prático.

Depois pretendo fazer um post mais completo sobre o uso da agenda de papel.

Gravamos um podcast sobre o uso de agenda no GTD, na Call Daniel. Muito em breve deverá entrar no ar no blog, e ficou muito bacana. Muitas dicas para aplicar o GTD no Outlook e em outros tipos de agendas. Também falo um pouco mais sobre a minha escolha de usar agenda de papel no momento.

Estou organizando uma viagem internacional em que quero viajar minimalista, mas estou me perguntando se conseguirei! Fiquei sabendo que está frio nos Estados Unidos e não queria gastar dinheiro comprando roupas lá (e sim me divertindo!), então vamos ver. Estou nesse momento entre decidir se viajo só com uma mala de bordo ou se despacho com tudo o que preciso!

E, desnecessário dizer, estou trabalhando muito para deixar tudo adiantado nos meus dois trabalhos, no blog, contas pagas, tudo em casa… é isso! Vou deixar alguns posts agendados no blog para que vocês não fiquem sem atualizações, mas vou demorar um pouco mais para aprovar e responder comentários, mensagens e e-mails. Vocês também podem me acompanhar no meu Instagram pessoal: @thgodinho. =)