Lazer

Posts na categoria Lazer.

11 Apr 2014

A Páscoa e o Walmart

Imagem: Longing for homes designs

Imagem: Longing for homes designs

No mês passado, eu fui aos Estados Unidos pela segunda vez e pude refletir um pouco sobre a diferença entre lá e aqui no Brasil com relação à organização. No geral, no que diz respeito ao consumo, existem muitas diferenças, e isso acaba se refletindo no modo como nos organizamos. O post se chama “A Páscoa e o Walmart” porque visitar o supermercado nessa época me fez ter a ideia de escrevê-lo.

Quando eu entrei no Walmart nos Estados Unidos pela primeira vez, parecia que eu estava entrando em uma daquelas feiras de pavilhão que existem em São Paulo, enormes e cheias de possibilidades. Tudo muito barato e uma variedade imensa. Fiquei muito triste pela nossa situação no Brasil. Pagamos caro por absolutamente tudo, e é uma vergonha.

071013-4dolares

Caixa organizadora que, no Brasil, uma equivalente custa cerca de 70 reais. No Walmart, 4 dólares em setembro do ano passado – o equivalente a uns 10 reais.

Eu sempre invejei um pouquinho a forma como os americanos celebram a chegada das estações e os grandes feriados. As estações são mais marcadas no Hemisfério Norte, então quando chega o outono, as folhas laranjas já começam a cair e, no inverno, é frio mesmo! Aqui no Brasil, o país é tão misturado que até nisso temos diferenças – em alguns lugares, nem frio chega a fazer quando é inverno!

E aí a gente começa a pensar que tem alguém que se veste de Papai Noel aqui no Brasil, no verão de 40 graus, por que, mesmo? Sim, porque importamos toda a cultura de consumo americana, e isso se reflete em praticamente tudo.

Me chama muito a atenção o fato como eles celebram as estações e os feriados, no entanto. Tudo é motivo de muita festa, e eu adoro isso! Gostaria que no Brasil fosse assim porque, mesmo quando eu tento fazer algo a respeito, me sinto a única boba fazendo. Não sei, mas sempre achei meio deslocadas essas dicas de fazer artesanato para a Páscoa, festinhas de Halloween etc.

Quando eu fui ao Walmart lá, em março, tinha uma seção só para produtos de Páscoa. Mas muita, muita variedade. Ovinhos de todos os tipos, de brinquedo e comestíveis, feito de doces. Enfeites mil. Livros. Todos os tipos de comidinhas. Coelhinhos por todos os lados. Aqui no Brasil, temos os supermercados cheios de ovos de Páscoa (caríssimos) e só.

Se lá eles usam feriados religiosos e estações para consumir mais, aqui somos usados para ser explorados. E as duas situações são muito tristes, com a diferença que, para eles, não há grande prejuízo pessoal. Para nós, sim.

Não sei se todo mundo tem notado como fazer compras no supermercado está CARO. Está cada vez pior.

E, se a gente for além, não é só no mercado. Se eu precisar comprar um móvel novo para a minha casa, preciso economizar durante meses para chegar ao valor de um produto bem mais ou menos. Quando foi que um sofá de má qualidade passou a custar mais de mil reais e, um sofá minimamente bom, só acima de 2.500?

Não cheguei a ir, mas nos Estados Unidos existe uma loja chamada The Container Store. A loja é isso mesmo: um lugar gigantesco para comprar caixas organizadoras e toda sorte de produtos relacionados.

Imagem: The Bluebird Patch

Imagem: The Bluebird Patch

Aqui no Brasil, se a gente quiser comprar produtos de organização, precisa pagar absurdamente caro em porta-revistas, caixas organizadoras, colméias, prateleiras etc. Lá isso tudo é tão comum, tão banal, que é barato. Como todo o resto. É uma cultura de banalização do consumo, que esbanja dinheiro e gera acumuladores. Porque podem existir acumuladores em outros países, mas não tanto quanto existem nos Estados Unidos. Em que outro país, senão o templo do consumo, isso seria possível?

Imagem do programa de TV a cabo "Acumuladores", que mostra a rotina de pessoas que vivem em casas abarrotadas de coisas

Imagem do programa de TV a cabo “Acumuladores”, que mostra a rotina de pessoas que vivem em casas abarrotadas de coisas

Gosto de três revistas americanas que sempre leio pelo tablet, pois as importadas são (obviamente) muito caras. São elas: Martha Stewart Living, Real Simple e Good Housekeeping. Comprei as três da última vez que estive lá (cerca de 5 dólares cada – no Brasil custam de 40 a 70 reais). e as três tinham matérias de capa referentes à Páscoa. Todo mundo celebra a Páscoa. Todo mundo quer fazer enfeites de ovos, coelhinhos, flores. Todo mundo quer ser uma mini-Martha Stewart com sua casa e família perfeitas.

No Brasil ninguém tem tempo para isso, será? Ficamos menos reunidos em família? Não gostamos de festa? Não gostamos de gastar? Oras, nós fazemos todas essas coisas. Por que não celebramos assim também? Por que não temos variedade de coisinhas para fazer, assim como nos Estados Unidos?

110414-easter

Site da Martha Stewart cheio de posts sobre a Páscoa

Quando a gente fala sobre como as coisas são baratas nos Estados Unidos, não estamos nos referindo somente a essas tralhazinhas que a gente compra (e que realmente existem em grande quantidade lá). Pelo menos eu falo em alimentos, roupas. Comprei um par de calças jeans no Walmart por 12 dólares. Esse preço é ridículo. Em nenhum lugar no Brasil você encontra um par de calças nesse preço mais. E a variedade é enorme. Toda a cultura dos cupons, que fazem as pessoas gastarem 50 dólares por mês fazendo compras gigantescas, com a possibilidade até de ter estoque em casa. Aqui no Brasil, gastamos muito com absolutamente TUDO. Uma ida ao mercado para fazer um lanchinho já nos toma 50 reais facilmente.

Imagem do programa de tv a cabo "Cupom Mania", onde as pessoas mostram os estoques de mantimentos que fazem com a ajuda de cupon, levando comida quase de graça

Imagem do programa de tv a cabo “Cupom Mania”, onde as pessoas mostram os estoques de mantimentos que fazem com a ajuda de cupons, levando comida quase de graça

Então você entra em uma loja virtual ou loja de artigos para casa em busca de produtos de organização e é obrigado a pagar 40 reais em uma colméia para guardar calcinhas. Por isso personal organizer não fica rico no Brasil. É tudo muito caro. Entendo que algumas empresas importem, que as de produção nacional precisem ser competitivas e todo negócio precise sobreviver pagando muitos impostos. A culpa não é do comerciante, mas do sistema.

E, respondendo à pergunta lá de cima: não podemos ter uma cultura de organização igual aos Estados Unidos porque não podemos tirar 50 reais da compra do mercado para comprar UMA caixa organizadora. Não podemos deixar de comprar 1kg de carne para a família para comprar artigos caros de festinhas para um feriado qualquer. As festas que são as “necessárias” (casamentos, aniversários) geram toda uma indústria absurda de cara, que desanima qualquer um. E não é como se estivéssemos pagando um preço justo. Não estamos. Estamos pagando caro pelo mínimo.

Como animar o brasileiro a celebrar estações e feriados se para fazer o básico de forma saudável ele tem que se matar de trabalhar e ainda assim não dá conta?

Não digo que isso seja extremamente relevante mas, para mim, acaba fazendo sim diferença na qualidade de vida poder ter esses pequenos momentos no dia a dia, celebrando a Páscoa, a volta às aulas do nosso filho, um projeto que foi concluído etc. Eu também adoro organizar o meu apartamento, ajudar outras pessoas a se organizarem e buscar soluções para ganhar mais tempo no dia a dia. O problema é que a gente paga caro demais por isso. Por tudo. Aí a gente acaba vivendo para trabalhar, trabalhar para pagar contas e a vida vai passando sem festa. Não se trata só de consumo.

Só um pequeno desabafo sobre por que não nos organizamos igual a eles. É outra realidade.

09 Apr 2014

As melhores receitas com chocolate para fazer na Páscoa

Nem só de ovos caros vive a Páscoa! Veja receitas deliciosas feitas com chocolate para você fazer nessa época (e em qualquer outra) e ainda proporcionar alegria a supostos convidados ou em festinhas de família.

Clique nas imagens para acessar as receitas.

Bolo inesquecível

Imagem: Na minha panela

Imagem: Na minha panela

Cookies de Nutella

Imagem: Vai com tudo

Imagem: Vai com tudo

Bolinhas de chocolate

Imagem: De olho jornal

Imagem: De olho jornal

Mousse

Imagem: M de Mulher

Imagem: M de Mulher

Chocolate quente da vovó

Imagem: Sunday Drive NYC

Imagem: Sunday Drive NYC

Sorvete caseiro

Imagem: instantramyun.blogspot.com

Imagem: instantramyun.blogspot.com

Torta trufada de chocolate

Imagem: Delikata

Imagem: Delikata

Brownie

Imagem: Panelaterapia

Imagem: Panelaterapia

Brigadeiro diferente

Imagem: Na minha panela

Imagem: Na minha panela

 

02 Apr 2014

Como tirar visto para os Estados Unidos

Outro dia publiquei um post sobre como tirar passaporte, então hoje darei continuidade ao assunto falando um pouco sobre como tirar o visto americano.

Para pedir o visto americano de não imigrante (que inclui o de turismo, o de estudante e o de negócios, entre outros), é preciso seguir os passos abaixo:

1) Preencha, em inglês, o formulário de solicitação de visto DS-160 (disponível no link:https://ceac.state.gov/genniv/). As perguntas estão em inglês, mas, ao colocar o cursor em cima delas, aparece a tradução. Se você puder contar com a ajuda de alguém, tanto melhor! Muitos termos não estão traduzidos e podem ser confusos. Também é necessário ter uma foto com fundo branco digitalizada, para enviar no formulário, então você deve providenciar com antecedência.

Ao fim de cada pagina, salve o que já tiver sido feito e guarde o número do Application ID para entrar novamente no formulário. Ao terminar o processo, imprima a página de confirmação.

Dúvidas sobre o preenchimento do formulário podem ser esclarecidas em http://travel.state.gov/visa/forms/forms_4230.html.

2) Depois que preencher o formulário, é preciso agendar a(s) entrevista(s). Para isso, cadastre-se no site http://brazil.usvisa-info.com e siga o passo a passo de agendamento ou ligue para os telefones que estão no link http://usvisa-info.com/pt-BR/selfservice/us_service_options. Tenha em mãos a página de confirmação do formulário DS-160 (com código de barras) e o número do passaporte.

Há casos em que é necessário ir ao CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) e ao Consulado, e outros  — como nas renovações — em que só é preciso ir ao CASV. O próprio sistema irá informar sobre isso.

No caso de ter que fazer as duas entrevistas, as visitas não podem ser agendadas para o mesmo dia. Fique atento porque a opção de agendamento para o Consulado aparece antes da opção de agendamento para o CASV, mas a entrevista no CASV tem que ocorrer primeiro. Por isso, escolha sempre para a ida Consulado uma data posterior à da ida ao CASV.

No meio do processo, você terá que pagar a taxa de solicitação do visto (US$ 160, no caso dos vistos de turismo e de negócios). Confira taxas para outros vistos em http://usvisa-info.com/pt-BR/selfservice/us_fee_payment_options.

3) No dia agendado, vá ao CASV com o formulário, o passaporte e o comprovante de pagamento da taxa. Lá, serão recolhidas as impressões digitais e será tirada uma nova foto. Não é permitido entrar com bolsas ou mochilas no recinto, e não há local para guardar esses pertences dentro do centro. Quem estiver com eles precisa deixá-los no carro ou em guarda-volumes privados, que costumam cobrar caro pelo serviço. Eu deixei as minhas coisas com o meu marido, que esperou do lado de fora.

4) No dia da entrevista, é preciso ir ao Consulado ou à Embaixada, levando o passaporte e a página de confirmação do formulário DS-160.

Para mais informações, consulte a página http://brazil.usvisa-info.com.

Fonte: G1

Tirar o visto americano é complicadinho, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. Se você tiver passagens compradas, reserva de hotel, carta da empresa (no caso de uma viagem a negócios) e tudo o mais que puder usar para comprovar o motivo da sua viagem, melhor! Na verdade, o que eles querem saber é que você está indo por motivo X, para voltar em data programada. A preocupação deles deve ser com a entrada de imigrantes ilegais.

Boa sorte!

aviso-ferias

25 Mar 2014

Como tirar passaporte

Quando eu fui tirar meu passaporte pela primeira vez, achei bem confuso! Portanto, espero que este post ajude quem estiver passando por esse momento.

Confira um passo-a-passo para tirar o passaporte comum. Mais informações podem ser obtidas com a Polícia Federal, pelo telefone 194 ou no site www.dpf.gov.br/simba/servicos/passaporte.

1- Preencha o formulário eletrônico no site da Polícia Federal. Esse formulário é bem complicadinho e demora para ser preenchido.

2- Será gerado um boleto para pagamento de uma taxa. Fique atento: a validade da guia é de 20 dias.

3- O sistema também realizará um agendamento da data em que será preciso ir ao posto da PF. Algumas unidades ainda não permitem o agendamento pela internet. Nesse caso, a recomendação é entrar em contato por telefone para saber como proceder. A minha eu agendei pela Internet mesmo e foi bem rápido (coisa de poucos dias depois).

4- No dia e horário agendados, vá ao posto de atendimento escolhido levando o boleto pago, o protocolo da solicitação e os seguintes documentos originais:
- Documento de identidade (para menores de 12 anos, pode ser a certidão de nascimento).
- CPF, caso o número desse documento não conste da identidade. Se a pessoa for menor de 18 anos, deve-se levar o CPF do responsável.
- Título de Eleitor e comprovantes de voto ou justificativa na última eleição (nos dois turnos).
- Para homens de 19 a 45 anos: documento que comprove quitação com o serviço militar obrigatório, para homens de 19 a 45 anos.
- Para os naturalizados brasileiros: Certificado de Naturalização.
- Se tiver passaporte anterior, é preciso leva-lo (esteja ou não válido).

5- Os agentes da PF colherão impressões digitais dos dez dedos e tirarão uma fotografia.

7- O solicitante receberá um protocolo com a data de entrega do passaporte (no máximo, seis dias úteis). É preciso ir retirá-lo pessoalmente, levando um documento de identidade. Se não for buscado num prazo de 90 dias, ele será cancelado. Em resumo, você precisará ir dois dias cuidar desse assunto: a primeira vez, para colher as informações, e a segunda, para buscar o passaporte.

Outras informações importantes

- O passaporte tem validade de cinco anos. No caso de menores de 4 anos, a validade é definida de acordo com a idade, conforme tabela disponível no site da PF.

- Alguns países exigem que o passaporte tenha no mínimo seis meses de validade. Assim, mesmo que o visitante fique no destino apenas um mês, não será possível entrar se faltarem cinco meses para o vencimento, por exemplo. Nesse caso, é preciso pedir outro passaporte antes de viajar.

- Não existe renovação de passaporte. Quando o documento vencer, é preciso pedir outro e passar por todo o processo de novo.

- Para menores de 18 anos, é exigida a autorização dos pais (clique para ver um modelo).

- A PF pode emitir um passaporte emergencial, entregue em até 24 horas, para quem não pode esperar o prazo de entrega comum. Mas isso só é possível em situações “cujo adiamento da viagem possa acarretar grave transtorno” (catástrofes naturais, necessidade de trabalho, motivo de saúde etc.), e é comprovado a urgência. A validade desse documento é de apenas um ano (clique para acessar mais informações no site da PF).

Fonte: G1

aviso-ferias

19 Mar 2014

Organizando a festinha de 4 anos do filhote

Nosso filho completará quatro anos em abril e nós estamos organizando uma festinha para ele. Não gosto de festas espalhafatosas e buffets, então procuramos fazer sempre algo simples com foco no principal: celebrar mais um ano da sua vida ao lado das pessoas que ele ama. Eu tento fugir um pouco da agitação, mas minha mãe é professora de decoração de festas, então ela sempre quer fazer alguma coisinha para ele.

Apesar de ser meio ultrapassada, eu adoro a ideia de festas temáticas! A de um ano foi “Dinossauros”, a de dois anos foi do “Doki” e, a de três, foi a única sem tema (e eu achei sem graça). Portanto, desta vez faremos sobre um novo tema, e faço sempre questão de ser algo que ele esteja gostando muito no momento. Este ano, o assunto é “Peppa”. Ele está apaixonado por esse desenho e achei que seria uma boa fazer sobre ele.

270314-festinha

Quanto ao local, faremos na casa da minha sogra mesmo. A data escolhida foi o final de semana seguinte ao aniversário dele (que cai em uma terça).

Para simplificar ainda mais, decidimos convidar somente os familiares mais próximos e os amigos que têm filhos. A experiência dos anos anteriores me fez aprender que amigos que não têm filhos são legais, mas eles acabam não curtindo tanto a festa, e nós precisamos ficar dando atenção o tempo todo, o que acaba tirando um pouco do foco do dia. Não fazemos mais convites de papel, somente virtuais.

Quanto aos comes e bebes, também vamos simplificar porque sempre sobra muita coisa. Teremos um bolo gostoso, alguns salgadinhos e docinhos, e bebidas não-alcóolicas (refrigerantes e sucos). O bolo será feito pela minha sogra, os salgadinhos serão encomendados e os docinhos serão feitos pela minha avó e a minha tia.

Com relação à decoração, começamos comprando tudo aos poucos, quando decidimos o tema, mas também não teremos nada espalhafatoso. Bexigas, decoração em isopor (que minha mãe está fazendo, e vai ficar na mesa), toalha e copinhos, pratinhos, essas coisas.

Estamos decidindo agora quais serão as lembrancinhas e outros artigos, como chapéuzinhos para as crianças.

Quanto à trilha sonora, colocamos somente músicas infantis que ele gosta. Os clássicos de sempre: Galinha Pintadinha, Disney, Palavra Cantada. Também sempre temos CDs dos Beatles disponíveis, caso a festa se estenda (nosso filho adora Beatles).

Sobre a duração da festa, sempre tento fazer com que não seja muito longa, mas no geral deixamos rolar enquanto os convidados estão presentes. Uma ideia é começar a festa no meio da tarde, porque aí naturalmente o pessoal começa a ir embora quando anoitece.

É isso! Não gostamos de complicar nem de gastar muito no aniversário, apesar de sempre ter um gasto razoável (gastamos sempre menos de mil reais, mas ainda assim é um bom dinheiro). O importante é a celebração do aniversário do nosso amorzinho com todas as pessoas que ele gosta.

aviso-ferias

13 Mar 2014

Organize-se nesse outono

Imagem: 1924.us

Imagem: 1924.us

O outono está chegando e, como não poderia deixar de ser, o Vida Organizada tem uma série de dicas para você se organizar no tom da estação. Confira:

Outono é a minha estação preferida e eu espero trazer ainda muitas ideias de organização para fazer nessa estação!

11 Mar 2014

Casal viaja pelo mundo há três anos

O leitor Vinícius Magalhães enviou uma sugestão de vídeo, que hoje compartilho com os leitores do blog:

Decidi te mandar esta mensagem hoje pois vi um video de um casal nômade de Niterói-RJ. Eles falam do assunto tratado no blog como o desapego e mobilidade. Tenho certeza que você vai adorar e talvez ainda renda mais algumas publicações.

Grande abraço, e continue este excelente trabalho.

Segue o vídeo:

Gostei muito de quando eles falaram que carregam poucas coisas porque precisam de poucas coisas, na verdade… Lembra muito o filme “Amor sem escalas”, em que o personagem pergunta “O que você carrega na sua mochila?”. Não se trata só de coisas, mas de pessoas e sentimentos. E é tão difícil carregar pouco, não é? Será que conseguimos? Será que devemos?

Vale a pena assistir o vídeo e tirar suas próprias conclusões. Obrigada pela indicação, Vinícius!

05 Mar 2014

Rapidinhas: Ovos coloridos para a Páscoa

Imagem: color-rainbow.tumblr.com

Imagem: color-rainbow.tumblr.com

Pensando em fazer ovos coloridos para a Páscoa? Veja aqui o tutorial passo a passo com fotos. =)

“O que muita gente não sabe é como surgiu essa tradição e de onde são as raízes do ovo de Páscoa. O ovo, em si, simboliza a vida, nascimento e ressurreição. E, diferente do que muita gente pensa, ele carrega esse significado de outras culturas e povos também, como romanos, gauleses, chineses e egípcios. Para eles, o ovo representa a forma do universo. ” Saiba mais sobre a história dos ovos de Páscoa aqui.

25 Feb 2014

Rapidinhas: Que tal viajar?

Imagem: red white and you

Imagem: red white and you

Nem todo mundo gosta do clima de festa no Carnaval. Mesmo assim, são quatro lindos dias para aproveitarmos da maneira que quisermos. Que tal viajar? Que tal não fazer planos e simplesmente ir para um lugar diferente, longe da bagunça, fazer uma trilha, acampar, ir para uma região montanhosa, com clima mais frio? Que tal encontrar em contato com a natureza, pensar na vida e viajar gastando pouco, pra variar?

Viver uma vida organizada faz com que a gente permita-se todo tipo de liberdade. Porque, quando queremos fazer uma loucurinha ou uma viagem espontânea desse tipo, sabemos que não vamos deixar nenhum incêndio em aberto. Permita-se!

31 Dec 2013

Faça uma lista de resoluções diferente

Imagem: não descobri a fonte

Imagem: não descobri a fonte

Geralmente, quando pensamos nas nossas resoluções de ano novo, listamos algo como:

“Quero emagrecer”

“Quero ser uma pessoa mais organizada”

“Quero ser promovida(o) no trabalho”

Eu vim aqui hoje sugerir que você faça uma lista de resoluções diferente.

Em vez de ter resoluções para você, pense em resoluções sobre como você pode ajudar os outros.

“Vou ajudar o meu filho a se tornar uma criança segura e criativa”

“Vou ajudar o meu marido a se encontrar profissionalmente”

“Vou ajudar a minha avó a aproveitar melhor o final da vida dela”

“Vou ajudar a minha mãe a ser uma pessoa mais paciente”

Pense no seu círculo mais íntimo – começando pela sua família, parentes, amigos, colegas de trabalho. Depois, passe para pessoas de convívio pessoal e profissional. As resoluções não precisam ser para pessoas específicas, se você não tiver ideias. Podem ser algo como:

“Vou sorrir todos os dias para estranhos na rua”

“Vou meditar todos os dias para ter compaixão pelos seres vivos”

“Vou fazer um trabalho voluntário em uma instituição para pessoas carentes”

Pensamos muito só na gente o tempo todo, e isso é bom, de verdade! Se tem alguém que tem que pensar na gente, é a gente mesmo. Mas o problema é quando só pensamos na gente. Você já refletiu sobre isso? Suas resoluções de ano novo tinham decisões voltadas a outras pessoas?

Você já pensou como seria o mundo se todos nós fizéssemos isso?

Que você tenha um 2014 maravilhoso. Obrigada por estar aqui lendo este post hoje. <3