Casa

22 May 2015

Reflexões sobre o destralhamento radical da Marie Kondo

Destralhamento é o primeiro passo do processo de organização. Essa frase é importante porque traz dois conceitos que considero essenciais para a organização pessoal, que são: 1) destralhar é necessário para organizar a casa, porque não é possível organizar tralha, e 2) a organização é um processo. Venho há vários dias refletindo sobre essa questão, levantada pela Marie Kondo em seu livro, sobre a organização ter que ser radical para funcionar. Quis dividir essas reflexões com vocês.

220515-agua

Há uns seis anos, eu promovi esse destralhamento geral na minha casa e, tal qual a Marie fala, isso se refletiu na minha vida. Terminei um relacionamento, pedi demissão do meu emprego e abri mão de uma série de coisas e sentimentos que eu pensava, na época, não serem importantes para mim. Eu já comentei sobre essa fase aqui no blog (clique aqui para ler um dos textos sobre isso).

O grande problema de qualquer mudança radical é que você acaba não processando muito bem a coisa enquanto você está fazendo. Tomar decisões no calor da situação pode te fazer optar pelo caminho errado e te levar ao arrependimento mais tarde. Você também pode se desfazer de valores importantes.

É claro que não estou usando isso como desculpa para manter tralhas em casa. Estamos falando de pessoas que realmente guardam muita tranqueira e isso torna as suas vidas um pouco infelizes. É comum também ver pessoas assim com problemas relacionados à ansiedade e dificuldade em seus relacionamentos. Assim como a Marie, eu também penso que a organização pessoal influencia na vida em todos os aspectos, não apenas na imagem da casa arrumada. E que uma casa organizada e sem tralha se reflete no seu astral com relação à vida e te permite ser mais feliz em outras áreas. Nisso estamos de acordo.

Porém, eu posso falar sobre a minha experiência e o que vi acontecer com outras pessoas nesses nove anos que eu trabalho com organização, e até mesmo antes. Na época em que destralhei tudo, eu mergulhei em uma depressão que só fui identificar anos depois, quando tinha passado. A Clarice Lispector tem uma frase que me toca muito, que é “cortar os defeitos pode ser perigoso, pois nunca se sabe qual o defeito que sustenta o nosso edifício inteiro”. Com a nossa casa eu acho que é a mesma coisa. Jogando tudo de uma vez você tem que decidir rápido e nessa onda você pode se desfazer de coisas importantes para você. Eu sou desapegada e busco manter somente aquilo que eu gosto, mas foi um processo.

Ter feito isso de forma radical me deixou com um sentimento horrível de vazio – e isso não quer dizer que eu era materialista, mas porque nossa vida é composta por coisas, sentimentos e pessoas. É perigoso pensarmos em só manter aquilo que nos faz feliz porque nem tudo na vida são flores. Não podemos descartar algo apenas porque não é do nosso agrado. Mas atenção: não estou dizendo aqui que temos que aguentar situações que acabam conosco (como relacionamentos abusivos, empregos que nos sugam até a alma e não levam a nada e uma pilha de revistas sem uso em casa). Estou dizendo que faz parte da maturidade da vida de cada um saber identificar quando a mudança interna pode ser mais importante e quando a externa é necessária também.

Eu concordo com a Marie quando ela diz que, se a gente for destralhar a casa, pode destralhar por categorias: todas as roupas, todos os livros, todas as panelas. Isso realmente ajuda no processo porque você tem uma visão do todo. Mas me incomoda essa visão do “tem que ser assim”, porque cada pessoa é de um jeito e cada jeito traz consigo visões, anseios e necessidades. Quem sou para chegar na casa de alguém e falar: “jogue fora essas fotos”? É por isso que não trabalho em campo como personal organizer – eu acredito que cada pessoa possa aprender por si só o que é importante para si mesma e promova as mudanças que ela acha necessárias na sua vida, não a que a Thais, a Marie ou seja lá quem for diga que precisa ser feita.

Também estou de acordo com a Marie quando ela diz que devemos ter uma relação de gratidão para com os nossos pertences, porque isso faz com que não deixemos nada largado em cantos e caixas. É importante a gente ter uma casa que nos traz alegria, assim como a nossa vida – mas não quer dizer que, se alguém me falar algo que me desagrada, eu tenho que cortar a pessoa da minha vida! O que essa pessoa me falou pode gerar um aprendizado inestimável se eu tiver a atitude de receber essas palavras e processar o que foi dito, questionar minhas atitudes e promover mudanças que serão boas para mim e para todos ao meu redor. Quando a gente toma decisões somente com base no que a gente acha, pode acabar afastando pessoas e se tornando uma ilha, além de perder a oportunidade de aprender e evoluir em termos de sentimentos mesmo.

Por fim, o que eu quero dizer é que a organização radical é uma possibilidade, mas pode não se aplicar a todo mundo. Talvez, no seu momento atual, valha a pena chamar uma personal organizer e fazer esse trabalho com você, apenas porque você realmente não tem pique (e tempo) para cuidar disso sozinho. Ou então talvez você queira pegar um final de semana e trabalhar nesse destralhamento. Porém, não há nada de errado se você quiser fazer isso aos poucos, porque cada pessoa tem seu tempo.

Apesar de, hoje, ver que o destralhamento radical me deixou deprimida na época, ter passado por isso foi importante porque me ensinou a respeitar meu próprio ritmo. Se eu não tivesse feito, como saberia? Hoje, penso que todas as decisões que tomei foram precipitadas e faltou maturidade da minha parte, por isso penso muito bem antes de tomar qualquer decisão radical.

Sou a favor de cada um se conhecer, conhecer seus valores, ter objetivos de vida, porque isso são referências que nos ajudam na tomada de decisões. E vai muito além de encher um saco com roupas que eu não quero mais nesse momento. O saco pode ficar cheio sim, mas como resultado de um processo que cada um vai construir, seja em um dia ou em alguns meses ou anos, porque cada um tem o seu tempo para fazer as coisas. Eu penso que, se existe qualquer regra quando se fala de organização pessoal, é que as regras devem ser escritas pela gente e por ninguém mais.

Leia os livros, leia os posts do blog, mas no fundo você sabe que ninguém conhece mais a sua vida do que você mesma/o. Então trabalhe nesse conhecimento, porque ele será o responsável por você olhar para um vaso na sua casa e saber que ele não tem nada a ver com você, assim como qualquer outro objeto, relacionamento, pessoa ou situação. Leve isso um dia ou um ano. Não estou dizendo nenhuma novidade aqui – considero senso-comum. Ambos funcionam: ser radical ou não. Depende de você, do seu momento, da sua vontade e necessidade. O que não vale a pena é deixar de tomar decisões e atitudes quando se identifica um problema.

26 Apr 2015

5 coisas para deixar sua casa com clima de outono

260415-casa-outono

1 – Manta, Etna; 2 – Vela Black Vanilla, Zara Home; 3 – Pot-pourri de frutos, Tok&Stok; 4 – Botão d’água, folhagem, Tok&Stok; 5 – Sabonete esfoliantes de amêndoa, L’Occitane.

25 Apr 2015

Ideias para organizar artigos de jardinagem

Algumas ideias para inspirar o seu sábado para organizar seus artigos de jardinagem:

Imagem: Country Living

Imagem: Country Living

Um carrinho ou estante que fique no quintal ou varanda possibilita centralizar todos os artigos em um único lugar. Perceba o uso de cestos e caixas reaproveitados de outras ocasiões, assim como o formato de lousinha para escrever o que tem dentro. Acho que não está faltando nada nesse aí!

Imagem: Country Living

Imagem: Country Living

Outra opção é usar o espaço vertical, se não tiver lugar para colocar um carrinho ou estante. Na imagem acima, foram instaladas algumas faixas de madeira e, nelas, ganchos ou cabides de parede. São muito versáteis e, aqui, serviram bem para organizar os artigos de jardinagem.

Imagem: Better Homes & Gardens

Imagem: Better Homes & Gardens

Não é o caso da imagem acima, apesar de ela ter me inspirado para dar essa dica. Sabe aqueles porta-talheres que têm um alça para carregar da mesa para o balcão etc? Que tal reaproveitá-los para guardar e carregar seus artigos de jardinagem?

Imagem: Better Homes & Gardens

Imagem: Better Homes & Gardens

Quis postar essa imagem porque achei a ideia incrível: usar fitas penduradas, uma para cada mês, com as sementes que devem ser plantadas em cada época. Praticamente um tickler da jardinagem!

21 Apr 2015

Para fazer hoje: organize sua despensa

Eis um projeto simples (mas necessário) para fazer no dia de hoje: organizar sua despensa. Você não precisa ter um cômodo inteiro dedicado a ela – poucas pessoas sortudas têm. A maioria tem um único armário dentro da cozinha destinado a armazenar os alimentos que não vão na geladeira. De vez em quando vale a pena organizar ou reorganizar a despensa para jogar fora o que já venceu, aproveitar os alimentos que estão para vencer e limpar as prateleiras. Veja neste post dicas pontuais para fazer isso hoje sem perder muito tempo:

  1. Tire tudo de dentro do armário. Infelizmente não será possível organizar a despensa sem este passo. Tire tudo de dentro do armário e coloque em cima da mesa ou do balcão da cozinha.
  2. Passe um pano úmido nas prateleiras para limpá-las.
  3. Veja o que você tem. O que venceu, jogue fora. Tire e guarde no lugar certo aquilo que não pertence à despensa (às vezes podemos colocar qualquer objeto junto com os alimentos por comodismo do dia a dia, você sabe como é!).
  4. Olhe para o seu espaço e repense a organização. Idealmente, os itens mais usados devem ficar na altura dos olhos. Alimentos que podem ser pegos por crianças devem ficar na altura delas. Doces e guloseimas podem ficar mais no alto, para que elas não tenham fácil acesso. Itens pesados, como garrafas e potes de suco ou leite, podem ficar na prateleira inferior.
  5. Não deixe na despensa itens que você usa apenas ocasionalmente, como velas de aniversário, por exemplo. Guarde em outro lugar. Para quem tem poucos espaço, é necessário aproveitar muito bem o que tem para as funções específicas. Mantenha apenas alimentos na sua despensa.
  6. Uma boa maneira de agrupar os itens é copiar o modelo do supermercado: mercearia, padaria, feira, bebidas. Isso pode ajudar inclusive na hora de montar a lista de compras.
  7. Procure usar o espaço vertical, colocando um item em cima do outro, quando possível. Isso serve para caixas, latas e pacotes.
  8. Quando tiver itens pequenos, utilize compartimentos para agrupá-los. Se não tiver cestinhos em casa, pode reaproveitar caixas de papelão, por exemplo. Se não tiver como fazer hoje, deixe os itens juntos e anote em sua lista que precisa providenciar esses acessórios para armazenamento. Existem muitos produtos específicos para armazenamento na despensa que você pode comprar, se quiser investir seu dinheiro nisso.
  9. Use potes para armazenar alimentos que duram mais tempo que uma única vez, como arroz, macarrão, grãos no geral. Se dá para abrir o pacote e usar de uma vez, mantenha no pacote original. Se usar potes, coloque etiquetas neles.

Veja muitas imagens no painel de despensa no Pinterest do Vida Organizada para se inspirar.

É legal fazer essa reorganização a cada três meses, mais ou menos. Quem usa checkists de limpeza, pode inserir na sua checklist sazonal.

19 Apr 2015

12 receitas para você fazer nesse outono

Existem alguns alimentos com safra em outono e podemos aproveitá-los para fazer algumas receitas relacionadas. Eis a seleção do Vida Organizada para você incrementar o seu menu semanal:

190415-comida-outono

1 – Salada de rúcula com tomate seco; 2 – Torta de pera com gengibre; 3 – Repolho refogado; 4 – Chá de maracujá, maçã e canela; 5 – Bolo de laranja com calda; 6 – Suflê de espinafre; 7 – Panqueca de abobrinha; 8 – Geléia de goiaba; 9 – Batata doce rústica assada; 10 – Berinjela à parmegiana; 11 – Torta de banana rápida; 12 – Arroz com brócolis.

16 Apr 2015

Como decorar e organizar um imóvel pequeno

Os apartamentos hoje em dia estão cada vez menores. Sempre me surpreendo com o espaço que temos quando moramos em uma casa e sei como é difícil fazer a transição para um apartamento porque, no geral, mesmo sem querer a maioria das pessoas têm coisas demais. Eu sempre morei em uma casa grande. Há quatro anos, mudei para um apartamento pela primeira vez e senti na pele o que foi não ter espaço para coisas que eu considerava básicas, como a minha bateria e a barraca de camping. O que fazer com elas? Hoje, morando novamente em uma casa, tenho mais espaço, mas valorizo mais os espaços que não precisam ser preenchidos.

Thoreau disse no livro “Walden” que feliz é o homem que consegue carregar todos os seus pertences em um único carrinho de mão. Eu começo a ter convicção semelhante. Porque, quanto mais coisas a gente tem, mais a gente precisa limpar e cuidar. E, quando a gente muda pela primeira vez para um apartamento pequeno, pode estranhar bastante. Se não rolar um desapego, será difícil.

Por isso, eu resolvi escrever um post com algumas dicas para organizar e decorar um imóvel pequeno. Claro que, por não ser decoradora, minhas “dicas de decoração” vão mais na linha da organização mesmo. Decoradores podem ficar à vontade para puxar a minha orelha, se eu falar alguma besteira.

Não dá para ter tralha

Eu sei que nem morando em um espaço grande eu recomendo você ter tralha. Porém, se você mora em um espaço pequeno, não tem como m-e-s-m-o. A gente sabe que tem tralha quando os objetos necessários do nosso dia a dia ficam meio que sem lugar para ficar porque outras coisas estão tomando o lugar deles. Por isso é comum a gente ler dicas de organização dizendo o padrão: tire tudo de um cômodo e coloque de volta apenas o que usa. Em resumo, é a simplificação do processo de não ter tralha. Porém, falar é fácil! Agora, o que a gente faz com o que não entrou no cômodo? Joga pela janela? Não tem como. Por isso, não precisa ser radical nem traumático – pegue 15 minutos por dia, apenas, e separe algumas coisas da sua casa que você não usa mais. E aí tome providências – pode ser doar, tirar fotos para vender na Internet, reciclar, dar de presente, jogar fora. As tralhas não pipocaram na sua casa da noite para o dia, então não precisa se preocupar em fazer isso do dia para a noite. Você não está em um reality show.

Organize os seus espaços

Quando se livrar da tralha, organize o que você tem. Seus CDs estão organizados da melhor maneira possível ou dá para melhorar? Será que não seria mais confortável para você digitalizar tudo e dar os CDs para alguém? E seus livros, estão em uma estante organizados ou em pilhas espalhadas pela casa? Como estão os armários da sua cozinha? E os produtos de limpeza na área de serviço? Brinquedos? Roupas? Sapatos? Controles? Roupa de cama? Toalhas? Louça? Panos de prato? Artigos de escritório? Sempre há algo a melhorar. Mais uma vez: não se cobre tanto e organize aos pouquinhos, buscando soluções particulares para a sua casa.

Imagem: Apartment Therapy

Imagem: Apartment Therapy

Compre mobiliário pequeno

Quando eu me mudei, a sala do apartamento era grande. Por isso, quis comprar uma mesa de jantar um pouco maior que o normal, para “preencher” o espaço. Eu amo a mesa mas, quando me mudei mais duas vezes, ela sempre ficou muito maior e desproporcional aos novos espaços que eu tinha. Eu sei que quando você muda em definitivo para um apartamento que você comprou, o investimento pode ser mais certeiro. Ao mesmo tempo, nada é para sempre nesta vida. Você não sabe se vai odiar seu condomínio e querer mudar em dois anos. Hoje eu penso que, quanto menor, melhor. Claro que sempre atendendo as nossas necessidades – um sofá de três lugares, uma cama queen. Mas, no geral, os móveis não precisam ser grandes – mesas, poltronas, racks, aparadores. Móveis pequenos ficam mais proporcionais em apartamentos pequenos e dão sensação de amplitude.

Imagem: The Kitchn

Imagem: The Kitchn

Atente para a luz

Muitas pessoas dizem que um apartamento pequeno não deve ser pintado com cores escuras, mas já vi apartamentos pequenos e lindíssimos com parede de lousa ou uma única parede com uma cor mais forte. Acho que o segredo de tudo está na luz que entra na sua casa. Você pode ter um apartamento minúsculo, mas com muita luz. Assim, uma parede preta até quebra essa luminosidade de uma maneira positiva, deixando o ambiente mais acolhedor. Se seu apartamento ou casa for grande, mas com pouca luminosidade, pintar uma parede de preto vai fazer com que tudo fique meio estranho. Então, mais do que ser sobre cores, é sobre luz.

Imagem: homedit.com

Imagem: homedit.com

Aposte nos espaços verticais

Antes de comprar um móvel novo, investigue soluções verticais. Prateleiras, cabideiros e outras soluções que explorem mais o espaço nas paredes pode ser mais adequado que ocupar mais espaço no chão.

Imagem: babyli.st

Imagem: babyli.st

Abuse de elementos leves visualmente

Cadeiras de acrílico transparente, mesas com tampo de vidro e móveis com pés finos dão uma sensação de maior leveza a qualquer ambiente.

Imagem: http://frenchbydesign.blogspot.mx/2012/10/happy-10th-birthday-louis-ghost.html

Imagem: French Design

Deixe fácil de limpar

Com menos coisas dentro de casa, você precisará limpar menos. Quando um apartamento é pequeno, a mobilidade também fica mais reduzida, então sempre pense nisso ao comprar um bibelô ou móvel novo. Compensa o estresse que será toda vez ter que arrastar para limpar? Ou ter que tirar tudo de cima de uma prateleira? Veja bem: às vezes compensa. O que não dá é para ser assim com tudo o que você tem em casa, senão você precisará dedicar dois dias inteiros para conseguir limpar tudo. Busque a praticidade.

Encontre o seu estilo

Reconhecer seu estilo de decoração pode ajudar você a fazer investimentos certeiros na sua casa e buscar ideias que poupem espaço. Outro dia eu postei um texto sobre como descobrir seu estilo de decoração influencia na organização da casa – vale a pena ler.

15 Apr 2015

3 maneiras de fazer seus bichinhos de estimação não comerem os fios e cabos da sua casa

150415-caes-fios

Quem tem bichinhos de estimação em casa já deve ter passado pelo problema contemporâneo de ter cabos e fios mastigados. O problema não é apenas estragar os aparelhos, mas o bichinho ser eletrocutado. Veja neste post 3 dicas pontuais para que isso não aconteça:

  1. Repreenda o bichinho no flagra. Não adianta chegar em casa de noite, depois do trabalho, ver o fio mastigado, e brigar com o gato ou o cachorro. Ele não vai saber do que você está falando. Você precisa repreender assim que ele estiver fazendo, mesmo que só possa fazer isso à noite ou aos finais de semana. Para repreender, não há segredo: seja incisivo com expressões como “não!” e “ei”, ou as que você já usa para ensiná-lo. Então, sempre que o seu bichinho estiver perto dos fios ou apresentando comportamento suspeito, repita o procedimento. Isso vai ensinando-o aos poucos a não mexer naqueles fios.
  2. Evite brinquedos que sejam parecidos com fios – e sei que isso é particularmente comum com gatos. Mas evite, porque na verdade você está ensinando que brincar com fios é legal – está incentivando a prática. Existe uma variedade imensa de brinquedos que você pode oferecer a ele sem que reforce um comportamento que você quer evitar. Tenha sempre algo mais interessante que os cães e gatos podem mastigar, porque isso acaba sendo uma necessidade deles também e eles apenas procuram o que estiver por perto e for mais interessante.
  3. Gatos não respondem tão facilmente à repreensão quanto cachorros, então se as dicas 1 e 2 não estiverem funcionando com ele, você pode simplesmente enrolar seus cabos com algum material como papel alumínio. Além de odiarem a textura, o som também será irritante e isso pode mantê-los longe. Não precisa deixar os fios assim para sempre – somente até os gatinhos aprenderem a não chegar mais perto deles. Quando isso acontecer, você pode desencapar. Outra solução é cobrir os fios e cabos com algum material bastante resistente, à prova dos bichinhos, ou espalhar molho de pimenta nos fios.

A grande verdade é que nada disso é verdadeiramente seguro. Há gatos que gostam de alumínio, assim como você pode ter outros tipos de bichinhos em casa como coelhos, porquinhos etc. A única maneira de mantê-los a salvo é deixá-los o mais longe possível dos cabos e fios, talvez restringindo o acesso quando você não estiver por perto (para supervisionar), ou colocando-os em outro cômodo quando for usar o aspirador de pó, por exemplo.

Caso você tenha alguma dica que tenha funcionado com você, por favor, poste nos comentários. Pode ajudar outros leitores. Obrigada!