Resenhas

03 Jul 2015

Livros que podem ajudar com o auto-conhecimento

Como o tema do blog este mês é Conheça a si mesmo, eu achei que seria legal apresentar, logo no início do mês, algumas indicações de livros que possam ajudar nesse processo de se conhecer.

Eu selecionei nove livros e gravei um vídeo falando um pouco sobre eles. Espero que gostem. (Se não estiver visualizando o vídeo abaixo, clique aqui para acessar no YouTube).

Qual é a tua obra? (Mario Sergio Cortella)

Mario Sergio Cortella é escritor, filósofo e professor e muitos dos seus livros são indicados por tratarem desse tema de auto-conhecimento. Eu selecionei este porque é de uma leitura leve e rápida, como se você levasse um soco no estômago mesmo ao lê-lo, porque vai direto ao ponto: Por que você está aqui nesse planeta? Qual será o seu legado? Um livro especialmente indicado para quem está um pouco perdido na vida sem saber muito bem o que fazer com relação ao trabalho e à carreira

O poder do hábito (Charles Duhigg)

Neste livro, o autor conta, em forma de histórias, como a nossa vida é regada por hábitos e como fazer para mudá-los. Que hábitos são mais importantes? Por que alguns hábitos puxam outros? Por exemplo: quando alguém corta o cabelo, é promovido no emprego? Ou, quando perde 10kg, consegue tocar um instrumento? Eu particularmente não gosto de livros que se pautam em histórias, acho que a leitura fica lenta. Apesar de não ser uma leitura muito rápida e o livro ser um calhamaço, vale a pena para quem tem interesse em saber mais sobre os hábitos e como mudá-los.

Não diga SIM quando quer dizer NÃO (Dr. Herbert Fensterheim e Jean Baer)

Já fiz resenha desse livro aqui no blog de tanto que gostei e achei pertinente ao assunto organização. No geral, muito do que fazemos na vida tem a ver com não saber dizer não. De onde vem isso e como podemos alterar esse padrão? O livro é excelente. Você pode ler a resenha completa que eu fiz aqui.

Inteligência emocional (Daniel Goleman)

Daniel Goleman é PhD e publicou diversos livros sobre a sua inteligência emocional e, recentemente, o best-seller sobre foco. Segundo ele, a teoria da inteligência emocional redefine o que é ser inteligente. Esse livro fez sucesso quando foi lançado, nos anos 90, porque trouxe a público uma ideia até então não pensada: que não só o conhecimento influencia na inteligência da pessoa, mas também o seu emocional – como ela lida com as coisas. A teoria foi sucesso absoluto e até hoje é citada e respeitada. Vou ser sincera: os livros do Daniel Goleman não são fáceis de ler, são densos, mas trazem muito conteúdo bom. Se você tiver interesse em desbravar, certamente não vai se arrepender. Mas não espere ler o livro em uma sentada no final de semana.

Oito passos para a felicidade (Geshe Kelsang Gyatso)

Quando se fala em auto-conhecimento, acredito que todo mundo que tenha uma religião deva buscar algum autor ou livro favorito (que seja a Bíblia) para ajudar no auto-conhecimento. No meu caso, eu gostaria de indicar este livro, pois ele abrange muitas condições humanas que podem trazer felicidade (ou infelicidade…) e como lidar com elas de acordo com os preceitos budistas.

O discurso “Faça boa arte”, de Neil Gaiman

Este é um pequeno livro com a transcrição que o autor Neil Gaiman fez em uma universidade de artes em 2012. Apesar de pequeno, o texto é forte e eu mesma gosto de reler sempre que me sinto um pouco desanimada com a vida. A leitura é rápida e agradável – pode ser feita em menos de uma hora. Mas o impacto que trará na sua vida, em termos de: “ok, e agora, o que eu quero da minha vida?”, será fulminante.

Geração de valor (Flávio Augusto da Silva)

Aproveitando que estamos falando sobre trabalho – e que trabalho tem a ver com a nossa missão na vida, nos dá sentido, e não estou falando sobre empregos -, é muito importante citar este livro do Flávio Augusto, que é um compêndio de tudo o que ele vem escrevendo em sua fan page e blog incentivando pessoas a empreenderem e encontrarem seu lugar nesse mundo. Eu acho que tem muito a ver com auto-conhecimento porque nos incentiva a pensar sobre o que estamos fazendo e sobre como estamos investindo o nosso tempo na vida.

Roube como um artista (Austin Kleon)

Este é um livro que ensina sobre como desbloquear sua criatividade. Se você estiver precisando de inspiração para fazer alguma coisa, este livro traz dez dicas em um formato bem-humorado sobre como fazer acontecer sendo coerente com quem você é – e mais: te ajudando a descobrir quem você é no meio do caminho. É uma leitura fácil e agradável, que recomendo a todos.

Equilíbrio e resultado (Christian Barbosa)

Por último, gostaria de indicar meu livro preferido do Christian, que também é autor do best-seller “A tríade do tempo”. Esse livro é praticamente um guia para você conseguir analisar todas as suas áreas da vida (que eu comentei no editorial) e sobre como você pode conciliá-las e conseguir o equilíbrio que tanto busca. O Christian estava inspiradíssima ao escrever esse livro e eu sempre releio alguns trechos de tempos em tempos, de tanto que eu gosto do texto. É basicamente um livro sobre ideias e o que fazer com elas para que se tornem realidade dentro de uma vida equilibrada.

Certamente existem muitos outros livros que nos inspiram a buscar o auto-conhecimento, mas esses que eu selecionei foram os que considerei mais relevantes para passar neste momento. Você já leu algum desses livros? Tem outros para indicar? Por favor, poste nos comentários!

20 May 2015

Resenha: A mágica da arrumação (Marie Kondo)

Eu recebi mais de 40 mensagens, comentários e e-mails perguntando a minha opinião sobre a personal organizer japonesa Marie Kondo, que ficou famosa agora no Brasil devido à ampla divulgação do lançamento do seu livro aqui, “A mágica da arrumação”, publicado pela editora Sextante e respaldado por publicações de grande porte como a revista Veja e o jornal Folha de SP. Já tinha lido a versão original em inglês (The life changing magic of tyding up) e agora acabei de terminar a versão em português, podendo escrever uma resenha para quem tiver curiosidade sobre a minha visão pelo que ela aborda.

A Marie é uma personal organizer que está fazendo um sucesso tremendo não apenas no Japão, como em todo o mundo. Ela é um fenômeno. Ela é nova (30 anos), e uma mulher, então é muito legal ver alguém “da nossa área” fazendo sucesso assim e levando o tema organização pessoal para a vida das pessoas.

marie01

Eu gostei muito do livro (a tradução da Sextante, por sinal, está fantástica – cabe o elogio), mas discordo da Marie em diversos aspectos.

Uma das principais crenças dela é que não existe arrumação eficaz feita aos pouquinhos – somente a organização radical ensina a pessoa de verdade a se organizar e não acumular mais tralha. Eu concordo e discordo. Concordo que o ideal é sim a pessoa fazer a organização radical porque aí isso vai ajudá-la a ver o resultado imediato do seu trabalho. Porém, sei que a realidade das pessoas é diferente. Ninguém consegue fazer essa organização radical porque na vida não existe extreme makeover. Você consegue fazer se morar sozinho e se organizar nas férias, ou se contratar uma personal organizer para arrumar tudo para você. Aí sim dá e até recomendo! Porém, se não é o seu caso, não precisa se frustrar pensando nesse ideal. Dá para se organizar aos poucos sim.

O livro dela é um livro sobre destralhamento. Eu fiquei muito surpresa quando li pela primeira vez, porque acabou tão rápido – é um livro tão simples! O conceito de destralhamento é essencial para a organização e fico feliz por existir um livro tão repercurtido como o dela no mercado, pois as pessoas realmente tendem a acumular muitos objetos e não é possível organizar tralha. Quem conheceu e gostou do livro pode ir atrás de outros autores bem bacanas sobre esse assunto, ou pesquisar sobre minimalismo.

Eu acho que ela é bastante radical em alguns aspectos e traz dicas certeiras em outros. Apesar de ser contra a tralha, ela gosta de agradecer e se relacionar de forma mais afetuosa com os objetos. No último sábado, levantei o tópico no meu workshop “Organize sua casa” e todos que já tinham começado a ler o livro tiveram a mesma impressão.

Muito do que ela fala pode ser novidade para o público em geral, mas já é notícia velha para quem trabalha como personal organizer. Não traz nada de novo para quem trabalha com isso, apesar de eu recomendar a leitura fortemente a todas as profissionais da área. Acredito muito que a organização pessoal deva ser um conceito integrado, que a organização da casa se reflete na organização da vida (e vice-versa), e o livro dela fala basicamente sobre isso também.

Todo o método KonMari se baseia na ideia de que na sua casa devem ficar somente os objetos que te trazem alegria, e nisso concordo demais com ela. É uma boa filosofia de escolha.

marie02

A grande vantagem do livro é que, em português, não temos muito material sobre o assunto detralhamento a favor da organização, então ele é um bom presente a todos nós apaixonados por organização pessoal.

E você, já leu esse livro? O que achou? Deixe sua opinião nos comentários!

08 Apr 2015

Resenha: Não diga SIM quando quer dizer NÃO

080415-resenha

Recentemente li este livro e quis fazer a resenha para o blog porque tem tudo a ver com o tema (para definir prioridades). Confesso que o livro foi muito além do que eu pensava e se constitui em um verdadeiro aliado para quem tem dificuldades reais em dizer não e já percebeu que isso atrapalha a própria vida.

O dr. Herbert Fensterheim, autor do livro junto com a sua esposa, Jean Baer, dá verdadeiras aulas de psicologia ao longo do livro, o que também pode ser interessante para profissionais da área.

Basicamente, o livro se divide nos seguintes tópicos:

  • A questão da autoafirmação como dificuldade individual
  • Como formar um círculo de relações sociais
  • As dificuldades para dizer não em um relacionamento íntimo
  • Fala inclusive sobre dizer não no sexo!
  • Autoafirmação através do autodomínio, ou empoderamento
  • Um guia para modificação dos hábitos -> este capítulo já valeria o livro inteiro
  • Ausência de reforços resulta em depressão
  • Como emagrecer e permanecer magro -> resoluções muito diferentes do que costumamos ler por aí
  • A autoafirmação no trabalho

O que me chamou a atenção é que o livro não tem dramas e trata todas essas dificuldades com muito foco na parte prática, então é mais ou menos assim: você tem dificuldade em se relacionar no trabalho, faça essas 32 coisas, ou escolha as que estiver mais confortável para fazer em um primeiro momento. É realmente muito bom, tanto que tem muitas edições publicadas. Esta edição é a primeira pela editora Viva Livros (e é uma gracinha! essa capa é linda e o formato menor são apaixonantes), mas o livro originalmente foi publicado em 1975 e, no Skoob, há muitas edições diferentes. Isso quer dizer que o livro vende e, se vende, tem algum valor. Eu reafirmo essa condição!

Os capítulos que mais me chamaram a atenção foram os capítulos sobre relacionamentos íntimos (acho que é muito importante falar sobre esse assunto), o guia para mudar hábitos (incrível, deveria ser utilidade pública), o capítulo sobre emagrecimento e o último, sobre trabalho, que acho que é o maior de todos. Tem muito conteúdo bom. Uma resenha não seria suficiente para abordar todos os temas discutidos pelo livro de forma justa, então recomendo a leitura fortemente.

Se você comprar pelo link abaixo da Amazon, eu ganho uma pequena comissão. ;D

Não Diga Sim Quando Quer Dizer Não

Alguém já leu esse livro? O que achou?