Casa

Aprenda a organizar sua casa.

20 Aug 2014

Lista de limpeza detalhada dos quartos

Aproveitando que esta semana estamos falando da zona 4 – os quartos, vou postar aqui a nossa lista de limpeza detalhada para cada um deles.

Listas de limpeza detalhada são checklists onde inserimos todas as tarefas que precisamos fazer para deixar determinado cômodo limpo. Sabe o dia de faxina? Aquele que a gente limpa tudo, tudinho o que deveria ser limpo para o cômodo ficar do jeito que a gente quer? Então, isso é a lista de limpeza detalhada.

As listas de limpeza detalhadas devem ser adaptadas para cada casa e para cada família. Portanto, veja este post como um exemplo e faça as adequações necessárias.

A lista de limpeza detalhada também funciona melhor se o cômodo já estiver destralhado, então concentre-se nesse destralhamento 15 minutos por dia antes de começar a limpar propriamente.

Para saber mais sobre as listas de limpeza detalhadas e como montar para a sua casa, clique aqui.

Eis a minha lista de limpeza detalhada para os dois quartos da casa:

Quarto de casal

  1. Tirar tapetes
  2. Tirar a roupa de cama
  3. Bater os travesseiros e deixá-los ao sol
  4. Limpar spots de luz
  5. Tirar o pó do varão da cortina
  6. Passar lustra móveis nas portas do guarda-roupa
  7. Limpar prateleiras superiores do guarda-roupa
  8. Limpar prateleiras inferiores do guarda-roupa
  9. Limpar gavetas
  10. Tirar o pó do criado-mudo
  11. Tirar o pó do abajour
  12. Limpar gavetas do criado-mudo
  13. Limpar manchas nas paredes
  14. Limpar janela
  15. Limpar vidro da janela
  16. Limpar batente da porta
  17. Limpar manchas na porta
  18. Limpar espelhos de tomada e interruptores
  19. Limpar filtro de linha
  20. Afastar a cama e limpar embaixo
  21. Aspirar o pó
  22. Limpar cantos
  23. Passar pano úmido no piso
  24. Trocar a roupa de cama
  25. Tirar a saia da cama para lavar

Quarto do filhote

  1. Tirar tapetes
  2. Tirar a roupa de cama
  3. Bater os travesseiros e bichinhos de pelúcia e deixá-los ao sol
  4. Limpar lustre
  5. Tirar o pó do varão da cortina
  6. Passar lustra móveis nas portas do guarda-roupa
  7. Limpar prateleiras superiores do guarda-roupa
  8. Limpar prateleiras inferiores do guarda-roupa
  9. Limpar gavetas
  10. Tirar o pó do criado-mudo
  11. Tirar o pó do abajour
  12. Limpar manchas nas paredes
  13. Limpar janela
  14. Limpar vidro da janela
  15. Limpar batente da porta
  16. Limpar manchas na porta
  17. Limpar espelhos de tomada e interruptores
  18. Tirar brinquedos e livros da estante
  19. Tirar o pó da estante
  20. Limpar brinquedos
  21. Afastar a cama e limpar embaixo
  22. Aspirar o pó
  23. Limpar cantos
  24. Passar pano úmido no piso
  25. Trocar a roupa de cama

A ideia da lista de limpeza detalhada é que você dê atenção a essas tarefas pelo menos uma vez por mês, quando estiver trabalhando na zona em questão. Algumas tarefas da lista devem ser feitas com uma frequência maior, então por isso existe um cronograma de limpeza, onde especificamos o que é diário, semanal, mensal etc. Uma coisa não exclui a outra! O que a lista de limpeza detalhada faz é servir como guia para deixar o cômodo limpo. Quem tem empregado/a em casa ou conta com o trabalho de uma diarista pode passar essa lista como guia, para orientar o que deve ser feito.

Para executar a lista de limpeza detalhada, você pode fazer um pouco por dia, ao longo da semana, ou fazer tudo em um único dia. Fica a seu critério. Aqui, como são dois quartos, eu prefiro fazer um quarto por dia, mas faço todas as tarefas de uma vez. Levo cerca de duas horas para limpar cada cômodo desse jeito. O que às vezes deixo para fazer no outro dia é passar o pano úmido no chão, se demorei muito para limpar. Como já aspirei o pó, não tem tanto problema, mas não gosto e prefiro fazer tudo no mesmo dia, na medida do possível.

19 Aug 2014

Livros de culinária que vale a pena a gente ter em casa

Como meu marido é aspirante a chef, nós temos falado bastante sobre culinária e gastronomia aqui em casa, e outro dia comentamos sobre como é bacana a gente comprar alguns livros de culinária, mas talvez nem todo mundo saiba o que vale ou não a pena. Por isso, pedi algumas dicas para ele e juntei com alguns que eu mesma recomendo para escrever este post.

Veja os livros que a gente acha que vale a pena ter em casa sobre esse assunto (com receitas):

190814-livros-culinaria

 1. Economize com Jamie (Ed. Globo)

Recomendo esse livro do James Oliver porque ele traz muitas dicas de reaproveitamento de alimentos, o que considero essencial quando falamos em uma rotina organizada. Ele traz 120 opções de pratos com reaproveitamentos. Uma equipe nutricional acompanha todo o trabalho para garantir que as receitas sejam equilibradas, contendo ingredientes de cada um dos grupos alimentares. ‘Economize com Jamie’ ensina como comprar bem e desperdiçar menos. Na visão do chef inglês, comprar bem significa explorar supermercados, açougues, feiras, peixarias e mercadinhos do bairro – tudo vale a pena para encontrar um produto de excelente qualidade pelo melhor preço. Ele explica o que é preciso saber na hora de escolher os ingredientes e também como aproveitar ao máximo o que você tem em casa, substituindo alguns ingredientes por outros, evitando assim o desperdício.

2. Como cozinhar sem receitas (Ed. Gutenberg)

Meu marido gosta de cozinhar livremente, sem se ater a receitas. Ele acredita que, quando a gente simplesmente conhece o modo de preparo de cada alimento, consegue ser criativo e preparar um monte de pratos diferentes na cozinha. Por isso, este livro do chef inglês Glynn Christian pretende mostrar como é possível criar pratos considerados como fabulosos sem que se tenha que bancar o robô o tempo todo, reproduzindo receitas criadas por outras pessoas. O autor defende o prazer e a liberdade de improvisar na cozinha, e para isso ele visa ensinar como discernir gostos e sabores, como reconhecer os ingredientes que possuem afinidades naturais ou que se complementam e como combiná-los de acordo com o que ele chama de ‘Trilha do Sabor’.

3. O grande livro da Palmirinha (Ed. Alaude)

Para homenagear a trajetória desta culinarista, apresentadora de TV, empreendedora, celebridade e, antes de tudo, cozinheira de mão cheia, este livro traz as receitas reunidas em décadas de provação e trabalho árduo, recompensadas hoje com as declarações de amor e admiração que Palmirinha recebe de gente famosa e gente comum, de celebridades e anônimos e de gente de todas as idades. São receitas do dia a dia, para incluir no menu semanal sempre.

4. Técnicas de cozinha profissional (Ed. Senac)

Para quem está começando a cozinhar ou simplesmente gostaria de conhecer as técnicas existentes, este livro do Senac traz muitas fotos e passo a passo. Com procedimentos, técnicas e fotos de todo o processo de preparo de pratos, este livro contribui para a formação do profissional cozinheiro. Apresenta rigorosa padronização de receitas, medidas e técnicas desenvolvidas pelo Instituto Internacional de Artes Culinárias Mausi Sebess. Apesar de ser feito para quem quer ser cozinheiro profissional, quem só quer cozinhar em casa mesmo, mas gostaria de aprender mais, vai tirar bastante proveito deste livro também.

5. Panelinha: receitas que funcionam (Ed. Senac)

‘Panelinha’ é o site que Rita Lobo criou no ano de 2000 para ensinar a preparar pratos saudáveis, revelando truques e manhas, de modo que qualquer pessoa consiga fazer. Para o livro, foram reunidas sugestões para variadas situações e ocasiões do cotidiano – jantares práticos, saladas elaboradas, massas rápidas, grãos para o dia a dia, comida de criança, pratos variados com peixes, aves e carnes, sobremesas saudáveis, bolos, pães integrais – tudo com o objetivo de facilitar a vida das pessoas que acreditam na boa alimentação como a base da vida.

6. Dona Benta (Ed. Nacional)

Há mais de 60 anos, ‘Dona Benta – Comer bem’ é a bíblia da culinária brasileira. A obra ganhou um novo visual, mas sem perder o charme da tradição. Pelas mãos do chef Luiz Cintra, o livro foi atualizado e ampliado, incorporando novas receitas. Um livro que ensina sobre culinária, disposição da mesa, cardápios para festas, dá dicas para principiantes e até ajuda a dona-de-casa a preparar xarope para os filhos. Daqueles que “tem que ter” mesmo.

7. Revolução na cozinha (Ed. Globo)

Optei por inserir mais um livro do Oliver porque, neste, ele ensina quem nunca consegue cozinhar nadinha a preparar pratos simples e deliciosos. Ele apresenta receitas conhecidas em versões simplificadas, ilustradas por fotografias que mostram passo a passo a preparação e, para cada uma delas, uma pequena apresentação. Além das receitas, a obra ainda mostra uma lista de utensílios essenciais para uma cozinha, assim como uma lista de itens básicos para a despensa, ambas com fotos. Ao todo são quatorze capítulos que tratam dos mais variados temas. Com ‘Revolução na cozinha’ nas mãos, todos podem se aventurar em uma cozinha.

8. Todas as técnicas culinárias (Ed. Marco Zero)

Le Cordon Bleu é a escola de gastronomia mais famosa do mundo, então tudo o que é publicado com seu nome garante muita credibilidade. Este é um livro caro, para ter como referência, se quiser. A obra contém mais de oitocentos segredos de preparação e técnicas de cozinha, ilustrados passo a passo. Inclui, também, dicas, sugestões e receitas dos ‘top chefs’ da escola. Um guia completo e ilustrado de ingredientes e técnicas, com mais de duzentas receitas básicas.

Todos os livros acima podem ser encontrados nas principais grandes livrarias e em suas lojas virtuais para entrega em todo o Brasil.

17 Aug 2014

Domingo é dia de renovar o espírito – o que isso significa?

Estou revisitando uma série de conceitos da FLY Lady para escrever mais sobre o assunto aqui no blog. Hoje estava lendo um texto dela sobre a questão de domingo ser o dia de renovar o espírito e fiquei com vontade de escrever a respeito aqui também.

O que seria renovar o espírito?

Ao longo da semana, nós vivemos em uma correria enorme. Acorda, acorda os filhos, faz café, se arruma para o trabalho, leva pra escola, busca, prepara comida, lava roupa, arruma a casa, trabalha, recebe um monte de demandas, briga com o marido, sai pra jantar com as amigas, vê um filme com o marido, faz lição de casa com as crianças – enfim, a lista de coisas a fazer nunca acaba. Com tudo isso, é natural que, mesmo que a gente não perceba, fiquemos estressadas(os). A ideia de ter um dia, o domingo, para renovar o espírito, é justamente ter um dia para a gente meio que se obrigar a reconectar com quem somos. É sair um pouco dessa rotina maluca e refletir sobre a vida, rezar, orar, meditar, ou simplesmente fazer algo que relaxe a nossa mente e nos deixe em paz, independente da nossa religião.

Isso para mim tem sido um bom objetivo porque, desde que comecei a trabalhar em casa, estou buscando uma maneira de equilibrar a minha nova rotina. Não tenho como dizer “vou trabalhar de segunda a sexta das 9 às 18 horas” porque a minha vida é diferente. Meu trabalho não é convencional. Eu tenho eventos que acontecem aos finais de semana, a trabalho, em que preciso comparecer. Tenho viagens que preciso fazer. Assim, não tenho dias fixos de trabalho e descanso, como eu tinha quando trabalhava em um emprego convencional, e ainda estou tentando ajustar isso.

Uma solução que tem dado certo foi estabelecer um dia da semana para descansar e renovar o espírito, enfim. Procuro fazer aos domingos, na medida do possível. Se terei alguma atividade de trabalho em um domingo em particular, transfiro para outro dia, mas confesso que tenho conseguido administrar bem e meus domingos têm sido mais calmos.

Aqui vai a minha mensagem para vocês então:

No domingo, procurem fazer atividades que renovem seu espírito. Passeios calmos com as crianças (ir à igreja, ao parque, a um templo, em vez de shoppings e outros lugares agitados), um tempo para meditação, um tempo para ler seu livro favorito, um tempo para preces (se tiver uma religião), um tempo para olhar para o céu, sem fazer nada, pensar na vida, ver um filme na tv, não assistir programas violentos, ocupar o tempo com algum hobby que sempre fica de lado. É isso o que eu sugiro que você faça no domingo, para acalmar a mente e começar a semana energizado(a), pronto para outra.

Não se trata de ter uma religião, mas de procurar fazer atividades calmas e que te inspirem. Cada um tem as suas. Liste-as. Invista tempo nelas a cada domingo.

Às vezes tenho a impressão que estamos deixando nossos finais de semana mais ocupados que os dias úteis da semana. No sábado, até entendo, porque temos tanta coisa para resolver na rua e muitas vezes só temos o sábado para fazer isso. Mas tente pegar leve com o seu domingo. Nada de shopping lotado, supermercado, estacionamento cheio, estresses desnecessários. Tente ter um dia mais low profile.

E depois você me conta se deu certo.