07 Jan 2014

O quanto de natureza tem no seu dia a dia?

Imagem: Mermaid Child (Tumblr)

Imagem: Mermaid Child (Tumblr)

O ser humano cada vez mais se distancia da natureza.

Moramos em cidades e em residências sem qualquer contato com o que for natural. Nos alimentamos com comidas industrializadas e estamos perdendo o hábito de cozinhar em casa. Não sabemos de onde vem a nossa comida.

Dormimos com o ar condicionado ligado, ou trabalhamos embaixo dele o dia inteiro, sem aprender a lidar com o clima natural do exterior.

Muitas vezes, quando ficamos em casa, não colocamos os pés para fora nem para ver a luz do dia. Ficamos presos na Internet ou em frente à TV. Para onde estamos indo..?

Não acho que as pessoas devam mudar seus estilos de vida e passar a fazer caminhadas em parques ou acampar, por exemplo. Tem gente que simplesmente não gosta de mato, insetos e outras coisas relacionadas. Mas não precisa ser 8 ou 80. É só para a gente se lembrar mesmo de onde veio e não perder a conexão com a Terra. Por exemplo:

- Tenha plantas em casa. Mesmo que você não tenha a “mão boa”, há espécies que resistem em diversos ambientes. Você pode ir além e ter uma pequena horta, com mini-vasinhos que contenham ervas usadas na cozinha, como manjericão.

– Tenha o hábito de ir até a porta de casa ou na janela e respirar o ar puro pela manhã e antes de dormir.

– Se for do seu gosto e houver a possibilidade, faça uma caminhada em um parque perto da sua casa. Não precisa ser sempre – que tal uma vez por semana?

– Observe a lua e tente descobrir em que fase ela está. Analise seu humor nesses dias.

– Olhe para o céu quando estiver indo trabalhar. Admire o azul, os pássaros voando, o sol nascendo, os formatos das nuvens. Agradeça por estar vivo e vivendo em um planeta com condições tão agradáveis.

– Cheire flores.

– Ande mais a pé e repare na natureza ao seu redor – as árvores na sua rua (ou a ausência delas…), os animais que ali circulam, as plantas e flores, a brisa…

– Procure se expôr durante alguns minutos todos os dias ao sol. Estudos dizem que fazer isso ajuda até a curar a depressão, de tão bem que faz.

– Ande mais descalço(a).

– Faça um piquenique. Se tiver filhos, eles vão adorar.

– Vá passear no parque e sente na grama, para pensar um pouco na vida.

– Se morar em uma cidade praiana, ande descalço(a) na areia, sente nas pedras, observe o mar.

– Se morar em uma cidade de interior, suba em uma colina e observe a vista.

– Faça trilhas e caminhadas quando viajar para algum lugar que tenha essas opções.

– Sempre que puder, almoce ao ar livre.

– No horário de almoço no trabalho, dê uma volta lá fora.

– Observe a lua e as estrelas durante cinco minutos antes de dormir.

São atitudes simples, e devem ser mesmo. E você, como se conecta à natureza?

24 comentários . Comentar via blog

  1. Raquel

    Moro em uma casa com quintal, e tem uma mangueira… Ah, como é bom ouvir os pássaros os dias em que estou em casa. Quando vou trabalhar, vou muito cedo, sempre vejo o sol nascer quando estou a caminho do trabalho. Lua cheia? Adoro. Amo ir a praia à noite para admirá-la.
    Nunca acampei. Sinto falta de companhia para isso. Meu noivo nao gosta de verde, infelizmente. Adoro me conectar com a natureza e observá-la.
    Para quem tem filhos, e até quem não tem, bom é visitar o zoológico de vez em quando… Nos faz lembrar que existem outros animais além de cães e gatos.

    Responder
    1. Thais Godinho

      Adorei. Obrigada por comentar.

      Responder
  2. Joyce

    Muito legal, Thais! Ótimas dicas!

    Responder
  3. Thais, adorei o post :) Eu também costumo respirar a brisa da manhã e a da noite, gostaria de poder caminhar em um parque, onde moro é tudo muito perigoso e um tanto longe, mas tenho muita vontade e me preparo para isso.

    Responder
  4. Olá Thais,
    Acompanho seu blog, tenho aprendido e me inspirado bastante com ele.
    Concordo com você nessas suas observações.
    Se pararmos para observar, as pessoas na rua parecem estar tristes, quando não olham para o chão onde pisam, olham para telas de eletrônicos; preferem ouvir música no fone de ouvido ao focar a atenção no canto das aves… e por aí vai.
    Nessa última viagem, meu marido e eu fomos para o interior, com natureza relativamente preservada, e por isso, com uma diversidade enorme de aves.
    Na própria pousada onde nos hospedamos, o mais comum eram os pais arrastarem os filhos para tomar café da manhã para logo correrem para a feirinha e lá realizar compras e mais compras.
    Raros foram os pais que estimulavam seus filhos a observar as aves multicolorida que se mostravam bem ao lado do refeitório, bem como alimentar os esquilinhos com amendoim…
    Pessoalmente, acho que o ser humano se acostumou demais em achar que o universo é para ele quando na verdade, somos parte do universo. É uma pena.
    De qualquer forma, posts como esse atingem uma grande quantidade de pessoas, e com certeza é uma sementinha que gerará frutos positivos nesse aspecto.
    Que sua semana seja encantadora assim como o novo ano que se inicia!
    Um abraço carinhoso,

    Responder
    1. Thais Godinho

      Obrigada, Nicoli. Eu também espero.

      Responder
  5. Sabrina Santiago

    Thais, esta sua reconexão com o minimalismo tem te feito tão bem, se me permite dizer. Seus textos ficam cada vez mais leves, mais alinhados com a natureza, com a simplicidade. Esse condiz muito com o meu atual estado de espírito, e vê-la passar por estas transformações na mesma fase que eu, me alegrou muitíssimo. Creio que com o seu blog, nos últimos tempos principalmente, você tem incentivado muitas pessoas, se não a adotar esse estilo de vida, a perceberem quem são, que não precisam consumir tudo e serem sugados por preocupações fúteis. Agradeço a você por trazer esse conceito e disseminar esse sentimento tão bonito que é o de gratidão a si mesmo e ao Universo, e ao desapego.
    Quanto ao contato com a natureza, não tenho do que reclamar. Acordo cedo todos os dias, nesse período de férias, e tenho como companhia uma infinidade de pássaros a cantar na minha janela.
    É um sentimento inigualável.
    Me lembro, com isso, que também faço parte desse planeta, que os animais, as árvores e tudo que existe são meus co-irmãos.
    Gratidão ao Universo indescritível.
    Um beijo. ♥

    Responder
    1. Thais Godinho

      Muito obrigada por comentar.

      Responder
  6. Aqui em casa estamos temporariamente sem carro, o que automaticamente me faz caminhar mais. Em Brasília tem feito muito calor e a primeira coisa que notei ao passear pelas ruas da minha cidade em um sol escaldante, foi: – Se tivesse mais árvores eu provavelmente não estaria queimando no sol.

    Eu não tenho muita habilidade com plantas, tenho apenas um terrário com cactos e tenho planejado manter um hortinha de ervas. Ontem pensei na quantidade de alimentos industrializados que consumimos, por mim, faria tudo em casa, desde iogurtes até bolos e biscoito e isso é um plano de curto prazo.

    Responder
  7. eu moro em um sobrado com um mini quintalzinho, mas tenho uns vasinhos de planta e uma graminha nos fundos e perto de casa tem bastante verde e pássaros e um parque e uma pista para caminhar. e nos fundos da empresa onde trabalho tem bastante árvores e uns macaquinhos que eu sempre fico olhando pela janela. não sou muito de mato (tipo fazer trilha e acampar), mas aprecio a natureza.

    Responder
  8. Eu tenho a sorte de morar numa cidade pequena, cheia de verde e que me possibilita o contato com a natureza, que é algo que eu gosto muito. Me sinto muito grata por viver numa região linda, com cachoeiras e lugares incríveis. Acho que é muito bacana estar em contato com a natureza, respirar o ar puro me faz me sentir mais viva!

    Responder
  9. Oi Thais eu gosto de caminhar numa pra próximo a minha casa, e tenho algumas plantas, mas eu andava meio descuidadas com ela, agora estou me policiando é tão bom ter um verdinho em casa.

    bjs

    Gélia

    Responder
  10. Beth

    Quando estou em casa e vejo aquela garoinha nestes dias de verão, sempre saio no quintal pra curtir a chuva.

    Uhm bom d + ^^

    Tem gente que acha bobagem ou loucura (sair na chuva), mas assim como sito que preciso sair pra curtir o sol em dias de sol, sinto preciso fazer igual em dias de chuva. Afinal de contas em quantos dias de nossas vidas temos oportunidade de curtir a chuva?

    Ah e se esta garoando quando estou voltando pra casa e já estou perto de casa, mesmo se estiver com guarda-chuva na bolsa, não o uso. Prefiro curtir a chuvinha e tomar um bom banho logo que chego em casa.
    Gosto de admirar o céu e as nuvens, a lua (noites escuras e com nuvens sobre o luar são muito legais), localizar as constelações, curtir paisagens e sensações.

    Assim, sinto que estou apreciando a vida e não apenas vivendo.

    Tenho uma amiga que também gosta de fazer essas coisa, então quando ela ou eu vemos que a lua esta bonita nos mandamos mensagens de texto lembrando a outra de olhar. É muito legal porque, as vezes estou cansada indo pra casa quando recebo uma mensagem destas que me faz lembrar, parar e admirar o luar, e então me sinto mais feliz.

    bjs

    –Beth-

    Responder
    1. Thais Godinho

      Que lindo esse comentário. Obrigada por postar!

      Responder
  11. Joana

    Moro numa casa, com um canteiro no quintal, onde plantei algumas ervas, uma roseira e uma gardênia. Meu marido plantou um cajueiro. Então, sempre tem insetos e pássaros por ali. Dentro de casa, também tenho algumas plantas.
    Prá mim é um prazer me sentar na varanda, à tarde, depois de baixar o calorão, e ficar ali fazendo nada, só ouvindo o canto dos passarinhos, olhando pro céu ou lendo um livro com a trilha sonora da passarada. É incrível.
    Adoro ficar olhando a chuva caindo, as gotas se formando nas folhas das plantas, aquele cheirinho de terra molhada. Bom demais!
    Também gosto muito, ou melhor, amo fazer trilhas e caminhadas em parques quando viajo. Sempre dou um jeitinho de arrastar o marido : ) Nunca acampei na vida, mas adoraria ter a experiência.
    Quanto à alimentação, procuro cozinhar em casa, o máximo possível. Saímos para comer fora poucas vezes. Eliminamos os refrigerantes, faço pão integral, arroz integral, e comemos menos carne vermelha. Abusamos das frutas, verduras e legumes. Diminuí o sal, mas ainda não resisto a um docinho de vez em quando.

    Responder
  12. Oi Thais,
    Eu e minha família somos privilegiados, pois em 2010 tivemos a oportunidade de passar a morar num sítio aqui em Holambra. É alugado, tudo bem, mas já vivemos aqui há quase 4 anos e não troco por nada! Uma área imensa coberta com grama, dezenas de árvores, centenas de plantas e flores. É conhecida na cidade como a Casa do Bosque. É simplesmente maravilhoso. Convivo diariamente com centenas de pássaros de todo tipo, longe de tudo que é barulhento. Fica a 3 Km do centro da cidade – que também é pequenina – .
    A Natureza está em todos os cantos, é uma delícia, uma benção!
    Para você ter ideia, uma Beija-Flor tem seus filhotes na nossa lavanderia. Semana passada ela levou para o jardim seus mais novos filhinhos – sempre nascem dois – . Ela construiu um ninho ha algum tempo e teve várias ninhadas. Ano passado, um novo ninho foi construído acima do anterior e outras ninhadas já surgiram! Sem falar nos outros pássaros que também se sentem à vontade para construir ninhos bem próximos da casa.
    Agradeço todos os dias a Deus por isso.
    Beijo
    Ju

    Responder
    1. Thais Godinho

      Deve ser maravilhoso. Obrigada por comentar.

      Responder
  13. sinezia

    Recentemente mudei para uma casa mais afastada do centro e os benefícios foram enormes. Quando acordava saía com minha filha para fora e ficávamos observando os pássaros, então todos os dias ela me acorda para vê-los e eles se acostumaram tanto que entram até dentro de casa! É uma benção perceber como as coisas que aparentemente não são importantes, são as que causam um enorme bem estar, porque minha filha tem apenas 3 aninhos e futuramente vamos lembar disso como uma época maravilhosa nas nossas vidas!

    Responder
    1. Thais Godinho

      Com certeza!

      Responder
  14. Sofia

    Adorei seu post! Ideias muito boas e que inspiram qualidade de vida e consciência do presente. Muito obrigada por nos inspirar e muito sucesso esse ano!

    Responder
    1. Thais Godinho

      Obrigada, desejo o mesmo para você.

      Responder
  15. Nane

    A opção de deixar SP pra vir pro interior me permitiu trocar as redes de proteção do ape do 14 andar por árvores e passarinhos, e até um louva-Deus.
    Outro dia tive que parar o carro pra esperar um lagarto leeeentamente atravessar a rua.
    No sense…
    Quando chove e é possível eu e meu filho aproveitamos pra lavar a calçada ou o carro (e fazer farra).
    Ele já filmou os fachos do sol por entre as árvores, quando o carro tá andando.

    Você tem razão. A gente esquece. Eu já tinha me esquecido :)

    Responder
    1. Thais Godinho

      Aqui também já esperei lagarto passar na rua, haha. Obrigada por comentar.

      Responder
  16. Luciane Horvath

    Adorei, às vezes me pego falando com minhas plantas e minha calopsita, fico sentada no chão olhando as estrelas, presto atenção nas flores em mudanças sutis que acontecem em nossa volta, agradeço a Deus os dias e a beleza desta terra, outro dia estava na minha chácara e vi muitos vaga-lumes, parecia que Deus tinha enfeitado tudo com piscas naturais, lindo. Acho que se as pessoas tivessem mais tempo para prestar atenção ao seu redor seriam mais felizes… beijos. Lu

    Responder

Deixe um comentário