30 Jan 2013

Como viver uma vida mais simples

Imagem: Pinterest

Imagem: Pinterest

Já postei diversos textos aqui no blog sobre simplicidade voluntária, pois gosto muito do tema. No entanto, vivo me perguntando como ter uma vida mais simples, mesmo já tendo feito tantas coisas relacionadas a isso. Acho que é um exercício diário mesmo.

E é engraçado porque nossas prioridades mudam, não é verdade? Este ano eu comprei um móvel de apoio para o meu escritório, cuja principal função seria armazenar as minhas revistas. Tirando as revistas de casa e decoração, que uso muito de inspiração para decorar o nosso apartamento e trazer dicas para o blog, vivo me perguntando por que eu guardo algumas revistas. Mas não consigo me desfazer delas porque uma vez fiz isso e me arrependi enormemente depois. Ao mesmo tempo, não quero mais comprar revistas de moda para não ter mais uma revista para guardar, entendem? Ai, que difícil. Mas a verdade é essa: no fundo, todos nós sabemos como simplificar a vida, mas optamos por deixá-la um pouquinho mais complicada. Por quê?

Porque temos em mente que, para ter uma vida simples, precisamos nos desapegar das coisas e viver com menos. Mas será isso mesmo? Claro que ter menos coisas, morar em uma residência menor e ter menos projetos na vida facilitam e muito o dia a dia. Afinal, perdemos menos tempo limpando e fazendo outras coisas. Mas não é só disso que se trata a vida. A gente gosta de ter certas tranqueirinhas – coleções, suprimentos para hobbies, esse tipo de coisa. Vou lá eu jogar fora todos os pedais de guitarra do meu marido? Claro que não. Faz parte de quem ele é, e de mim também (metade dos pedais são meus, hihi). O mesmo vale para qualquer coisa na sua vida que você valorize. Isso é muito diferente de tralha. Tralha seria, usando o exemplo acima, cabos que não funcionam e estão desencapados, por exemplo. Aí não vale mesmo a pena ter, precisa tomar uma providência.

No mais, hoje, eu acredito que, para viver a vida de forma mais simples, não é só destralhar a casa e a vida. Ok, eu continuo acreditando nisso. Porém, acho que há atitudes mais importantes. São elas:

1. Ter bom-humor

Praticamente tudo na vida pode mudar de cara se a gente alterar a nossa própria perspectiva. Um trabalho chato pode se tornar suportável se você encarar os fatos do dia a dia com um pouquinho de bom-humor. Levar menos coisas a sério para manter a sanidade mental mesmo, não se estressar por pouco.

2. Ser uma pessoa honesta

Ter honestidade nos traz uma paz interior que não é possível descrever.

3. Saber dizer não

Isso é tão importante e fazemos tão pouco! Se conhecemos nossas prioridades na vida, é só dizer não para todo o resto. Sempre que alguma solicitação chegar a você, pergunte-se se ela tem a ver com o alcance dos seus objetivos. Se não tiver, diga não!

4. Controlar a ansiedade

Eu tenho tendência a ser muito ansiosa. Toda vez que me sinto assim, me pergunto o por que da ansiedade e tento ficar mais tranquila de alguma forma. Levanto, bebo água, dou uma volta, respiro. Deixo um caderno ao lado da cama, caso não esteja conseguindo dormir, cheia de ideias na cabeça, e por aí vai. A ansiedade pode nos levar a uma situação de estresse desnecessária, então por isso é bom controlá-la.

5. Aproveitar o momento

Planejar é excelente, mas precisamos lembrar que o presente é o futuro de ontem. Estamos vivendo hoje o que planejamos há algum tempo, e esse momento precisa ser aproveitado.

6. Focar no necessário

Sempre ter em mente as prioridades na vida!

7. Cuidar da saúde

Se a gente não se organizar nesse sentido, podemos ser surpreendidos com um problema de saúde inesperado. Por isso, é importante agendar consultas, fazer exames de rotina, praticar atividade física e cuidar da alimentação. Sem saúde, não conseguimos fazer mais nada.

Essas foram as atitudes que eu passei a adotar para deixar a minha vida mais leve. E você, o que acha que deixa a vida mais tranquila? Compartilhe nos comentários!

34 comentários . Comentar via blog

  1. Carmelita Machado

    Bom dia, Thais! Acho que o número 1 da sua lista é realmente o mais importante e o que tenho feito nos últimos dias com resultado incrível! Adorei o texto (como sempre!)!!!

    Responder
  2. cida

    Muito bom texto Thais! Saber dizer não pra mim é muito difícil!
    Agora se jogar os pedais do marido fora é divórcio neh! hahhahaha… nem mexo neles, ele que limpa, que guarda, que tira, que faz tudo. Minha casa tem uma sala de ensaio onde o pessoal da banda se reúne, lá é responsabilidade do marido mesmo! Ele que mantem a organização e a limpeza da sala. Mandou fazer um suporte pra guardar todas as guitarras e violões juntos em pé. Aí otimizamos o espaço e não tem um suporte pra cada instrumento.
    beijo

    Responder
  3. Marcela

    Somos cobrados intensamente por uma sociedade muito cruel!!! Difícil, mas vale a tentativa, pois sempre vale a tentativa.

    Responder
  4. Débora

    Thaís bom dia,

    Conheci seu blog procurando na internet exatamente por esse texto como ter uma vida mais simples quando me vi com uma casa e uma bebe recem nascida pra cuidar e fiquei no maior desespero, esse blog foi minha salvação pois eu tinha toda vontade de ter uma vida simples e organizada só precisava de algumas direções achei bem legal saber que você também é mãe pois imaginei ela consegui eu também rsrs Hoje minha vida é outra. Acho que o essencial pra vida simples é focar no necessario, aprender a dizer não, casa organizada e destralhada isso é a receita do sucesso pelo menos funciona muito pra mim e tenho mais tempo nem que seja pra não fazer nada ou brincar com a Manu. Parabéns pelo blog.

    Responder
  5. Erika/SP

    Eu acredito que buscar uma religiosidade tbm tranquiliza a vida. Buscar pela paz interior para saber lidar melhor com os desafios do dia a dia tbm eh mto importante para mim. Adoro ler seu blog! Sempre nos inspira a melhorar! Beijos, Erika/SP

    Responder
  6. Natasha

    Thais, bom dia!
    Suas dicas são sempre maravilhosas.
    Acredito que uma coisa que deve ser feita para te ruma vida mais tranquila e mais simples e aprender a nos permitir a ter um tempo para não fazer nada, para descansar um pouco o corpo e a mente.
    Este hábito é muito raro entre as pessoas, principalmente na nossa cultura, mas acredito ser de grande valia.
    Claro, que não é ficar o dia todo sem fazer nada…é ter um tempo, nem que seja mínimo por dia, acredito ser nossa recompensa, nosso mérito pela nossa dedicação diária em tantas atividades gratificantes elas ou não.
    Bom restino de semana para nós.
    Bj Natasha – POA/RS

    Responder
  7. wellington

    Adorei o post.
    Sabe eu tento o máximo bloquear o que não é importante. Na maior parte o legal é evitar a sociedade. Como? rsrs Não é ser anti-social, mas é ver menos Tv, noticias, internet, contar seus planos para as pessoas (eu fiquei quase sem dormir depois de ficar vendo sobre o incendio em Santa Maria, porque eu ja trabalhei em boate e sei como é, já tinha imaginado várias vezes o local onde eu trabalhava em chamas, por ser fechado e de madeira) entre outras coisas. A midia é muito negativa se vc deixar. É muita publicidade e pretenção pra te deixar mais infeliz com oq vc tem, ou oq n tem. As pessoas se cobram mto para estar na faculdade, estarem amando, com dinheiro, com o corpo e forma e deixa os dias passarem. Eu decedi que não vou perder mais um dia na minha vida para os problemas e a insegurança. Mas continuo lutando para algo melhor pq sei q posso. Beijo

    Responder
    1. Marcela

      Concordo plenamente!!!
      O caso Santa Maria tb me deixou sem dormir de domingo para segunda, tive uma segunda péssima, pq não consegui dormir como durmo. Fui analisar e vi que no domingo tive uma overdose de notícias ruins (Santa Maria) um bombardeio de informações. Exploram demais as notícias ruins, a sociedade é cruel, publicidade que vende a tal felicidade (balela pura, etc etc. Agora me lembro daquela música..acho que Toquinho ou Tom Jobim não sei, “um cantinho um violão…para fazer feliz a quem se ama…muita calma para pensar” É isso aí!!!

      Responder
      1. Thais Godinho
        Thais Godinho

        A melhor coisa que eu fiz pela minha vida nesse sentido foi ter parado de ler/ver notícias ruins. Fico muito triste quando vejo, não me faz bem.

        Responder
        1. Marcela

          :)

          Responder
    2. Elvis Ferreira

      Pra esse caso eu indico o livro “Dieta da Informação”. Estou lendo ele essa semana. Recomendo! ;)

      Responder
  8. Fabiola

    Thais, bom dia!

    Que texto bom para iniciar o dia, reflexão boa! Pessoalmente, eu precisei envelhecer um pouquinho para ficar mais light, me encontrar. Acho que auto-conhecimento é indispensável para a gente poder discernir o que queremos na nossa vida e o que preferimos dispensar.
    E que grande verdade, a honestidade gera paz interior, consciência tranquila. Saúde(minha meta para 2013), bom humor e amor, palavrinha desgastada, mas sem esse sentimento acho que não há vida significativa.
    Um excelente dia pra ti, bjs,

    Responder
  9. A minha definição de vida simples não é exatamente viver com menos, mas viver com o que é realmente importante, e acho que é exatamente isso que você disse, né?

    O que considero importante por agora é viver o presente, cada minuto mesmo, tenho dificuldades de focar no aqui e agora. Saborear o momento como disse o Leo Babauta.

    E também descobrir o que me é essencial para eliminar o resto, acho que a pergunta principal é: o que é essencial na minha vida? O que me faz feliz? O que eu realmente preciso?

    Beijos!

    PS: Esses últimos posts (esse e o que você achou que ia ser polêmico principalmente) estavam agendados ou escreveu recentemente? Pq tenho sentido você mais leve neles. Gostando bastante! =]

    Responder
    1. Thais Godinho
      Thais Godinho

      Recentemente, mas eu agendo todos. Esse escrevi no final de semana.

      O tema do mês é Simplicidade voluntária, por isso o foco. =)

      Responder
      1. Léslie

        Verdade Thaís, assim como a Rô também tenho percebido mais leveza nos posts, sem perder a relevância e o conteúdo de sempre!
        Como é bom isso, né!?

        Beijão!

        Responder
        1. Thais Godinho
          Thais Godinho

          Obrigada, queridas. =)

          Responder
  10. Falar de saúde e fazer Atkins é meio contraditório, ou não? Bom post!

    Responder
    1. Thais Godinho
      Thais Godinho

      Tenho todos os meus exames e médicos aqui me dizendo que sim, além de estar me sentindo bem como nunca. Não acho nada contraditório. O que existe é muita falta de informação a respeito.

      Responder
  11. Rita

    Olá Thais, já fiz Atkins, foi aí que descobri que tenho intolerância ao Gluten. Gluten me faz muito mal e me sentia muito bem com a dieta por reduzi-lo a nada. Hoje procuro seguir a dieta da Bia Rique, misturada com outros aprendizados naturalistas. Abs

    Responder
  12. Adorei o post, já disse que sou Organizete assumida…Bem, em 2012 eu tomei um baita susto com a minha saúde e justamente por ser uma pessoa que se cuida, faz consultas e exames periódicos, hoje está tudo sob controle. Só que tive aquela sensação estranha de que não somos eternos, que às vezes um telefonema muda toda sua vida, tira o seu chão…Hoje a minha prioridade é Saúde, eu a colocaria na “pole position”…mas claro, bom humor, gerenciar o stress, ter uma alimentação saudável “para mim” (isso é tão individual…), enfim, fazer valer cada segundo dessa coisa MARAVILHOSA que é a nossa vida! Custo-benefício…á caro tudo o que leva a minha paz…
    Assim como acontece com a Rita, o glúten também me faz muito mal. Vou procurar saber sobre essa dieta. Bjs ;)

    Responder
  13. Marianne

    Olá Thais! Recentemente ando acompanhando seu blog e me apaixonando por suas postagens – leves e incentivadoras. Me mudei de casa e sua planilha e esquematização de organização me renderam um tempo maravilhoso! Estou aderindo à “vida organizada” e aprendendo a usar os métodos – que são novos para mim. É lento, mas realmente, está me ajudando muito. ^^

    No início meu noivo achou tudo o que eu estava fazendo uma verdadeira loucura e perfeccionismo sem fim, até ele perceber que era útil e começar a aderir alguns métodos também. Discutimos e dialogamos sobre tudo o que eu andei realizando, empolgada com certas idéias e chegamos no ponto: “Será que tudo isso não é exagero e tudo não seria mais simples se fizéssemos como era antes?” Então, no dia seguinte, essa belíssima postagem! :D

    Até rimos quando vimos. Acredito que se organizar, além de ser uma escolha, tem que ser feita com simplicidade. Em todos os aspectos da nossa vida, planejar objetivos e ‘planilhar’ passo a passo ajuda, mas isso não deve se tornar um estresse – como muitos acreditam que seja. (“Meu Deus! Como você consegue?”) E dentre todas as dicas, a mais importante é saber dizer não. Há meia hora estava organizando meus afazeres da semana e distribuindo as tarefas, além de confirmar compromissos por telefone… Notei que tive que adiar ou transferir alguns para outros dias, na próxima semana (devido a organização da casa nova e prazos terríveis sem dia marcado da entrega dos novos móveis), ou não daria conta, afinal… Descansar também é um compromisso! E se sobrecarregar com a ‘organização’ é errado. ;)

    Parabéns pelo seu ótimo trabalho e obrigada por todos os conselhos, dicas e experiência nessa ‘ciência’ que é elaborar métodos de organização.

    Abraços,
    Mari.

    Responder
  14. Anne

    Olá, Thais! Muito bom o post, estava precisando ler algo que me fizesse sentir bem nessa quarta-feira tão tribulada. Obrigada :)

    Responder
  15. Helena

    É verdade, uma das coisas que imagino ser difícil de escrever o blog é isso… A vida organizada e simples de cada um é muito diferente.
    Já parei várias vezes pra pensar se valia a pena comprar cds, ter tudo no pendrive é super economia de espaço e tal. Maaaas, a qualidade de som do cd é muito diferente e não abro mão de ter alguns “poucos” do coração pra ouvir com carinho.

    Como tu comentou em um outro post, é uma questão de se conhecer mesmo!

    Os posts ultimamente estão especialmente óótimos :)

    Responder
  16. Nayara

    Delícia de post… como sempre!

    Responder
  17. Maria Fernanda

    Oi Thaís!

    Leio o blog faz um tempão, e adoro as suas dicas! Queria aproveitar e te perguntar se tu tem alguma dica para dar para manter a organização em viagens. Estou indo passar um mês fora e isso é uma coisa que sempre me atrapalha – não tenho nenhum problema para arrumar a mala na ida e na volta, o problema é durante hahaha As roupas acabam sempre amarrotadas na mala e eu sempre perco um tempão procurando coisas. Me disseram uma vez que o segredo é tirar tudo da mala, mas eu em geral fico em casa de amigos ou em hostels, daí não dá pra tirar tudo. Alguma dica?

    Enfim, obrigada pela atenção!

    Responder
  18. Wilma

    Oi Thais, eu venho tentando viver uma vida o mais simples possível, uma das coisas que estou vendo bons resultados é deixar o carro mais na garagem, por enquanto, já que não posso eliminá-lo de vez, ainda.

    Responder
  19. Claudia

    Adorei o Organizete! Realmente você escreve muito bem, adoraria assistir uma aula sua!! E também me considero uma organizete. Beijos!

    Responder
  20. Veronica - RJ

    Oi,faz pouco tempo q descobri o Blog,e,”APAIXONEI”…
    O VIDA ORGANIZADA merece esse e todos os prêmios que certamente virão,chega a ser um caso de “utilidade pública”…
    Thaís,muito obrigada por sua dedicação,competência e generosidade em dividir conôsco o seu saber.
    Até!!!

    Responder
  21. Rosália Moreira

    Bom dia Thaís!
    tendo em conta a sua boa experiência com a dieta Atkins, gostaria de perguntar-lhe o seguinte: os suplementos, batidos e barrinhas são para sempre ou a partir do período de manutenção já não são necessários?
    Pesquisei no Google mas a informação é muito vaga.

    Obrigada e um bom dia para si Thaís.

    Rosália

    Responder
    1. Thais Godinho
      Thais Godinho

      Oi Rosália. Acho que essa informação pode ser respondida com mais clareza através de um nutricionista, de acordo com seus resultados de exames etc. no meu caso, atualmente tomo somente um suplemento de vitaminas por dia, pois não faz mal, independente da sua alimentação.

      Responder
      1. Rosália Moreira

        Obrigada Thaís.

        Rosália

        Responder
  22. Vania Lacerda

    Perfeito o post. Gosto da idéia de viver com menos, mas entendo que esse “menos” é uma medida muito pessoal. Claro que é bom eliminar o que não tem utilidade, mas tem outras coisas que gostamos, fazem parte do que nós somos, como vc disse.
    Tenho muita louçaria, muitos copos e taças (tudo bem organizado, nada amontoado!), porque gosto de fazer reuniões em casa, e para mim é um prazer montar uma mesa bonita mesmo no dia a dia. Nenhuma taça, nenhum prato permanece sem uso: usamos tudo.
    E também sou chegada em acessórios, então tenho uma respeitável quantidade de anéis e pulseiras…rsrs.

    Responder
  23. Priscila China

    Nossa, eu achava que só eu tinha esses problemas de habito de achar que sou mulher maravilha e ter por obrigação limpar tudo…. ainda bem que encontrei companheiras que pensam igual….dar conta de tudo ao mesmo tempo….IMPOSSIVÉL.

    Uma Boa Tarde!
    Meninas…

    Responder

Deixe um comentário