Bem-estar

08 Jul 2015

Cuidados com a pele no inverno

No inverno eu gosto de mudar um pouco os cuidados que eu tenho com a pele porque ela tende a ficar muito ressecada com o frio e o tempo seco. Por fazer parte da minha rotina, quis falar um pouco sobre os produtos que eu uso e como lido com esse assunto no meu dia a dia. Você pode conferir no vídeo abaixo (clique aqui se ele não estiver aparecendo para você).

Você muda sua rotina de cuidados com a pele no inverno? Poste como você costuma fazer nos comentários, para trocarmos ideias!

07 Jul 2015

Coisas que você faz quando se fortalece mentalmente

Estou pensando muito nos últimos dias sobre o tema do mês no blog (auto-conhecimento) e sobre como ele influencia na nossa organização pessoal. Eu penso que, quando nos conhecemos, conseguimos nos fortalecer mentalmente e isso é fundamental para encontrarmos motivação para a vida como um todo. Por isso, o post de hoje é sobre coisas que fazemos quando nos fortalecemos mentalmente, fruto do auto-conhecimento que vamos construindo com o passar do tempo.

Eu vejo isso acontecendo na minha vida e de outras pessoas, e acho importante mostrar como o cenário pode ser para quem não vê benefícios em se organizar e se conhecer.

070715-fortalecidas

Seguir em frente

A partir do momento que você se conhece e se fortalece mentalmente, você não perde tempo com preocupações sem sentido (ou até que tenham sentido). O que muda é a sua atitude com relação a elas – se existe um problema, vamos solucionar! Nada de ficar lamentando e se preocupando sem tomar qualquer atitude.

Manter o controle das suas emoções

Dificilmente você verá uma pessoa fortalecida mentalmente “saindo dos eixos” e perdendo o controle emocional em uma situação desagradável. Como fruto do auto-conhecimento, você sabe como seu corpo reage, como você se sente quando determinadas situações acontecem e, prevendo isso, consegue tomar decisões antes do calor da ocasião. A meditação tem muito disso também, e ajuda.

Abraçar a mudança

As mudanças acontecem! Nada na vida é para sempre e até a situação mais estável do mundo pode virar de cabeça para baixo de um dia para o outro. A organização ajuda muito aqui também, porque se nosso radar estiver ligado, vamos sempre saber o que fazer quando mudanças acontecerem. Mas não só o lado da “logística” importa, mas também o emocional. Lutar contra mudanças só traz sofrimento, e quem sabe disso lida muito melhor quando elas acontecem.

Buscar estar sempre feliz

Todo mundo tem problemas. Por pior que seja sua situação, ela não vai melhorar se você ficar mal-humorado e reclamando o tempo todo. Ser feliz é uma jornada, não um fim – escolha ser feliz diariamente. Veja o lado bom das coisas. Lide de maneira mais alegre com os acontecimentos do dia a dia. A felicidade não vem de fora – é um sentimento interno.

Ser gentil

No Budismo, acredita-se que a origem de todo sofrimento nasce no auto-apreço. Toda vez que nos colocamos em primeiro lugar, alguém está ficando em segundo, terceiro… Por que somos mais importantes? Existem 7 bilhões de pessoas no mundo – por que eu acho que EU devo entrar primeiro no vagão do metrô? Por que EU devo ser promovido? Procure identificar no seu cotidiano a influência do seu ego nas decisões e exercite a gentileza toda vez que perceber. Se colocar no lugar do outro mostra que você não se considera a pessoa mais importante do mundo e que o bem-estar de todos é tão importante quanto o seu próprio.

Responsabilizar-se pelas próprias ações

Nada de culpar o passado e outras pessoas pelo que aconteceu – as pessoas fortalecidas mentalmente têm a confiança de tomar para si a responsabilidade e buscar soluções, sem choramingos. Se há um problema, há uma oportunidade de solucionar de forma melhor.

Ficar feliz pelo sucesso das outras pessoas

Em vez de sentir inveja, quando percebem uma qualidade ou conquista de terceiros, elas tomam para si essas qualidades para aplicar em suas próprias vidas. Ninguém está tomando o lugar de ninguém. O sucesso de outras pessoas não lhes causa ressentimentos.

Curtir ficar sozinho(a) também

Pessoas bem-resolvidas não têm medo de ficar sozinhas porque sabem que é um momento para curtirem a si mesmas e fazer atividades que não podem fazer em grupo, dupla ou casal.

Saber esperar

Pessoas que se conhecem e são fortalecidas mentalmente não esperam resultados imediatos porque não precisam deles para confirmar sua condição. Elas sabem o trabalho que estão fazendo, como estão investindo o seu tempo, e que os resultados virão. Não há decisões tomadas por impulso e síndrome de burn-out porque, se há problemas, eles foram identificados e tratados. Nada é “empurrado com a barriga”.

Saber investir sua energia com sabedoria

Nada de ficar acordado até mais tarde se você precisa estar bem no dia seguinte logo cedo. Nada de comer algum alimento que você sabe que te faz mal. Nada de investir tempo em uma atividade que não agrega. Nada de perder tempo com sentimentos que não levam a lugar nenhuma. Nada de tagarelar sem sentido.

Refletir e agradecer pelas conquistas

Conquistar coisas novas é muito legal, mas a busca incessante por novidades pode enlouquecer qualquer um. Pessoas que se conhecem e são fortalecidas mentalmente sabem reconhecer as conquistas e podem curtí-las ao longo da vida. Elas gostam de ver o trabalho que fizeram, pensar no futuro breve e mais longínquo e fazer boas escolhas no presente. Elas também estão sempre gratas pela oportunidade de estarem vivas e com esse poder de criação.

Esses são alguns benefícios que eu vejo do auto-conhecimento e do fortalecimento mental para a organização pessoal. É muito importante esse processo porque, às vezes, uma pessoa pode não conseguir se organizar apenas porque não tem a motivação necessária para isso, ou se preocupa com outras questões. Talvez o auto-conhecimento deva ser trabalhado em primeiro lugar. E, posso dizer? Trabalhar o auto-conhecimento é algo que TODO MUNDO deveria fazer, independente do nível de força mental e emocional que tenha, porque sempre traz grandes descobertas.

E você, o que acha desse assunto? Dá muito pano para a manga, não?

08 Jun 2015

O conceito de armário-cápsula e como ele se aplica no nosso dia a dia

Às vezes a Internet aparece com uma moda nova e uma das recentes é um conceito de “armário-cápsula”, que consiste no seguinte: escolher uma quantidade limitada de peças para viver durante um tempo, sem comprar nada novo, apenas promovendo combinações com as peças selecionadas.

A coisa tomou grandes proporções e começaram a surgir pequenas variações, como a (minha preferida) organização por estações. Quando vi isso pela primeira vez, pensei: “agora sim fiquei com vontade de brincar com esse negócio”.

Imagem: Un-Fancy.com

Imagem: Un-Fancy.com

Como funciona

Você escolhe algumas peças básicas, versáteis e que você ama usar para o seu guarda-roupa. A cada estação, você vasculha seu guarda-roupa para escolher as peças. Os números (da quantidade de peças) variam entre 15, 30, 45, mas é claro que não precisa ser engessado e você pode escolher um número pessoal como desafio. Vale lembrar que, nesse número, incluem-se também os acessórios como bolsas, lenços e sapatos. Seu guarda-roupa cápsula da estação deve ter peças que combinem entre si e, durante os três meses da estação, você não poderá comprar nada novo nem usar outras peças do seu guarda-roupa. Você pode, inclusive, tirá-las do guarda-roupa e guardar em um compartimento superior, para que não fique tentada a mexer. Quando você montar o armário cápsula, pode perceber que, para a estação corrente, precisa de alguma peça essencial que realmente não tenha (um casaco, por exemplo), então pode comprá-lo. Porém, é a exceção, pois o ideal é que você use peças que já tem. Durante esses três meses, você deve guardar o dinheiro que normalmente usaria para comprar roupas e, no próximo armário cápsula da estação seguinte, pode usar esse dinheiro para fazer boas compras para itens que você realmente precisa. Se não precisar de nada, guarde para a estação seguinte.

Os benefícios

  • Aproveitar melhor as peças que você já tem. Às vezes, temos tantas roupas no guarda-roupa que fica até difícil ser criativa nas combinações. Quando você limita o número de peças, consegue versatilizar o que tem.
  • Economizar dinheiro, pois você não comprará roupas novas nos próximos três meses. Ou mesmo gerenciar compras imediatas com parcelas em 2 ou 3 vezes no cartão apenas (em vez de 5, 8 ou 10). Você organiza seu orçamento destinado a roupas.
  • Usar só peças que ama muito. Isso é um princípio.
  • Otimizar o espaço no seu guarda-roupa, que não ficará cheio de roupas.
  • Economizar com liquidações e peças da estação desnecessárias.
  • Não ter mais aquela sensação de abrir o guarda-roupa e não saber o que vestir.
  • Gerenciar melhor sua variação de peso e como isso afeta a quantidade de roupas novas que você compra.
  • Descobrir o seu estilo, pois montar um armário cápsula nada mais é que um exercício de auto-conhecimento.
Imagem: http://thelovelylauralife.com/

Imagem: http://thelovelylauralife.com/

Como fazer?

  1. Comece pela estação que você está e o clima da sua região (a estação é diferente para brasileiros e portugueses, por exemplo, assim como a temperatura é diferente para quem mora em Porto Alegre e para quem mora em Maceió).
  2. Defina seu número limite de itens. Faça o teste e lembre-se de que você pode mudar esse número para o próximo armário cápsula, se achar necessário. Procure ter a menor quantidade possível de itens, pois essa é a ideia. Mais de 50, já perde um pouco o sentido. Eu vou tentar ficar com umas 40 peças.
  3. Veja que você vai usar esse único armário até a chegada da nova estação. Com base nisso, selecione as peças que acredita serem mais úteis para você durante esse período.
  4. Use a regra da Ana para saber se as peças funcionam entre si: cada parte de baixo deve ter outras 5 partes de cima que combinem com ela. Se perceber que não fez uma boa escolha, você pode trocar ou descobrir que precisa de uma peça que realmente não tem, planejando suas compras.
  5. Leve em conta seus compromissos e estilo de vida ao selecionar as peças.
  6. Quando tiver suas peças selecionadas, guarde todas as outras em uma mala em cima do seu armário, ou onde achar melhor.
  7. Use apenas as peças selecionadas até a estação seguinte.
  8. Cerca de duas semanas antes do início da nova estação, faça essa nova seleção para a estação que vai chegar, para ver se precisa comprar algo ou mudar o número de itens.
  9. Você consegue viver com poucas peças se elas forem as escolhas certas!

Dicas para ajudar no processo de escolha

  • Escolha apenas peças que você realmente ama e ficam bem em você.
  • Defina uma paleta de cores.
  • Leve em conta sua rotina de lavanderia para saber quantas partes de cima são necessárias para passar bem a semana.
  • Priorize os básicos, que combinam com tudo.
  • Verifique se as peças escolhidas proporcionam pelo menos 31 combinações (uma para cada dia do mês).
  • Tire fotos das combinações que criar para usar como catálogo de escolha para o seu dia a dia.
  • Tente incluir também pijamas e roupas de academia, mas não se limite se não conseguir.
  • Se você passar pela segunda vez pela mesma estação (ex: o segundo inverno) e não tiver usado alguma peça de frio que está guardada, vale a pena considerar se vale a pena mantê-la.

Para se inspirar, veja o painel “Armário cápsula” no Pinterest do Vida Organizada e divirta-se!

workshop-junho-ana-insta