ou

A sugestão de hoje é muito simples e fácil de fazer, mas pode trazer um impacto bacana na sua vida.

A ideia é você registrar, todo último dia do mês, os principais acontecimentos dele. Você pode bolar algumas perguntas como:

  • Você está feliz?
  • Como está a sua saúde?
  • Quais foram os marcos este mês?
  • O que você fez de legal?
  • O que descobriu?
  • Como estão os seus relacionamentos?
  • Que projetos você concluiu?
  • Etc.

Se fizer isso todo mês, ao final de cada ano terá um registro bacana de como foi o ano para você.

Como eu organizo isso? Eu tenho um caderno de referência geral no Evernote chamado “Grande cenário”, onde tenho uma nota para cada ano da minha vida até aqui. Mensalmente, registro nela tais acontecimentos.

Assim, ao final de cada ano, eu tenho um registro sólido de tudo o que eu fiz. Isso me deixa muito satisfeita porque consigo ver que fiz bastante coisa mesmo em anos mais difíceis e que dão a impressão de que não fiz muita coisa.

Além do que, trata-se de um registro muito bacana para se fazer até o final da vida. E, caso você tenha registros antigos, pode digitalizar e passar para o arquivo do ano correspondente.

Espero que goste da ideia!

Thais Godinho
29/05/2017
Veja mais sobre:
8
O objetivo de ter uma TO-DO list
Não se trata só de “dicas práticas”
Caos não depende do quão ocupada você está

Eis algumas dicas para destralhar regularmente o seu banheiro.

# Todos os dias, fique de olho na lixeira. Se você morar com mais de uma pessoa, pode ser que ela precise ser trocada diariamente. Inclusive, se você estiver ok em dedicar tempo a isso, é um bom hábito esvaziá-la diariamente.

# Mais de uma vez por semana, pode valer a pena trocar as toalhas. Mais uma vez, depende da quantidade de pessoas na sua casa.

# Uma vez por semana, dê uma olhada nos utensílios e produtos do dia a dia, para ver se estão vazios ou se precisa abastecer. O ideal é que você tenha sempre um produto reserva – não precisa mais do que isso. Para utensílios como: papel higiênico, algodão, cotonetes, o ideal é ter um pacote a mais, e não uma unidade.

# Brinquedos de crianças devem ser lavados semanalmente para tirar sujeira e possível lodo, senão você vai precisar jogar fora muito rápido (como qualquer coisa que a gente não cuide direito).

# Deixe exposto o que está em uso; guarde em armários, gavetas etc o que for apenas estoque.

Mesmo guardando algumas coisas, pode ser útil se perguntar:

  • Eu realmente uso isso?
  • Este item é duplicado?
  • Está na validade?
  • Este item facilita a minha vida ou a deixa mais agradável?
  • O espaço que ele ocupa vale a posse do objeto?

Sobre itens específicos:

Toalhas: Depende da quantidade de trocas. Toalhas de rosto e lavabo costumam ser trocadas mais vezes por semana. O ideal é que você tenha uma quantidade que dê para duas semanas. Toalhas de banho, você pode ter uma em uso e outra lavando. Eu gosto de ter uma terceira, pois se você não tiver secadora e pegar tempo úmido, pode ficar sem toalhas.

Produtos de maneira geral (shampoo, hidratante): Um em uso e um reserva. Compre um novo quando for para o reserva.

Acessórios para cabelo: Aqui a tendência é a bagunça se instalar. Procure usar modelos básicos no dia a a dia e guarde no quarto os mais enfeitadinhos para ocasiões especiais.

Produtos para limpar o banheiro: Vale a pena ter uma cestinha com o essencial para limpar o banheiro ali mesmo, sem ter que ir pegar na área de serviço. Atenha-se ao essencial.

Brinquedos de banho: Mantenha apenas os que estão sendo realmente usados.

Itens pessoais (absorventes, lâminas): A mesma regra anterior: um em uso, outro em estoque. Vale para pacotes.

O maior inimigo do banheiro acaba sendo quem gosta de comprar “produtinhos” novos, pois ficam em enorme variedade e quantidade, ocupando espaço de armazenamento. Se você não tiver problemas com espaço, não há o menor problema. Caso tenha um espaço pequeno, pondere.

Lembre-se de não armazenar no banheiro itens que sofram com a umidade, como medicamentos e maquiagens.

Thais Godinho
25/05/2017
Veja mais sobre:
4
Sua casa serve para você viver, não para armazenar coisas
Se você fosse mudar de continente
Acabe com os potes inúteis!

Things é um aplicativo antigo, disponível apenas para dispositivos da Apple, que foi totalmente redesenhado recentemente. Não aguentei de curiosidade, pois achei a interface muito linda, e comprei o aplicativo para testar e fazer uma resenha simples para vocês.

O Things custa US$39,90 para Macbook ou US$19,90 para iPad/iPhone e você pode comprar na App Store ou no site.

O que mais me chamou a atenção no redesenho foi o visual simples, porém com detalhes refinados. Na barra lateral, o menu tem uma caixa de entrada, mostra o que tem para hoje (que inclusive integra com o calendário), vindo por aí (aqui mostra os próximos 7 dias e os próximos 6 meses), anytime (que mostra aquilo que não tem data) e someday. Abaixo, você pode criar áreas, ou seções, e inserir as listas dentro (que eles chamam de projetos). No logbook, temos tudo o que foi concluído. E, em trash, o que foi deletado.

Quando você cria uma nova lista ou um novo projeto (acima), você pode inserir notas, criar seções e to-do lists. Dentro de cada “tarefa”, você pode personalizar prazo, colocar etiquetas (que eles sugerem usar como contextos), notas também, além de criar checklists internas. Então você pode ter, por exemplo, uma tarefa que seja “ir ao mercado” e, dentro dela, inserir os itens em formato de checklist.

É um aplicativo muito simples e intuitivo e que recomendo bastante para o GTD, especialmente para quem estiver começando.

Um detalhe que eu gostei muito foi que, quando você for colocar prazo na tarefa, ele te dá a opção de “hoje” e “hoje à noite”, por exemplo, o que pode ser uma boa para separar coisas de trabalho das coisas para se fazer em casa. Para quem usa GTD, isso não importa tanto (afinal, usamos contextos), mas visualmente fica bem bonitinho, porque aparece uma luazinha nessas tarefas.

Do que eu senti falta: algumas coisas. Em primeiro lugar, reduzir a visualização na barra lateral. Por exemplo, se eu criar uma área para projetos, e tiver 90 projetos, eu sou obrigada a rolar a barra de rolagem sempre – não consigo minimizar a área de projetos para ficar visualmente mais limpa. Em segundo lugar, senti falta de ter sub-projetos e sub-tarefas. Em terceiro, não dá para criar tarefas recorrentes. De resto, é um excelente aplicativo.

O que eu gostei muito dessa versão é que ela tem uma carinha de bullet journal e um visual elegante. Certamente ainda há muito a se explorar uma vez que você comece a usar o aplicativo todos os dias, além dos desenvolvimentos futuros que podem vir por aí. Eu acho que finalmente temos um concorrente à altura do Todoist, apesar de ele ter a limitação da plataforma (não funciona para Windows). Porém, em comparativo, o Todoist ainda tem mais funcionalidades.

Você já testou o novo Things? O que achou? Deixe um comentário! Obrigada.

Thais Godinho
24/05/2017
Veja mais sobre:
Things
17
Aplicativos para iPhone que tenho usado para me organizar
Rotuladores
Como organizar: Projetos no Google Docs