Um dos pontos que mais “pegam” quando se trata de planejamento do tempo é conseguir manter uma rotina de atividades físicas diariamente. Por isso, o post de hoje traz algumas dicas e reflexões para que você consiga estabelecer uma.

Um erro que eu vejo a maioria das pessoas cometer é justamente acreditar que basta colocar na agenda que vai correr durante 40 minutos na segunda-feira de manhã que isso vai automaticamente mudar hábitos. Mas o que você faz, quando faz isso, é pegar o hábito de alguma outra pessoa (que convencionou-se como o certo) e tentar aplicar à sua vida sem pensar se isso é realmente o mais apropriado.

Em primeiro lugar, é legal você se conhecer e saber quais são as atividades físicas que você gosta, em primeiro lugar. Comece fazendo uma lista simples. Não filtre! Vale de dança à canoagem (mesmo que você não tenha onde praticar, à primeira vista).

Em segundo, reflita um pouco sobre as suas necessidades de saúde hoje. Um profissional pode ajudar aqui. Você tem problema do coração? Obesidade? Precisa ganhar massa magra? Essa reflexão é importante porque pode te ajudar a identificar as atividades mais adequadas. Nem tudo nós vamos gostar de fazer, mas algumas atividades físicas são simplesmente necessárias para se obter uma boa saúde.

Depois de fazer isso, procure soluções cômodas, perto de você (casa ou trabalho) e, se possível, sem gastar muito dinheiro. Se você não tem o hábito de fazer exercícios, não adianta se matricular em uma academia longe. Para mim, pelo menos, o que funciona é ter o negócio tão fácil de ir que chega a ser ridículo da minha parte se eu não for. Pode ser que essa tática funcione com você também.

Para mim, existem três tipos de atividades físicas que, hoje, eu quero ou preciso fazer. Atividades aeróbicas (para emagrecer), musculação (para ganhar massa magra) e praticar algum esporte de competição (por diversão). Entendendo isso, eu vou atrás de tais atividades.

Como fazer musculação é uma necessidade, assinar um plano na academia perto de casa ficou mais viável. Na academia, posso fazer exercícios aeróbicos também. O esporte ainda não consegui praticar, pois ainda estou em licença da cirurgia (cicatrização interna), mas em breve poderei. Ainda não decidi qual será, mas talvez seja tênis ou vôlei.

Iniciar uma atividade física demanda orientação médica profissional. Por isso, oriente-se com seus médicos sobre como começar.

Para mim, a orientação foi: aeróbico sempre que puder (ou seja, se der, todo dia) e, musculação, três vezes por semana. Só com base nisso eu vou para a minha agenda e planejo os blocos de tempo que me dedicarei a essas atividades, e planejo semanalmente.

Minha rotina tem a tendência a ser maluca, por conta das inúmeras viagens e compromissos externos. Tem semanas que não paro em casa, e cada dia tem um horário diferente. Mas isso não me impede de fazer os exercícios – eu só sei que preciso planejar semanalmente e que esse planejamento precisa de flexibilidade, mas dá muito certo.

Quando vou viajar, geralmente é para realizar treinamentos em empresas das 8h às 18h. Muitas vezes, vou e volto no mesmo dia, então não consigo fazer atividade física, ou chego na noite anterior e vou embora no dia seguinte logo após o treinamento. Sempre que dá, no entanto, eu costumo fazer. E, quando não dá tempo, eu procuro me exercitar de alguma maneira ao longo do dia, ou usando mais escadas ou mesmo fazendo um alongamento e abdominais no quarto quando eu acordo.

Ou seja, eu tenho um princípio que é o de realizar atividades físicas todos os dias. Não coloco na minha cabeça que “três vezes por semana, vou à academia”, apesar de isso ser ótimo. O que estou querendo dizer é que, para mim, se eu estabelecer que todos os dias farei algo, a incidência de faltar à academia ou deixar de realizar alguma atividade beira o zero.

A atividade física pode ser implementada de diversas formas no dia a dia – de uma caminhada depois do almoço ao hábito de subir as escadas do prédio ou da empresa em vez de pegar o elevador. Não existe essa de “pouca atividade” – para o coração, o corpo, qualquer atividade é melhor do que nenhuma. Eu escrevo isso porque, muitas vezes, podemos ficar presos à ideia de que exercício só existe em academia, e isso acaba limitando muito as nossas possibilidades.

Siga o tutorial deste post e encontre atividades físicas legais e que te agradem. Além de serem necessárias, te trarão boas condições para muitas outras áreas da vida.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorChecklist: Check-up médico anual
Próximo artigoComo organizar a alimentação de acordo com seus objetivos

Meu nome é Thais Godinho e meu guarda-chuva profissional engloba três temas: produtividade, organização pessoal e criatividade. As formas de operacionalizar esse trabalho que eu amo são essas: escrevendo no blog, publicando livros, estudando, ministrando cursos e fazendo atendimentos individuais, ajudando as pessoas a se organizarem. Você pode acompanhar minha trajetória pessoal e profissional neste blog, que existe desde 2006.

13 Comentários

  1. Adotar um cachorrinho (para quem tem condições – tempo, dinheiro e amor – de ter um animal na família) pode ser uma ótima maneira de se forçar a fazer exercícios. Faço aproximadamente 1h30 de caminhada todos os dias com as minhas cachorras (dividido em 2 ou 3 períodos). Tem dias que eu não estou com a menor vontade de ir, e não iria por nada no mundo… Mas como eu sei que elas contam com essa caminhadinha (pelo exercício, diversão e para fazerem suas necessidades fisiológicas), simplesmente não consigo deixar de ir.
    Claro que isso não serve para todos, e as responsabilidades com um animal vão muito além de caminhadas… Animais demandam tempo (convivência com o dono), dinheiro (gastos com alimentação e veterinário) e amor. Mas para os que podem e querem, ter um animal, além de inúmeros outros benefícios, ainda torna sua vida muito mais ativa.

    • Comecei a caminhar com minhas cachorras também! Apesar que não vou todos os dias, pois de qualquer forma tem um quintal grande na minha casa, mas ultimamente tem sido a atividade fisica mais prazerosa pra mim! Pelo menos 40, 45 minutos consigo fazer

      • Eu vou todos os dias porque moro em apartamento, então não tenho como escapar… Mas pra mim é bom, porque sou preguiçosa, então se eu tivesse um quintal, aproveitaria qualquer desculpa pra não ir… rsrsrsrs
        É muito gostoso mesmo, né? E é bom também porque acabamos sempre conversando com outros donos de cachorros… Eu to morando um tempo fora do Brasil, então pra mim, além da atividade física e distração, tem sido bom pra treinar o idioma. Puxo papo com todas as pessoas que estão passeando com seus cachorrinhos tb! 🙂

  2. Eu tenho uma dificuldade de colocar os exercícios na minha rotina diária, porém comecei a esboçar minha rotina para conseguir ver onde poderia colocar os exercícios para que eu possa me movimentar e ter uma saúde melhor. Seu post foi ótimo!

  3. Uma boa para quem tem rotina maluca são as formas “alternativas” de malhar. Aplicativos no celular (BTfit ou Nike Training por exemplo) ou usar o Gympass, paga uma mensalidade para malhar em qualquer academia que escolher.

  4. Isso da rotina de viagem é realmente complicado, meu marido e meu pai têm essa vida. Muitas vezes vários dias por semana. Mas, dá para se movimentar como você falou, o que importa para o corpo é isso. Os app são ótimos, mas a pessoa precisa ter boa consciência corporal para não fazer nada errado e depois sentir dor. E arrumar espaço para tênis na mala, onde der, ir lá fazer.

  5. Tentando encontrar uma alternativa nessa loucura toda. Talvez, pensando bem, seja o momento de entender que eu não terei tempo de me cuidar com atividades físicas agora, a não ser faxina em casa (quando dá também) e levantamento de bebês (filho e sobrinho) rsrs… escada TODO DIA subo. Mas isso é exercício? hehehe

  6. Thais,
    Ótimo post!
    Faço disciplinadamente academia 4x na semana (desde o início visando minha saúde mental, que relaxa muito com o efeito da endorfina, portanto, fechei um compromisso comigo mesma, de ir por esse motivo, quando falto e fico deprê, já sei o motivo), para isso desenvolvi algumas estratégias, as quais acredito ser interessante dividir:

    – Para mim exercício físico é prioridade na minha agende e inclusive no meu orçamento, não pago barato na minha academia, mas foi aquilo que deu certo pra mim portanto se ”apertar” opto por economizar em outras coisas mas não com ela.

    – Me matriculei em uma academia com horário pré fixado e acompanhamento individualizado, também próximo de casa, desta forma coloco uma barreira nesse horário, vejo como um compromisso do tipo os de trabalho, inegociáveis (as pessoas não costumam entender, pois a maioria acredita que vc pode ”burlar” a academia, muitas vezes nem digo o motivo pelo qual esse horário não está disponível na minha agenda, simplesmente digo que tenho um compromisso).

    – Tenho um gatilho que me ajuda a manter o hábito, meu gatilho é ir logo após o trabalho, carrego comigo minha troca de roupa, nem passo em casa pois eu sei que se eu passar eu não saio mais, deito no sofá e fico.

    – Sobre o hábito, ele é importantíssimo, muitas vezes, fui exausta sem a menor vontade, até mesmo gripada ou com dor de cabeça, na maioria das vezes meu professor entende e passa um treino bem leve, só pra cumprir tabela, teve vezes que mais ficamos alongando e conversando, ou seja, mesmo, não rendi absolutamente nada mas eu mantive o hábito de estar lá naquele horário, e é incrível o efeito disso, decaiu absurdamente minhas faltas.

    – Ninguém é perfeito, portanto nesse 4 anos eu tive temporadas complicadas, como o término da minha monografia da faculdade ou entrega de um serviço pesado que demandava muito do meu tempo e descanso, só que pra mim como disse à cima o exercício é prioridade, portanto, eu diminuo a intensidade de 4x para 2x ou até 1x, mas jamais deixo de fazer, mesmo que por um tempo determinado, pois pra ganhar o hábito é uma longa caminhada, para perdê-lo é rapidinho (novamente, podemos pensar do que adianta fazer uma vez na semana, é melhor parar e depois retornar com tudo, eu não penso assim, pois essa 1x na semana segura o meu vínculo com o hábito).

    Para terminar, gostaria também de relatar o quanto a disciplina no exercício impactou diretamente na minha organização em outras áreas, a sensação de bem-estar de conseguir cumprir com esse compromisso com minha saúde em faz acreditar que posso cumprir qualquer outro desafio na vida, usando essas experiência adquirida.

    Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA