Vamos bater um papo sobre o meu armário cápsula atual.

Meu propósito com um armário cápsula é, na verdade, construir um único armário cápsula com peças que funcionem bem entre si, com a menor quantidade possível de peças, o que me possibilitaria fazer aquisições melhores (em termos de corte e material), em menor quantidade, repensar o consumo, e ter mais criatividade ao elaborar combinações.

Vou construindo isso tudo a cada estação, aprendendo sobre o que fica bem em mim.

Sobre o planejamento do armário cápsula de primavera

Não me atenho a quantidades, mas a coerências. Todo o restante do meu armário que não pretendo usar vai ficar guardado na parte de cima do guarda-roupa. De modo geral, são roupas para quando o tempo está muito, muito frio, ou muito, muito calor, e só vou acessar no verão.

Também não tenho regras sobre compras. De modo geral, não tenho comprado roupas – essa é a regra. Se eu estiver precisando de algo, planejo a compra. Isso independente do armário cápsula. Mas, por exemplo, eu não vou comprar algo apenas porque “falta” no meu armário cápsula da estação. Se eu já estiver precisando e eu for usar agora, eu compro. Se for um casaco de frio, por exemplo, e não vou usar no momento, deixo a compra para depois. Tem funcionado bem assim.

Uma coisa que preciso sempre levar em consideração é meu estilo de vida e os tipos de atividades que tenho. Divido meu trabalho entre trabalhar em casa ou no escritório, fazer reuniões ou treinamentos externos e viajar bastante. Logo, as roupas de primavera, para mim, precisam ser frescas e confortáveis. Como moro em São Paulo, preciso manter alguns elementos que abriguem frio e chuva ocasionais. Nada impede, também, que eu pegue algo que esteja guardado caso a temperatura caia bruscamente. Não vou passar frio só porque a peça não estava no armário cápsula. rs

Particularmente, nesta primavera tenho tido vontade de usar tecidos mais fluídos e em cores mais primaveris mesmo. Sim, posso ser um clichê, mas tenho gostado disso. E, se me faz bem, por que não fazer?

Para montar o armário cápsula dessa estação, eu comecei selecionando as partes de baixo (calças, saias, bermudas e vestidos) que gostaria de usar.

Partes de baixo

Na foto acima não dá para ver muito bem, mas a primeira peça é uma calça jeans de lavagem bem escura, clássica, que é o tipo de calça jeans que eu prefiro e tenho sempre no armário. É sempre aquela calça que, quando “acaba” (ficou grande ou rasgou), substituo prontamente, porque uso demais.

Eu tenho também uma saia com fundo floral preto que não está na foto porque estava lavando. Atualmente tenho só esses dois vestidos (um mais informal para usar de dia e outro que serve para palestras e também sair à noite). A bermuda jeans também é um básico meu. Eu gosto de vestidos e pretendo investir mais neles daqui em diante.

Partes de cima

Com base na quantidade de partes de baixo, deu para ter uma ideia de quantas partes de cima eu precisava. Aplico uma regrinha da Ana Soares que diz que, para cada parte de baixo, devemos ter pelo menos cinco partes de cima que combinem com ela – sejam blusas, camisetas, casacos, coletes etc.

Quando parei para fazer as fotos deste post, eu percebi como o meu armário está ficando cada vez mais enxuto, e isso é ótimo. Acima, estão praticamente todas as minhas blusinhas e camisetas sem manga ou de manga curta. Tenho algumas lavando e outras de manga comprida que não entraram na foto porque não pretendo usar na primavera, além de uma listrada (a primeira à esquerda) e uma verde bandeira que está lavando.

Algo que talvez vocês podem ter notado na foto acima é que estou tentando usar roupas mais coloridas. Acredito que as cores dessa primavera no meu armário-cápsula sejam essencialmente: rosa, coral, vermelho, azul claro, off-white, bege, verde. Todas as peças estão combinando bastante entre si.

Também procurei ser enxuta nas blusas de lã. Separei uma mais grossa (tempo de São Paulo, vai que) e dois cardigans mais finos. Tenho algumas outras blusas que também preferi guardar para outras estações mais frias, mas nada impede de pegar blusas mais grossas caso haja necessidade. Armário-cápsula não é prisão. 😉

Acima estão as três camisas que eu uso atualmente: uma jeans, uma branca e uma floral. A floral está larga, mas dá para usar. Provavelmente será a última estação dela…

Na foto acima, faltou o meu colete azul marinho, que estava lavando e também está na cápsula de primavera (um verdadeiro curinga). Também não está a minha jaqueta de couro preta. Nessa foto eu mostro meu trench-coat cáqui, um blazer branco e uma jaqueta jeans. Eu substituí o blazer preto pelo blazer branco como “o blazer básico” da minha coleção e não me arrependo. Dá um toque diferente.

O que não entra no meu armário cápsula: camisetas de bandas, camisetas de futebol, roupas de academia, pijamas e lingeries. Também não coloco acessórios, como lenços, colares, bolsas (não uso muito) etc. Eu acho que a graça dos acessórios é justamente complementar as roupas.

Sapatos

Esses são os pares de sapatos que vou manter no meu armário cápsula de primavera:

Eu acho difícil selecionar sapatos para oa rmário-cápsula, porque já não tenho tantos. Nessa foto, não estão as minhas três botas que também pretendo usar (e tenho usado) na primavera, que são: uma ankle boot preta, uma ankle boot marrom e uma bota de montaria preta, com o cano alto.

Meu gosto para sapatos é bem simples: gosto de mocassins e sapatilhas de bico fino. Tenho um ou outro sapato com salto, que utilizo para fazer palestras ou treinamentos. Sandálias também não tenho muito o costume de usar. Apesar de ter outras duas (uma bege e uma preta), para esta cápsula quis testar apenas a amarela. Tem funcionado!

O que você acha? Você tem feito armário cápsula também? Que cores você escolheu para a primavera? Compartilhe comigo nos comentários.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEnciclopédia do Arco-Íris
Próximo artigo11 anos de blog
Meu nome é Thais Godinho e meu guarda-chuva profissional engloba três temas: produtividade, organização pessoal e criatividade. As formas de operacionalizar esse trabalho que eu amo são essas: escrevendo no blog, publicando livros, estudando, ministrando cursos e fazendo atendimentos individuais, ajudando as pessoas a se organizarem. Você pode acompanhar minha trajetória pessoal e profissional neste blog, que existe desde 2006.

6 Comentários

  1. Oi, Thaís! Ainda não estou usando o armário-cápsula, mas gosto bastante do conceito. Gostei de ver o seu na prática, é bom para nos dar novas ideias e inspirações para montar o nosso! Muito obrigada! ❤

  2. Thais, adorei! Tenho “sofrido” com esse tempo de SP, aonde me parece que são as quatro estações num único dia e decidi montar um armário cápsula com as cores que eu mais gosto, mesmo considerando q tenho outras cores pela minha cartela. Decidi pelo marinho/mostarda/terroso/areia/vinho, vamos ver se dará certo. Ainda to meio sem saber como comprar as roupas de frio (carioca já acha q 20 graus é frio hahaha) mas vou me virando com o que tenho aqui.

  3. Estou tentando implementar um armário cápsula na minha vida e como sempre seus posts tem me ajudado muito.

  4. Oi, Thaís! Eu venho montando meu guarda-roupa cápsula há um tempo. Acho que é um processo, né?! Conforme as roupas vão se desgastando ou vou doando eu vou remanejando e vendo quais se preciso substituir o item ou simplesmente não repor a peça. Baixei também um app onde consigo visualizar as roupas que tenho e ter uma noção de qual o meu perfil e do que preciso para torná-lo mais flexível e versátil. Gosto muito dos seus artigos!!

      • Sabrina, não sei qual aplicativo a Carina usa, mas eu estou testando o Stylebook. Digo “estou testando” porque não consegui ainda digitalizar todo o meu guarda-roupa, mas, pelo que senti, acho que vai funcionar legal.

        Carina, fiquei curiosa para saber qual você usa…

DEIXE UMA RESPOSTA