Recebi uma pergunta muito pertinente de uma leitora e achei que seria legal responder em forma de post porque outros leitores podem se identificar (é um problema que ouço muito):

“A unica coisa que continua a ser fonte de estresse em minha vida, é lidar com a falta de organização de outras pessoas! E quando a gente depende do trabalho de outras pessoas pra fazer avançar o nosso, como faz? Sugiro um post sobre isso se você tiver dicas para compartilhar.”

São várias questões legais de abrirmos aqui. Vou dar minhas recomendações que sei que funcionam, por experiência ao longo dos anos:

  1. Independente das outras pessoas, tenha seus limites pessoais. Quanto mais você se organiza, mais consegue argumentos para dizer “não” às pessoas. É complicado falar que não pode assumir uma demanda X “porque você não tem tempo” – é diferente dizer que não pode assumir tendo uma lista completa de todos os seus projetos em andamento e podendo negociar o que é prioridade. Além do que, se você for uma pessoa organizada, todos sabem que você tem as coisas sob controle. Por isso, sempre, trabalhe no seu.
  2. Eu já tive chefes desorganizados e já trabalhei com pessoas muito desorganizadas. O que eu fazia era antecipar prazos. Por exemplo: se algo precisa ser entregue até dia 15, eu dizia que o prazo era dia 14 ou 13. Sempre funcionou bem.
  3. Outra recomendação que eu dou é sempre você pensar: “o que está sob a minha influência ou responsabilidade fazer com relação a determinada tarefa?”. Por exemplo, Fulano ficou de te entregar uma demanda, e fica demorando. Qual é a sua responsabilidade nisso? Muitas vezes, é só ficar cobrando. E ok, faça isso. Muitas vezes você é responsável pelo projeto e precisa responder a um diretor ou gestor acima de você. Notifique ao gestor o que está acontecendo. Muitas vezes, (e aqui eu deixo como último recurso, para evitar sobrecarga) a gente tem que pegar a demanda de volta e finalizar o negócio. Tudo depende de prioridades… O fato é: o que VOCÊ pode fazer com relação àquela demanda que o Fulano está atrasando? Tente tirar um pouco da pressão da sua cabeça, porque muitas vezes não há o que fazer e você não precisa se responsabilizar por tudo.

Existe uma máxima budista que diz que é mais fácil calçar chinelos que cobrir o mundo inteiro de borracha para você poder pisar descalço. Ou seja, busque soluções para você, em vez de tentar mudar o mundo. Se você fizer isso, é provável que as pessoas ao seu redor comecem a usar chinelos também. Aqueles que não usarem, ficarão com os pés sujos – e é problema delas. Se eles entrarem na sua sala sujando o piso, você sempre tem opções. 😉

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo zerar a caixa de entrada do What’s App
Próximo artigoLinkagem de domingo
Meu nome é Thais Godinho e meu guarda-chuva profissional engloba três temas: produtividade, organização pessoal e criatividade. As formas de operacionalizar esse trabalho que eu amo são essas: escrevendo no blog, publicando livros, estudando, ministrando cursos e fazendo atendimentos individuais, ajudando as pessoas a se organizarem. Você pode acompanhar minha trajetória pessoal e profissional neste blog, que existe desde 2006.

10 Comentários

  1. Oi Thaís! E quando essa desorganização não se trata do ambiente de trabalho e sim de casa…com pessoas que você ama ? Aprendemos a nos acostumar ??? Porque é impossível dar conta de tudo sozinha… é exaustivo…

  2. tocou em um ponto chave, o seu limite proprio, na maioria dos casos nos temos que ter resiliência, pois a “pessoa” do outro lado folga um pouco por saber que um “trouxa” que faz tudo depois

  3. Thaís eu tenho esse problema mas não é no trabalho. É em relação a organização e limpeza da casa, meu pai mora comigo há 1 ano e estou no meu limite!

  4. Olá, Thais! Tudo bem? Só uma observação: muitas pessoas não são desorganizadas por querer. Elas precisam de ajuda de pessoas como você que têm essa habilidade… e as vezes, nem sabem que são assim até que percebem que não obtêm muito sucesso na vida. Faço parte do grupo dos desorganizados, é do meu temperamento. Organizar-me facilita muito a vida de todos, mas para mim, é um processo sofrido e custoso. Até eu chegar onde precisava entender o que se passava, foi uma vida! E sabe como encontrei o seu blog a alguns anos? Estressada com a minha própria desorganização, diante do computador fiz um desabafo a Deus pensando ‘Senhor, chega de confusão… eu quero a minha…’ e digitei no Google ‘… vida organizada’! A partir daí, segui muitos passos e dicas. Até hoje. Mas ainda, sim, só apreendi o conceito de organizar quando alguém foi lá na minha casa e organizou um armário da cozinha pra mim. Foi como mágica: permanece organizado até hoje. Entende? Para um desorganizado nato, todo auxílio é bem vindo. 🙂

  5. Gratidão, Thais!
    Esses últimos dias tenho absorvido muitas tarefas no trabalho em função de uma redução no quadro de funcionários e hoje por um fio não perdi a linha com meu gestor.
    Sem a possibilidade de fazer horas extras e com poucos funcionários, fica complicado entregar o resultado, mas seu post me acalmou, vou seguir fazendo a gestão das minhas atividades e entender que não tem como dar conta de tudo!

  6. Eu passo exatamente por isso na empresa em que trabalho e não tenho nenhum suporte dos meus gestores, quando falo a eles que é preciso que um “tal” funcionário faça determinada tarefa para que eu possa dar continuidade as minhas eles simplesmente ignoram, e como se eu fosse tachada de chata ou coisa do tipo.

DEIXE UMA RESPOSTA