Toda vez que eu recebo algum comentário que me chateie por algum motivo, eu não acho ruim ter recebido o comentário em si. Eu fico me perguntando o que me deixou chateada, para me entender melhor. Nesse caso, postei um vídeo contando sobre uma adaptação que tenho feito na minha vida, em decorrência de uma cirurgia, e recebi um comentário me criticando. Nesse caso, eu concluí que o que me chateou foi que o comentário não tinha absolutamente nada a ver com o que eu tinha comentado no vídeo. Se a pessoa entendeu algo completamente errado da mensagem que eu estava querendo passar, eu concluo que eu que não soube passar a mensagem da forma correta. Então este post é uma maneira de complementar o que eu disse.

No final de abril, eu realizei uma cirurgia que mudou bastante o meu metabolismo. Mexeu no esôfago, estômago e intestino, e afetou a forma como meu corpo absorve nutrientes. Recentemente, percebi que meu nível de energia está simplesmente diferente de como era antes. Apesar de me sentir muito bem (porque perdi peso, e isso sempre dá mais mobilidade), em alguns momentos sinto minha energia muito volátil (vai embora muito rápido). Ultimamente, isso tem sido cada vez mais frequente, e vou ficar três semanas de repouso (na medida do possível), fazendo exames e me tratando. É possível que seja um princípio de anemia. Também é possível que não seja nada, mas vamos descobrir.

Nesse cenário, eu percebi que não sou mais a mesma pessoa que eu era antes. Eu preciso descobrir (e estou nesse processo) como meu metabolismo funciona, como estão meus níveis de energia, e quais são os meus novos limites. Ter que parar durante três semanas para prestar atenção no meu corpo me deu vontade de gravar um vídeo para levantar a questão: será que fazemos coisas demais? Porque às vezes era ok fazer algumas coisas antes, mas o cenário pode mudar e nós podemos precisar mudar as coisas também. Isso acontece o tempo todo. Postei no Instagram a mesma reflexão.

O vídeo é sobre isso, e você pode vê-lo abaixo (ou aqui):

Uma leitora entrou no âmbito pessoal e perguntou por que eu fazia tantas coisas. Por que eu fazia 5 treinamentos em um mês, em vez de 2 (na verdade eu não vou fazer 5 treinamentos, mas 5 viagens). Respondi simplesmente: “para pagar as contas”. Claro que essa foi uma resposta simplificada e que resume mil coisas. Eu não faço o que faço apenas para pagar as contas. Mas é importante que as pessoas entendam que o trabalho traz o nosso sustento. Eu não acho que fazer 5 treinamentos em um mês seja muito porque sei que professores da rede pública dão aulas todos os dias, muitas vezes em três períodos. Eu trabalho muito menos que essas pessoas e tantas outras que têm uma jornada de trabalho insano todos os dias. Eu não vou virar para uma pessoa que saia 4:30 da manhã de casa para ir trabalhar e chegue quase 21:00 para ela trabalhar menos, porque sei que ela faz o melhor na realidade dela.

De maneira geral, todo mundo está trabalhando para caramba. Estamos em uma grande recessão no nosso país, milhões de pessoas estão desempregadas, as leis trabalhistas foram destroçadas, e tudo isso faz com que as condições de trabalho fiquem mais agressivas. Ninguém diz que o cara tem que responder What’s App do chefe às 23 horas, mas ele sabe que, se não responder, pode ser um fator diferencial que o leve a perder o emprego no próximo corte da empresa.

Eu não vou “perder o meu emprego”. Eu sou empresária – e com isso vem a responsabilidade de criar minha própria estabilidade. Mas, se você já circulou por shopping centers nos últimos meses (para dar um exemplo), já deve ter visto como as lojas estão vazias. Os restaurantes, os cinemas, estão mais vazios. As pessoas estão gastando menos. Muitas pessoas estão desempregadas e não têm dinheiro. E um empresário é o cara que depende dessas vendas não só para se sustentar mas para empregar outras pessoas. Sim, eu sei que trabalhar mais não significa trabalhar melhor – você precisa aproveitar melhor o seu tempo. No meu caso, eu simplesmente estou em um ritmo normal (e até mais tranquilo) do que era, de trabalho, e por conta de um momento de saúde (que nada tem a ver com a quantidade de trabalho, e sim com a cirurgia), estou redescobrindo como posso investir meu tempo ou não.

Por favor, não usem flashes de vulnerabilidade para ofender o trabalho inteiro de uma pessoa. Recebi um comentário dizendo que, se eu trabalho para pagar contas, isso é desorganização (a pessoa apagou, mas eu li). E em nenhum momento eu disse que “trabalho só para pagar contas”. Pagar contas é importante. Sustento a minha família. Tenho uma empresa, impostos e investimentos a fazer nela e em mim. Simplesmente faz parte. Mas não quer dizer que eu só trabalhe por isso. Puxa vida, achei que nem precisaria mais dizer o quanto de coerência e de propósito eu busco no meu trabalho e isso é uma construção de ANOS. Por isso fico chateada – porque talvez não esteja conseguindo passar essa minha mensagem corretamente. Comentários assim me fazem repensar se estou sabendo me comunicar, porque a verdade é que o que se expõe na Internet não é nem 10% da vida da pessoa – mas eu preciso escolher o que entra nesses 10%, e talvez não tenha sido feliz na escolha desta vez.

Não, eu não trabalho só para pagar as minhas contas. Não, eu não preciso ter um volume insano de trabalho para pagar as contas. Não, eu não acho que trabalhar mais seja o mais adequado em nenhuma situação. Tenho feito uma série de posts sobre a importância de delegar, de criar escala na sua empresa, de criar processos, definir responsabilidades, usar checklists. Estou escrevendo um livro sobre trabalho. Estou montando um pré-projeto de mestrado com esse assunto. Tenho devorado pesquisas sobre sociologia do trabalho. Tenho um curso de organização para empreendedores. Consigo tirar três dias de folga em uma semana em que todos estão trabalhando. Escrevo posts no parque perto de casa. Trabalho na rua da minha casa. Vivo uma vida tranquila que me permite tomar café-da-manhã com o meu filho e ficar tocando piano com ele de noite. Durmo adequadamente, faço atividade física, descanso, equilibro as diversas áreas da minha vida. Mas talvez eu não esteja sabendo como comunicar isso adequadamente. Vou melhorar!

51 Comentários

  1. Thais, sinceramente. Quem escreveu isso deve ter chegado ontem no seu canal e não faz ideia do trabalho q vc faz por aqui. Para mim, sua mensagem chega mto clara. Problema é q as pessoas criticam por criticar, pelo simples prazer de falar mal. Bjo

  2. Thais, não acho de forma alguma que você não está sabendo comunicar tudo isso que você disse. Para mim e para grande parte das pessoas que acompanham o teu trabalho isso está bem claro. Mas existem pessoas que aparentemente são “analfabetas” e infelizmente não conseguem compreender que realidade de cada um é diferente e, somado a isso, não tem o mínimo de tato para saber que em determinadas situações é melhor guardar a própria opinião. Força pra você, espero que possa restabelecer seu equilíbrio e continuar compartilhando conosco todo conhecimento que você tem adquirido! Abraço

  3. Oi, Thaís!
    Você tem sido um referencial de mulher pra mim hoje! Mãe presente, empresária, casa em ordem, relacionamento com as pessoas, leitura, alegria em motivar pessoas, coragem!
    Não pense que não soube comunicar corretamente! Ficou tudo muito claro!
    Não se chateie com algumas expressões, pois algumas pessoas podem não ter muita habilidade com isso!
    Tenho certeza que você terá sensibilidade para priorizar o que é realmente importante!
    Por favor, cuide-se bem!
    Obrigada por ser tão generosa!
    Grande beijo!

  4. Thais, tu passa muuuuuuuito maravilhosamente a mensagem. Uma das muitas coisas que admiro em ti é essa coerência e a paz que é viver uma vida que se escolhe, com equilíbrio e sabendo onde empregar o tempo. É que tem gente que ouve o que quer, nem todos sabem escutar e isso é muito triste. Obrigada por tudo, hj trabalho em casa e com mais propósito graças a ti. Beijão

  5. Oi Thais,

    Não me espanta esse tipo de comentário no YouTube. Tem muita gente tóxica por lá – pra não dizer outra coisa.

    Essas pessoas provavelmente não conhecem seu trabalho.

    Quem te acompanha te entendeu sim 🙂

    Fique bem, um beijo :-*

  6. Gostei tanto do vídeo que até enviei p minha filha e minha irmã, pois elas como eu, tem esse perfil de ir assumindo coisas demais. O que tem comprometido a saúde delas é trazido crises de ansiedade. Pude repensar também algumas das coisas q estou fazendo no momento é que resolvi delegar no próximo mês para ter mais tempo p ler e fazer coisas q realmente gosto. .

  7. Thais,
    Pra mim sua mensagem é muito clara e inspiradora.
    Não se concentre nessas pessoas que fazem comentários desnecessários.
    Continue nessa missão de nos ensinar que organização é qualidade de vida.
    Abraço!

  8. Sou professor e sei do que está falando. Tem muita gente que não sabe, não aprendeu ou apenas decidiu não somar. Além disso, hoje em dia muita gente não lê direito. Tem dificuldades sérias de compreensão! Sem falar – como já comentei uma vez – o povo ficou mais melindroso. Só que você generosamente inspira e ensina. Você soma, agrega e distribui isso com total desapego. Continue seu trabalho e deixe as pessoas tóxicas se envenenar sozinhas.

  9. Thais, há alguns anos venho diariamente no Vida Organizada para encontrar inspiração para a minha vida, usufruo silenciosamente dessa riqueza que vc generosamente compartilha. Tenho a alegria de conhecer vc pessoalmente, ter participado de dois cursos presenciais com vc contribuiu de forma decisiva para eu viver com menos stress, mais centrado, mais produtivo. Quero que vc saiba da minha gratidão, dos bons fluidos que eu e tantas pessoas enviamos para vc. Desejo saúde e paz prá vc, admiro a sua caminhada. Na sua vida, trabalhar e fazer o bem para as pessoas são a mesma coisa.

  10. Te admiro muito Thais.Comecei a ler seu blog a anos atrás em um momento de depressão profunda que enfrentei.Sempre fui bagunceira e achei que a organização me faria bem.Mais o que me ajudou foi posta sobre budismo e meditação que fez.Conheci esse mundo e mudou.minha vida sem exagero.Sou baiana e escrevo do Rio de Janeiro onde estou passando dias com meu namorado MUITO OOO feliz.Você ajudou na minha mudança para a felicidade, então sou.muito GRATA e não acho justo que esse.povo amargo desqualifique sua trajetória que me ajudou e certamente ajudou.muita gente.

  11. Não acho que seja um problema de má comunicação, Thaís. Acredito não ser possível fazer com que todos captem a mesma mensagem porque cada um tem seus próprios filtros, seus paradigmas. Não puxe para si uma culpa que não é sua nem de ninguém – é inerente à natureza humana. Relaxe, você não deve satisfação sobre sua vida, você – como “comunicadora” – deve coerência e, para mim, isto está muito claro na forma como você conduz o seu trabalho. Se cuida!

  12. Thais, nem sempre somos responsáveis pelo que as pessoas captam da nossa comunicação. Cada um tem sua forma de compreender o que lê, ouve e assiste de acordo com suas referências de vida.

    De qualquer maneira acho interessante também receber comentários assim, que nos fazem refletir para que o nosso trabalho só aprimore ou que abra janelas para escrevermos sobre outros assuntos.

    Achei esse post desabafo uma inspiração. vc é demais, minha querida! bjs!

  13. Já tive duas anemias e posso te falar que fiquei muito cansada, então pode passar. E outra coisa, por mais que seja da blog esfera você não precisa justificar a sua vida e suas escolhas para ninguém. Busque sua felicidade! As pessoas não aceitam que a felicidade dos outros pode ser diferente da sua. Te acompanho a muito tempo e acho muito bacana a sua jornada. E não esqueçe, seja feliz!!!!!

  14. Complementando, você já foi assunto numa roda de conversa em ente amigas.
    Sabe aquela blogueira que segue o método de organização, então ela foi lá e conheceu quem desenvolveu o método. Olhe que maximo!!! Que inspirador, olhe como não temos limites, apenas precisar sonhar, nos planejar e conquistar!!!

  15. Ninguém agrada a todo o mundo o tempo todo. Se não reflete uma amostragem significativa da repercussão no público alvo, não vejo beneficio em atribuir relevância. Exceto se trouxe alguma reflexão que reverberou internamente. Ai a questão deixa de ser o que a pessoa falou e passa a ser o porquê do que foi dito ter incomodado. Existe sempre a possibilidade de alguém entender algo pela logica inversa. a comunicação não é só do emissor, o receptor também se apropria dela, portanto nenhum emissor pode ser 100% responsável pela mensagem ser ou não entendida corretamente.

  16. Thaís, seu blog é muito inspirador, e sua mensagem é absolutamente clara. Estabelecer prioridades, ter claros seus objetivos, traçar formas de atingí-los.
    Infelizmente hoje em dia muitas pessoas se tornaram agressivas e arrogantes, achando que têm conhecimento e direito de criticar a qualquer um, mesmo que seja um profissional da área. Principalmente na internet vejo muito desse comportamento. De repente esse comentário veio de alguém assim: a pessoa poderia nem estar pensando isso a seu respeito, mas tem uma necessidade de apontar falhas e fazer críticas, para se sentir de alguma forma “superior”.
    Amo seu trabalho, e você me inspira diariamente a descobrir uma paixão e me jogar nisso (infelizmente não tenho metade da sua paixão e crença no próprio trabalho, e verenderam como você é feliz e acredita no que faz, me dá forças pra tentar encontrar meu propósito é me jogar nisso)

  17. Thais, só para reforçar o comentário de tantos leitores/ admiradores seus… Você ajuda e inspira tantas pessoas… A pensar e repensar os hábitos que impedem e atrapalham um dia a dia mais prático e objetivo , seja em casa e/ou no trabalho… Seu blog é leitura diária para mim (e para tantos outros leitores, como podemos ler nos comentários…) e desde que o descobri, minha rotina mudou para melhor em todos os sentidos… São dicas e reflexões, a maioria tão simples e outras mais complexas mas realizáveis (ainda não domino o Gtd, rs…) mas que com certeza faz diferença para nós… Acredito nestas mudanças pequenininhas e aos poucos… Críticas são bem vindas, claro, mas muitas, infelizmente, sem fundamento algum… Na minha humilde opinião, acredito que está no caminho certo, que você possa continuar inspirando tantos outros, como eu : ) E que sua recuperação seja plena : ) Fica bem : )

  18. Olá Thaís! Juro que compreendi seu sentimento com relação ao comentário feito e acho também que você se bem clara em suas postagens porém para essa pessoa a questão não foi sua mensagem estar ou não clara e sim ela desejou comentar o que lhe foi à cabeça sem qualquer desdobramento intelectual sobre o que comentou. Pensou e falou sem processar o que escreveu antes de postar. Numa boa?! Você foi legal em se fazer mais clara ainda mas cada um com seus problemas digo isso no sentido de que se a pessoa se fecha e não quer ver qualquer outra coisa que não o que ela acha ( e olha acham coisa sem fim rsrsrs de um monte de coisas e pessoas) melhor deixar seguir… Falar é fácil difícil é viver a vida de acordo com o que realmente acredita. Adoro seu trabalho eu e minha irmã. Você nos inspira de diversas formas e sempre vou ser grata pois graças ao seu blog faz uns 3 anos que melhorei diversos aspectos da minha vida. Segue em frente porque é isso aí como já faz é pra frente que se anda! Bjs ; )

  19. Oi Thaiss, concordo com os comentários das meninas. Suas mensagens são claras, objetivas e têm ajudado muita gente pelo Brasil. Gosto demais do seu trabalho, do seu blog e mesmo sem conhece-la , gosto de você. Se cuida, sua saúde é a coisa mais importante neste momento para você. bjos

  20. Thais, Acompanho seu trabalho há algum tempo e você tem sido uma grande inspiração p/ mim. Tenho aprendido muito com você. Gratidão! Grande abraço!

  21. Olá Thais,
    Te acompanho a bastante tempo e acho que esse deve ser só o 2° comentário.
    Não acho que vc se comunique mal. Tem gente que não te acompanha a tanto tempo e faz pergunta sem noção e sem educação. Não leve isso em consideração.
    Vi sua mensagem no Instagram, fiquei curiosa com o que estava acontecendo com vc mas não posso fazer nada para ajudar, então pensei, não vou perguntar pq se for da vontade dela, ela vai comentar. Com isso quero dizer que há pessoas diferentes e não pensam que de trás do blog há um ser humano.
    Espero que vc consiga encontrar o que a de errado y voltar a estar 100%.

  22. Thais, só uma coisa a dizer: essa pessoa não conhece o seu trabalho.
    Basta passar o olho em três páginas de posts no blog que “CPB”, “menos estresse” e “36 anos e aprendizado” responde…

  23. Thais,

    Gosto muito da forma como você apresenta a “Organização” no dia a dia, entendo plenamente as coisas que você transmite, por dois motivos: 1) sua mensagem tem amplo alcance pela simplicidade profissional de sua escrita; e 2) “eu decidi” te acompanhar e absorver o que você ensina, por admirar os valores consegui imprimir em seus textos. Admiro muito o que você faz, já comprei, passei a seguir, etc, inúmeras coisas que você já indicou, porque confio no seu trabalho, admiro o que fica de você em cada texto. E para encerrar, até o seu texto para mostrar o quanto chateia esses comentários que adentram a intimidade de pessoas expostas na mídia, ensinou pra caramba. Sigo te seguindo e aprendendo!

  24. Thais, seu blog é um grande guia de orientação. Você sabe aproveitar tudo que facilita a vida, tempo, organização e lazer. Com todos os dilemas que aparecem. Deixa claro que não é uma ficção e a realidade se faz presente. E mais compartilha tudo isso aqui de forma generosa. Sua mensagem é clara. O trabalho que vocês faz aqui é essencial para Empresárias como eu. Um abraço, Mila

  25. Você se expressa e sempre se expressou de forma muito clara e objetiva. Não mude por causa de comentários como esse. Provavelmente, veio de alguém que não te acompanha e não sabe nada sobre os seus princípios, valores e propósitos. Infelizmente, existem pessoas que estão mais dispostas a criticar do que elogiar. Você é 10 e, seu exemplo, nos ajuda muito!!!

  26. Eu acompanho você literalmente desde meu ensino fundamental. Procurei algo sobre organização no Google e achei um blog cheio de bolinha rosa. Fiquei apaixonada, fucei todas as postagens, tive uma crise de minimalismo que mudou tudo. Na oitava série, te mandei um e-mail ridículo pedindo conselho sobre fichários (perdão por isso) porque queria chegar no ensino médio organizadíssima. Não deu. Eu sou bagunceira até hoje. Mas sei que sou produtiva, que uso minha criatividade e que tenho meus propósitos em foco. E, sério, eu devo muito disso a você. Você não consegue imaginar como seu trabalho é inspirador. Você é um mulherão da porra, Thais.

  27. Thais,

    Só posso dizer para não se deixar abalar por esses comentários maldosos e sem nexo. Você é inspiração e exemplo para todos o que te acompanham por aqui e em outras fontes. Obrigada por compartilhar tudo o que sabe conosco e por ser exatamente do jeito que é! Fique bem, se cuide!

  28. Boa noite Thais. Acompanho seu blog há anos, e faço coro aos comentários de q vc passa as informações com clareza e isso auxilia e ensina os que te acompanham!
    Mas o que me incomodou com o infeliz comentário é ver uma profissional dedicada e inteligente, que vem as mídias para trabalho sério e embasado cientificamente ser delegada para vala comum dos influenciadores digitais que “inventam pautas”. Foi um em um milhão, claro, mas me traz uma reflexão porque vejo outras profissões, mesmo longe das redes sociais, sofrendo desta ignorância. Bjs

  29. Thais, desejo que se recupere! Eu sofria com a baixa ferritina: todo mundo falava que eu era ‘mole’ mas, só eu sei a diferença que senti quando fiz as reposições de ferro que o médico recomendou!
    Em todos esses 11 anos que lhe acompanho, bem sei que tudo o que nos ensina gratuita e generosamente vai muito além daquela ideia clichê que envolve caixas e divisórias… (apesar delas terem sua importância). Talvez quem fez esse comentário infeliz quisesse te ‘cutucar’ (a troco de quê, não sei) e, definitivamente, está longe de conhecer seu trabalho.
    Cuide-se, melhoras!

  30. Oi Thaís! Será que vai ler meu comentário?
    Gostaria de dizer mais uma vez que te admiro muito! Vi o vídeo no dia e achei ótimo seu desabafo é momento de reflexão. Vc disse o que precisava. As vezes as pessoas não entendem mesmo o que queremos transmitir mas não é uma falha sua.. e sim a pessoa não está no momento de entender! Todos temos coisas a melhorar sempre mas não fique achando que tudo nas suas costas.. vamos tocar em frente! Continue sua batalha e descobertas diárias! Continue inspirando a gente!!! Grande beijo e melhoras

  31. Oi Thais, a gente não é responsável pelo que as pessoas entendem. E se de tantas pessoas que te escrevem uma ou duas não entederam a sua mensagem para mim fica claro que o problema não está em você. Beijos.

  32. Thaís, eu acompanho seu blog já há alguns anos. Mas raramente comento, estou em um período de recuperação de um acidente e preciso ficar em casa por isso tenho participado mais nos comentários. Sinceramente não seria necessário responder o comentário dessa pessoa, da pra ver que você se chateou e se expôs bastante ao responder. Pra quem te acompanha sabe que acima de pagar contas tudo o que você faz é por prazer, por amor ao tema, por querer dividir… você é ótima!

  33. Thaís, o problema não é sua forma de comunicar, o problema são as pessoas que por não conseguirem manter uma vida organizada/equilibrada semelhante a sua sentem a necessidade de criticar, só isso. Seu trabalho é incrível e ter acesso ao que você compartilha fez e faz toda a diferença em minha vida! Obrigada! Abraçoo

  34. Thais,

    Te sigo faz muitos anos e posso te dizer, você mudou a minha vida, a forma de me ver o trabalho, a forma de lidar com meu dia a dia e de gostar da minha rotina. Posso te dizer, sem querer te puxar o saco (pq não te conheço pessoalmente e também pq seria desnecessário), assim como Napoleon Hill vc transformou a minha vida para melhor.

    Antes eu vivia comentando aqui, depois parei, voltei no post do Napoleon Hill. Parei pq achei que eu estava vendo os posts de forma muito diferente do que via no começo. Acho que tudo mudou, depois que vc voltou de Campinas. Antes vc sempre fazia analogia com a sua vida profissional, sempre contava do fretado, depois da questão de morar longe da família, do Paul pequenininho indo para escolinha lá.

    Eu entendi que mudou, pq o GTD é um tema que te apaixona tanto e como eu não fui capaz da implementá-lo na minha vida achei que não estava me identificando com os posts, pois tinha mudado de trabalho e a todo tempo era interrompida, aí não conseguia colocar o GTD em prática.

    Então eu acho que o perfil dos leitores é que mudou, também acredito que quem tem coragem de dar a cara a tapa na internet é muito corajoso, pq tem gente que só está aqui para colocar a pessoa para baixo.

    Você é uma baita profissional e acho que está voltando a escrever como nos tempos de Campinas.

    Te admiro muito

    Karol

  35. Thais, pode estar certa que sua comunicação é clara e eficaz! Admiro a sua postura de vida e o caminho que percorreu para chegar neste ponto. Você brilha… e isso pode incomodar. Fique bem, saúde e paz! Grande abraço

  36. Thais eu nunca comentei no seu blog mas te sigo a bastante tempo. Ler os seus posts é inspirador e me faz sair da mesmice, do fundo da tralha. Queria comentar pela 1a vez para dizer que sou muito grato pelo que você faz. Continue buscando seu equilíbrio. Fique com Deus.

  37. Nunca comentei, mas dessa vez preciso!
    Acompanho seu canal desde 2013, quando comecei a trabalhar e precisava me organizar e fui MUITO ajudada!
    Quem te interpretou mal não conhece tudo o que vc ensina, ou é daquelas pessoas que só sabem criticar.
    Se entre 1000 pessoas, 1 falou interpretou erroneamente, acho que a culpa não é de quem está transmitindo a msg.

    :*

  38. Thais,
    Você é muito querida por seus leitores, pode ter certeza. E muita gente ainda vai te conhecer e também se inspirar em você.
    Você tem esse poder de mudar nossa vida e nossa maneira de pensar e sentir a vida e os outros indivíduos. Consegue imaginar como isso é importante?
    Tenho certeza que muitos leitores, assim como eu, se sentem ligados a você por isso, por você ser essa pessoa que mudou um monte de coisa na nossa vida e tornou tudo melhor e mais tranquilo mesmo.
    Muita gente, antes de ler e seguir o seu blog, nem sabia que isso tudo era possível. Hoje eu acompanho você nas suas leituras sobre prosperidade e fico impressionada como tudo tem outro sentido.
    Porque antes eu tinha essa preocupação com dinheiro, estudos e trabalho, etc. Mas não pensava em mais nada. Um zumbi, praticamente?! O mindset era: ganhar dinheiro para dar conforto e segurança para a família e ponto final.
    Bom, com você e com os revezes da vida descobri que não é bem assim. E é muito legal que não seja. Ufa! Obrigada por tudo.
    E pra quem não te conhece pelo blog ou até mesmo pessoalmente e nunca leu um livro seu ou nunca fez um curso com você, e além do mais não detém o poder da interpretação de texto, só lamento. Analfabetismo funcional é um problema!
    Cuida bem da sua saúde, vai com calma e te desejo uma excelente e rápida recuperação!
    Muito obrigada e um beijo!
    Simone Menezes

  39. Thaís, acompanho seu blog desde 2015, e me inspira demais a forma leve com que você se comunica, sua preocupação conosco em ser mais clara ainda (e este post reforça isso). Várias vezes minha energia e motivação estão em baixa, e você traz um texto motivador, uma sugestão ou demonstração de como você está organizando seu trabalho e vida, e isso muda meu ponto de vista, me reanima.
    Não acredite que você se comunica mal, essa situação isolada não reflete isso, só reflete que numa rede como facebook e instagram muitas pessoas seguem perfis sem conhecer melhor o trabalho por trás de cada postagem sua. (Querendo me meter na sua avaliação, acho que você ficou irritada exatamente pela leitora ter ignorado toda sua missão de vida, preocupação, valores, e isso não é pouca coisa, mexe com qualquer um).
    Um grande beijo, boa recuperação, sigo te seguindo!!!!

  40. Olá Thaís. Também estou passando por esse momento de descobrir q não consigo mais fazer tudo o q eu fazia antes. Conhecer meus novos limites e adequar minha rotina tem sido meu novo desafio. Gostei muito por ter abordado este assunto.
    Obrigada!

  41. Sobre se vc está passando a mensagem da forma correta, te digo que sempre que estou precisando de um pouco mais de motivação, inspiração, busco suas postagens, nem que seja uma foto do instagram, porque me devolvem o ânimo quase que automaticamente! Há pessoas que sigo, que ao mostrarem suas vidas organizadas, produtivas, fazem com que eu me sinta inferior, já o seu conteúdo me põe pra cima, me faz aceitar as minhas imperfeições e ao mesmo tempo me estimula a melhorar. Espero de coração que você se recupere logo e que deste momento de pausa possam vir muitas coisas positivas!

  42. Thais querida você é uma abençoada! Seu blog, suas ideias e sua experiência de vida são inspiração para muita gente. As críticas destrutivas e maldosas geralmente vêm de pessoas que estão quebradas, mas nem por isso têm o direito de de serem cruéis. Você sabe, no íntimo do seu coração, que faz o seu trabalho com o maior amor do mundo. Participei de um treinamento seu aqui em Fortaleza (GTD) e vi como você tem paixão no olhar ao dividir o que sabe. Por isso, ignore a parte ruim dessas críticas, retenha o que for bom e cuide de você , da sua saúde. Desejo melhoras e que Deus abençoe muito sua vida!! Grande abraço!

  43. Thais, acho que todos aqui já mandaram essa mesma mensagem, mas acho que vale a pena reforçar: de fato essa pessoa não conhece o trabalho que você tanto se dedica a nos passar aqui no blog. E pode ter certeza que você está produzindo conteúdo impactante e transformador! A maior motivação que tenho para mudar minha realidade e buscar algo com significado e coerente é você e o testemunho da sua vida que você nos transmite! Queria inclusive aproveitar para agradecer por estes ensinamentos!
    Muito obrigado!!

  44. Thaís, você é uma querida e muito inspiradora! Infelizmente sofremos com graves problemas de interpretação textual no mundo… e como a internet é “terra de ninguém”, as pessoas sentem-se à vontade para divagar sem refletir a respeito. Siga seu caminho em paz e com tranquilidade. Beijos!

  45. Thais, vc é apaixonada pelo tema e uma.phd no assunto, nos ajuda demais c a sua comunicação maravilhosa!!
    Esse tipo de gente, infelizmente, amarga e ignorante tem.aos montes e devem.ser ignoradas, na minha opinião! O problema, certamente, não esta c vc!! Te admiro e te desejo só felicidades!! 😚

DEIXE UMA RESPOSTA