ou

Neste post da série GTD e Estudos vou exemplificar como seria a vida de uma pessoa que esteja na faculdade de acordo com o GTD. Como ela se organiza? Como fica o GTD, de modo geral, para essa pessoa?

Eu comecei a usar o GTD no meu último ano de faculdade. Foi bem propício, pois eu estava entregando meu TCC. Eu gostaria de ter na época o conhecimento e a experiência com o GTD que eu tenho hoje para que tudo tivesse sido mais tranquilo desde o início do curso, então espero que esse post possa ajudar quem estiver nessa fase.

Para começar, é importante que você tenha lido os outros posts da série. Os posts iniciais sobre a captura e o esclarecer são CHAVE, importantíssimos de serem lidos, compreendidos e colocados em prática.

A captura em si, para o estudante, se dá o tempo todo, mas principalmente nas aulas. Tenha esse hábito da captura. Ao capturar, você não precisa se preocupar em organizar as informações: precisa apenas garantir que tudo o que for relevante tenha sido capturado. Use uma pasta simples para levar sempre com você e inserir tudo o que chegar de papel ou colocar suas anotações em sala de aula. Aqui fica totalmente de acordo com sua preferência, mas eu gostava (e ainda gosto) de usar folhas soltas de sulfite ou fichário para tomar notas em sala).

Não fico preocupada naquele momento em grifar com marca texto, usar caneta colorida etc, porque eu ainda vou processar essas anotações depois. Minha única preocupação é em capturar o que for relevante. Ao chegar em casa, coloco essas anotações em minha caixa de entrada, que vou processar todos os dias. Na época em que eu estava estudando na faculdade, eu trabalhava o dia inteiro, então colocava na minha caixa de entrada do trabalho assim que chegasse lá pela manhã. Eu gostava de chegar meia hora mais cedo que todos apenas para processar minha caixa de entrada com calma, mas nada impede que você faça isso ao longo do dia ou nos intervalos, como na volta do almoço.

É o esclarecer que você vai perceber coisas como: Preciso estudar mais isto aqui? Tenho que ler algum texto? Algum livro? Tenho algum trabalho para fazer? E tudo isso, quando esclarecido, pode virar ações ou projetos. Depende do item, claro. Uma vez esclarecido, organizo as informações no lugar mais adequado. As notas de sala eu deixava em uma divisória do fichário chamada “notas em sala”, por ordem de matérias, ou dentro de uma pasta com 12 divisórias (escolha o que achar melhor para você). As ações e projetos entravam nas minhas listas (na época eu usava o Toodledo e já a agenda do Google).

Na agenda, entravam todas as aulas e seus horários, assim como prazos finais de trabalhos. O que eu considerava um projeto na época da faculdade? No geral, se eu fizesse hoje, trataria como projeto a conclusão de cada disciplina no semestre. Algo assim:

  • Concluir a disciplina de Estatística no segundo semestre
  • Concluir a disciplina de Pesquisa de Mercado no segundo semestre
  • E por aí vai.

É claro que, no meu último ano, “entregar o TCC” por si só era um grande projeto. Agora, se você estiver no primeiro ano da faculdade, isso não será um projeto para você – estará mais no Horizonte 4, Visão.

Sua formação como um todo pode ser uma área de foco (Horizonte 2). Eu coloco assim:

  • Áreas de foco: pessoal
    • Carreira
      • Formação
        • Ensino Médio
        • Faculdade
        • Pós-graduação

Se você estiver na faculdade, você não precisa colocar pós-graduação, porque não é algo que já faz parte da sua vida. Você insere em áreas de foco apenas aquilo que for real na sua vida. É como se fosse um mapa de tudo aquilo que você cuida, que tem responsabilidades a respeito.

Horizonte 3 diz respeito a metas e objetivos para realizar em até 2 anos. Então, se você estiver no quarto ou quinto semestre, “concluir a faculdade” pode ser um objetivo. Se estiver no primeiro ano, “concluir a faculdade” está no Horizonte 4, Visão, que diz respeito aos objetivos mais de longo prazo, de 3 a 5 anos ou mais.

A categoria Algum dia / talvez também pode ser usada com sabedoria por quem estiver na faculdade, especialmente no que diz respeito a escolhas de carreira. Talvez você esteja pensando em fazer um curso X quando terminar a faculdade, mas ainda não tem certeza. Entra aqui. Ou atuar em uma determinada área específica. Tudo o que você não tem certeza que quer fazer, mas pode ser que no futuro sim, você coloca em Algum dia / talvez.

Outra forma que o GTD pode ajudar muito quem está na faculdade é com o arquivo de referência. Organize adequadamente seu arquivo de referência por assuntos. Tanto em papel quanto no digital, você lida com muitas informações, artigos, livros, textos, que precisa guardar como referência. Faça como o David Allen recomenda e vá no simples: pastas por assunto em ordem alfabética. Não tem como errar.

E, é claro: fazer a Revisão Semanal toda semana fará toda diferença na sua relação com seus compromissos não só da faculdade como da vida.

Caso você esteja na faculdade e tenha alguma dúvida sobre como o método GTD pode te ajudar durante esse período, por favor, poste nos comentários. Obrigada!

Thais Godinho
09/08/2017
Veja mais sobre:
GTD e Estudos
13
Planejando a volta às aulas
Como organizar: Mochila para ir do trabalho aos estudos
Dúvida de leitor: “Como se organizar para conseguir um novo emprego?”