Eu sou fã da consistência. Acredito que uma mesma coisa, quando feita várias e várias vezes, pouco a pouco, traz grandes resultados. Mas isso não me faz ter medo da mudança. Acho que a mudança é boa e necessária. Dá um chacoalhão, nos desperta para novas possibilidades e faz com que a gente aprenda cada vez mais a se reestruturar novamente, partindo de um ponto de instabilidade.

Vejo as pessoas com muita resistência à mudança. A uma mudança de casa, de cidade, de relacionamento, de estilo, de trabalho, até de trajeto. E uma coisa que a mudança me ensinou é que água parada acumula coisas. E “acumular coisas”, no geral, não é muito legal. Porque a gente nem vê que está cumulando. As coisas chegam e permanecem, e é mais fácil manter como estão. Isso vale para a pilha de revistas se acumulando no canto da sala, assim como problemas que entram na nossa vida e não resolvemos.

O que talvez a gente não leve em consideração é a impermanência de tudo, inclusive de nós mesmos. A velha história de que “desse mundo não se leva nada”. Mesmo quando não mudamos, nós mudamos. Porque a vida, o mundo e as circunstâncias mudam. Em vez de apenas aceitar, podemos abraçar as mudanças como oportunidades de aprender algo novo, de se reinventar.

As mudanças podem ser planejadas ou vindas de surpresa. Permita o atropelamento. Chore, se machuque, depois levante, sacuda a poeira e coloque um sorriso no rosto, porque a vida continua. O ser humano tem essa capacidade fantástica de se superar a partir de situações inimagináveis. E todas elas têm a ver com a mudança.

Mesmo quando estamos levando uma vida tranquila, algo lá no fundo pode estar nos incomodando. Ou então é alguém na família que precisa de ajuda – o surgimento de uma doença grave, por exemplo, ou alguém que tenha ficado desempregado e precisa sustentar os filhos. Não podemos fazer nada com relação à morte, mas mesmo com ela – mesmo quando morrem pessoas queridas – a vida segue. Segue diferente, mas segue.

Eu tenho uma afirmação pessoal que me ajuda muito a refletir sobre as mudanças da vida: “DIE DAILY” (“morra diariamente”). Porque, quando algo morre, outra coisa renasce. E, às vezes, algumas coisas (situações, problemas) precisam morrer para que você consiga enxergar outras oportunidades e possibilidades que antes não estava enxergando. Entendi que preciso desenvolver esse desapego de ideias e situações, porque ele não me agrega nada de útil. Acho que faz parte da veia empreendedora do ser humano querer sempre criar e recriar algo com suas próprias mãos, inclusive a sua vida.

No geral, mesmo quando planejada, a mudança é dolorida. Ela traz situações novas, que não estamos acostumados, e o novo pode assustar. Sabem aquele velho provérbio? “Tudo vai passar”? Pois é verdade. Tudo vai passar: a felicidade, a infelicidade, os problemas, as soluções. Porque, mesmo depois de encontrar uma solução, logo virá outra coisa a se preocupar. E assim é a vida. O “segredo” (se é que posso chamar assim) é ter a mente sempre com atitude positiva, pensar em resultados desejados felizes e partir para a próxima ação, sempre com foco naquilo que você queira alcançar.

Não precisamos esperar o fim do ano para querer mudar ou renovar. Renove-se para o segundo semestre. Renove-se diariamente. A cada minuto. Porque novos ciclos se iniciam e se encerram o tempo todo também. Esteja presente. Viva com tranquilidade. Planeje suas mudanças e encare as não planejadas com o mesmo vigor de quando a felicidade bate à sua porta. Até mesmo porque, para quem desenvolve resiliência, a felicidade está no caminho.

Permita que a mudança aconteça. Ela é boa. Traz novas oportunidades de se descobrir e novas maneiras de viver a vida. Ela não é inimiga da consistência – pelo contrário. As mudanças trazem os chacoalhões necessários para que a qualidade se mantenha. Que chacoalhões você precisa dar no seu pote hoje?

Que venha agosto. 🌸

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu sistema GTD atual: Material de referência (Julho 2017)
Próximo artigoChecklist de agosto 2017
Meu nome é Thais Godinho e sou organizadora profissional, o que significa que ajudo as pessoas a se organizarem quando elas precisam de uma forcinha para isso. A maneira que encontrei para ajudar foi criando este blog, ministrando cursos e realizando outros eventos.

31 Comentários

  1. Excelente texto, concordo plenamente. Pra mim as mudanças são uma fonte de motivação, a ideia de fazer a mesma coisa, de ser a mesma pessoa é que me assusta. Nada como ter um novo dia para melhorar, para aprender e claro, infelizmente, para sofrer de vez em quando também, porque faz parte da vida.

  2. Engraçado que estava refletindo sobre mudanças hoje. Gostei muito do texto. Bem motivador. As mudanças realmente podem nos trazer coisas boas. Abç.

  3. O universo nos presenteia com sinais, e devemos prestar atenção à eles. O título deste post chegou em minha caixa postal como um destaque, e por que não, mais um sinal do universo. O mundo é grande. No almoço de hoje eu conversava com colegas sobre as possibilidades em outros países (moro no Brasil, que a cada dia dá mais um passo em direção à crise, seja política ou social)… e enquanto isso um parente está a caminho da Alemanha exatamente no dia de hoje, sem dúvida, em direção à uma vida melhor.
    Se os outros se movem, por que eu não?

  4. Muito bom, Thais! Adoro seus escritos. Continuarei acompanhando seu blog na expectativa de novos posts! 😀 Sem dúvida eles ajudam muita gente! Bjs

  5. Só digo uma coisa !!! Como eu estava precisando ler isso hoje.
    Como sempre voce me inspirando !! Gratidão.

  6. Sempre espero o primeiro post do mês, e me surpreendo com cada um deles. PERFEITO – parabéns Thais, showw

  7. Não podia vir em melhor altura do que em época de mudança. Sou assim super organizada e obcecada com planeamento e depois quando surge um imprevisto sofro muito. Parece que existem duas personalidades dentro de mim. O mais incrível é que assim que aceito a mudança é que não dá para voltar atrás e por isso só resta seguir em frente fico tranquila, me encho de força e sigo para diante. Obrigada pelas palavras

  8. As mudanças fazem parte da vida, ilusão quando queremos o contrário. Parabéns pelo texto Thaís! Gostaria de saber seu ponto de vista sobre como lidar com a inconsistência e a organização em nossas vidas, por exemplo tenho dificuldade de seguir rotinas justamente por essa inconsistência que passamos dia após dia, e tenho a impressão que para nós mulheres os ciclos de mudanças são mais intensos devido as nossas mudanças hormonais e natureza.

  9. As mudanças sempre me assustam, principalmente as nao planejadas. Mas c o tempo percebi q esses chacoalhões da vida me impulsionam e me motivam muito. Da medo mas depois q enfrento vejo q foi importante.

  10. Esse post encaixa em tudo na minha vida atual. Sempre fui muito resistente as mudanças, mas depois de tanto sofrimento aceito que a vida é mutável, que o processo de mudança é inevitável é que na verdade é o que traz vigor e frescor a vida. Gratidão por seu blog.

  11. Thaís, gostaria de sugerir um post sobre como planejar uma viagem internacional. Quero fazer uma viagem com as amigas e ainda não temos nem o passaporte.
    Meu sonho é alguém chegar pra mim e dizer: “temos que ir para Paris urgente, no caminho te explico!” Mas eu nem tenho o passaporte para isso…
    Adoro seu blog.

  12. Texto veio em boa hora. No curso de sábado do GTD aqui no Rio te conto a razão 🙂

    Mto obrigada por essa reflexão!

  13. Gostei muito do texto. Recentemente me mudei de país por vontade própria, e o que mais escutei foi: mas por quê? Não está tudo bem aqui? Aconteceu alguma coisa? E era curioso ver as pessoas se espantarem quando eu dizia que era vontade mesmo de experimentar o novo… A mudança sempre vale a pena, quando o desejo é honesto. Um beijo pra vc Thais!

  14. Excelente texto. Ainda tenho bastante receio da mudança, mas quando aceito o desafio de mudar percebo que geralmente só tenho boas recompensas. Atualmente estou em um momento de várias mudanças de estilo de vida e já posso me sentir mais plena, com maior amor próprio. 😉

  15. E como as mudanças são necessárias! Mesmo resistindo, a gente sabe que a vida não é um roteiro que se decora. Os capítulos vem surgindo a cada dia. E o importante é deixar-se surpreender. A vida costuma dar uns apertões doloridos mas também traz surpresas agradáveis.Inércia e rotina não combinam com aprendizado. E que triste se não fosse assim!

  16. Posso dizer que a mudança me assusta…compreendo a perspectiva do texto, mas reconheço que depois que tive meus dois filhos, as mudanças são mais temerárias, mais planejadas, enfim. Mudar agora nessa fase, de carreira por exemplo, de país, que eu realmente vinha planejando tem uma dimensão muito maior pois impacta a vida dos pequenos. Enfim, sei que mudar é bom, manter se positivo é ótimo, mas que assusta, assusta. Bjus

  17. Olá, Thaís, sempre venho aqui em busca de novidades ou de temas que estou precisando de ajuda. Realmente o teu blogger está na minha lista de preferidos! Este mês não foi diferente: “Vou ver o que tem de sugestão para o semestre no Vida Organizada”, foi o que pensei. Realmente foi uma novidade boa e, como carrego sempre em mim o sentimento de que a leitura deve ser solidária, pensei em como compartilhar este belo texto. No entanto, queria um compartilhamento além da minha time line, um compartilhamento onde eu pudesse ler junto com mais pessoas. Assim, foi que o teu texto passeou nas minhas três turmas de 9º ano, na escola Municipal de Tempo Integral Guiomar da Silva Almeida, em Fortaleza/CE, na minha primeira aula de Português do semestre. Foi um bate papo interessante. Eles são jovens que estão retornando das férias, muitas vezes, ainda sem o descanso devido que a correria dos dias atuais e o contexto educacional precário coloca nos ombros deles. Para ampliar a reflexão muitos partilharam as mudanças que já enfrentaram e/ou as que precisam enfrentar destacando os compromissos precisos para superá-las. Acredito sim que tuas palavras “chacoalhou” o nosso dia. Como professora de Letras, ao trabalhar os diversos gêneros textuais em minha aulas, com certeza, os teus textos terão espaço reservado. Abraço!! Que as tuas palavras continuem voando longe.

    • Eu adorei tanto isso que fiquei pensando em como poderia responder. Só tenho a agradecer. Fico muito feliz por ajudar de alguma maneira. Muito obrigada!

DEIXE UMA RESPOSTA