ou

Mês que vem estarei no Rio de Janeiro com uma turma aberta de GTD. Se você mora no Rio e quer aprender GTD, aproveite a chance! Nosso último curso na cidade foi no ano passado e a previsão de retorno é apenas no ano que vem também!

 

Data: 5 de agosto de 2017 (sábado)
Horário: das 9h às 18h

GTD™ é a abreviação para “Getting Things Done™” (“A Arte de Fazer Acontecer”). Trata-se de um método de produtividade para a vida pessoal e profissional, criado pelo conhecido consultor americano David Allen, que fornece soluções concretas para transformar a agitação do dia-a-dia e as incertezas em um sistema integrado de gerenciamento da vida.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESSE PROGRAMA
Os cinco passos fundamentais para obter mais controle do dia a dia
Coletar as “coisas” que chegam na sua vida em um lugar mais confiável que a sua mente
Esvaziar suas caixas de entrada e esclarecer o que você precisa fazer
Aplicar a regra dos 2 minutos
Aprender como lidar com interrupções e demandas urgentes
Trabalhar com ações de acordo com os contextos da sua vida
Ter controle sobre seus e-mails
Criar um arquivo de referência funcional
Enfrentar a procrastinação
Gerenciar suas prioridades adequadamente

DESCRIÇÃO DO PROGRAMA
1 curso presencial – 8 horas de duração (1 de Junho)
3 aulas online posteriores (ao vivo e gravadas) com os temas:

Laboratório de Instalação (3 horas)
Gerenciamento de Calendário (1 hora)
Revisão Semanal guiada (2 horas)

MATERIAIS DO CURSO
Você vai receber um kit com os seguintes materiais:
Apostila detalhada com todos os conceitos abordados no curso, exemplos, exercícios e artigos para aprofundamento
Livreto que será um pontapé inicial para o seu sistema GTD, com modelos de listas
Cards com guias da metodologia com o resumo dos conceitos mais importantes aprendidos durante o curso, para rápida consulta
Livro “A arte de fazer acontecer”, de David Allen

PRÉ-REQUISITO
Nenhum

INVESTIMENTO
R$1.000,00

FORMAS DE PAGAMENTO
Boleto (PagSeguro)
Cartão de crédito (PagSeguro)
Transferência Bancária

Thais Godinho
06/07/2017
Veja mais sobre:
1
Linkagem de domingo
Checklist de junho
Checklist de janeiro

Este post faz parte da série GTD e Estudos. Hoje vamos falar sobre a escolha de ferramentas para se organizar.

Muitas pessoas costumam dizer que o GTD é um método de organização, mas na verdade é um método de produtividade, cuja organização é um dos passos.

O GTD tem 5 passos:

  1. Capturar
  2. Esclarecer
  3. Organizar
  4. Refletir
  5. Engajar

Um erro comum que as pessoas cometem é organizar sem antes ter esclarecido as informações. Vejo muitos usuários dizendo que algo é um projeto sem mesmo ter processado aquela informação. Ou então, que considera as disciplinas da faculdade um projeto cada uma, ou que a leitura de um livro não é um projeto nunca. Como saber? Cada item deve ser processado individualmente e não devemos “achar” que algo é isso ou aquilo sem antes termos esclarecido, processado.

E aí a consequência disso é que as listas de próximas ações das pessoas na verdade são apenas listas de coisas incompletas que elas não conseguem executar porque, toda vez que abrem a lista, precisam repensar o que precisa ser feito. O negócio não foi esclarecido antes de entrar lá. O organizar não deve nunca vir antes do esclarecer, senão você corre o risco de prejudicar toda a sua execução.

Também é importante dizer que a organização não é algo que você faz de uma vez (ex: implementar o sistema) e nunca mais mexe. No! A organização é algo vivo e, sempre que você identificar possíveis melhorias, é legal fazê-las. Não se preocupe em criar o sistema perfeito, porque, para começar, ele não existe! Segundo, porque ele ainda vai mudar muito, e isso é normal. Faz parte da construção e da adaptação dele à sua vida.

No próximo post, eu vou falar sobre o tema do esclarecimento = como esvaziar as caixas de entrada. Mas, hoje, quis orientar sobre a escolha de ferramentas, pois essa escolha é necessária para que você possa esclarecer o que quer que seja depois, para ter onde organizar as informações.

Basicamente, tudo o que você precisa são listas e pastas. Portanto, o que você realmente precisa avaliar ao escolher uma ferramenta são os seguintes parâmetros:

  • Gosto de tecnologia ou prefiro papel?
  • Tenho que ter acesso offline a uma ferramenta digital ou fico o tempo todo online?
  • Estou disposto a pagar por uma ferramenta legal?

O GTD não tem “uma ferramenta específica” pois o foco é você aprender o método em si, que te permite aplicá-lo em qualquer ferramenta. Se existisse uma única ferramenta, isso limitaria muito o uso do método. O David Allen quer que você use o que você achar mais confortável e melhor para você.

Ferramentas de papel que funcionam bem:

  • Um único caderno com divisórias (cadernos tipo Arc são ótimos, para substituir folhas usadas)
  • Fichário ou pasta com divisórias
  • Fichas 3×5 pautadas

Ferramentas de papel que atendem apenas alguns pontos do GTD (são incompletas – pode usar mas precisa complementar com outras):

  • Agendas de papel
  • Planners
  • Bullet journals

Ferramentas digitais que fucionam bem:

  • Outlook combinado com One Note
  • Gmail combinado com Google Drive e Google Agenda
  • Evernote
  • Todoist
  • OmniFocus
  • Things
  • 2Do
  • Toodledo
  • Remember the milk
  • Nirvana
  • Asana
  • Trello
  • Facile things
  • Etc!

Basicamente, você pode escolher qualquer uma dessas ferramentas ou fazer um mix de várias que gostar para montar sua configuração básica do GTD, que vai contemplar as seguintes listas:

  • O uso de um calendário
  • Listas de próximas ações organizadas por contexto (ex: em casa, na faculdade, no trabalho)
  • Listas de assuntos a tratar com pessoas e em reuniões recorrentes
  • Lista de tudo o que estiver aguardando resposta de terceiros
  • Lista de projetos
  • Lista de algum dia / talvez
  • Listas de resultados maiores (ex: objetivos)
  • Checklists de apoio

Além dessas listas que gerenciam resultados, vamos trabalhar com muitos arquivos, textos etc. Então é bom que você tenha boas ferramentas para armazenamento, como:

  • Evernote
  • One Note
  • Dropbox
  • Google Drive
  • HD externo
  • Ferramenta para mapas mentais (ex: Free mind)
  • Cadernos diversos
  • Papel e caneta
  • Pastas diversas

Outra boa ferramenta que você pode querer adquirir é uma rotuladora, para gerar etiquetas impressas com rapidez e facilidade.

A lição de casa deste post então é você escolher que ferramentas pretende utilizar para as listas do GTD citadas acima e também as que pretende usar para armazenamento. Por favor, poste nos comentários o que você escolheu usar e também dúvidas, caso as tenha. Obrigada!

Thais Godinho
06/07/2017
Veja mais sobre:
GTD e Estudos
25
VO responde: prazos, souvenirs de viagens e vida pessoal
Toda mãe precisa de uma caixa de entrada física
Voltando de um dia de folga com calma e sem estresse