ou

No primeiro post da série GTD e Estudos, eu pedi a todos que respondessem uma enquete sugerindo temas e assuntos para abordarmos nesta série. Em cerca de uma semana desde aquele post, recebi 749 respostas (e aumentando). Já li todas e gostaria de agradecer a todos que participaram. Eu vou compilar as ideias mais citadas e começar por elas.

Hoje, gostaria de mostrar um pouco do perfil de todos que preencheram, para vocês terem uma ideia de como será explorado o foco dos posts (equilíbrio entre os temas):

Existem temas e orientações que servem para todas as áreas, e começarei por eles. Depois, vou especificar mais de acordo com o perfil de vocês. Faculdade está em primeiro lugar (28,5%), seguida de cursos diversos (23,5%), e depois: pós-graduação (13,1%), mestrado (10,2%), idiomas (8,8%) e outros.

O passo inicial que eu gostaria de pedir a todos vocês que estejam acompanhando a série é ter, em casa, no trabalho e para os momentos de deslocamento, uma caixa de entrada física. A caixa de entrada física serve para agrupar papéis, notas, documentos, apostilas, anotações em sala de aula e tudo o mais que você receber fisicamente. Não se trata de um acessório opcional, mas extremamente necessário. E a ideia de ter uma caixa de entrada física é poder centralizar tudo e, uma vez por dia (ou no máximo a cada dois dias), esclarecer e organizar o que tem ali dentro.

Até o próximo post, gostaria de pedir que você providencie, então, essas caixas de entrada. Exemplos:

Uma bandeja para correspondências simples, como no modelo acima, pode ser facilmente encontrado em lojas como Kalunga ou outras de artigos para escritórios ou casa. Existem diversos modelos – escolha o que mais lhe agradar. Não use nada dentro de gavetas, com tampa etc. A caixa de entrada deve ficar em cima da sua mesa, acessível. Uma em casa e outra no trabalho.

Para os períodos em deslocamento, você pode manter uma pasta simples dentro da sua bolsa ou mochila para agrupar toda a papelada que chegue até você quando você não estiver em nenhum desses dois lugares (casa e trabalho). O tipo de pasta depende do volume que você recebe de papelada – desde uma pasta em L até uma pasta de elástico mais grossa.

Este passo é simplesmente necessário se você quiser iniciar sua jornada no GTD, está bem?

Isso são suas caixas de entrada física. Você terá caixas de entrada eletrônicas também, como e-mails, What’s App, mensagens no Facebook e por aí vai. Outras ferramentas de captura física incluem cadernos, por exemplo. Tudo isso entra na caixa de entrada.

No próximo post nós vamos ver o que fazer com a papelada que entra nessas pastas e como lidar com as capturas que chegam via meio eletrônico também, especialmente com relação a mensagens.

Por favor, deixe um comentário quando você concluir essa etapa! 😉 Até mais!

Thais Godinho
30/06/2017
Veja mais sobre:
GTD e Estudos
41
VO responde: prazos, souvenirs de viagens e vida pessoal
13 maneiras rápidas de simplificar o seu dia de trabalho
10 coisas para se fazer no avião e aproveitar melhor o tempo de vôo