Viver uma vida com tranquilidade é uma arte e, como toda arte, uma habilidade a ser desenvolvida por toda a vida.

O que é o estresse? “Estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbarem a homeostasia, levam o organismo a disparar um processo de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de adrenalina, com várias consequências sistêmicas.”

O estresse é sempre ruim? Não necessariamente. Mas, hoje, o que as pessoas vivem é uma situação de estresse constante advinda de coisas como: relacionamentos conturbados, excesso de trabalho, preocupações, filhos com problemas, muitas atividades, pouco sono, alimentação de qualquer jeito, ausência de atividade física e momentos de lazer, além de outros fatores.

Este post traz então um guia prático para você ter menos estresse. Aceita o desafio? Vamos lá!

1. O mundo não coloca limites

Você coloca. E, se não colocar conscientemente, seu corpo vai te forçar a colocar. Só que você não precisa esperar isso acontecer para tomar essa providência. Se você tivesse um infarto hoje e tivesse que ficar de repouso durante um mês, como ficaria o seu trabalho? O que pode ser delegado? O que pode esperar? Se você pudesse trabalhar apenas duas horas por dia, quais seriam as tarefas que você priorizaria? E veja: você não precisa passar por uma situação urgente de saúde como essa para fazer essa seleção. Reflita sobre as perguntas acima e comece já.

2. Você não precisa resolver tudo

Sabe o abraço do afogado? Não adianta você querer salvar o colega que está se afogando ao seu lado se você mesmo não sabe nadar. Ambos vão se afogar. Ajudar os outros é louvável – eu tenho isso como princípio de vida. Mas eu também sei que, para ajudar, preciso estar bem. Não adianta querer ser a mãe do ano amamentando o bebê sem dormir e descansar, pois esse cansaço pode prejudicar outras frentes com o próprio bebê (trocar um remédio, por exemplo). Permita-se deixar algumas coisas de lado e pedir ajuda, ou simplesmente dizer que não tem como ajudar no momento.

3. Nem tudo tem solução no momento

Existe uma máxima budista que diz: “Se as coisas têm solução, não precisa se preocupar. Se não têm, também não precisa.”. Muitas vezes, só precisamos de um tempo e a solução vem sozinha em formato de sonho ou de “clique”. E, se não tiver solução, aceite isso internamente e deixe o sentimento ir. Muitas vezes, algo tem solução mas você não consegue enxergá-la no momento. Será que você precisa de um tempo? Dê-se esse tempo. Chute um pouco o balde. Tomar decisões expressivas com pressa pode gerar arrependimentos. Se não precisa de tempo, será que precisa de mais informações? Busque as informações. E depois dê-se tempo para decidir. Não cobre uma decisão. Se você não consegue decidir, pode simplesmente não ser a hora mesmo de tomar a decisão, e isso é ok!

4. Tire o que não for essencial

Dê uma olhada nas suas atividades do dia a dia, projetos, relacionamentos e faça uma seleção sincera daquilo que você realmente precisa manter na sua vida no momento. Pode ser que você precise aguentar os problemas e a desorganização do seu chefe, mas não precise aguentar as fofocas daquele colega de trabalho. Uma coisa você pode cortar, outra não, mas já cortou algo! E uma coisa a menos, junto com outras, fará toda a diferença.

5. Pense a médio e longo prazo

Pare de focar durante um tempo nas atividades do dia a dia, que são muito volumosas. Dê uma olhada em tudo o que já fez até aqui e pense um pouco no que gostaria de fazer nos próximos anos. Ter esse tipo de reflexão ajuda a colocar os pensamentos em ordem, e muitas vezes isso é o suficiente para destralhar e focar no que é mais importante agora.

Caso você queira explorar mais esse assunto, faça nosso curso online: Aprenda a identificar prioridades.

2 Comentários

  1. Thaís; eu não considero.me uma pessoa estressada, mas seguirei as dicas, pois é sempre válido buscar mais leveza para a vida! Gostei demais do post! Abraços;

DEIXE UMA RESPOSTA