ou

Muitos leitores têm me pedido para postar sobre a casa nova, falar sobre a decoração, fazer novo tour em vídeo (se não viu o vídeo com o tour da casa ainda vazia, clique aqui!). Gostaria de dizer que está em meus planos, mas passei por alguns períodos um pouco desanimada com esse assunto, porque temos tido muitos problemas com a casa desde que nos mudamos. São muitos problemas que não contávamos, que beiram o inacreditável em alguns casos, e nos últimos meses temos tentado lidar com eles e resolver aqueles que são possíveis de se resolver. Isso me desanimou a postar a respeito aqui, então espero que entendam.

Desde que nos mudamos, no início de setembro, eu tenho feito *muitas* coisas pela casa – resolvendo problemas de encanamento, infiltração do ralo do terraço, ligações elétricas com problemas, janela emperrada, rachaduras aparecendo toda semana. Esse tipo de coisa, para vocês terem ideia do que eu estou falando. Além disso, tentando tornar nossa casa um lugar agradável de se viver, o que inclui a decoração e todo o projeto de Feng Shui desenhado pela Wanice e pela Érika do Armazém da Energia, que estou muito ansiosa para compartilhar com vocês. (Aliás, vem novidade sobre isso em breve, fiquem ligados!). Salve o GTD que me mantém sã com uma lista de coisas que estão em andamento e as outras que podem esperar, mas muitas coisas são projetos de médio prazo que, sinceramente, nos questionamos se vale a pena investir tempo e dinheiro, sendo que a casa não é nossa.

Com tudo isso que está acontecendo, não dá para priorizar a decoração, tirar fotos e fingir que as coisas estão maravilhosas. Eu faço questão de ser bastante autêntica em tudo o que eu posto e, enquanto não solucionarmos esses problemas, não me sinto confortável para postar a respeito.

Um pequeno toque na escada…

Nós estamos cuidando da casa e arrumando o que precisa ser arrumado, mas uma coisa de cada vez, que é como tem que ser.

Thais Godinho
14/02/2017
Veja mais sobre:
Nossa casa com terraço
10
Utensílios e produtos de limpeza que eu uso
Andamento da mudança – parte III
Reduzindo ao mínimo