ou

Resiliência foi o meu lema em 2016. Desde o início do ano, eu já previa alguns acontecimentos que me tornariam bastante resiliente ao longo dos meses. E foi como aconteceu. Tanto que, em outubro, eu “encerrei” (mentalmente) meu ano de 2016 e comecei a planejar 2017, pois eu queria que ele fosse diferente de 2016 em muitos aspectos. E, só como um retorno aqui para vocês, têm sido ótimo fazer assim. As mudanças que tomei foram significativas e eu me sinto orgulhosa por ter assumido a responsabilidade pelas consequências delas.

Para 2017, ou até para o fim do meu ano pessoal (final de setembro), meu lema é mente como água. A água reage aos acontecimentos de maneira apropriada – se você jogar uma pedrinha, ela reage à pedrinha; se acontecer uma tempestade, ela reage à tempestade. Ao mesmo tempo, quero tranquilidade. É um ano de colocar as pedras no lugar. De buscar estabilidade. De consolidar coisas legais que eu já venho construindo. De pesquisar. De me conhecer. De aprofundar meus conhecimentos. De melhorar meu trabalho. Minha saúde. Meus relacionamentos. Minhas habilidades.

Sabem, os últimos anos foram de grandes conquistas. Conquistei em menos de dois anos o que muitas pessoas não conquistaram uma vida inteira. E tudo isso teve um preço sim, para o lado bom e para o lado ruim. O saldo final é de coisas boas, mas quero arrumar aquilo que não está legal. Não tenho postado tanto sobre assuntos pessoais aqui no blog porque, quanto maior a exposição, maior o número de anônimos com comentários ofensivos, e não preciso disso.

Não vou me estressar, vou focar em coisas boas todos os dias, quero dar risada, quero ter tranquilidade, vou tomar mais decisões com base em quem eu sou. Coerência, enfim. Isso é muito forte para mim e, este ano, o foco vai ser em deixar minha mente tranquila assim para eu poder fazer tudo isso.

E o seu lema para 2017, qual tem sido? Como estão as coisas até aqui?

Thais Godinho
02/02/2017
Veja mais sobre:
47
Dormir menos e produzir mais! Desafios de um sono polifásico
Mente como água é o meu lema em 2017
Soluções práticas para quem “pensa demais” e tem muitas ideias