Analise o que você tem na sua casa hoje. Veja as seguintes categorias de coisas:

  1. Decoração (móveis, quadros, fotos, plantas)
  2. Equipamentos (telefone, computador, fogão)
  3. Suprimentos (canetas, despensa, produtos de limpeza, roupas)
  4. Arquivos de referência (documentos, exames, livros)

Mesmo nessas categorias você pode encontrar “tralha” (= o que não está em uso), mas não vou aprofundar nelas aqui.

O que eu quero que você veja é tudo o que não pertence a essas quatro categorias de coisas. Perceba como são objetos que você provavelmente não precisa ter. Pra se livrar de imediato.

O que é necessário ter em casa para poder viver? É claro que aqui você vai incluir decoração, suprimentos, arquivos e equipamentos específicos. Por exemplo: uma pessoa que pratica esportes pode ter raquetes de tênis como equipamentos. Uma blogueira de beleza pode ter um monte de pincéis de maquiagem para demonstração como suprimentos. Depende da sua vida.

O que não vale a pena é manter em casa o que você não precisa ter para viver. Repense o sentido de posse. Pra que ter o negócio fisicamente? Qual o sentido? Pra que consumir? Comprar?

Esse pensar talvez te leve a ver seu espaço de uma outra maneira.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPalestra na Livraria Cultura em São Paulo dia 17/1
Próximo artigoAconteceu em dezembro 2016

Meu nome é Thais Godinho e meu guarda-chuva profissional engloba três temas: produtividade, organização pessoal e criatividade. As formas de operacionalizar esse trabalho que eu amo são essas: escrevendo no blog, publicando livros, estudando, ministrando cursos e fazendo atendimentos individuais, ajudando as pessoas a se organizarem. Você pode acompanhar minha trajetória pessoal e profissional neste blog, que existe desde 2006.

17 Comentários

  1. ontem vi o documentário Minimalism, a documentary about the important things. já viu?

    há um tempo já venho destralhando bastante. estou deixando ir cada vez mais coisas da minha vida e é ótimo. só tem uma partezinha do meu quarto que parece que tenho que arrumar sempre. é onde guardo coisas do tipo bloquinhos, canetas, pastas com documentos…
    não gosto de tomar muitas decisões de uma vez, me sinto cansada, exausta, mas ora ou outra tiro uma coisa ali e outra aqui. depois de ver o doc já estava com vontade de fazer outra limpa ali. aí li esse essa postagem e… vou já 🙂

  2. Thais, no meu computador quando coloco para pesquisar as páginas, por exemplo, indo lá em cima em produtivividade>gtd ai aparece 3 posts e as páginas que seriam pra correr 1, 2, 3,4,5 ficam do lado direito ai tenho q arrastar a barrinha de baixo. É isso mesmo? Pq normalmente pra mudar a página fica embaixo da página né. N sei se consegui explicar hehe

    Tá lindo o layout.

    • Obrigada, Taty! A gente colocou o layout no ar logo para o blog não ficar mais tempo fora do ar, mas tem coisas que estão sendo arrumadas ao longo do tempo. Essa é uma delas, mas obrigada!

  3. É a velha máxima, né?!

    Não devemos ter em casa objetos que não sejam úteis nem bonitos nem que representem muito para os nossos corações.

    Beijos e sucesso!!!

  4. Oi Thais, tudo bem? Estou te seguindo desde o ano passado, já li quase tudo o que você publicou, também estou colocando em pratica as suas orientações em relação à organização. No ano passado, eu mudei para uma casa menor , vendi e doei muita coisa – nada me faz falta, pelo contrario. Em relação à roupas e acessórios, doei muita coisa. Você já viu o que a Ana Soares publicou hoje? Em relação ao GDT, li tudo também, estou gostando e tentando por em prática, ainda não comprei o livro para me aprofundar. Agora, estou tentando entender como usar o Evernote. bjos

  5. Adorei o novo layout, ficou tão fofinho! Hoje joguei um monte de papeis fora, doeu, ficou na minha cabeça aquela vozinha (mas vai que você precisa depois..), mas eu mesmo assim joguei fora.

  6. Eu estava pensando sobre isso ontem quando terminei minha tarefa anual de férias que é limpar todos os móveis por dentro, olhar item por item com calma e descartar o que não é necessário. Esse ano me desfiz de 4 sacolas e uma caixa cheia de coisas boas para doação, sem contar o que joguei fora. E isso porque não sou de juntar tralha. Então eu refleti exatamente sobre o assunto desse post. Que sintonia hein Thais! Beijoss

  7. Oie Thais, post como sempre inspirador. O interessante é que a cada post um aprendizado novo. Quando penso que já está tudo ok, descubro que posso mexer mais um pouco rsrs. A vida a cada dia se torna mais interessante ainda mais quando estamos em constante mudança. Obrigada pelas dicas!

  8. Seria legal você trabalhar com Seven List, eu acredito que seguirei fielmente as suas pois percebi que é prática!

  9. Estive a ver o seu video (Armazém da Energia) e a ler alguns textos e enchi-me de coragem. Foi pouco, mas sempre é um começo. Realmente acumulamos muita tralha. Agora estive de volta, dos panos de limpeza. Deitei umas 7 calças, que pensava servirem, para o efeito. E não serviam. Mais umas coisitas que lá estavam, uns cartões, uma Pasta com o fecho estragado, e enchi um saco de lixo. Limpei a base do Móvel que suportava tudo isso, e sinceramente ficou outro. Fiquei orgulhosa e feliz do meu trabalho. Eu gosto de organização e de limpeza. Mas é sempre um trabalho que me custa muito iniciar. Mas se for aos poucos, vou conseguir organizar tudo, agora que os meus filhos, sairam de casa. Obrigada, pelas dicas.

  10. Eu atualmente moro com meu pai. Faço isso de vez em quando no meu quarto, mas com o tempo a situação sempre volta ao ponto inicial.
    Mas tenho um problema que se soma ao meu: meu pai é uma acumulador de primeira, e ele acaba usando meu quarto como um depósito.

    O que fazer quando as coisas não dependem só da gente?

    • Cuide das suas coisas. Não tem como a gente mudar a cabeça de outra pessoa. Pela minha experiência, cuidar das próprias coisas já dá trabalho suficiente. E você acaba servindo como exemplo. 😉

DEIXE UMA RESPOSTA