ou

“Quantas horas você trabalha por semana?”. Costumo ouvir essa pergunta sempre que comento que esvaziei minha caixa de entrada em um domingo de manhã ou quando faço um webinar durante a semana, à noite. E eu sempre respondo com outra pergunta: “Quantas horas por semana você é mãe ou pai?” ou “Quantas horas por semana você cuida da sua saúde?”.

Outra pergunta que também ouço sempre é: “Devo organizar minhas listas de projetos para fazer no trabalho e ter outra para a minha vida pessoal?”. E eu também replico com perguntas como: “Se você vai fazer uma viagem a trabalho e isso impacta na sua rotina em casa, esse é um projeto pessoal ou profissional?”. O que gera um certo bug mental sempre que faço essa e as perguntas acima.

Agora, por quê? Porque somos uma só pessoa, com diversas áreas na nossa vida. Não se trata de “pessoal X profissional” mais. Você se preocupa e trata de problemas “pessoais” enquanto está no trabalho, assim como tem ideias sensacionais para projetos “de trabalho” quando está de férias ou em casa, descansando.

Este post é uma proposta para você. Afinal, estamos em clima de ano novo, e pode ser propício. Faça as pazes com a sua vida pessoal e profissional. Você tem UMA vida, e essa vida tem múltiplas facetas, múltiplos interesses, múltiplas áreas que devem ser equilibrados da melhor maneira para você. 

Atenção: isso não é uma permissão para se desfazer de limites. Não significa que é ok trabalhar 20 horas por dia e deixar de lado outras coisas. Muito pelo contrário. Significa que é ok você querer planejar um projeto “de trabalho” em um final de semana, se você estiver a fim de fazer isso. Sem neuras. Assim como é ok você fazer a lista de supermercado enquanto estiver no horário de trabalho.

Se a gente parar para analisar, a separação entre pessoal e profissional é recente na história da humanidade. Essa coisa de “deixar o trabalho no trabalho” ou “bato o cartão às 17:00 – depois disso esqueço do trabalho” é algo que a revolução industrial trouxe para a vida das pessoas. Pergunte a um fazendeiro se ele separa a vida pessoal da vida profissional. Não existe – é uma vida. Tudo se relaciona e se equilibra.

Antigamente os pais chegavam em casa do trabalho e a família nem sabia o que ele fazia no trabalho. Isso não existe mais hoje, porque as pessoas estão buscando engajamento com propósito. O que é ótimo. Estamos vivendo uma época que tudo está se misturando novamente. A partir do momento que você vai conquistando propósito na sua vida, é natural curtir as coisas do seu trabalho mesmo fora dele.

Mas atenção novamente: não estou dizendo que todo mundo tem que ser workaholic. Muito pelo contrário! Estou dizendo que cada vez mais as pessoas estão buscando trabalhos que permitam que, em uma terça-feira à tarde, elas possam parar para ler um livro. Ou pintar um quadro. As regras não estão mudando – elas estão voltando a um estado natural da humanidade. Então a gente precisa entender isso, se cobrar menos e equilibrar todas as áreas da nossa vida de acordo com o que faz sentido.

Uma vez que você tenha controle de todas as coisas que você precisa fazer, não importa se elas são pessoais ou profissionais – você vai realizá-las no contexto mais adequado. Mas vai economizar horas. O modelo de oito horas diárias de trabalho pode ser reduzido a três, quatro. Porque você aproveita melhor o seu tempo.

E, uma vez que você tenha algo a fazer, sua mente só consegue focar naquela coisa. Se você não tiver controle sobre tudo aquilo que não está fazendo, aquilo vai ficar te interrompendo mentalmente, seja pessoal ou profissional. E isso independe do lugar onde você esteja – em casa ou no escritório.

ANOTE tudo o que precisa fazer!

Fazer as pazes com a sua vida pessoal e profissional começa entendendo que não existem duas vidas diferentes, mas uma única vida com diversas áreas de foco que você vai aprendendo a equilibrar. Afinal, seu trabalho no escritório é tão importante quanto a sua saúde, seus cuidados com a casa, com a família, suas horas de lazer, de sono, tudo. Então nada deve ser negligenciado em detrimento de outra coisa.

Fala-se tanto hoje em “home-office como tendência” ou “usar ferramentas que tornem a nossa vida mais produtiva”, mas o núcleo da questão é outro: estamos vivendo em um mundo 24/7 que não pediu permissão para chegar e cada um tem as suas próprias regras sobre o que deve ser feito. Enquanto para uma pessoa é normal enviar uma mensagem no What’s App sobre um projeto no trabalho às onze da noite, para outra isso é o cúmulo, inadmissível. Enquanto o mundo se adapta a essa nova realidade, precisamos estabelecer limites próprios, e esses limites nascem apenas de uma busca por uma vida mais equilibrada, em todos os setores. Afinal, qual a diferença entre um What’s App de trabalho às 23h e um What’s App de um amigo? São interferências do mesmo jeito.

Se você costuma dividir a sua vida entre pessoal e profissional porque não quer ser interrompido quando está fazendo uma coisa ou outra, aqui vai uma notícia para você: você vai ficar chateado(a) se brigou com a sua mãe mesmo tentando se concentrar na reunião com o cliente. Você vai continuar tendo ideias para os seus projetos enquanto estiver tomando banho ou de férias. Não se cobre por isso. Faça as pazes com a sua mente e aprenda a capturar essas ideias e organizá-las adequadamente, de modo que, depois, você possa lidar com elas no momento que considerar mais apropriado. O ideal, na realidade, é que você possa fazer uma coisa de cada vez, sem ser interrompido especialmente pelos seus pensamentos. E é aqui que a organização te ajuda, porque te permite ter o controle de tudo o que você não está fazendo naquele momento, o que te dá tranquilidade.

Mas, sinceramente, sua vida é o seu trabalho. Viver é um trabalho. A qualquer momento, estando em casa, no escritório, na academia, na faculdade, você deve ser capaz de deixar todo o resto, seja o que for, de lado, e se concentrar no que precisa ser feito. E isso não tem nada a ver com uma separação simplista como “pessoal X profissional”. A pergunta a se fazer é: quais são as áreas da sua vida que demandam atenção e como você tem lidado com as demandas de cada uma delas? Isso é equilíbrio.

Responder e-mails em um domingo de manhã é super ok se foi uma escolha sua – e não algo que você está fazendo porque não deu conta durante a semana, te obrigando a deixar coisas mais importantes – como descansar ou ficar com a família – de lado.  Optar pela melhor escolha naquele momento, para você, é a chave.

Thais Godinho
07/01/2017
35
Pergunta do dia: qual a sua paixão?
Em que fuso horário você está?
Faça as pazes com sua vida pessoal e profissional

 

  1. Ana Cláudia 07/01/2017

    Oxe, desculpe, estou invadindo seu post pra elogiar a cara nova do blog! Lindo! Super me identifiquei…

  2. MARIA LUIZA 07/01/2017

    Ótimo post! E amei o layout =) deu uma sensação de conforto!

  3. Isabella Vieira 07/01/2017

    Thaís, amei o novo layout! E aquele sistema de buscas no início da página é muito legal!
    Esse seu post foi muito inspirador pra mim! Tenho duas empresas e em uma delas meu marido é meu sócio! Então, imagina como é difícil essa separação pessoal x profissional! Estou precisando reavaliar essa questão e seu post foi o gatilho! Obrigada!!!

  4. Fran 07/01/2017

    Tudo verdadeiro! 🙂

  5. Glau 07/01/2017

    Que post maravilhoso! Um dos melhores que li nos últimos tempos!
    Vivemos num momento tão louco nessas relações de vida profissional e pessoal que esse seu texto é um grande suspiro de alívio… Sim, temos profissionais pensantes e competentes como vc, Thais. Quanta lucidez! Muito obrigada de verdade! Esse texto precisa ser muito disseminado! Já enviando pra todos….

  6. Dalva 07/01/2017

    Que layout maravilhoso!!!! Amei!

  7. Eve 07/01/2017

    Puxa vida Thais, eu amei aquela barra de pesquisa no topo do blog, ficou muito legal! Beijos

  8. Aline Gonçalves 07/01/2017

    Oie,
    MEU DEUS DO CÉU. Como sua leitora há anos quero te parabenizar pela nova fase do blog sem perder sua essência. Ficou incrível!!!
    Beijos.

    • Thais Godinho respondeu Aline Gonçalves 08/01/2017

      Obrigada <3

  9. Danielle 08/01/2017

    Perfeito, como tudo que vc escreve.

  10. Vanessa Costa 08/01/2017

    Adoro ir no cinema na segunda-feira (dia de cine cult) e me sinto confortável trabalhar em um artigo na sexta de noite, estudar algo que eu gosto no final de semana também é ótimo!

  11. Alexandra Lima 08/01/2017

    Eu estava justamente procurando por essa orientação. Muito obrigada ❤ Adoro seu trabalho!

  12. Nayara 08/01/2017

    Que texto sensacional!!! Pensar assim é libertador mesmo… Se a ideia é escolher o que deve ser feito no contexto adequado, no momento certo e com engajamento total, não faz sentido algum (além de ser antiprodutivo) culpar-se por estar trabalhando fora do expediente ou focar em uma questão pessoal dentro do ambiente profissional. E é preciso que os líderes do século XXI entendam isso.

    Obrigada, Thais! Aplausos mais uma vez!!!

  13. Paula Janay 08/01/2017

    O novo layout ficou muito bom! Amei a barra GTD lá em cima, com as dicas sobre tempo e contexto! Muito útil. Parabéns pelo trabalho ótimo de sempre.

  14. Catia 08/01/2017

    Perfeito! É bem isso… Obrigada por reforçar a ideia, Thais! Teus posts tem esse poder de colocar as coisas no seu devido lugar e proporcionar mais tranqilidade… Tenho um caderno no Evernote chamado “@Thais_Pra pensar”. Esse é mais um que vai pra lá, pra ser relido de tempos em tempos! <3<3<3

    • Thais Godinho respondeu Catia 09/01/2017

      Amei! <3 Obrigada.

  15. Camila 09/01/2017

    Nossa Thais! Parece que você leu meus pensamentos de final de ano, estava ficando intrigada de estar no trabalho visualizando as minhas listas “pessoais”. Cheguei a criar outra conta no Wunderlist para separar as “vidas” rs, e então pensei de novo e achei uma grande bobagem, excluí a conta e reorganizei o aplicativo.
    Como sempre, muito bom o seu post, e cada mudança no visual do blog é uma grata surpresa! Parabéns!

  16. Diana Cristina 09/01/2017

    Texto maravilho e estou apaixonada pelo novo layout. Parabéns Thais

  17. Natalia 09/01/2017

    Concordo com tudo Thais, mas infelizmente nem todas as empresas, incluindo a minha, têm uma filosofia que permita trabalhar (viver) dessa forma. O foco está na quantidade de horas trabalhadas, e não na produtividade durante essas horas… Certamente essa questão vai ser essencial pra mim quando eu for mudar de emprego / trabalho.

    • Thais Godinho respondeu Natalia 09/01/2017

      Pra mim também. Por isso mudei. 😉

      Mas não se preocupe, que isso é uma tendência que TODAS farão.

  18. Abe Gomes 09/01/2017

    Thais, ótimo post! adorei o novo layout, parabéns, ficou lindo!!!

  19. Maria Lúcia Barros 09/01/2017

    Excelente post!!! Muito propício para as reflexões de início de ano!

  20. Fer Puppi 09/01/2017

    Adorei!

  21. Thamires 09/01/2017

    As regras e as prioridades somos nós quem criamos. Basta ter o bom senso e aprender a equilibrá-las. ótima reflexão Thaís.

  22. Evelyn dos Santos Mata 09/01/2017

    Thais, quando eu digo que seu blog é um refúgio mental pra minha vida… vem esse texto confirmar isso! Estava meio preocupada aqui, porque estou “de férias” por 2 semanas, mas a primeira semana (passada), eu fiz tanto trabalho at office e homeoffice, que nem parecia férias… estava culpada por tirar férias, e quando trabalhava as pendências (pois ninguém faz meu trabalho na empresa, apenas eu – departamento pessoal e recursos humanos) ficava culpada por estar trabalhando… e quando não fazia nada em casa, ou ia pra curtir a praia – coisa que não fazia há alguns anos – eu me culpava… como pode? Preciso fazer as pazes com minha vida e esquecer essa divisão… pois até como me dizem: você mora em cima da empresa, deve ser difícil dividir né…

    Mil vezes obrigada por esse estalo!!!
    Que bom ver o blog de volta! Tava meio nervosa com o sumicinho dele hehehehe

    Beijos.

  23. Cláudia Santos 10/01/2017

    Excelente post. Adorei e concordo totalmente. Bjs

  24. Erika Silva 10/01/2017

    Ótimo post! E o layout está lindo e funcional!

  25. Edelteraut Lüdtke 10/01/2017

    Texto perfeito! Meu marido também leu e ficou super reflexivo… “putz, como essa Thais escreve bem!” Só fiquei meio assim com a frase “sua vida é o seu trabalho…” pois li uma frase exatamente o contrário esses dias num livro: “sua vida não é o seu trabalho”. Só que é sim. Se você não gosta do seu trabalho, não gosta desta parte da sua vida, então, realmente o consolo “sua vida não é o seu trabalho” faz sentido… Mas se você busca mudar, e transformar isso, aí será natural, e você será feliz. Fiquei feliz de ler seu post!

    • Thais Godinho respondeu Edelteraut Lüdtke 11/01/2017

      Na verdade porque o sentido da frase que ele leu diz respeito à vida profissional.

      Quando eu falo em trabalho, estou me referindo a qualquer esforço que você empreende para alcançar um resultado, seja escrever um relatório de vendas, ou tricotar um cachecol, ou organizar o armário da cozinha. As atividades como um todo, não só profissionais. 🙂

      Obrigada por comentar.

  26. Cris Andrade 16/01/2017

    O texto é bacana, mas infelizmente não se aplica à maioria das pessoas… Como uma das leitoras já comentou, as empresas (muitas, a maioria, eu diria) está pagando pelas suas horas de trabalho, cobra isso exaustivamente e não aplica qualquer visão mais moderna. Não há muita flexibilidade, principalmente quando se lança o olhar para trabalhos mais braçais, como limpeza, por exemplo, mas não somente esses… Tenho um pouco de receio desse tom de discurso, principalmente quando ele parte do empregador, pois não costuma ser uma estrada de mão dupla. Você poderá flexibilizar seu trabalho realizando algo para a empresa fora daquele horário, tendo ideias no final de semana e será maravilhoso! Mas será que o contrário também será estimulado, bem visto no ambiente corporativo convencional? Não é o caso aqui, claro… Mas convença um empregador que você consegue realizar aquele trabalho de 8 horas em 4 por conta da flexibilidade, produtividade, etc., que isso raramente se converterá em qualidade de vida para você funcionário/colaborador, e sim em lucro para o empresário e mais trabalho para você ocupar as 8 horas diárias que ele está “comprando” de você.
    Na minha humilde reflexão esse pensamento funciona muito mais e melhor para empreendedores e infelizmente não para assalariados… Como você mesma afirmou, Thais, a empresa onde você trabalhava não comportava isso e você se demitiu. Pois bem… Acho que vai precisar haver muitos pedidos de demissão e economia de pleno emprego pra isso funcionar pro grande público, e mesmo assim com ressalvas…

    • Thais Godinho respondeu Cris Andrade 16/01/2017

      Mas não é para todos. 😉 São só formatos.

  27. Alexsandra Cristina 23/01/2017

    Sensacional!

  28. Alexsandra Cristina 23/01/2017

    Perfeito!

  29. […] neste ela reflete sobre vida pessoal e profissional e como esta divisão já não mais existe na prática e tudo bem; […]

  30. Rose Guedes 25/02/2017

    Lendo esse texto pela terceira vez…Como me identifico com ele. Acho que vou imprimir e levar comigo, ou colocar num local especial. Já pensou em publicar em livro alguns posts? Já li seus dois livros e claro, tudo se conversa, mas tem posts que são inspiradores e especiais.
    Fica a dica, um abraço
    Rose Guedes

    • Thais Godinho respondeu Rose Guedes 06/03/2017

      No geral os posts refletem o que estou escrevendo no momento. Estou escrevendo meu terceiro livro, que será sobre trabalho, então o assunto me inspira muito, e fatalmente esses textos se refletirão na publicação. Obrigada!