ou

“Quantas horas você trabalha por semana?”. Costumo ouvir essa pergunta sempre que comento que esvaziei minha caixa de entrada em um domingo de manhã ou quando faço um webinar durante a semana, à noite. E eu sempre respondo com outra pergunta: “Quantas horas por semana você é mãe ou pai?” ou “Quantas horas por semana você cuida da sua saúde?”.

Outra pergunta que também ouço sempre é: “Devo organizar minhas listas de projetos para fazer no trabalho e ter outra para a minha vida pessoal?”. E eu também replico com perguntas como: “Se você vai fazer uma viagem a trabalho e isso impacta na sua rotina em casa, esse é um projeto pessoal ou profissional?”. O que gera um certo bug mental sempre que faço essa e as perguntas acima.

Agora, por quê? Porque somos uma só pessoa, com diversas áreas na nossa vida. Não se trata de “pessoal X profissional” mais. Você se preocupa e trata de problemas “pessoais” enquanto está no trabalho, assim como tem ideias sensacionais para projetos “de trabalho” quando está de férias ou em casa, descansando.

Este post é uma proposta para você. Afinal, estamos em clima de ano novo, e pode ser propício. Faça as pazes com a sua vida pessoal e profissional. Você tem UMA vida, e essa vida tem múltiplas facetas, múltiplos interesses, múltiplas áreas que devem ser equilibrados da melhor maneira para você. 

Atenção: isso não é uma permissão para se desfazer de limites. Não significa que é ok trabalhar 20 horas por dia e deixar de lado outras coisas. Muito pelo contrário. Significa que é ok você querer planejar um projeto “de trabalho” em um final de semana, se você estiver a fim de fazer isso. Sem neuras. Assim como é ok você fazer a lista de supermercado enquanto estiver no horário de trabalho.

Se a gente parar para analisar, a separação entre pessoal e profissional é recente na história da humanidade. Essa coisa de “deixar o trabalho no trabalho” ou “bato o cartão às 17:00 – depois disso esqueço do trabalho” é algo que a revolução industrial trouxe para a vida das pessoas. Pergunte a um fazendeiro se ele separa a vida pessoal da vida profissional. Não existe – é uma vida. Tudo se relaciona e se equilibra.

Antigamente os pais chegavam em casa do trabalho e a família nem sabia o que ele fazia no trabalho. Isso não existe mais hoje, porque as pessoas estão buscando engajamento com propósito. O que é ótimo. Estamos vivendo uma época que tudo está se misturando novamente. A partir do momento que você vai conquistando propósito na sua vida, é natural curtir as coisas do seu trabalho mesmo fora dele.

Mas atenção novamente: não estou dizendo que todo mundo tem que ser workaholic. Muito pelo contrário! Estou dizendo que cada vez mais as pessoas estão buscando trabalhos que permitam que, em uma terça-feira à tarde, elas possam parar para ler um livro. Ou pintar um quadro. As regras não estão mudando – elas estão voltando a um estado natural da humanidade. Então a gente precisa entender isso, se cobrar menos e equilibrar todas as áreas da nossa vida de acordo com o que faz sentido.

Uma vez que você tenha controle de todas as coisas que você precisa fazer, não importa se elas são pessoais ou profissionais – você vai realizá-las no contexto mais adequado. Mas vai economizar horas. O modelo de oito horas diárias de trabalho pode ser reduzido a três, quatro. Porque você aproveita melhor o seu tempo.

E, uma vez que você tenha algo a fazer, sua mente só consegue focar naquela coisa. Se você não tiver controle sobre tudo aquilo que não está fazendo, aquilo vai ficar te interrompendo mentalmente, seja pessoal ou profissional. E isso independe do lugar onde você esteja – em casa ou no escritório.

ANOTE tudo o que precisa fazer!

Fazer as pazes com a sua vida pessoal e profissional começa entendendo que não existem duas vidas diferentes, mas uma única vida com diversas áreas de foco que você vai aprendendo a equilibrar. Afinal, seu trabalho no escritório é tão importante quanto a sua saúde, seus cuidados com a casa, com a família, suas horas de lazer, de sono, tudo. Então nada deve ser negligenciado em detrimento de outra coisa.

Fala-se tanto hoje em “home-office como tendência” ou “usar ferramentas que tornem a nossa vida mais produtiva”, mas o núcleo da questão é outro: estamos vivendo em um mundo 24/7 que não pediu permissão para chegar e cada um tem as suas próprias regras sobre o que deve ser feito. Enquanto para uma pessoa é normal enviar uma mensagem no What’s App sobre um projeto no trabalho às onze da noite, para outra isso é o cúmulo, inadmissível. Enquanto o mundo se adapta a essa nova realidade, precisamos estabelecer limites próprios, e esses limites nascem apenas de uma busca por uma vida mais equilibrada, em todos os setores. Afinal, qual a diferença entre um What’s App de trabalho às 23h e um What’s App de um amigo? São interferências do mesmo jeito.

Se você costuma dividir a sua vida entre pessoal e profissional porque não quer ser interrompido quando está fazendo uma coisa ou outra, aqui vai uma notícia para você: você vai ficar chateado(a) se brigou com a sua mãe mesmo tentando se concentrar na reunião com o cliente. Você vai continuar tendo ideias para os seus projetos enquanto estiver tomando banho ou de férias. Não se cobre por isso. Faça as pazes com a sua mente e aprenda a capturar essas ideias e organizá-las adequadamente, de modo que, depois, você possa lidar com elas no momento que considerar mais apropriado. O ideal, na realidade, é que você possa fazer uma coisa de cada vez, sem ser interrompido especialmente pelos seus pensamentos. E é aqui que a organização te ajuda, porque te permite ter o controle de tudo o que você não está fazendo naquele momento, o que te dá tranquilidade.

Mas, sinceramente, sua vida é o seu trabalho. Viver é um trabalho. A qualquer momento, estando em casa, no escritório, na academia, na faculdade, você deve ser capaz de deixar todo o resto, seja o que for, de lado, e se concentrar no que precisa ser feito. E isso não tem nada a ver com uma separação simplista como “pessoal X profissional”. A pergunta a se fazer é: quais são as áreas da sua vida que demandam atenção e como você tem lidado com as demandas de cada uma delas? Isso é equilíbrio.

Responder e-mails em um domingo de manhã é super ok se foi uma escolha sua – e não algo que você está fazendo porque não deu conta durante a semana, te obrigando a deixar coisas mais importantes – como descansar ou ficar com a família – de lado.  Optar pela melhor escolha naquele momento, para você, é a chave.

Thais Godinho
07/01/2017
35
Não traga para 2012 o que deveria ter ficado para trás
Como organizar: Rotina matinal de trabalho
Dica saudável: Beber água com limão todos os dias pela manhã