ou

Como parte do planejamento para o ano que vem, e aproveitando esse momento que estamos vivendo em nosso país, é bastante oportuno fazer uma revisão da sua carreira como um todo. A ideia é analisar o que você já fez, onde quer chegar e o que pode fazer no próximo ano para chegar lá.

É claro que este post terá abordagem variada de acordo com o estágio de vida em que você se encontra. Se você nunca trabalhou e ainda não entrou na faculdade, este é o momento de pensar qual será seu primeiro passo em direção ao futuro. Você tem duas opções:

  1. Procurar aprender habilidades e até um estágio na área em que resolveu estudar;
  2. Se não sabe o que fazer na faculdade, busque conhecer pessoas e fazer essa pesquisa no ano novo que se inicia. O que pode te ajudar nessa busca? Só você pode definir.

Caso você já tenha tido pelo menos um trabalho anterior, você pode querer seguir as seguintes sugestões:

  1. Liste em uma folha de papel todos os seus empregos e trabalhos, o cargo e quanto tempo ficou no cargo
  2. Depois, escreva o que mais gostava e o que menos gostava em cada um desses trabalhos
  3. Escreva por que saiu de cada um deles
  4. Escreva o que aprendeu em cada um
  5. Analise o seu emprego hoje (ou o último, se estiver desempregado), e pergunte-se o que menos gosta(va) e o que mais gosta(va)
  6. Existe alguma habilidade que você vê como importante aprender nesse momento e você ainda não começou a desenvolvê-la? (ex: inglês, Excel avançado, liderança)
  7. Os seus empregos desenvolvem uma trajetória natural? Por exemplo: como foi a evolução dos cargos? O que há de comum entre todos eles?
  8. Qual você acha que seria a sequência natural depois do seu último cargo ou cargo atual?
  9. Que habilidades você precisa ter para chegar lá?
  10. Levando em conta as habilidades, quanto tempo você acha que levaria para conseguí-las?
  11. O que você pode fazer ainda no ano que vem para ir em direção a esse caminho natural?
  12. Como você vê a evolução dessa conquista daqui a cinco anos? E dez anos? Onde você quer chegar?

Com esse exercício, você conseguirá definir habilidades, cursos para fazer, livros que poderá ler, pessoas com quem pode conversar, entre outras ideias para colocar sua carreira em análise e ver não apenas como melhorá-la hoje, mas como chegar onde você quer.

Me conta o resultado desse exercício nos comentários?
O que você pode fazer no ano que vem?

Thais Godinho
12/12/2016
Veja mais sobre:
Meia hora
13
Turma aberta: Treinamento GTD
Dica da leitora: Evernote + Agenda + E-mail
7 ideias para o seu décimo terceiro

 

  1. Renata Oliveira 12/12/2016

    Me encontro exatamente neste momento, hoje estou em uma empresa a 5 anos desde meu primeiro emprego e não tive nenhum crescimento, estou até hoje por necessidade financeira, só que parei , refleti e percebi que não tenho realização profissional, não conheço outras áreas e nem tenho aprendido coisas diferentes, conversei com meu chefe e consegui fazer um acordo para me mandarem embora, me sinto louca por fazer isso em plena crise, porém tenho um pé de meia que fiz que me garante uns 6 meses e me sinto muito mais alegre e pronta para novos desafios, com muita vontade de aprender algo novo em alguma nova área, algo que eu não sentia a muito tempo, me sinto muito feliz com essa decisão e que Deus esteja a frente preparando o caminho para o futuro com grandes realizações, adoro o blog bjus

  2. Danielle Pitz 13/12/2016

    Thais, analisando minha trajetória como um todo, só encontro pontas soltas, não há uma evolução por diversos fatores que independem de mim, como o fato de eu morar na zona rural e aqui não existir transporte nenhum, dependendo da disponibilidade alheia para sair, sempre. Estou procurando emprego e quando conseguir, pretendo fazer uma especialização e um curso de inglês, inicialmente. Preciso sair da roça e tomar as rédeas da minha vida, espero em 2017 conseguir me mudar. Obrigada por provocar essa reflexão. Seu curso de coach melhorou os textos, sua abordagem teve mudanças positivas com ele. Obrigada pelo blog, como sempre.

    • Thais Godinho respondeu Danielle Pitz 14/12/2016

      Você já considerou fazer cursos online? Pode ser uma boa, para evitar a questão do difícil deslocamento.

      Obrigada por comentar.

  3. Alice 13/12/2016

    Oi Thais, esse post veio em hora certa! Eu estou terminando minha tese de doutorado na França, mas com muitas duvidas se quero continuar na carreira cientifica ou não. Esse exercicio me ajudou a ver que o meu caminho natural é de me tornar professora universitaria, e trabalhar com ensino e pesquisa (como sempre foi meu objetivo, desde que comecei a graduação). O exercicio me ajudou me dando motivação para concluir minha tese, e estudar algumas competências que preciso desenvolver melhor. Obrigada!

  4. Ju Strey 13/12/2016

    Oi, Taís. Eu geralmente só leio os posts, mas não comento. Porém hoje, me identifiquei muito com o assunto, por estar passando por um processo de autoanálise e transição de carreira. Já estou a aproximadamente 2 meses trabalhando nos tópicos listados por você, para melhorar meu currículo e conseguir uma nova oportunidade para 2017 e achei muito legal hoje me deparar com o assunto tratado aqui. Parabéns pelo seu trabalho, acompanho sempre e adoro todas as suas postagens, sempre tentando aplicar algo no meu dia a dia.

  5. ANA KAROLINE DE OLIVEIRA COSTA 18/12/2016

    Desejo ser concursada pública federal. Isso depende da minha organização e foco mas também da criação de vagas e publicação de editais de concurso. Meu plano é fazer cursos com você para melhorar no quesito organização. Torço para que venha a Fortaleza. Por enquanto, só cursos virtuais!

  6. Janaina 20/12/2016

    Oi Thaís!
    Que reflexão provocadora, tenho pensado muito nisso nos últimos tempos …meus cargos e funções nunca mudaram muito nos últimos 6 anos (mudou a empresa, mas não a função) eu gosto parcialmente do que faço, mas me sinto estagnada estou sempre às voltas com os mesmos problemas pertinentes ao meu departamento que parecem só mudar o nome da empresa, mas os problemas são exatamente os mesmos (às vezes chego s pensar, se não seria eu o problema) …nesses 6 anos sempre sai das empresas por motivos muito similares de relacionamento …hora com o chefe, hora com algum colega que eu não suportava mais trabalhar junto…por vezes me sinto frustada …enfim …acho que o mais certo a fazer agora em 2017 é terapia e talvez eu não sofra tanta frustração …

  7. Nani Oliveira 20/12/2016

    Olá Thais!
    Hoje tenho clareza do que não quero mais, meu último trabalho foi nas Olimpíadas e foi maravilhoso pena que foi temporário.Gosto da área de serviços , de ser prestativa e ver meu trabalho funcionando.Não gosto de trabalhar com metas inatingíveis ou que não fazem sentido, isso fazia parte da minha área de atuação. Vou acompanhar seu blog, seus videos…
    Só acho que as empresas deveriam dar mais liberdade para que possamos “experimentar” mais atividades e funções, eles querem muita estabilidade, exigem demais para depois não estarem a altura das exigências.
    Para 2017 um trabalho dinâmico, com pessoas com energias boas, que queiram trabalhar para um único objetivo em comum, ser feliz e ganhar dinheiro!rsrsrs…
    Gratidão pelos ensinamentos!

  8. Natalia Eiras 25/12/2016

    Sinceramente, cheguei num ponto em que penso em jogar tudo pro alto, pois não aguento mais a minha carreira. Quando estava no ensino médio fui obrigada (exatamente…obrigada) a fazer um curso em telecomunicações (odiando matemática e qualquer coisa voltada para exatas). Essa obrigatoriedade me levou a uma carreira na área de engenharia, mas eu odeio (com todas as forças) a área que estou, tanto que me neguei a fazer a faculdade seguindo o que “me faria crescer na empresa” e fiz Publicidade e Jornalismo (as duas ao mesmo tempo). Porém, hoje estou presa com um diploma, uma pós graduação em marketing, mas sem conseguir me libertar dessa maldita área, pois não tenho experiência na área que escolhi. Quem paga minhas contas é a engenharia, mas essa insatisfação com os rumos da minha vida e o trabalho que odeio vem me trazendo problemas de saúde reais devido ao estresse. Em 2017 eu estou pensando seriamente em chutar o balde e…sei lá… ainda estou confusa e com medo. A verdade é essa.

  9. […] Como fazer uma revisão da sua carreira […]

  10. Michelle Diniz 26/12/2016

    Adoro a forma como você organiza seus posts. Eu ponho numa notinha no Evernote, faço passo-a-passo e me gera uma reflexão muito ampla e objetiva daquilo que preciso esclarecer na cabeça. Foi assim com este post. Me ajudou muito. Seu blog é mais que maravilhoso, Thais! Já sou seguidora faz um bom tempo e estou sempre aqui lendo os posts e eles, como sempre, ajudam muito no meu desenvolvimento pessoal. Parabéns pelo ótimo trabalho! <3

    • Thais Godinho respondeu Michelle Diniz 27/12/2016

      Muito obrigada, Michelle.

  11. Raiene 12/01/2017

    Muito obrigada por esse direcionamento! Eu estava pensando sobre isso ultimamente e foi bom fazer o exercício para esclarecer o que eu queda e o que deveria fazer a respeito.