Oi gente, tudo bem? Gostaria de compartilhar com vocês que estou relendo o livro do Tim Ferriss (“Trabalhe 4 horas por semana”), em sua nova edição, revista e atualizada, que tem a capa diferente (abaixo).

tim-2

Se você não conhece o Tim Ferriss, veja o que já foi publicado no blog sobre ele (link).

Eu sou muito fã do Tim e tive a oportunidade de vê-lo pessoalmente no evento do Evernote que participei em 2013. Foi muito legal, porque ele influenciou demais a minha produtividade e tudo o que eu ensino nos meus cursos. Ninguém me influenciou tanto nesse sentido quanto o David Allen e ele (e quem me conhece sabe que isso é MUITA coisa, visto que eu respiro GTD).

Polêmicas à parte (relacionadas à sua vida pessoal), os livros do Tim são referência, na minha opinião, sobre produtividade. Esse primeiro, “Trabalhe 4 horas por semana”, é fenomenal. Mesmo que você não implemente tudo, o que quer que você implemente já vai te ajudar demais.

Estou relendo na época certa, porque estava me sentindo ocupada (não no bom sentido). E é tão bom fazer essa reavaliação de tempos em tempos! Porque a tendência é a gente ir agregando atividades na vida e, quando mal percebe, já está inserido num furacão. Tem sido excelente aproveitar essa leitura com novos olhos.

Essa versão é revisada e atualizada, com cerca de 100 páginas com conteúdo novo. Ele indica aplicativos (tipo o Evernote), traz depoimentos de leitores, e tudo isso enriquece demais a leitura. Fiquei muito feliz com essa atualização, que comprei na Bienal (por 35 reais – na Amazon está 31, pelo que vi ontem).

Postei no YouTube também um vídeo falando um pouco sobre esse livro e os outros que comprei na Bienal. Caso queira ver, clique aqui ou veja abaixo. Aproveite para se inscrever no canal!

O mais maravilhoso da produtividade é essa capacidade de modelarmos nossa própria vida e nosso dia a dia, e isso é uma eterna construção. Sou grata pela possibilidade de estar viva e poder fazer isso.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo planejar setembro
Próximo artigo10 coisas simples que fazem toda diferença na produtividade
Meu nome é Thais Godinho e sou organizadora profissional, o que significa que ajudo as pessoas a se organizarem quando elas precisam de uma forcinha para isso. A maneira que encontrei para ajudar foi criando este blog, ministrando cursos e realizando outros eventos.

12 Comentários

  1. Oi Thais, fiquei doida pois nenhum dos seus amigos puderam ir na Bienal, sou de Alagoas e queria muito ter conseguido alguém para ir até você e comprar os livros de suas mãos, além de pegar o seu autógrafo. Será que um dia os leitores do blog poderão comprar direto das suas mãos com autógrafo por aqui? Seria maravilhoso!

    • Eu adoraria! Dependo muito de empresas ou livrarias me levarem, então se você conhecer alguém que queira fazer um evento, me fale!

  2. Fui na bienal na quinta com a escola, comprei poucos itens e na maior parte não para mim de verdade! rs
    Comprei 2 gibis grandes do pato Donald (estava R$5 cada) para deixar na biblioteca, um livro de colorir do Maurício de Souza (mas vou usar para um evento ano que vem), um livro de dixas de sustentabilidade e um que é o “Livro sem figuras” (já queria ele para contar a história..e estava R$5 também). Acho que só o de colorir que paguei 10..os demais foram 5.
    Na bienal anterior me acabei de comprar livros na Intrínseca e ainda tenho livros sem ler…Esse ano fui bem pensando da mesma forma que você, que só compraria se realmente fosse mais barato que pela internet e se fosse algo que realmente eu quero ler.
    Estou tentando destralhar por etapas meu ap (não consigo ser a louca da Marie Kondo! rs), estou acabando o primeiro livro dela, depois vou ler o segundo e o seu (que acabei achando melhor não comprar na bienal e vou comprar ebook).
    Fiquei bem curiosa para ler o livro do Tim Ferris, só vou dar uma diminuída nas minhas leituras primeiro! rs

  3. Thais, eu priorizei na Bienal comprar livros que todos nós pudéssemos ler lá em casa. As crianças gostam de novidades e de ficção fantástica, eu não ligo muito mas leio tb, e como tenho um sebo com acervo de 20 mil volumes ( minha mudança de vida , feita aos poucos mas concretizada como loja fisica esse ano) nem preciso comprar muita coisa para ter o que ler rsss Super valeu o passeio ( somos do sul de MG) , meu filho de 13 anos foi junto comigo e curtiu muito garimpar quadrinhos nos stands. Vendo sua lista lembrei de alguns livros que “são como uma Bíblia pra mim ” e que acho que vc vai gostar: 1. Simplicidade voluntaria , Duane Elgin 2. Walden , Thoreau, 3. Celebração da disciplina , Richard Foster ( ele esta classificado como religioso, mas para mim é um livro sobre tudo… produtividade, familia, é mto mto bom) 4. Celebraçao da simplicidade, Richard Foster. To louca por esse do Tim Ferriss e pelo ” A revolução do pouquinho”, mas ainda não comprei. bjos!

  4. Coincidência Thais, eu recomecei a ler esse livro ontem, depois de ter visto um vídeo do Érico Rocha dizendo que estava há 5 anos sem ver tv, depois que leu no livro do Tim Ferriss a dica. Eu já havia começado a ler há um tempo atrás e havia deixado de lado. agora estou empolgadíssima e nem sabia dessa nova versão. Vou ler a que tenho e depois parto para a atualização.

    Abraços,

    Candice

  5. Oi Thais!

    Comprei o livro ontem numa conexão compriiida em congonhas por causa das diversas vezes que você o menciona. Ainda estou no início (do capítulo D de deal), e confesso, não engrenei ainda na metodologia do livro, parece que ainda está dando voltas e não vai logo ao pulo do gato que ele mesmo anuncia que terá.

    Mesmo assim estou até aqui achando envolvente, além de suscitar alguns insights com relação ao tipo de pessoas que mantemos perto, como classificá-las (80/20), e sobre a questão de estar produtivo ou ocupado.

    Espero conseguir absorver coisas aproveitáveis, mesmo sendo empregada pública (condição que por enquanto não tenho intenção de abandonar), e otimizar melhor meu tempo!

    Beijos e muito obrigada pelos tantos conteúdos disponibilizados aqui, você nem imagina o quanto me inspira!

  6. Thaís,
    Este livro tem sido de grande ajuda. Já fui um executivo de logística, e trabalhava 16, 17 horas dia.
    Resolvi abandonar tudo e abrir, há cinco anos, minha própria empresa. Fui para um segmento que não conhecia. Deu muito certo, mas sem perceber, havia entrado no circulo vicioso, do trabalho “escravo” , novamente.
    Comecei a me organizar através de suas dicas, e hoje quase um ano depois, comecei a desacelerar.
    Como o Tim, diz no livro, nada pode acontecer de irreparável, em duas horas longe da empresa. Decidi trabalhar de nove às dezesseis. Antes trabalhava de sete às dezoito. ( Síndrome da prisão 9-5 do livro..kkkk).
    Fui implementando as idéias aos poucos. Contratei uma assistente e hj só trabalho em coisas importantes.
    Tudo ficou fácil, quando quebrei minha verdade absoluta, de que somente eu era capaz de resolver tudo.
    Hoje não faço nada sem planejar antes. Uso como ferramentas, o todo ist, Evernote e Google agenda.
    Obrigado, pelas sugestões e dicas, pois hoje, foi uma grande conquista, poder sair da empresa sem culpa. Sair com a certeza de que nada de trágico, acontecerá.
    “Mente clara como água “.
    A qualidade de vida ea família, agradecem.

  7. Thais acabando de ler o livro pela primeira vez e pra mim a grande sacada deste livro alem da guerra contra as interrupções é uma palavrinha: automação.
    Seria legal você falar um pouco de automação e como é na prática isso na tua rotina.
    5 anos de VO desde o dia que digitei no google: Como organizar a vida, e o sábio oráculo me deu o link do site de presente!!!
    Grande abraço!!!

DEIXE UMA RESPOSTA