ou

Faz pouco mais de dois anos que eu vivo como empresária (alô, estatística do Sebrae!), vivendo bem de algo que eu amo e, melhor ainda, prosperando. E isso me permitiu ver muito de perto a realidade que antes eu via apenas em posts que pareciam distantes sobre aquelas pessoas que largavam tudo para viver do que amavam, blogavam de praias na Tailândia, viviam viajando e pareciam ter vidas felizes e maravilhosas. Tanta coisa aconteceu, e tanta coisa ainda está para acontecer, e tanto eu aprendi nesses dois anos, que parece que eu vivi (e envelheci, sinceramente), pelo menos uns 15.

Abrir uma empresa, e tudo o que isso implica, é um mundo novo que se abre. Envolve um conhecimento gigantesco e um processo que eu ainda estou envolvida, aprendendo. E convenhamos: falar sobre empreendedorismo está na moda. De repente, todo mundo está falando sobre isso. Eu acho maravilhoso! Se não fosse pela mudança de mindset que eu mesma passei, talvez eu não tivesse pedido demissão um dia e arriscado fazer o que eu faço hoje (e estou super ok com isso – acho que cada pessoa tem seus desafios diários). Mas eu aprendi duas coisas importantes, que quase ninguém fala, sobre esse processo, que são:

1: Empreender é fácil – pavimentar uma empresa é uma história completamente diferente. Essa transição de pessoa física para pessoa jurídica é algo que não se ensina na escola e, se você não tiver experiência ou alguém por perto que tenha para te orientar, você vai aprender com erros que podem te custar caro, como aconteceu comigo. Isso, é claro, se você for honesto. 🙂 São muitas contas, muitos impostos, muitas declarações, muita coisa para gerenciar e, quando você é pequeno, é muito provável que você faça tudo sozinho. Eu até bem pouco tempo atrás trabalhava sozinha. Até hoje não tenho ninguém que faça essa parte administrativa para mim, porque o faturamento da minha empresa ainda não permite isso, mas quero chegar lá. E é um volume de trabalho que não consigo nem descrever. E isso bagunça a sua rotina de contas, as finanças da sua família, tudo aquilo que, antes, podia ser organizado para você. Pro-labore? INSS? Lucros? Fazer as contas em porcentagens? Gente, sou de Humanas! E para quem um dia estudou para passar em um concurso da Secretaria da Fazenda, aprender Contabilidade Básica virou necessidade agora.

2: O assunto de cima ainda vai render posts, juro. O que eu queria falar nesse segundo ponto que ninguém fala nunca é sobre a questão de você trabalhar com o que você ama. Há um ano, eu escrevi um editorial completamente apaixonado, contando como eu estava feliz porque eu ia para Amsterdam tirar a certificação do GTD. Eu continuo tão (ou mais, se isso for possível) apaixonada por esse negócio. Eu respiro GTD. Eu como bloquinho de notas no café-da-manhã. Mas existe uma coisa que quase ninguém fala, quando você trabalha com o que você ama, que é o preço emocional que você paga por trabalhar com isso. Desde que eu comecei a empreender, eu nunca fiquei tantas vezes doente. E foram doenças muito loucas, tipo hipertensão, pneumonia, até dengue peguei (sei que não foi emocional, mas mesmo assim). Engordei de novo tudo o que tinha emagrecido anos atrás. Trabalho muito. Não me levem a mal: eu amo o que eu faço. Demais. Meu hobby é meu trabalho. Levo apostila de curso para ler na cama antes de dormir. Não trabalho de noite porque preciso, mas porque amo esse negócio.

E é aí que mora o perigo, eu penso. Porque justamente por você fazer do seu hobby o seu negócio, o limite deixa de existir. E assim, eu sei equilibrar as coisas (afinal, é o que eu ensino). Estou vivendo uma época em que nunca equilibrei tão bem as minhas atividades (aliás, várias pessoas têm notado e me dito isso). Mas foi justamente porque eu percebi esse segundo ponto há alguns meses e resolvi dar um passo atrás e tomar algumas atitudes que eu me permiti colocar certos limites a esse amor. Talvez quando eu tenha ficado doente mesmo. Ter ficado no hospital mexeu bastante comigo, e olha que nem foi tanto tempo.

Em poucos meses, consegui ter uma visão geral de tudo isso e uma perspectiva maior de médio e longo prazo que se refletiram de uma forma muito forte no meu presente, direcionando a maioria das minhas decisões. E, de repente, parece que eu me tornei uma gigante em poucos meses, estável como uma rocha, calma como um Buda no alto da montanha – apesar de ter enfrentado problemas cabeludíssimos este ano envolvendo família, finanças, trabalho, várias frentes. a administração da empresa e a responsabilidade por ela me tornou adulta de verdade, me deixou responsável no modo turbo da palavra – é difícil descrever.

buddha_on_the_mountaintop_by_drakexaos-d4seng1

O editorial deste mês, que vai ser amplamente pautado no tema Feito com amor, vai ser sobre esse amor maduro, mas um amor que, acima de tudo, aceita quem a gente é, com os nossos defeitos, com as nossas fraquezas, mas reconhecendo os pontos fortes, indo à luta, não deixando a peteca cair. Fazer com amor significa não só fazer o que se ama, mas amar o que se faz, seja o que for, e isso é uma qualidade diária, que precisa ser intrínseca, quase um princípio, para fazer as coisas darem certo – ou só te fazer levantar da cama. Paixão é o que te faz empreender – amor é o que mantém a empresa viva, pagando as contas, crescendo, deixando um legado. Os netos da empresa são o legado que ela deixa, e eu estou louca para ter netinhos.

All my loving, I’ll send to you.

Este post demorou para entrar porque eu quase, quase desisti de publicá-lo. Ele é bastante pessoal. Mas eu penso, de verdade, que o amor deva ser essa coisa um pouco visceral mesmo, e acima de tudo, honesta. Eu ainda não descobri o melhor caminho para lidar com ela, mas todas as descobertas que eu fizer, eu quero compartilhar com vocês. Essa, sobre equilibrar as coisas, especialmente quando você faz o que você ama, foi não apenas fundamental como transformou a minha vida. Eu precisava compartilhar. Espero que ajude quem esteja passando por isso de alguma forma, porque não é fácil! No meu caminho, encontrei pessoas incríveis, mas pouca orientação. Bastante coisa vou aprendendo aos poucos, e assim é a vida.

Thais Godinho
01/06/2016
Veja mais sobre:
61
Linkagem de domingo {16}
Checklist de abril 2013
Linkagem de domingo {30}

 

  1. Sofia 01/06/2016

    Olá Thaís!
    É isso aí. Adorei! Trabalho para uma empresa que não é minha e amo o meu trabalho! As vezes corremos mesmo o risco de só nos dedicarmos a isso q tanto amamos! Ainda estou a tentar equilibrar a balança!
    Considero este um dos melhores Posts que já fez (e olha que eu adoro o seu trabalho e devoro todos eles!). Parabéns pelo trabalho de excelência e pelo legado que está construindo. A sua Família tem razões para estar muito orgulhosa do seu percurso.
    Um beijinho
    Ps: Para quando a venda do seu novo Livro em Portugal? Estou ansiosa por ler!

    • Thais Godinho respondeu Sofia 01/06/2016

      Ainda não tenho informações sobre a editora em Portugal, mas publicarei assim que souber. Obrigada por perguntar!

  2. Maria José Santos 01/06/2016

    Olá Thaís, obrigada por partilhar connosco o que pensa e mais importante os seus sentimentos!
    Obrigada pela motivação e estímulo permanente. Que bom amar o que se faz!
    Os meus sonhos ainda estão longe de serem concretizados. Vou aos poucos tornando os sonhos reais. Tem levado tempo, mas não desisto e já tenho 53 anos.
    Adorei” É bom fazer o que se ama! É bom amar o que se faz! ”
    Tudo de bom para si!
    Maria José
    avidaemtonssuaves.wordpress.com

  3. Sara Daiane 01/06/2016

    Excelente post! Ainda bem q vc não desistiu de publicar 🙂 Fiquei doente por sobrecarga de trabalho. To procurando esse equilíbrio aí q vc mencionou. Obrigada por compartilhar. Qdo vc fala das suas dificuldades, a gente se identifica. Gera empatia e esperança de q , se vc, gente como a gente, consegue, nós podemos conseguir.

  4. Ana Delduque 01/06/2016

    Thais, ler seus posts é inspirador, sabe. Você surpreende a cada post ! Percebe-se que tudo que você faz tem muito amor, é bonito ver isso ! Não fico sem passar por aqui um dia sequer, adoro seu blog ! Parabéns pela sinceridade mas acima de tudo pela forma delicada e ao mesmo tempo madura com que você escreve !

  5. Paula 01/06/2016

    Querida Thaís, chorei litros lendo o seu post. Te acompanho há muito tempo… Quando há quatro anos atrás, abri a minha empresa (fui como vc, de professora virei administradora de uma escola e idiomas, sendo totalmente minha. Só que minha escola não é franquia, ela é criada de cabo a rabo. e PIOR! Sem financiamento, sem capital de giro, sem ter guardado grana para tal).
    Assim como você, tive que me virar do avesso. Inclusive, foi nessa época do segundo ano de empresa, que meu casamento estava um caos (dois filhos pequenos), eu conheci o Vida Organizada e me ajudou absurdamente em tudo. Sou muita grata a você! Muito, muito, muito. O GTd mudou minha vida, a agenda, lista de tarefas… tudo! E a partir do terceiro ano de empresa, eu resolvi pisar no freio… Percebi que se eu não estivesse bem, nada fluiria legal. Nem casamento, nem empresa, nem nada. Também sou APAIXONADA pela minha profissão e tenho o maior prazer de estudar e aprender sempre. Fui atrás estudando (não tive mestres também). Minha área é totalmente outra coisa. Bom, o que me salvou absurdamente: meditação diária e prática de yoga. E recomendo um livro que mudou a minha vida… não sei se você conhece: As Sete Leis Espirituais do Sucesso, do Choppra. É uma lição de vida para qualquer empreendedor. Um grande abraço e te desejo muito equilíbrio, calma e sucesso você já é! PS: Eu também tive dengue, eu também tive hérnea de disco, tb tive cistite recorrente e enxaquecas terríveis. Mas isso já é passado! Com a prática da yoga me ressintonizei, emagreci 20 Kg e hoje sou atleta. Família super bem e a empresa do mesmo jeito… cada dia melhor… mas muito menos do que a gente idealizou.

    • Camila Luz respondeu Paula 02/06/2016

      Bacana seu comentário! Tão bacana quanto o texto da Thais.

  6. marcia 01/06/2016

    nossa que post maravilhoso, eu precisava ler isso, obrigada, vou reler e refletir um pouco mais, estou passando por isso agora, aprendendo empreender há um ano, faça mais post como esse pq é de interesse de um monte de gente, faz bem, pensar a respeito.

  7. Daiane Pereira 01/06/2016

    Uau! que post mais lindo e emocionante… Que bom que nesse instante a emoção venceu a razão e você compartilhou conosco a sua experiência e sentimentos – Obrigada! Sou apaixonada pelo seu trabalho… você é a minha fonte de inspiração diária. Aprendo muuuuuito todos os dias com o “Vida Organizada”. Parabéns por esse trabalho lindo, honesto e de muito amor e dedicação. Pois não há nada melhor do que fazer o que se gosta e amar o que se faz!

  8. Loma 02/06/2016

    Esse post falou comigo! Eu deito pra dormir assistindo cursos, lendo livros sobre conteúdo digital, acordo lendo emails e respondendo dúvidas. Tweet o dia todo. Aluno o dia todo. Gente enviando dúvida do curso na madrugada. Eu respiro isso – e só percebi o perigo dessa situação recentemente, quando passei quase 2 semanas respirando meu curso e comendo 1 refeição por dia. Sem beber água. Por causa do curso. É maravilhoso trabalhar com aquilo que a gente ama, e justamente por isso a gente não estipula limites. Faz o dia todo se possível. Também fiquei doente e agora eu tô começando um novo processo de delimitar tarefas e horários! Desde que me mudei de país – há 2 meses – não tirei dias para sair, conhecer locais novos e registrar, sabe? Tá errado, isso. Mas vamos mudando aos poucos. Muito obrigada por esse post. Inclusive, ele me lembrou que eu preciso parar tudo e fazer almoço. hahaha Beijos!

  9. Re Vitrola 02/06/2016

    Thais, concordo muito com você e sou muito adeota do “ame o que você faz – mas ame você primeiro”. Já até me questionaram sobre isso, mas passei por uma situação tbm que me fez pensar muito sobre a questão de a qualquer preço, sabe? Antes de tudo, minha sanidade, paz, sossego , até pq trabalho num ramo que PRECISO estar muito bem na maioria das vezes pra fazer funcionar as coisas, pra ficar inspirada. Maravilhoso e muito sensato seu post!

    Bjs,
    Re

  10. Roberta 02/06/2016

    Thais, vc é uma linda! Parabéns pelo post, e por ter encontrado sua paixao e proposito.

  11. Marina 02/06/2016

    Os anos passam e eu não me canso de te acompanhar. Parabéns pelo trabalho e pelo seu modo honesto, carinhoso e cheio de empatia com que conduz o blog. Isso é raro. Beijos!

  12. Leonardo 02/06/2016

    UAU!!! Que post sensacional! Parece que você andou captando as angústias e sentimentos de muitos de nós! Você conhece bens seus “avatares”…
    Está mostrando que não é preciso morrer de trabalhar para deixar um belo legado.
    Obrigado e Abraços!

  13. Carol 02/06/2016

    Nossa, q bom q vc resolveu publicar este post! Te acompanho há um tempo e sempre, sempre me surpreendo com a qualidade, sintonia e sinceridade do VO /vc <3 Estou na difícil decisão de empreender, mas o blog me ajuda de montão na vida em geral! E vir aqui todos os dias já é por paixão, não mais para aprender só! Obg!

  14. Rafaela 02/06/2016

    Muito bom ler esse texto num momento em que estou pensando tanto em mudar minha vida profissional. O Vida Organizada sempre me ajudou e continua ajudando. É como se você fosse minha amiga, se um dia te encontrar na rua, juro que vou gritar “Thaaaiiiissss”, e falar com com você como se fosse uma velha amiga. Muito sucesso Thais!!! Bjs

  15. Marcia Pimentel 02/06/2016

    Obrigada pelo texto Thaís!

    Simplesmente sensacional! Tenho refletido muito a respeito de empreender e todo o seu processo. Espero novos posts.

    Bjos

  16. Gleice 02/06/2016

    OI Thais! Amo te ler!!! Por favor cumpra a promessa sobre os posts. Também sou de humanas e gostaria de saber como legalizar e gerenciar melhor meu negócio. Não tenho ninguém que me oriente. Amo,amo,amo suas sugestões de linkagem de domingo(Não para com essa parte não tá? rsrsrs) Um beijo enorme

  17. Letícia 02/06/2016

    Este é um post para ler, reler e pensar um monte. Ah, Thais, a propósito, o que você acha dos tais bullet journals?

    Beijos!

    • Thais Godinho respondeu Letícia 02/06/2016

      Oi Letícia, tudo bem? Aqui no blog tem um montão de textos sobre o assunto, dá uma olhada! <3

  18. Jéssica Francielle 02/06/2016

    Achei o texto excelente !
    Este é o meu momento, sinto que tenho passado por isso.
    Me identifico muito com o seu trabalho.
    Penso em um dia ter uma página por hobby, mas por enquanto acredito que seja impossível.
    Mesmo me organizando, a rotina e compromissos que tenho são muitos e no final não sobra tempo para expor minhas ideias com tanta qualidade.
    Obrigada por ter compartilhado tudo isso!!!

  19. Katia Ferreira 02/06/2016

    Thaís!

    1. Obrigada!
    2. Muito feliz por seu sucesso íntimo, pessoal e profissional.
    3. Continue a nos instigar a fazer o melhor para nós mesmas consequentemente para o próximo.
    4. Orgulhosa!

    Beijo

  20. maria 02/06/2016

    ola, amei seu comentario, estou em uma fase da vida que nao estou conseguindo esse tao sonhado equilibrio, mas agora sinto forças para tentar, e creio vai da certo.

  21. carolina falcao 02/06/2016

    lindo post, ainda mais em tempos tão difíceis para se equilibrar e amar. é uma atitude reflexiva que devemos ter constantemente. animador. obrigada!

  22. Rosângela 02/06/2016

    Olá Thais ,
    Acompanho seu blog a anos e quase não comento.
    Mas este post foi inspirador..estou precisando dar uma mudança de 360º na minha vida..
    Obrigada por compartilhar, por dividir seus mais sinceros desejos, sonhos e realizações conosco.
    Faço administração além de trabalhar com financeiro e administrativo a 17 anos..se tiver alguma duvida e eu puder ajuda -lá com alguma informação vai ser um prazer.Bjs

  23. Daniele Arantes 02/06/2016

    Oi Thais.
    É incrível a empatia que tenho com você!
    Até a sua forma de escrever acho parecida com a minha forma de escrever. E o seu texto de hoje é maravilhoso.
    Há 4 meses pedi demissão para viver do que eu acredito, ser coach e desenvolver pessoas e organizações. E cada dia é uma batalha, mas todo dia eu venço pra começar a próxima. O autoconhecimento é a pedra fundamental para este equilíbrio, mas ne todo mundo tem a coragem de se conhecer profundamente, conhecer seus valores e limites, suas capacidades e suas fraquezas.
    Obrigada por compartilhar não apenas suas ideias, projetos e desenvolvimento, mas por compartilhar seus sentimentos. Olha quanta gente se identifica… isso é massa!!!
    Parabéns…
    Bjus

    • Thais Godinho respondeu Daniele Arantes 02/06/2016

      Obrigada, Daniele.
      Ser coach é um desafio tremendo, porque é lidar com mudança. Com hábitos. Com a natureza humana. Eu <3.

  24. Sônia Aline 02/06/2016

    Fantástico!!!
    Parabénsss Thais!!!
    Com certeza você foi bem mais além das suas expectativas!!!
    “Pra frente e avante!”
    Boa sorte sempre!
    Bjusss de Fortaleza/CE

  25. Dayane 02/06/2016

    Parabéns, Thaís, pela atitude e coragem de compartilhar sentimentos tão reais! Ao ler o texto parecia que eu estava vendo suas expressões! Muito bom!

  26. Tatiane 02/06/2016

    Thais, gostei muito do post! Curto os seus textos sobre visão de mundo e essas coisas. Mas gostaria de compartilhar com você um livro (na verdade tem 5 volumes) que eu sempre leio e consulto para entender minha saúde e os sinais que o corpo manda. Chama-se Metafísica da Saúde (Gaparetto e Valcapelli), da editora Vida e Consciência. Há também muitos vídeos no youtube. Abraços.

    • Thais Godinho respondeu Tatiane 02/06/2016

      Obrigada pela sugestão!

  27. Claudia Coelho 02/06/2016

    Thais, te acompanho tem um tempo e super te admiro!!
    É incrível ver sua evolução. Adoro o modo que escreve e me identifico.
    Desejo muitos anos de sucesso e alegrias para você e sua empresa!

  28. silvana 02/06/2016

    Thais querida!Adoro seus posts, sua sinceridade e sua vontade de construir um mundo melhor. Obrigada pelas dicas e textos sempre!

  29. Jovens Ricos 02/06/2016

    Muito bacana, Thais.
    Atualmente estamos ouvindo falar mais sobre “um negócio e uma vida que você ama” (frase/slogan da Marie Forleo). Fiz dois cursos dela: o B-School e o Copy Cure e agora estou fazendo um do Tony Robbins maravilhoso. Esses mentores falam exatamente isso: crie um negócio que você ama! Estamos muito acostumados a ver aquele mundo dos negócios ‘suit and tie’ que faz parecer que ter um negócio próprio e lucrar com ele é algo ‘sujo’, mas sabemos que não é. Também passei por momentos de estresse querendo abraçar tudo e acabei muito mal, mas estou me recompondo. Parece que as vezes esquecemos do que aprendemos, então é sempre bom manter as práticas de meditação/oração/relaxamento e reflexão. Essa é minha rotina matinal. Empreender é muito bom e pretendo ensinar mais sobre isso.
    Adoro seu blog.

    Abs
    Wellington.

  30. Kellyn Costa 02/06/2016

    Show de bola! Thais você arrebenta… Adoro seu blog! Te acompanho a muito tempo. Parabéns pelo seu trabalho, simplesmente maravilhoso, realmente dá para sentir o amor que você tem, pela sua dedicação em fazer algo tão bem feito. Sucesso!!!

  31. Sol 02/06/2016

    Toda vez que eu leio seu post, eu penso: “Essa mulher é louca. Mas quem não é?” Adoro seu amor pelo o que você faz. E meu sonho e objetivo chegar a esse no estado de “flow”. E eu queria te perguntar se você já pensou em gravar em vídeo um dia inteiro seu, mostrando a sua rotina e como você coloca essas inúmeras planilhas em prática?
    Parabéns pelo seu trabalho.

    • Thais Godinho respondeu Sol 02/06/2016

      Que planilhas? rs

      Eu já pensei sim, mas sou bem newbie com edição de vídeos. Pode ser que mais para a frente eu acabe fazendo.

      Obrigada pela sugestão!

  32. Dynha Amaro 02/06/2016

    Texto incrível Thais, parabéns!
    Obrigada por compartilhar conosco sua experiência, estava pensando essa semana
    em profissão que me daria satisfação, amor em trabalhar, e me deparo com esse
    relato incrível!!!!
    Desde quando sai da casa dos meus pais eu sempre me perguntava, no que eu realmente
    era boa, e acredite que demorei 30 anos pra descobri, e quero estudar muito a possibilidades
    de colocar em prática esse meu amor a profissão, percebo que fazer as pessoas sorrir,
    ou algo do gênero me satisfaz, acabo me sentindo orgulhosa e com sentimento de missão cumprida,
    é difícil de explicar, porém o sentimento é recompensador!
    Obrigada mais uma vez, por me inspirar a cada post!
    Um grande beijo, e ótimo restinho de semana! 🙂

  33. Dynha Amaro 02/06/2016

    Texto incrível Thais, parabéns!
    Obrigada por compartilhar conosco sua experiência, estava pensando essa semana em profissão que me daria satisfação, amor em trabalhar, e me deparo com esse relato incrível!!!!
    Desde quando sai da casa dos meus pais eu sempre me perguntava, no que eu realmente era boa, e acredite que demorei 30 anos pra descobri, e quero estudar muito as possibilidades de colocar em prática esse meu amor a profissão, percebo que fazer as pessoas sorrir, ou algo do gênero me satisfaz, acabo me sentindo orgulhosa e com sentimento de missão cumprida, é difícil de explicar, porém o sentimento é recompensador!
    Obrigada mais uma vez, por me inspirar a cada post!
    Um grande beijo, e ótimo restinho de semana! 🙂

  34. Uau!!!! Que post!!! Adoro o toque “pessoal”… de quando fala de sentimentos e não apenas de AçÕes!!!! Sucesso sempre…. e adoraria que fizesse um lançamento do seu novo livro em uma livraria daqui de Jundiaí-SP!!!
    Vivo na busca de uma VIDA ORGANIZADA! Mas sabemos que ninguém é perfeito e imortal, por isso amo seus posts inspiradores! Também sou mãe, dona de casa, esposa, Professora de EF com 29 crianças carentes de 6 anos, secretária financeira da casa e do trabalho do meu marido!!! ….Mas sempre arranjo um tempo para ler, aprender e crescer um pouco com você.
    Um Beijo
    Luciana

  35. veronica ramos 02/06/2016

    Oi Thais,
    Não me canso de passar por aqui… no mundo virtual uma pessoa real, humana, generosa, competente e ao nosso alcance num clic…obrigada por tudo isso!
    Êta Blog Bom!!!

  36. Ana Carolina 02/06/2016

    Thais, é impressionante como cada vez que leio seu editorial parece que identifico mais e mais com você e com o momento. Tomei um solavanco da vida atualmente (causado por escolhas não muito inteligentes minhas), mas que tambem que fez ver a vida girar em 180 graus, trabalho de home office para uma empresa internacional e realmente amo o que faço, mas estou doente ha 15 dias e ontem diagnosticada com caxumba , senti que tem algo maior me fazendo parar , frear e repensar e falar aquilo que penso , logo cá estou eu descansando hoje quando me deparo com esse seu post íntimo , genuíno e de uma pessoa de verdade- carne e osso – do outro lado do computador e isso me faz sentir mais humana. Só vim agradecer por ser quem você é e por ser humana!

  37. Joyce Coeli 02/06/2016

    Thais, adorei este post. Comecei a mepreitada empreendeora agora e ainda estou aprendendo até como começar de fato. Obrigada por dizer algo que a gente não vê todo mundo falando.

  38. eliana chiossi 02/06/2016

    Thais sou muito grata por esse texto. Sempre recebo teus emails e nem sempre posso ler. São muitas mensagens e há alguns que não me chamam a atenção. Mas em geral teus textos me agradam e uma das suas qualidades é que você não é presunçosa. Isso tá muito raro de encontrar em pessoas que muito jovens querem ensinar aos outros como viver. E só acredito em alguém que queira partilhar o que sabe mas se enfrenta os obstáculos que aparecem e os enfrenta compartilhando isso. Se eu não sinto que a pessoa também assume sua vulnerabilidade não vou permitir que ela se envolva com a minha. E este pos teu faz isso muito bem. Porque há uma panaceia de que existam pessoas que podem te empoderar de um jeito quase inumano: como ser sensacional em dez lições e viver feliz toda a vida.
    Achar espaço para falar das dificuldades pondo em perspectiva que são chances de aprendizado diz muito sobre você.
    Sou iniciante no GTD mas tenho me aproximado mais através do teu blog e dos emails.
    Vivo hoje diante do desafio de me manter como escritora. Publiquei um livro em 2009 e deixei meu emprego fixo com salario garantido na universidade por uma certeza de que conseguiria viver do que escrevo ou de escrever também para viver. Mas não está sendo fácil e não é só pra mim. Então, ser empreendedora quando se vende arte ou conhecimento é bem complicado no Brasil.
    Mas pessoas como vocÊ entregam uma certeza: sempre encontraremos parceiros na jornada que vão pedir e dar apoio.

    Gratidão

    Eliana Mara Chiossi

  39. Ana Claudia 02/06/2016

    Thays,
    Me vejo assim. Trabalho em carreira corporativa e adoro, mas estou fazendo uma segunda carreira que também amo e relacionada ao que já faço na organização. Mas nunca trabalhei tanto na minha vida e deixei de lado amigos e família, o que está me fazendo mal. Exatamente hoje tô de licença-médica do trabalho, pois a máquina pifou….vontade de largar tudo e rever minhas escolhas, porque como você diz é necessário equilíbrio…bj e boa sorte!

    • Thais Godinho respondeu Ana Claudia 03/06/2016

      Eu trabalhei durante algum tempo assim, em duas frentes, mas foi necessário porque eu estava fazendo essa transição. O que não pode é ser algo permanente. Se você tiver a perspectiva de mudar, até aguenta seguir firme. Mas pegue leve naquele lado que você pretende abandonar adiante, porque trabalhar duro em ambos vai fazer você pirar mesmo.

  40. Camila 02/06/2016

    Um dos textos mais pessoais que já li por aqui. Talvez um dos que mais me identifiquei.
    Parabéns pelo seu trabalho!

  41. Mariana 03/06/2016

    Uau que lindo…muito obrigada por compartilhar sua experiência conosco, isso realmente nos motiva a seguir em frente…Um grande abraço

  42. Kátia 03/06/2016

    Ola Thais,
    Sigo seu blog e gostei muito deste post.
    Estou vivendo um momento em que tento equilibrar mil coisas, trabalho, filhos, casa, etc., e seu post me ajuda a pensar que somos todos humanos e que todos temos dificuldades, e ainda que me fez refletir em como fazer as coisas realmente com amor.
    Obrigada pela ajuda !
    Abraços, Kátia.

  43. maria alice da silva 03/06/2016

    Oi Thais bom dia!!!!
    Olha como é bom ter vc como fonte de inspiração. O seu trabalho é maravilhoso sempre, mas vocẽ sempre supera tudo.
    Agora este texto que vocẽ escreveu foi emocionante para mim e EU estou passando por uma fase muito difícil e as vezes fico sem forças. Mas quando leio seu post que você nos envia eu crio animo para vencer estes momentos complicados. E vocẽ falou uma coisa muito importante fazer as coisas com AMOR é ter aceitação e acreditar que tudo queremos é possível.
    O texto é maravilhoso e vocẽ mais ainda!!!!!!!
    Por dividir tudo de maravilhoso em sua vida conosco, pois é muito difícil ter alguém que nos ajuda sem saber o quem somos e o principal, que nos passa sua intimidade como experiência para todos nós.
    Thais sou muito grata por está neste grupo e ter encontrado você para me ajudar e a outras pessoas também.
    Gratidão !!!!!!!!!!

  44. Priscila 03/06/2016

    Taís, parabéns por empreender, pela coragem de fazer do que ama o seu ganha pão e de ir além do hobby com isso. Demanda coragem demais, e só pela tentativa os parabéns são necessários. Mas você foi além, e aí parabéns de novo. Eu estou tentando seguir um caminho parecido, mas é duro, difícil e, honestamente, parece mentira a vida desses empreendedores que postam de praias na Tailândia. Mas me chamou atenção no seu post de agora essa questão da maturidade, quando esbarrei nela me assustei, e voltei atrás. Talvez não estivesse pronta. Mas precisarei estar, em algum momento. Vou ficar te espiando daqui pra te seguir como exemplo. Beijo

    • Thais Godinho respondeu Priscila 03/06/2016

      Mas eu acho essa questão de blogar da Tailândia super possível. O que acontece é que o que é prioridade para algumas pessoas, não é para outras. Eu não me vejo fazendo isso, e não porque não seria maravilhoso (amo praia), mas porque no momento para mim é importante atuar no Brasil, promover estabilidade para o meu filho, ficar perto da minha avó e coisas assim. Mas a prioridade de outras pessoas é diferente. Eu acho, também, que quem vive apenas do blog como veículo tem uma mobilidade maior. Eu tenho clientes locais, visito empresas, faço treinamentos – são coisas que eu não poderia largar de um dia para o outro. Mas assim, se eu realmente decidisse fazer isso, seria só abraçar o projeto. É que realmente não vejo como prioridade nesse momento. Acredito no nosso país e nas coisas que precisamos fazer para ajudar o pessoal aqui.

      Obrigada por comentar. <3

  45. Ana Maria 03/06/2016

    Fiquei muito emocionada ao ler seu post! <3

  46. mariana 04/06/2016

    Parabéns pelas conquistas Thais! Vc disse que está estudando História ead, vc esta fazendo graduação? Tenho muita vontade de estudar historia mas teria q ser a distancia… Conte um pouco sobre a instituição q vc escolheu e se vc recomenda, Muito obrigada

    • Thais Godinho respondeu mariana 04/06/2016

      Eu estou fazendo na Uninove mas, ao final do semestre, não estou gostando. O que menos estudei foi História e estou tendo bastante problemas com a plataforma. Inclusive estou considerando trancar ao término do semestre e repensar. Gosto de História, mas infelizmente não tive sorte com o curso e o formato.

      • mariana respondeu Thais Godinho 04/06/2016

        Entendo, cogitei a uninove também, ouvi falar de uma chamada Univ. Cruzeiro do Sul que parece bem conceituada. Obrigada por responder!

  47. Carollina 04/06/2016

    Olá, Thais! Adorei esse post e fico muitíssimo feliz por vc ter todas essas mudanças positivas (mesmo que algumas, de início, não tenham parecido tão positivas assim) que ocorreram/ estão ocorrendo. Quando vc falou que ter ficado no hospital mudou vc eu lembrei dessa experiência minha. Fiquei internada uma vez por 3 dias por infecção urinária (problema comum mas que, por conta de um bocado de estresse, me levou para um hospital) e foi um divisor de águas na minha vida. Cresci muito (e mudei muito!) desse instante e depois dele até hoje.
    Parabéns pelo seu trabalho e te desejo tudo de melhor, muita Luz, Amor e Paz em toda a sua caminhada!

    • Thais Godinho respondeu Carollina 05/06/2016

      Curioso como essas coisas mexem com a gente. Obrigada por compartilhar.

  48. Kalinka Carvalho 10/06/2016

    Thais

    Você sabe como te admiro e amo seu trabalho. Você foi com certeza uma inspiraçāo para que eu fosse atrás de trabalhar com o que amo e fazer aquilo que gosto. Obrigada 🙂