ou

Existe um conceito que eu gosto muito chamado comida confortável.

Comida confortável é aquela comida que promove algum tipo de valor nostálgico ou sentimental para o indivíduo, geralmente com bastante valor calórico e de simples preparo. Varia bastante de pessoa para pessoa, e de cultura para cultura. Aqui no Brasil, usamos bastante para chamar de “comida de vó” (mesmo cada pessoa tendo uma vó diferente).

O termo surgiu nos Estados Unidos em 1966, em uma reportagem do jornal Palm Beach Post, que disse que, quando as pessoas estão doentes ou chateadas, elas buscam refúgio em comidas fáceis de preparar e que remontam a essas memórias, pois assim se sentem confortáveis. Se você já preparou uma canja de galinha porque estava doente sabe do que eu estou falando.

A comida confortável acaba sendo consumida, então, para aliviar os efeitos de sentimentos ruins e potencializar efeitos positivos em nossa vida, nos fazendo reviver bons momentos inconscientemente. Quando a gente faz brigadeiro de panela em um dia particularmente ruim, o que a gente está buscando não é apenas saciar a vontade de comer doce, mas conforto de uma maneira geral, associando o doce a algo bom que você já sentiu enquanto provava aquele chocolate.

Existem pesquisas que associam hormônios às preferências por certos tipos de alimentos. Homens preferem comidas mais calóricas, como carnes, caldos e sopas, enquanto mulheres preferem doces e sorvetes. Em contrapartida, os mais jovens preferem salgadinhos preparados por pessoas que tenham 55 anos ou mais. Os estudos também revelam que o consumo de comida confortável pode estar associado a sentimentos de culpa ou arrependimentos, e o refúgio na comida seria uma forma de “se perdoar” e não se sentir tão mal por ter feito determinadas coisas. Talvez por isso algumas pessoas escolham “chutar o balde” e sair da dieta em épocas muito estressantes da vida.

Outros estudos também afirmam que o consumo de comida confortável é engatilhado por sentimentos negativos em mulheres e por sentimentos positivos em homens. Ou seja, se uma mulher está triste, ela come. Se um homem está feliz, ele come.

Todas as fontes dessas pesquisas estão nesta página da Wikipedia em inglês e são muito interessantes. Vale a pena verificar (tem outras também).

Nos Estados Unidos, as comidas confortáveis mais comuns são:

  • torta de maçã
  • chilli
  • sopa de frango
  • macarrão com queijo
  • hambúrguers
  • frango frito
  • pizza
  • purê de batata
  • entre outras

No Brasil, eu arrisco dizer que são as seguintes:

  • canja de galinha
  • bolos (pão-de-ló, cenoura, milho, chocolate, fubá)
  • pão na chapa
  • espaguete com frango assado
  • bolinho de chuva
  • pudim de leite
  • polenta
  • picadinho de carne
  • mingau
  • purê de batata
  • caldinho de feijão
  • pipoca
  • arroz doce
  • chocolate quente
  • brigadeiro de panela

A comida confortável remete ao seu lar; não tem nada a ver com fast food, por exemplo. Você teria mais exemplos da sua casa, da sua vida e da sua família? O que seria comida confortável para você? Deixe nos comentários!

banner-menusemanal

Thais Godinho
25/05/2016
Veja mais sobre:
35
A torneira da pia da cozinha
Toda mãe precisa de uma caixa de entrada física
Manchas nas superfícies dos eletrodomésticos