ou

Muitas vezes eu faço posts aqui no blog sobre assuntos relacionados ao frio e recebo comentários sobre como no norte do Brasil não temos inverno, ou sobre como no Rio de Janeiro o calor sempre predomina etc. Nós temos leitores do blog em todos os estados e países do mundo. Não apenas Brasil, mas também Portugal, Estados Unidos e outros. Mesmo aqui no Brasil, temos estados que têm épocas de frio. E, mesmo nos lugares mais quentes, podemos ter ar condicionado dentro de casa. Portanto, quando faço um post sobre o assunto, é sempre na intenção de ajudar quem se identifique com o assunto tratado, não para excluir quem não se identifica. ;D

Hoje, por exemplo, eu gostaria de falar sobre um assunto muito gostoso, que é preparar a cama para quando a temperatura estiver mais fria. É um assunto gostoso porque eu gosto muito de dormir quando está frio, então achei que poderia trazer dicas bacanas para quem também gosta. Quando vai chegando a época do frio aqui em São Paulo, eu costumo tomar algumas providências em casa para curtir esse período ao máximo.

cama-frio

Colchão

A primeira coisa que gosto de fazer é analisar a situação dos colchões. Colchão é um artigo caro, que a gente não costuma trocar anualmente. Mas é legal verificar sempre que chega o inverno, até mesmo porque, em algum momento, chegará a hora de trocá-lo. Eu gosto de virar o colchão a cada seis meses, para evitar que ele deforme muito rapidamente em alguns lados. E verifico seu estado de maneira geral. Para o frio, pode valer a pena investir em pillow tops (aquelas camadas que vão em cima do colchão – veja aqui). Além de deixarem a cama mais confortável, aumentam a vida útil do colchão e esquentam mais um pouquinho.

Limpeza

No frio, a limpeza do quarto acaba sendo mais frequente que no verão. Isso porque meu marido tem rinite/sinusite (e todos os relacionados) e, por isso, qualquer pózinho já agrava sua situação no inverno. Então a cabeceira da minha cama, que é de tecido, costuma ser aspirada a cada 15 dias. Troco os lençóis e fronhas semanalmente. Aspiro o pó do chão e dos cantos uma vez por semana. Bato os travesseiros e sacudo os cobertores todos os dias. Mantenho as janelas abertas durante o dia. Não diz tanto respeito só à cama, mas achei importante citar.

Roupa de cama

Algo que ajuda muito é usar lençóis de algodão mais grossos (trama fechada) no inverno. Eu gosto até mesmo do toque. Logo, tenho dois jogos de algodão mais grossos que uso na época que faz mais frio (um em uso, outro lavando). Se você tem dúvidas sobre o tipo de algodão para os lençóis, recomendo este artigo no site da Westwing, que explica de forma prática (está abaixo dos produtos). Se você mora em lugares onde o frio realmente manda ver, pode valer a pena ter lençóis de flanela (que funcionam lindamente para cobrir a cama também – com elástico). O frio que temos na cidade de São Paulo é suficientemente coberto por cobertores em camadas apenas e não sinto necessidade de lençóis assim.

Um assunto que costuma gerar dúvidas quando as pessoas montam o enxoval da casa nova é sobre a quantidade de cobertores, edredons e colchas. Eu sou muito prática com relação a isso e gosto de ter sempre uma opção para usar enquanto a outra estiver lavando e nada mais. No caso do inverno, é um pouco diferente, porque cobertores, por exemplo, não são lavados semanalmente. O que temos aqui em casa são as seguintes peças:

  • 2 colchas, que uso como cobre-leito, para manter durante o dia. Isso também ajuda a manter a camada de baixo limpa por mais tempo.
  • 2 jogos de lençóis e fronhas – um em uso e outro lavando.
  • 2 mantas. Mantas são coringas e acabam indo da cama para o sofá diversas vezes quando estou assistindo algum filme. Também quebram o galho em noites menos frias. Podem ser lavadas com mais frequência.
  • 1 edredom. Meu marido não sente muito frio e, para ele, muitas vezes um único edredom é suficiente.
  • 1 cobertor muito grosso. Esse é para as noites realmente frias. Eu, que sou friorenta, aproveito para usá-lo ao menor sinal de inverno.

Uma dica que costumo dar é investir em cobertores, mantas e edredons em um tamanho maior que o da sua cama. Por exemplo, se você tiver uma cama de casal, compre tamanho queen. Isso serve para que você tenha mais conforto e, se você dormir com outra pessoa, a chance de um puxar a coberta do outro será menor.

A configuração mais adequada quando chega o frio é arrumar a cama por camadas. Lençol de elástico, lençol que cobre, manta, edredom ou cobertor, e a colcha. Se esquentar ou esfriar, basta adicionar ou tirar uma camada.

Travesseiros

Os travesseiros também recebem uma atenção especial. De modo geral, gosto de trocar os travesseiros a cada dois anos ou conforme a necessidade. Se for o caso, providencio a troca então. Para mim, os travesseiros no inverno não têm muito segredo – só gosto que eles estejam geladinhos! Isso acontece ao usar os lençóis feitos com tecido de trama mais fechada e de algodão.

Eu também gosto de dormir com dois travesseiros – um para a cabeça e outro “para abraçar”, para endireitar a minha coluna. Esse travesseiro pode ser menor. E nossa cama também tem dois travesseiros extras para usar quando lemos na cama antes de dormir. Esses eu costumo usar como capa aquelas mais bonitas de travesseiros, mais grossas e com detalhes nas pontas (exemplo).

E é isso! Assim conseguimos ter uma cama quentinha e convidativa para os dias mais frios.

Thais Godinho
19/04/2016
Veja mais sobre:
17
Aproveitamento de espaços
Faça você mesma(o): guirlanda de Natal
Dúvida respondida sobre a limpeza por zonas da FLY Lady