ou

Hoje vim falar de uma tendência mundial que tem o nome de Bible Journaling, ou “fazendo diário na bíblia” que, apesar de ter sido criada para um livro específico, pode ser uma técnica usada para livros de outras religiões e mesmo sobre outros temas. Como é, além de bonito, com um viés prático (você facilita seus estudos e absorção do tema), quis postar aqui para inspirá-los.

Imagem: Kimberly Layton

Imagem: Kimberly Layton

Imagem: sillybeeschickadees

Imagem: sillybeeschickadees

A ideia é adicionar toques do seu estilo pessoal ao grifar trechos importantes ou significativos ou ao fazer anotações.

Imagem: Instagram/karladornacher

Imagem: Instagram/karladornacher

Imagem: Magnolia Magenta

Imagem: Magnolia Magenta

Você pode usar lápis de cor, giz de cera, aquarela e até washi tape (fita adesiva decorada). Use sua imaginação!

Imagem: constancedenninger

Imagem: constancedenninger

Quem não gosta de desenhar pode usar recortes e adesivos também.

Imagem: Instagram/mpjournalingbible

Imagem: Instagram/mpjournalingbible

Gostou da ideia? Deixe um comentário!

Thais Godinho
30/03/2016
Veja mais sobre:
39
O que eu estou fazendo
Dúvida da leitora: ainda existe mercado para novas organizadoras profissionais?
Desapego na prática

A fim de querer criar um conteúdo cada vez mais legal, gostaria de pedir a gentileza, se você puder investir 5 minutinhos para retribuir, preencher a rápida pesquisa que está aqui (ou abaixo).

Muito obrigada!

Thais Godinho
29/03/2016
Veja mais sobre:
9
Curso online: Organização para blogueiros
Nova LIVE gratuita semana que vem sobre feng shui e organização

GTD é um método de produtividade criado por David Allen. Eu utilizo o método, então todo o Vida Organizada gira em torno do que aprendo vivenciando o método no meu dia a dia, há anos. Até meu conceito de organização é influenciado por ele. Procuro ir além do método aqui no blog, me referindo a outros assuntos, mas todo o mecanismo de funcionamento se baseia muito nas ideias do David. Sei, no entanto, que algumas pessoas até deixam de ler um texto do blog quando tem “GTD” no título porque acham que não diz respeito a elas, mas de fato o Vida Organizada é filho do GTD. Se você gosta do Vida Organizada, você pode gostar do que o GTD tem a te dizer. 🙂

Gostaria de compartilhar com vocês uma maneira nova, com novas lentes, de enxergar a implementação do método GTD.

O GTD é um método e, por isso, tem livros, cursos, textos na internet e muito conteúdo a respeito. Para implementar qualquer metodologia, são necessários estudo e prática. No entanto, o bom de todo método é que se trata de um caminho mastigadinho que apenas nos diz o que devemos fazer. O caminho das pedras já foi percorrido por outra pessoa, que nos dispôs a nos ajudar a chegar lá também.

O “caminho” do GTD é exemplificado em 5 passos: capturar, esclarecer, organizar, refletir e engajar. Mas, quando a gente fala em passos, parece que é uma coisa que a gente faz uma atrás da outra, meio processual e até rápida.

Esta semana ouvi um webinar do David onde ele começa a chamar os 5 passos não de passos, mas de hábitos. Porque é exatamente o que eles são.

Se você começar a ver esses 5 passos como hábitos, talvez fique mais fácil entender do que se trata a metodologia e onde você quer chegar nesse primeiro momento de implementação.

Esses são então os 5 hábitos que você tem que buscar implementar para dizer que está usando o GTD:

1. Capturar

Colete o que tem sua atenção. Não pense em uma coisa duas vezes. Se pensou em uma ideia muito legal, precisa fazer algo ou lembrou de alguma coisa que não pode esquecer, colete. Sua mente foi para ter ideias, não para armazená-las. Este hábito deve acontecer ao longo de todo o dia, sempre que você se lembrar de algo do tipo.

2. Esclarecer

Pegue cada item capturado e esclareça o que aquilo significa. Demanda algum tipo de ação? Se não, como vou lidar com essa informação? Se sim, qual é a próxima ação? Este hábito deve ser feito ao processar e-mails e sua caixa de entrada, geralmente entre 24 e 48 horas, dependendo da sua rotina.

3. Organizar

Depois de esclarecer o que cada coisa significa, armazene essas informações em categorias apropriadas, de modo que faça sentido acessá-las quando você precisa. Você não precisa saber que precisa comprar pilhas para o controle remoto quando senta para assistir tv, mas quando estiver no supermercado. O mesmo vale para exames médicos já realizados, ações que você precisa executar e projetos que precisam ser tocados. Este hábito está sempre em construção, pois você sempre buscará melhorias nos programas que usa e sistemas de arquivamento. Você pode considerar este hábito incorporado quando não pensa mais sobre os programas e formatos que está usando – tudo está funcionando bem.

4. Refletir

Revise suas informações regularmente para garantir que estejam atualizadas e as prioridades bem identificadas, se refletindo no seu dia a dia. Um ponto-chave desse quarto hábito é a revisão semanal.

5. Engajar

Utilize o seu sistema para tomar decisões com confiança, sabendo que está fazendo a coisa certa na hora certa.

Quando tudo isso acima for uma realidade para você, significa que você está usando GTD.

Se ainda não é, há melhorias a serem implementadas. Identifique o que precisa melhorar e então processe isso adequadamente. Lembre-se: você não tem problemas; você só tem projetos.

O GTD é um conjunto de hábitos, mas felizmente temos aqui mais de 35 anos de experiência de um profissional nos ensinando como fazer, além de vasto conteúdo disponível para aprendizado. Mas você precisa começar. 🙂 Todo esse estado de mente tranquila como água, vida organizada etc, só depende de você, do seu interesse, disciplina e força de vontade.

Thais Godinho
28/03/2016
Veja mais sobre:
21
Como eu estou me organizando atualmente – outubro 2014
Pastas de arquivos de suporte a projetos
Estou diminuindo um pouco o ritmo