Captura de tela 2016-01-06 19.08.14

Em dezembro, nós realizamos uma reunião de planejamento do Vida Organizada para 2016 e além. Quando digo nós, me refiro a mim, a Carol (que está se capacitando para ser instrutora) e o Marcos (que cuida da parte comercial). Também tivemos uma convidada especial. 🙂 Essa reunião foi para conversarmos sobre ideias para o Vida Organizada como instituição – não apenas o blog, mas cursos e outras iniciativas.

São dois os exercícios desse planejamento que eu queria compartilhar com vocês porque podem ser aplicados à organização da vida como um todo:

  1. Eu pensei no Vida Organizada daqui a 50 anos. O que quero ter alcançado? Que legado quero deixar com essa minha criação? E isso me deu perspectiva. Fez ver que meu trabalho “corporativo”, digamos assim, está muito mais voltado para o GTD, e que o Vida Organizada se volta para o conteúdo, meus livros, cursos que, de alguma maneira, tenham a ver com essa educação sobre organização pessoal (mudança de hábitos etc). Esse exercício também me fez pensar na vida. E quanto a mim? Como eu me vejo daqui a 50 anos? Será que ainda estarei aqui? Se não, que marca quero ter deixado no mundo? Qual será o meu legado? E acredito que esse seja um exercício muito útil e de grande reflexão a ser feito por todos nós.
  2. Pensar o planejamento da vida, dentro de tudo aquilo que a gente já sabe sobre horizontes de foco, mas planejar os compromissos, de fato, por trimestre. Essa ideia na verdade eu tirei do Steve Jobs e da estratégia de lançamento de produtos da Apple. Penso que faz muito sentido ter uma pipeline de coisas que quero que aconteçam e, dentro disso, distribuir as “entregas” de 3 em 3 meses. Durante o trimestre, foco total nessas entregas. Isso tem sido muito legal porque, por exemplo, consigo ter mais noção do que será da minha vida até março. Até o final de janeiro, vou fechar a “programação” do segundo trimestre (abril, maio e junho). É valioso porque pode ser difícil planejar um ano inteiro e, talvez, de mês em mês, a gente perca um pouco a visão macro das entregas (e, quando digo entregas, me refiro desde projetos no trabalho até viagens de férias). O acompanhamento dos objetivos fica mais claro também.

Enfim, são dois exercícios fundamentais e que tenho usado não só com o Vida Organizada, mas em minha própria vida. Achei que pudesse inspirá-los de alguma maneira também.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorOs 5 passos da organização
Próximo artigoLinkagem de domingo {74}
Meu nome é Thais Godinho e sou organizadora profissional, o que significa que ajudo as pessoas a se organizarem quando elas precisam de uma forcinha para isso. A maneira que encontrei para ajudar foi criando este blog, ministrando cursos e realizando outros eventos.

8 Comentários

  1. Oi oi Thaís! 😀
    Fiquei um pouco perdida com a primeira pergunta, percebi que minhas respostas são muito vagas. Acho que preciso amadurecer um pouco mais essas ideias.
    Amei a ideia das entregas trimestrais, mas fiquei com dúvidas. Como isso muda a revisão semanal? Essa entrega seria para marcar no calendário?
    Ah, estou ansiosa para o post número 11 do Aprenda GTD. Finalmente estou conseguindo implementar do jeitinho certo (não tudo, mas tá indo kkkk). Muito obrigada <3
    Beijão e feliz ano novo!

    • Uma coisa não exclui a outra. O planejamento trimestral é para entregas – ou seja, prazos. Com isso definido, vai para o seu calendário. E você tem projetos relacionados, que são revisados semanalmente.

      O post 11 sai amanhã. 🙂

  2. eu sempre fiz esse planejamento por trimestre porque meio que sou a louca da sazonalidade e minha vida dança conforme as estações. Acho isso tão poderoso para mim, e funciona bem. Agora pensando pela sua ótica, acho que justamente por isso, por não ser um tempo curto demais que a gente não veja o todo, o longo demais que percamos o foco. maravilhoso.

    Sobre a visão mais a longo prazo, ainda fico extasiada quando vejo como isso ajuda a dotar a vida de mais sentido né? O David foi realmente genial ao pensar essa ideia de horizontes, porque dota nossa vida de uma perspectiva de caminho a ser trilhado. Eu pelo menos vejo assim. Quem eu quero ser? O hoje tem que refletir o caminho para se chegar lá.

    obrigada por compartilhar essas ideias, são realmente muito válidas.

DEIXE UMA RESPOSTA