ou

Escrevi este post originalmente para o grupo GTD Brasil no Facebook, mas quis trazê-lo para desenvolver com mais profundidade aqui no blog.

É muito comum, quando começamos a nos organizar, querer fazer tudo perfeito e de maneira completa. Uma agenda totalmente organizada, pastas de e-mails por assunto, Evernote devidamente etiquetado, muitos cadernos e pastas funcionando lindamente.

A tecnologia, então, oferece tantos recursos que dá vontade de testar todos. Todos os aplicativos, todos os gadgets, todas as receitas no IF, todos os filtros no Todoist.

Quando alguém me mostra todo o seu complicado sistema, cheio de recursos, eu fico me perguntando se aquele mesmo sistema será sustentável se a pessoa passar por apertos – de uma semana cheia de compromissos a uma semana internada em um hospital.

Sempre que você organizar algo em sua vida, pergunte-se se a solução encontrada é sustentável. Se é algo que você consegue fazer de forma simples, que não te atrapalhe no dia a dia, causando a sensação de perda de tempo. Deve ser o contrário.

Claro que qualquer tipo de modo de organização não vem de milagres. Um esforcinho diferente você vai ter que fazer – que seja escrevendo uma lista. O que estou querendo dizer aqui é que, muitas vezes, o esforço pode ser simplificado.

Quando eu criei aquele guia definitivo para uso do GTD no Evernote, eu frisei mil vezes que era para usuários avançados tanto de GTD quanto para Evernote por que motivo? Por que sou chata? Não. É porque ele tem tantas variantes, tanta coisa para fazer, que se você não for usuário de GTD nem do Evernote, vai se confundir ainda mais. Vai ser um sistema complicado. Você vai aliar tanto o aprendizado do GTD, que é para a vida toda, quanto o aprendizado dos recursos de uma ferramenta cheia de coisas, como o Evernote, quanto a logística do uso das etiquetas. Se você já usa GTD e Evernote, só tem que se habituar com o manuseio das etiquetas, o que é bastante simples.

Mesmo assim, não considero aquele modelo o mais simples de todos. E aí ele cai nisso que estou falando aqui: é um sistema que se sustenta nos piores momentos?

Construa seu sistema para os seus piores dias – não para os melhores.

O sistema mais detalhado e completo do mundo pode parecer perfeito, mas o trabalho para mantê-lo compensa?

Foi por esse motivo que eu venho simplificando cada vez mais o meu sistema.

Tem dias que estamos tão sobrecarregados que, se for difícil inserir uma próxima ação nova, algo está errado.

E é importante perceber isso para promover essas mudanças mais simples.

Thais Godinho
16/11/2015
Veja mais sobre:
9
O que eu faço com as minhas revistas
{Vídeo} Arrumação se faz todo dia
Estratégias simples para acabar com um hábito ruim

 

  1. Valéria 16/11/2015

    OI!Quando eu estava estudando para concursos, meu professor sempre dizia “faça o simples que dá certo”. É uma frase clara, simples e verdadeira e que eu apliquei durante toda minha preparação e consegui êxito. Acho que deveríamos aplicar esse conceito em nossas vidas também. Como forma de organização, eu uso um caderninho simples e com repartições, em que escrevo os meus compromisso, projetos, finanças, trabalho, idéias, etc. Já tentei usar programas, mas não me adaptei.
    Taís, gosto muito das suas postagens, sempre acompanho. Abraços!

  2. Maíra 16/11/2015

    Puxa, Tais, que post bacana. Eu leio seu blog todos os dias, mas confesso que muitas vezes os sistemas parecem bem complicados, coisa que na minha rotina não funcionaria.
    Acho que a busca por algo mais simples, mais aplicável no dia a dia, será bem interessante, vou acompanhar. um beijo, fique com Deus.

  3. Fabiana 16/11/2015

    Oi Thais! Reflexão importante… amei seu post! Essa busca pela essência é tão fundamental na vida mas acaba q muitas vezes complicamos mais do q devemos mesmo… Estou naquele clima “final do ano + início de novo ano = organizar a vida” e ficarei beeeeem atenta a esse ponto q vc levantou! Obrigada por seus textos sempre inspiradores – to sempre aqui 😉 Bjs!

  4. Ana Yuan 16/11/2015

    Pos t bem legal,,,confesso que acho esses sistemas bem complicados para mim. Gosto do bom e velho caderninho,gosto de escrever de sentir o papel e caneta,,rss mas que isso me complico. Mas a frase organize-se para dias piores e não para os melhores,,,é bem impactante e reflexiva obrigada por esta frase, bjs e boa noite
    http://www.antestardedoquenunca1.blogspot.com

  5. Cristina 17/11/2015

    Boa noite, eu li seu livro e o de Daniel sobre GTD.
    Tenho tentando adaptar a minha realidade, mas tenho algumas dificuldades.
    Sou médica, normalmente não trabalhamos com prazos e muito projeto.
    É mais plantões, algum compromisso do tipo dentista, e estudar
    Como eu não tenho filhos e marido, fica ainda com menos compromissos.
    Gostaria de morar mais perto para ter sessões individuais, acho que fico meio perdida e precisaria de orientação. No fim, sou apaixonada por todo o processo de vocês e indico a todos.
    Parabéns

    • Thais Godinho respondeu Cristina 18/11/2015

      Obrigada, Cristina.
      Creio que você possa se beneficiar muito do GTD e da revisão semanal.

  6. Leandro 18/11/2015

    Olá Thais,
    Eu fico impressionado como, às vezes, parece que você simplesmente pensa em tudo. É muito legal essa sua sensibilidade de sempre ponderar tudo e pontuar aspectos antagônicos dos conceitos que você mesma ensina 🙂