ou

Alguns de vocês têm comentado nos posts que eu não deveria estar escrevendo no blog para poder ficar em repouso (veja aqui: 40 dias), mas eu gostaria de dizer que escrever é a atividade mais relaxante que existe para mim (além de ler, é claro). Me sentir inspirada e com vontade de escrever é o que me mantém viva enquanto não posso sair de casa (quiçá da cama), então vejam cada post novo como uma coisa boa. 🙂 Estou descansando, mas escrever faz parte de mim e não me dá trabalho algum – é algo que faço realmente por inspiração, por curtir.

Muitos posts também já estavam pré-escritos antes de serem publicados. Há posts que levam bastante tempo para serem escritos e eu levo semanas até que estejam prontos, então a publicação em si é apenas uma etapa muito pequena do processo que já vem de tempos atrás.

Outra coisa é que estou buscando escrever posts mais curtos e leves, o que acaba sendo um reflexo da vida que estou tendo no momento.

Tudo em um blog são fases, e esta é a fase atual. 🙂

photo-1444703686981-a3abbc4d4fe3

Uma das coisas que estão acontecendo na minha vida pós-internação é a vontade de simplificar tudo. Assim como em 2008 eu tive a minha primeira fase de destralhamento, quando me desfiz de 80% das coisas que eu tinha em busca de uma vida mais simples, esse sentimento parece ter voltado, mas com mais maturidade.

Já não olho a minha estante de livros da mesma maneira. Quero ter poucas coisas, desapegar mesmo. E olha que eu tenho uma relação ok com os meus objetos – não sou fã de radicalismos. Eu simplesmente “troquei as lentes”. Acho que esse termo resume bem quando uma pessoa encontra a motivação que precisava para mudar qualquer tipo de hábito ou atitude na vida.

Da mesma maneira como acontece no ambiente físico, isso se aplica mentalmente. Eu sou aquela pessoa que sempre tem muitas ideias e a pressão interna pode ser um problema, porque quero fazer tudo, agradar a todos e ser uma pessoa melhor sempre. Foi justamente por ser uma pessoa assim que um dia eu comecei a praticar meditação – para acalmar a mente. Mesmo não me considerando uma pessoa ansiosa (felizmente não sou mesmo), eu me cobro muito, e estou tentando me desvencilhar disso.

Acho legal poder me abrir assim com vocês e faço isso sem medo porque penso que tudo faz parte da construção de quem somos e de se levar uma vida organizada (de acordo com o que eu acredito que a organização pessoal represente na vida de cada um).

Tudo o que nós fazemos é resultado de todo um processo que se constrói a cada dia e é resultado de um pensamento, de um livro que lemos, de uma frase que ouvimos. Essas experiências se acumulam e vão nos ajudando a entender como somos e o que queremos (e o que não queremos) para nós.

Quando se fala em minimalismo, muitas pessoas pensam que se trata de cortar tudo da vida e viver somente com o necessário. Mas, em primeiro lugar, o que significa “ser necessário”? Ser útil? Ser bonito? Ser gostoso? Ser legal? Ser confortável? O necessário de cada um é diferente. Eu acho que um bom parâmetro é pensar no necessário para ser feliz, porque isso engloba muitas coisas, do útil ao agradável. Falamos da casa, da comida, do trabalho, dos relacionamentos. Ser minimalista, ao meu ver, é ter esse modo de vida constante de buscar manter sempre somente aquilo necessário para ser feliz, deixando o resto de lado. E é isso o que eu estou fazendo nesse momento – aceitando essa condição e buscando aplicar no presente com tantas coisas que estão acontecendo.

No final, tudo se trata de uma boa faxina, mas quem dera ser tão simples quanto pegar uma vassoura e varrer tudo para fora de casa.

Ao mesmo tempo, será que não é?

Thais Godinho
04/11/2015
Veja mais sobre:
Minimalismo
29
Receitas do IFTTT para o Toodledo
Esteja presente onde quer que esteja
Usando a Tilifax de uma forma diferente

 

  1. recomendo esse textinho incrível aqui: http://olugar.org/relaxar-e
    e recomendo o próprio “o lugar”, aliás 🙂
    é ótimo passar por momentos de mandar pra longe os hábitos que já não nos servem, limpar-nos e rever as pontas soltas…

  2. Marcelo Brunelli 04/11/2015

    Olá Thais.

    Parabéns pelo excelente blog, seus textos são incríveis e muito inspiradores.

    Um grande abraço,

    Marcelo Brunelli

  3. Caroline Rocha 04/11/2015

    Linda e preciosas palavras. Deus a abençoe eternamente.

  4. Marcia l. 04/11/2015

    Amei o post! Te desejo melhoras.

  5. Katia Regina 04/11/2015

    Pois é, Thais!Faça o que te faz bem. Que bom que escrever no blog é uma delas. E pelo jeito NECESSÁRIO PARA VOCÊ.
    Sua postagem sempre vem com um toque, um empurrão, um “ei, se liga” no que você está fazendo.
    Uma amiga disse para mim uma vez. A vida é feita de ciclos. Você está fechando um e recomeçando outro com serenidade.Isso que importa.
    Mais uma vez obrigada por estar conosco.
    Plena recuperação a você.
    Abraço

  6. fernanda serrao 04/11/2015

    Da para perceber por que voce gosta de escrever! Parte de voce transparece no texto..algo que vem da sua alma.Todos sabem que precisa do repouso,mas como repousar de um balsamo para a alm?.Parabens..vc deve ser uma mulher incrivel!

  7. Luciana 04/11/2015

    Olá Thais,

    Espero que esteja se recuperando. Há males que vem para o bem, de alguma forma você está refletindo sobre o que realmente importa para sua vida.

    Eu acompanho seu blog há anos, sinto que você é caprichosa, tem um alto padrão de excelência no que faz, seus textos são impecáveis, os métodos que você se inspira são altamente eficazes e o seu comprometimento com as pessoas é um trabalho de pura doação.

    Agora, concordo com você, é tempo de simplificar! Olhar mais para dentro de si e questionar bastante para onde vai todo esse esforço, toda essa dedicação, essa força de superação que move você. É tempo de desacelerar, de reduzir o peso das responsabilidades, e por mais que seu trabalho seja prazeroso e te traga um sentido maior, é tempo de rever as prioridades. A grana é importante, mas muitas vezes estipulamos tantas metas que esquecemos de uma simples tosse que nos persegue há meses. O seu post foi um alerta até para meu marido, que só pensa em trabalho e ignora uma tosse seca há mais de 3 meses.

    O arquétipo da heroína é fantástico, inspirador para qualquer mulher, mas perceber que também somos frágeis é um exercício de autoconhecimento que nos leva a compreender nosso papel no mundo, mas acima de tudo enxergar nossos limites, nos permitir dar um tempo sempre que necessário. Olhar para dentro de si e perceber que nosso corpo é instrumento fundamental para nossa estadia nessa terra, e que precisamos ter saúde para dar suporte aos que necessitam de nós.

    Fiquei empolgada com esse post e gostaria de ver mais vezes post curtos e leves como esse, que vai muito de encontro com o que eu estou buscando para minha vida. A simplicidade é muito bem vinda para todos e não temos nada a perder aderindo uma forma simples de resolver as coisas.

    Melhoras e fique com Deus.

    • Thais Godinho respondeu Luciana 05/11/2015

      Muito obrigada pelo feedback sobre o tamanho dos textos, Luciana! Estou buscando simplificar mesmo. Tem muitas dicas bacanas que não precisam de uma dissertação para estarem aqui. 🙂

  8. Claudia Coelho 04/11/2015

    Que bom saber que você está se cuidando e que está melhorando. Concordo que escrever deve ser maravilhoso e relaxante e você escreve tão bem!!!

    Seus textos sempre me levam à reflexões importantes e o de hoje não foi diferente. A pressão que nós mesmas nos fazemos não nos faz bem. Acredito que temos que simplificar e ser mais feliz com o que é essencial.

    Estou desapegando [aos poucos] do que estava entulhado no meu armário, no escritório, no guarda-roupa e tem sido muito bom. Digo isso para que saiba da sua função social, que é ajudar tantas pessoas ansiosas por viver melhor e mais feliz.

    Felicidades e se cuida!

  9. Bel Frazão 04/11/2015

    Nossa Thaís! Que inspirador!!! É muito bom pra quem te acompanha, ver seu amadurecimento!!! Quando comecei a me organizar pensei muito no conceito do minimalismo e no quanto eu já fui leve em outros tempos quando tinha muito pouco. É um caminho muito rico! Te vejo como um grande exemplo pra um monte de gente!!! Sinta se abraçada, com meus sinceros votos de que se recupere bem, no tempo necessário e que esse tempo sirva pra parar mesmo e olhar a vida de um outro jeito, mais devagar!!! Bjs

  10. Sandra 04/11/2015

    Thaís boa noite. Antes de encarar uma noite de estudos (amanhã tenho prova na faculdade) abri o seu blog com a pergunta na cabeça: Será que o minimalismo que tenho perseguido me deixará feliz? E a resposta veio… Como sempre certeira e me trouxe uma sensação de paz e caminhar tranquilo. Obrigada pelo post inspirador e desejo de coração, que você se recupere logo !

  11. Thais, gostaria de indicar esse vídeo aqui, também: https://www.youtube.com/watch?v=9jduxWz5VGI, já que meditas e lembrei do seu caso!
    *nem precisa aceitar o comentário* 🙂

  12. Kelly 04/11/2015

    Olá Thais,

    Sempre leio seu blog mas nunca comento. Não resisti, porque este post está lindo demais!

    Certa vez, no blog da Conceição Trucon – Doce Limão – li algo parecido com isso: “as doenças são mestres que vem para nos ensinar algo…”.

    E acho que é isso mesmo. Mas, nem todos aprendem, muitos não são capazes de “trocar as lentes” como vc mesma disse.

    Se me permite fazer uma sugestão, caso não conheça, visite o blog e o canal da Conceição Trucon. Nessa sua nova fase, uma mudança na alimentação pode trazer grandes benefícios para a saúde também. Elá dá excelentes dicas para vegetarianos e veganos. Eu não sou nem um nem outro. Mas, há fases em que quero uma alimentação bem leve e saudável aí fico por algum tempo vegetariana e vegana. Não abro mão do suco verde ou suco da luz do sol todos os dias pela manhã, independente da fase em que eu estiver. Esse suco tem feito maravilhas na minha vida.

    Bom, quem sou eu para ensinar algo para uma pessoa tão bem informada e tão antenada quanto vocês, mas não resisti.

    Te desejo uma excelente recuperação,

    Abraços.

    • Thais Godinho respondeu Kelly 05/11/2015

      Obrigada, Kelly. Eu tenho algumas restrições alimentares e venho fazendo acompanhamento há anos com endocrino, cardio e nutricionista, então não posso mudar minha alimentação assim, mas fica a dica para outros leitores.

  13. Jorge 04/11/2015

    Oi, Thais!
    Parabéns parabéns pelo post! Todos torcemos muito por sua recuperação!
    Peço desculpas se o momento não é o mais adequado, mas gostaria muito de saber se haverá uma conclusão daquela série “APRENDA GTD”, que estava, ao mesmo tempo, interessante, prática e super didática.
    Obrigado pela atenção e cada vez mais sucesso pra você, Thais!

    • Thais Godinho respondeu Jorge 05/11/2015

      Claro! Hoje mesmo entrou post novo sobre isso. O último tinha sido há cerca de um mês, antes de eu ficar doente.
      Abs

  14. Suzana 05/11/2015

    Thaís que post lindo!!

    Nem é preciso dizer que você está sempre se cobrando e querendo ser uma pessoa melhor, isso transparece no seu trabalho. Sempre encontramos aqui textos bem elaborados onde se percebe seriedade, pesquisa, capricho e carinho, desde a escolha das palavras, imagens, temas, tudo!

    Você tem me inspirado muito! Ano passado em busca de uma vida mais simples, com mais sentido, acabei encontrando o Vida Organizada. Sempre fui “organizada” mas faltava esse sentido mais amplo que você dá… não se trata apenas de arrumar caixas e deixar tudo em ordem. Tenho conseguido eliminar o supérfulo, destralhar é um processo contínuo e que me dá muito prazer, fico mais leve, abrem-se caminhos e espaços para coisas novas, experiências novas, e até mesmo para deixar esse tempo/espaço assim… apenas com o que já existia e me fazia muito feliz!

    Foram muitos aprendizados até hoje. Conheci o GTD, budismo, tenho lido muito mais (também sou daquelas que não vive sem um livro na bolsa, andando comigo pra todo lado). Estou finalizando a leitura do novo livro do David Allen. Amei! Muito melhor que o anterior: leitura mais fluida, diagramação mais bonita e o conteúdo está mais claro. E assim estou implantado aos poucos o GTD 😉

    Também adorei a volta do VO para este design mais limpo!

    Parabéns por tudo e desejo de coração que você se recupere logo! Enquanto isso aproveita o caminho! Tem muitas coisas lindas escondidas no nosso dia!

    Beijos

  15. Gabriela Morgante 05/11/2015

    Sempre que visito seu blog leio uma palavra, frase, ou pesamento inspirador que tento levar para a vida Thais. Identifico-me muito com os seus textos “mais pessoais”.
    Desejos melhoras e muita paz e saúde para você e sua família!

    Beijos!

  16. Luiza 05/11/2015

    Sempre bom ler seus textos… Você escreve muito bem Thais!!!
    É incrível como na internet, as coisas são muito rápidas e meio automáticas…
    Mas seu blog me faz parar e ler concentrada… Parabéns sempre… 🙂

  17. Wanice Bon'ávígo 05/11/2015

    Thais, lindo texto! Que bom que você está melhor! Vem aí um ano de vibração 9, portanto, vamos desapegar, deixar ir e poder usufruir daquilo que realmente traz cor, música, sabor e amor para nossa vida. Fique na paz. Bjs e muita saúde!

  18. Patricia 06/11/2015

    Thais,
    Essas etapas são muito boas, apesar que as vezes acontecem de um jeito que nem sempre agrada. Achei interessante que vc mencionou a ultima revolução em 2008, vc sabia que Saturno faz revoluções na nossa vida de 7 em 7 anos? Já fez seu mapa astral alguma vez? Senão fez, sugiro experimentar, isso com certeza deve aparecer lá. É muito interessante como ajuda no processo de auto conhecimento. Continue melhorando!! Abs,

  19. […] VIDA ORGANIZADA – O que é Necessário? → Ameiii esse post, sério! Em resumo, me ensinou que MINIMALISMO é, apenas, manter somente aquilo necessário para sua felicidade. Então, pra quê tanta tralha, tantos planos e exigências, se aquilo tudo não de faz feliz? Precisamos somente do que nos faz feliz, certo? Juro, vocês tem que ler isso! […]

  20. Flaviane Pimenta 07/11/2015

    Olá Thais.
    Estou seguindo seu blog algumas semanas, mas me identifiquei muito com ele e com você. Novembro pra mim é o mês da faxina! Costumo fazer aquela limpeza de tudo que não preciso e não utilizei durante o ano. E com isso, é como se também fosse fazendo uma limpeza espiritual.
    O fato de organizar as coisas, tirar aquilo que não usamos, de simplificar, faz com que a nossa alma também seja simplificada. Nessa vida precisamos de tão pouco e muitas vezes não nos damos conta.
    Estou adorando seus textos e dicas de organização, pois acho que a vida mais organizada nos trás mais clareza!
    Obrigada!

  21. Wellington 07/11/2015

    Ótimo post, Thais. É engraçado que as vezes corremos tanto atrás das coisas, e conquistamos muito e acabamos com excessos. Excesso ≠ Sucesso. Temos tantas coisas que acabamos por valorizar coisas que não existem ou achamos que são de fato “boas” e é fácil viver sempre desejando oq não temos e não aproveitando as conquistas realizadas. A melhor coisa a fazer é amar mais o que temos e teremos mais amor de volta, compartilhar e olhar mais para fora e ver quem precisa de um pouco disso. Menos definitivamente é mais. Assim nos sentimos melhor… Simplicidade on the room!

  22. […] ♥ O que é “necessário” para você? […]

  23. […] janeiro 21, 2016 melly1correiaDeixe um comentário O que é necessário? […]