ou

Todos os meses de 2015 estão sendo guiados por uma linha editorial que define, a cada mês, um verbo relacionado à organização pessoal. O verbo escolhido para o mês de agosto foi Desconecte-se. Eu penso que faz sentido, depois de um mês de auto-conhecimento, ainda no inverno, a gente querer buscar um pouco mais profundamente aquilo que é realmente importante. Não tenho a pretensão de achar que estar conectado não seja. Eu trabalho com Internet. Mas desconectar de vez em quando é muito bom. Ajuda a descansar um pouco a mente. Ter ideias.

030815-desconecte-se

Uma das vantagens de trabalhar em casa é que você pode parar para almoçar e, enquanto toma um chá, faz carinho na cabeça do seu cachorro e dá um sorriso para o seu filho, que está desenhando ao seu lado. Também dá para meditar com calma ao acordar, sem precisar correr para fazer qualquer coisa.

Eu não trabalho 100% do meu tempo em casa. Para falar a verdade, tem dias que eu mais passo fora que dentro. Faço muitos eventos, treinamentos, reuniões. Quando trabalho em casa, gosto de aproveitar cada segundo das vantagens que isso tem. E o que eu noto é que, quando estou em algum compromisso externo e não posso atender o celular, responder e-mails ou mensagens, cria-se um caos que eu não fico nem sabendo – até acessar a Internet da próxima vez. Existe uma “necessidade” de se estar conectado o tempo todo, respondendo as mensagens assim que chegam as notificações. Algumas pessoas não conseguem mais ficar longe de seus aparelhos celulares.

Gosto do meu celular como ferramenta de trabalho. Assisto filmes no Netflix. Trabalho no computador. Ouço música no iPod. Porém, eu noto que, quando faço atividades off-line, meu dia rende muito mais. Eu até durmo mais cedo!

A grande descoberta é que não é necessário estar de férias ou morando no campo para desfrutar dessa sensação. Basta a gente parar um pouco, todos os dias, para conseguir equilibrar as atividades conectadas com as atividades desconectadas.

Acima da conexão wifi, existe a conexão com nós mesmos. Com tanto barulho na nossa cabeça e tanta informação visual, muitas vezes não conseguimos encontrar essa conexão.

Portanto, o tema de agosto será Desconecte-se. Procurarei trazer, ao longo do mês, posts interessantes sobre como você pode se desconectar no dia a dia e, com isso, experimentar uma sensação que pode ser libertadora ou aterrorizante – de qualquer maneira, uma grande experiência.

Pronto(a) para começar?

Thais Godinho
03/08/2015
Veja mais sobre:
Desconecte-se
19
Frase da semana: Conheça-se
25 maneiras de conhecer mais sobre você mesma(o)
Missões da semana da FLY Lady: zona 4, os quartos

 

  1. Nathália 03/08/2015

    Thais,
    achei o assunto desse texto a cara do blog: https://hbr.org/2015/07/what-you-miss-when-you-take-notes-on-your-laptop
    Abraço.

  2. Claudia Braga 03/08/2015

    Quero fazer isso, e eu moro numa cidade/estado com tanta praia bonita, tanta coisa pra explorar! Nem a minha cidade, Fortaleza, eu conheço direito.

  3. Thais, “morar no campo” traz mais tranquilidade para se trabalhar, principalmente quando o trabalho é mais intelectual. Acordar com o canto dos pássaros, sem ruídos irritantes de carros, não tem preço. Só que a grande questão é o “barulho interno” que no acompanha, seja no campo ou na cidade. A loucura de estar sempre conectado é idêntica em ambos lugares, talvez em niveis diferentes. Muito pertinente este verbo, nem que seja na hora de se preparar para dormir: desconecte-se!

  4. Evelyn 03/08/2015

    Engraçado que hoje me peguei pensando no quanto “desconectada” do mundo virtual eu estou, e nos prós e contras dessa decisão obrigada.

    Em maio fiz uma cirurgia de vista, e tinha de ficar sem celular ou pc durante 10 dias. Uma semana antes da mesma, minha filha PISOU no meu celular… [pouso forçado haha]

    Depois de um mês, o celular desapareceu dentro de casa… E desde então estou sem esse equipamento, entrando pouco na internet, voltando a fazer exercícios físicos, lendo mais (coisas da faculdade), cuidando da minha casa e de mim. Então que esse mês eu consiga me desconectar mais ainda!

    Mais um tema que “bate” certinho na minha vida… <3

  5. Regiane 05/08/2015

    Uau! Agora o design está evidenciando e valorizando todo o conteúdo do site! Parabéns, Thaís! Ficou ótimo!

    • Thais Godinho respondeu Regiane 05/08/2015

      Que legal, a intenção era essa mesma!
      Muito obrigada. <3

  6. Ana Paula Torres 05/08/2015

    Thais,

    Parabéns pelo novo layout do blog! Ficou muito bom! 🙂

    Realmente desconectar é preciso!

  7. sonia schneider 05/08/2015

    Post maravilhoso e cheio de dicas para colocarmos em prática a nossa tão necessária desconexão da correria diária nem que seja um pouquinho!!!!

  8. Olá Thais,
    O blog está o máximo. Parabéns pela inovação.

    O verbo deste mês aparece em total sintonia com o que estou a fazer.

    Aqui, em Portugal, o mês de agosto é, normalmente, de férias. As escolas fecham e quase toda a gente fica de férias. Eu resolvi entrar de férias MESMO.

    Já fechei o blog e página facebook até setembro, não olho nem escrevo. Agora, estou no meu penúltimo dia de trabalho, estou a fechar as minhas atividades profissionais, a fazer a to do list para quando regressar já estar organizada.

    Quando chegar ao fim do dia de amanhã (enfim de férias!), retiro todas as notificações do telemóvel, guardo o portátil, não acedo a qualquer rede durante as três semanas de férias. Até mesmo o telemóvel, que ficará apenas para chamadas telefónicas, vai ficar em casa, só olho no fim do dia. As pessoas que podem precisar de mim têm os contactos dos sítios onde estarei e poderão, em urgência, chegar até mim.

    Até livros técnicos, para reflexão ou desenvolvimento pessoal, ficarão guardados. Vão ser 3 semanas de desconectada.

    Talvez esteja a abusar, mas vou experimentar esta desconexão (quase) total.

    Até setembro. Bjs

  9. Lanna Freitas 07/08/2015

    Thais, me inscrevi no seu webnar sobre o mesmo tema, que aconteceria no dia 20/08, mas recebi um email dizendo que o mesmo foi cancelado. Fiquei sem entender, vou ficar no aguardo. Espero que voce remarque, estava muito interessada 🙂

  10. Nay 10/08/2015

    Parabéns pela nova cara e corpo do blog! Está fantástico!

  11. Marta 11/08/2015

    Oi, Thais!

    Acho que uma boa dica para conseguir desconectar e se reenergizar é um momento de contato com a natureza: uma caminhada na praia, um almoço ou lanche no parque, um cafezinho no boteco da esquina ou cafeteria sossegada que fica ao lado do escritório ( ao invés da cozinha do escritório), um mergulho no mar antes de ir pro trabalho, fazer um trajeto diferente para descobrir belezas e trazer novidades para o dia-a-dia.

    Gosto muito das suas dicas, viu?

    Bjs

  12. Pedro 18/08/2015

    Olá, Thais. Muito interessante o tema deste mês (estou com o meu feed atrasado, por isso só comento agora). Sinto que a ansiedade dessa conexão ininterrupta atrapalha a nossa concentração e, por consequência, nossa produtividade. Quero deixar aqui como dica um livro, que talvez você até já tenha lido. É o “Conecte-se ao que importa: um manual para a vida digital saudável” do Pedro Burgos. Ainda estou na metade, mas, pelo que já li, tem tudo a ver com o “desconecte-se”. Um abraço e feliz agosto.