ou

Sei que todos os dias aprendemos alguma coisa e mudamos o tempo todo, mas este mês tenho dado atenção especial ao tema do mês, que é Conheça a si mesmo. Talvez não esteja conseguindo me expressar tanto no blog, até mesmo por causa das mudanças estruturais e do redesign, mas na minha vida as coisas estão acontecendo bastante. Eis um relato de algumas experiências:

# Já estou habituada a revisar minhas áreas de foco no GTD sempre que sinto necessidade de equilíbrio, mas este mês fiz uma revisão um pouco mais substanciosa com relação a propósito de vida, visão de médio a longo prazo, objetivos. E descobri que muitas dessas coisas mudaram de uns tempos para cá. Quando eu paro para pensar em todas as mudanças que ocorreram comigo no último ano, apenas me sinto grata. Estou um pouco mais simples nos meus objetivos também – buscando menos coisas e uma de cada vez. Tem sido uma experiência legal. Chega de correr, sabe?

# Quando a gente analisa as áreas de foco, pode achar que algo vai bem (ou mal) porque temos apenas uma única visão – a nossa. Vale a pena conversar com outras pessoas que convivem com você, trocar ideias, ouvir, principalmente. É muito comum a gente se prender somente à visão que tem e isso pode nos levar não só a conclusões erradas, mas atitudes que ignoram o outro.

# Faz um pouco mais de um ano que eu parei de frequentar o Centro Budista e isso me impacta todos os dias. Não vou entrar em detalhes aqui, mas infelizmente, na nossa configuração atual, com o Paul pequeno, marido estudando, morando longe, enfim, não dá para ir (até tentei). Pratico em casa, mas não é a mesma coisa. Concluí por fim que precisava me esforçar mais. Agora estou seguindo uma rotina de estudos um pouco mais estruturada – não apenas meditando, mas estudando o Lamrim pela manhã e aplicando os aprendizados ao longo do dia. Isso tem feito uma grande diferença nos meus dias.

# Outra coisa que é bastante importante para mim é a influência da música na minha vida. Engraçado como a nossa mente acaba entrando em um certo ritmo cadenciado de pensamentos e nos leva a lugares curiosos. Envolvida com esse assunto, tive muitos sonhos envolvendo o meu pai, seus amigos músicos, bandas e o que tudo isso representa. Além de ouvir mais música enquanto estou trabalhando (me ajuda muito na criatividade e quando quero ter foco), resolvi que quero voltar a tocar, de alguma maneira. Estou estruturando essa ideia. Queria que “a coisa que ninguém sabe” sobre a Thais do Vida Organizada fosse que ela é baixista em uma banda, por exemplo. Sempre vivi com música e me faz falta ter abandonado um pouco esse lado.

# Em termos de saúde, estou me cuidando mais. Não comento sobre isso no blog, mas tenho alguns problemas bem específicos de saúde que me restringem em algumas coisas. Estou fazendo vários exames este mês, analisando hábitos, pesquisando sobre a minha alimentação, fazendo mais comida em casa, sabe? Esse tipo de cuidado.

# Outro dia estava conversando com uma leitora do blog sobre como uma mulher com filhos precisa ser esclarecida com relação ao seu trabalho para não ficar se cobrando e se sentindo mal pela cobrança que vem de outras pessoas (que acontecem o tempo todo). Você acaba meio que se blindando, mas a verdade é que essa auto-confiança nasce apenas quando nos esclarecemos – e isso vem do nosso propósito. Por que estou fazendo isso? Por que estou fazendo este trabalho? Tudo isso, de certa maneira, empodera a mulher para que ela faça seu trabalho de maneira mais tranquila e consiga deixar sua cabeça concentrada no lugar onde ela está, sem tantas preocupações.

E você, o que tem aprendido esse mês?

Thais Godinho
23/07/2015
Veja mais sobre:
24
Aprenda GTD: Como gerenciar e-mails
Antes e depois: home-office
Organizando a casa sem estresse

 

  1. Rafaela 23/07/2015

    Se esse texto fosse somente o último parágrafo ele teria sido fundamental para mim!! Bem isso mesmo que tenho vivido e pensado, coincidentemente tenho investido mais tempo no auto conhecimento e novas resoluções. Tenho um filho de 3 anos e em setembro nasce a Fernanda, minha segunda. Isso tem me feito repensar muita coisa, internas e externas. E o Vida Organizada sempre permeando tudo isso. Aliás, foi nas madrugadas de amamentação do meu primeiro filho que descobri o blog e vc foi minha companheira por madrugadas infinitas de leitura…Li o blog quase todo naquela época. Sucesso sempre Thais! E muita saúde.

  2. ana rezende 23/07/2015

    Tenho aprendido muita coisa sobre mim, e descobri que não estou vivendo direito o agora, e mais importante , que minha rotina tem que ser muito organizada para que eu realize plenamente meus projetos, meu maior desafio é focar no hoje e estar presente mesmo… Estarei com certeza no seu workshop de setembro Thaís…

  3. Patricia 23/07/2015

    Esse mês de Julho está muito marcante pela ascensão da dita “crise” que não há como negar: ela não é, ela está.
    Nesse momento tenho aprendido a moderar. Moderar principalmente nas reclamações.
    Tenho aprendido que esse tempo de crise, nada mais é do que um tempo de oportunidade. Precisamos procurar outros nichos de mercado para as vendas e novas receitas para as nossas refeições.
    Mas pra que isso aconteça é necessário estar disposto a mudar e a moderar.
    Se mudamos o foco para o que é necessário fazer e fazê-las, as coisas acontecem.
    É complicado achar que reclamando do governo e da inflação mude alguma coisa se você não consegue sequer alterar o seu cardápio para não impactar tanto em seu orçamento.
    Com moderação tenho aprendido a reclamar menos e agir mais.
    Adoro ler o seu blog, por isso…bota a gente pra REFLETIR!

    • Thais Godinho respondeu Patricia 23/07/2015

      Falou tudo, Patrícia. Esse mês também estou sentindo mais isso.
      Estou inclusive preparando alguns posts sobre o tema. Será que dá para se organizar em tempos de crise? Dá sim!
      Obrigada por comentar!

  4. Milena 23/07/2015

    Olá, Thais!

    Sobre o último tópico, suas palavras me fizeram lembrar de uma TED Talk que assisti de uma diretora do Facebook, Sheryl Sandberg. Talvez você já tenha assistido, mas a palestra dela é muito interessante nesse sentido.
    http://www.ted.com/talks/sheryl_sandberg_why_we_have_too_few_women_leaders?language=en

    Parabéns pelo blog! Sou uma leitora assídua e foi através dele que descobri a técnica do GTD e todos seus benefícios!
    Abraços!

  5. Adelaide 23/07/2015

    Thais sua linda,
    boa tarde.

    Palmas e palmas.
    Bjs

  6. Jéssica Costa 23/07/2015

    Amei esse post! Me deu uma vontade imensa de parar e escrever sobre tudo o que sei de mim e no que posso melhorar! Obrigada por compartilhar com a gente! 🙂

  7. Bia 23/07/2015

    Sobre a Sheryl Sandberg – adoro! Recentemente ela ficou viúva e escreveu um texto lindo sobre o luto =(

    Sobre o auto conhecimento- sempre que eu reviso algo no que eu acreditei que queria antes de começar muda um pouco. Tipo assim: você traça uma estratégia a partir de determinada visão de longo prazo. Quando começa a fazer as coisas relacionadas a esse objetivo, tudo fica mais claro e você lapida aquela versão anterior…acaba que o resultado final é uma leve sombra do que era o primeiro esboço. Eu acho magnífico quando a gente começa a agir e clarear tudo porque está agindo…revisão, revisão, revisão!

    Adoro essa sensação de incerteza…quando você abraça a total incerteza e ausência de garantias é que a coisa começa a ficar empolgante. A gente age com propósito mesmo, sem ter que abraçar o mundo nem provar nada pra ninguém. Você está super num bom caminho Thais. Manda ver!

    Beijo

    • Thais Godinho respondeu Bia 29/07/2015

      Obrigada, Bia.

    • Brena Soares respondeu Bia 07/04/2016

      Copiei seu último paragrafo na contracapa da minha agenda Bia! Precisava disso!
      Gratidão
      Beijo

  8. Luciana 24/07/2015

    Olá Thais!!!!!!
    Como sempre posts maravilhosos, depois que comecei a ler seu blog meu tornei uma pessoa muito melhor, ainda não cheguei no meu ideal, mas definitivamente não sou mais quem eu era, seu blog é minha inspiração que sempre me faz desejar ser uma pessoa melhor, muito obrigada!!!!!

  9. Amanda 24/07/2015

    Olá,
    O que eu aprendi este mês foi manter a casa/vida organizada é um item de primeira necessidade e que influencia no bem estar físico, mental e emocional… Uma coisa é vc ler sobre isto, outra coisa completamente diferente é vivenciar o qto a organização é essencial.
    Tive este momento de “clique/chacoalhão”, quando estive na casa do meu pai e vi o tamanho da bagunça (ele é aposentado, acumulador nato, 27 gatos de estimação, 18 carros p/fazer manutenção, uma casa com a reforma pela metade, etc.). Não sei como ele chegou a este ponto (compra carros que sempre precisam de reparos e não coloca a mão na massa, tem projetos que nunca saíram do mundo da imaginação, etc.).
    Enfim, é um caos e tanto eu qto minha irmã não sabemos por onde começar pq ele precisa querer/aceitar a nossa ajuda…
    O que eu aprendi com tudo isto? Q eu preciso estar bem e confesso q desde então estou praticando o destralhamento todos as noites (sabe aquelas caixinhas lindinhas que guardamos pensando que um dia será útil? Foi para o lixo, junto c/tantas outras coisas inúteis – rs)
    Não sei se foi medo de ter herdado este “hábito apegado” do meu pai mas de um jeito ou de outro, eu tive que reagir e isto me faz um bem enorme (pq a arrumação nunca acaba não é mesmo?)
    Hj em dia, arrumar a minha casa, as minhas coisas é um motivo de satisfação pessoal e percebo que no meio de toda a minha bagunça (faz 7 meses que mudei e ainda tenho 3 caixas enormes de papeis que eu nem abri…).
    Junto com a arrumação, surgiram ideias e planos que estavam guardados (e pq não dizer, escondidos – rs).
    Obrigada pela constante inspiração q vc nos dá todos os dias…
    Bjos,

    • Thais Godinho respondeu Amanda 29/07/2015

      Eu que agradeço, Amanda.

      O caso do seu pai é mais comum do que se pensa. Já vi muitos relatos sobre isso. Eu gostaria de ter inclusive uma psicóloga escrevendo a respeito aqui no blog, pois acho que ajudaria muito as pessoas.

  10. Música com Café 25/07/2015

    Thaís, estou tão feliz por ler que você quer voltar à música!!! Claro, que tou feliz por todo o resto do seu post, mas a música sem dúdiva tem um forte impacto na vida, sobretudo nas pessoas como tu e eu que crescemos e vivemos em famílias de músicas e, também como nós, temos maridos músicos profissionais =) Para minha sorte estudei e trabalhei 10 anos sempre na música, mas tive de abandonar essa profissão ao mudar de continente para o outro lado do planeta… Mas lá está, continuo mantendo a música bem presente e estou melhor agora que consigo dedicar mais tempo à família, que é a minha prioridade agora.

    Já agora, faz este mês 3 anos que criei o meu blog. Uma das minhas duas inspirações naquela altura foi você. Obrigado por continuar tão presente aqui no blog,mesmo com todos os problemas de saúde, trabalhos e afins!

    Parabéns Thaís!

  11. Carol Urizzi 26/07/2015

    Thais… seus posts SEMPRE lindos, leves e inspiradores… acompanho bastante o blog, e tb tirei esse julho p o autoconhecimento, o q me trouxe várias definições e novos conceitos… mto grata, abraços!!!!!

  12. Solange 26/07/2015

    Assim como a amiga lá de cima também já passei muitas madrugadas amamentando minha filha e lendo o blog, foi muito importante em uma época em que eu precisava muito e ainda hoje preciso, entro sempre no seu blog quando preciso de motivação. A sua vida e a forma como escreve são fontes de inspiração diária! Já me salvou muitas vezes quando tudo parecia caótico. Muitas vezes entro aqui quando preciso arrumar a casa e preciso de incentivo, leio os posts de organização e me ajudam muito. Quando preciso executar um trabalho e percebo que estou adiando já corro para o blog também, sempre tem alguma dica que parece que foi escrito para mim. Amo o blog, até a aparência dele, clean, transmite tranquilidade, paz, entro aqui e tudo parece que vai ficar bem. 🙂